Colégio Militar de Belo Horizonte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sistema Colégio Militar do Brasil
Cmbh.jpg
CMBH
Colégio Militar de Belo Horizonte
Lema "Educação e Disciplina"
Fundação 1955, pelo Pres. João Café Filho
Comandante Coronel Nilton José Batista Moreno Júnior
Localização Av. Mal. Esperidião Rosas, 400 - São Francisco
Belo Horizonte
Minas Gerais
Página oficial www.cmbh.ensino.eb.br
E-mail cmtca@hotmail.com
Cmbhcpor.JPG

O Colégio Militar de Belo Horizonte (CMBH) é uma escola de caráter militar localizada na cidade de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, no Brasil. O Colégio é uma unidade do Exército Brasileiro e é subordinado à Diretoria de Educação Preparatória e Assistencial.

História[editar | editar código-fonte]

O Colégio Militar de Belo Horizonte (CMBH) constitui a concretização de uma aspiração baseada na grata lembrança do Colégio Militar de Barbacena, criado em 1912 e extinto no fim do ano de 1925.

Em 31 de março de 1955, o então Governador de Minas Gerais, Clóvis Salgado, proclamou, no seu discurso de posse, o propósito de trabalhar pela recriação de um Colégio Militar em Minas Gerais, uma afirmação que ia ao encontro do programa do Ministro da Guerra, General Henrique Teixeira Lott.

Já em 4 de julho de 1955, o Presidente da Assembléia Legislativa encaminhava ao Ministro da Guerra a Indicação nº 200, em que era sugerida a possibilidade de se organizar, em Belo Horizonte, um Colégio Militar, “a fim de possibilitar aos mineiros rápido ingresso nas fileiras do Exército Nacional”. No dia 12 de setembro de 1955, o Presidente da República, Café Filho, assinava o Decreto nº 37.879, que criou o Colégio Militar de Belo Horizonte.

De acordo com o Decreto, o Colégio seria instalado no prédio destinado ao Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR), no bairro da Pampulha, em Belo Horizonte. Provisoriamente, funcionaria no edifício antes usado pelo Colégio Estadual de Minas Gerais, localizado na avenida Augusto de Lima, próximo ao centro da cidade, até o término das obras na Pampulha.

A inauguração e o início das aulas realizaram-se a 21 de abril de 1956, em solenidade que contou com a presença de autoridades militares e civis.

A partir de 1960, com a conclusão das obras, o Colégio passou a funcionar totalmente reunido na Pampulha.

História²[editar | editar código-fonte]

O Colégio Militar de Belo Horizonte (CMBH) é uma aspiração que surgiu da grata lembrança do Colégio Militar de Barbacena, criado em 1912 e extinto no fim do ano de 1925. Após trinta anos que se seguiram à extinção do sempre relembrado educandário barbacenense, com a persistência de uma chama que não se apagou, luziu a grande esperança: o ressurgimento da casa de formação dos “pupilos do Exército”, no saudável ambiente do clima, dos costumes e do civismo montanheses. Em 31 de março de 1955, o Gov. Clóvis Salgado, ao assumir o Governo do Estado, proclamou, no seu discurso de posse, o nobre propósito de trabalhar pela recriação do Colégio Militar em Minas, numa solene afirmação que ia ao encontro do programa do Ministro da Guerra, General Teixeira Lott. Já em 4 de julho de 1955, o Presidente da Assembléia Legislativa encaminhava ao Ministro da Guerra a Indicação nº 200, em que era sugerida a possibilidade de se organizar, em Belo Horizonte, um Colégio Militar, “a fim de possibilitar aos mineiros rápido ingresso nas fileiras do Exército Nacional”. No dia 12 de setembro de 1955, o Presidente da República, Café Filho, assinava o decreto nº 37.879, que criou o Colégio Militar de Belo Horizonte. De acordo com o Decreto de criação, o Colégio seria instalado no prédio destinado ao Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR), no bairro da Pampulha. Provisoriamente, funcionaria no edifício antes usado pelo Colégio Estadual de Minas Gerais, localizado na Avenida Augusto de Lima, próximo ao centro da cidade, até o término das obras na Pampulha. A inauguração e o início das aulas realizaram-se a 21 de abril de 1956, em solenidade marcante, que contou com a presença do Gov. José Francisco Bias Fortes, do Gen. Henrique Teixeira Lott, Ministro da Guerra; do Dr. Clovis Salgado, Ministro da Educação e Cultura; do Arcebispo Metropolitano, Dom Antônio dos Santos Cabral; do Prefeito de Belo Horizonte, Celso Mello Azevedo, e de outras autoridades civis e militares. Com a conclusão das obras, em fins de 1959, finalmente foi possível o funcionamento do Colégio, totalmente reunido na Pampulha, a partir de 1960. O CMBH vem, desde 1955, ministrando o ensino preparatório e assistencial a sucessivas gerações de jovens e é uma instituição renomada, querida e disputada no seio da sociedade mineira. Possui cerca de 800 alunos, entre rapazes e moças, de 11 aos 20 anos, que cursam o Ensino Fundamental e o Médio. Aqui estudam, praticam variados esportes, participam de clubes de dança, artes, matemática/xadrez e ciências, e ainda aprendem a amar e honrar as tradições deixadas por Sampaio, Osório, Mallet e Rondon, nos Grêmios de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Comunicações e da Força Aérea, que incentivam o jovem a conhecer e aspirar à carreira militar. Isso e muito mais é o Colégio Militar de Belo Horizonte, desde 1955 propagando valores, educação e disciplina para o engrandecimento do nosso Brasil.

Retirado de: http://www.cmbh.eb.mil.br/variedades/revista_cienticifa/RevCieCPORCMBH_2009.pdf

Perfil[editar | editar código-fonte]

O ensino no Colégio Militar de Belo Horizonte orienta-se pela legislação federal relativa aos Ensinos Fundamental e Médio, tendo peculiaridades e características exclusivas que o identificam como parte do Sistema Colégio Militar do Brasil. Integrante da estrutura do Exército Brasileiro, o CMBH subordina-se diretamente à Diretoria de Educação Preparatória e Assistencial, a quem cabe supervisionar, controlar, orientar e coordenar as atividades didático-pedagógicas de todos os Colégios Militares.

A formação escolar no CMBH compreende os Ensinos Fundamental e Médio, com todo o processo educacional baseado nos valores, costumes e tradições do Exército Brasileiro. São ministradas, em todas as séries, instruções cívicas e militares, com os objetivos de contribuir para o desenvolvimento de atributos da área afetiva e despertar vocações para a carreira militar, em particular no Exército.

No Ensino Médio, é oferecida, ainda, a oportunidade para a prestação do Serviço Militar Inicial por meio do Curso de Formação de Reservistas, enquanto que a 3ª série do Ensino Médio funciona dentro de estrutura direcionada para os concursos vestibulares. Os índices de aprovação têm sido muito bons.

Proposta Pedagógica[editar | editar código-fonte]

Canhão na rua de entrada do CMBH.

Mais do que instruir, o CMBH busca proporcionar a seus alunos educação integral, para o que trabalha com igual intensidade os domínios afetivo, cognitivo e psicomotor.

As práticas didático-pedagógicas em vigor nos Colégios Militares subordinam-se às normas e prescrições do sistema de ensino do Exército e, ao mesmo tempo, obedecem também à Lei de Diretrizes e Bases, principal referência que estabele os princípios e finalidades da educação nacional. Por este último diploma legal, todos os estabelecimentos de ensino do país devem possuir uma proposta pedagógica própria, verdadeira síntese dos objetivos e da orientação que imprimem à ação educacional.

Entre outras características, a proposta pedagógica dos Colégios Militares prioriza princípios e práticas que guardam estreita e cerrada relação com o esforço de modernização do ensino, implementado pelo Exército nos últimos cinco anos. [1]

O Colégio[editar | editar código-fonte]

O CMBH ocupa área total de 513.000 m² e abriga, atualmente, cerca de 800 alunos, sendo aproximadamente 40% do segmento feminino. Fiel à sua destinação de Ensino Assistencial (a Portaria do Comandante do Exército nº 160, de 20 de abril de 2004, permitiu, desde que houvesse disponibilidade de vagas no Colégio Militar, que militares de carreira do Exército com mais de três anos de Guarnição solicitassem matrículas para seus dependentes), o CMBH tem podido atender a todas as solicitações da família militar sem a necessidade de sorteio de vagas. O Colégio também oferece acesso ao público civil por meio de concursos realizados para a 5ª Série do Ensino Fundamental e 1ª Série do Ensino Médio. Devido ao prestígio que desfruta no seio da sociedade mineira, esses concursos costumam ser muito procurados e bastante disputados.

O Colégio ministra o ensino regular, no período matutino, para todas as séries. O período vespertino é destinado para as aulas de reforço, cursos preparatórios, atividades desportivas e atividades culturais, tais como teatro, dança, coral e banda. A Banda de Música do CMBH, que é um dos símbolos da Escola, tem seu reconhecimento musical comprovado pelas numerosas solicitações para que se apresente nas mais variadas atividades, o que faz sempre com grande brilho.

O CMBH conta ainda com a Sociedade Recreativa & Literária (SRL), grêmio estudantil bastante influente e participativo nas diversas atividades do Colégio, sendo presidida e dirigida pelos próprios alunos.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Colégios Militares do Brasil
CM Brasilia.png
Cmbh.jpg
Cmc.jpg
Cmcg.jpg
Cmf brasao.png
Cmjf.jpg
Cmm.jpg
Cmpa.jpg
CM-Recife.jpg
Cm rj.png
Cms.jpg
Cmsm.jpg
CMB CMBH CMC CMCG CMF CMJF CMM CMPA CMR CMRJ CMS CMSM