Colégio Culto à Ciência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Colégio Culto à Ciência (atualmente E.E. Culto à Ciência) é uma escola de Ensino Médio no bairro do Botafogo na cidade de Campinas, estado de São Paulo, Brasil. Foi fundada em 12 de janeiro de 1873,[1] como uma escola particular para meninos por uma associação nomeada Sociedade Culto à Ciência, onde parte dos membros fazia para da Loja Maçônica Independência. Composta pelos fazendeiros, comerciantes e intelectuais da cidade, dentre eles estavam: Antônio Pompeu de Camargo; Francisco Glicério, Campos Sales que mais tarde tornar-se-ia presidente do Brasil de 1898 a 1902[2] ), Jorge Krug; Joaquim Bonifácio do Amaral, o Visconde de Indaiatuba, Joaquim Egídio de Souza Aranha, o Marquês de Três Rios; Cândido Ferreira, e o Barão de Atibaia. O nome da escola reflete a influência do positivismo de seus fundadores. Em 1890 a escola passou por uma crise e teve de fechar as portas até 1896, quando foi reaberta sob a égide do governo de São Paulo como Ginásio Estadual.

Até 1964, quando uma controversa reforma educacional foi promovida pelo Regime Militar, o Colégio Culto à Ciência era uma escola igualitária e de alta qualidade, frequentada tanto pela elite econômica e pela classe média. Muitas dessas qualidades foram perdidas após a reforma, para a tristeza de seus muitos alunos. Atualmente a escola faz parte do sistema estadual de ensino, dentro da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

Ex-alunos famosos[editar | editar código-fonte]

O Colégio Culto à Ciência teve muitos alunos que tornaram-se famosos:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências