Colin Firth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde dezembro de 2011) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Colin Firth
CBE
Firth no Festival de Berlim de 2011.
Nome completo Colin Andrew Firth
Nascimento 10 de setembro de 1960 (53 anos)
Grayshott, Inglaterra,
 Reino Unido
Ocupação Ator
Cônjuge Livia Giuggioli (1997–presente)
Atividade 1983–presente
Oscares da Academia
Melhor ator
2011 – The King's Speech
Prêmios Globo de Ouro
Melhor ator em cinema – drama
2011 – The King's Speech
Prémios Screen Actors Guild
Melhor elenco em cinema
1999 – Shakespeare in Love
2011 – The King's Speech
Melhor ator em cinema
2011 – The King's Speech
BAFTA
Melhor ator
2010 – A Single Man
2011 – The King's Speech
IMDb: (inglês)

Colin Andrew Firth, CBE (Greyshott, 10 de setembro de 1960) é um ator britânico nascido na Inglaterra.

Colin ganhou fama na série de televisão Pride and Prejudice (Orgulho e Preconceito), no papel de Mr. Darcy, em 1995. No cinema alcançou o estrelato no filme Bridget Jones's Diary (br: O Diário de Bridget Jones), de 2001, contracenando com Renée Zellweger e Hugh Grant, em 2008 participou da adptação para o cinema do musical Mamma Mia!, grande sucesso de bilheteria tendo no elenco a consagrada Meryl Streep. Em 2010, obteve sua primeira indicação ao Oscar na categoria de melhor ator pelo filme A Single Man, em que atuou ao lado de Julianne Moore. Em 2011, recebeu o Oscar de melhor ator pelo filme O Discurso do Rei.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ator de teatro britânico com treinamento clássico, Colin Firth é um veterano nas telas de cinema, televisão e teatro, com uma impressionante bagagem profissional que já se estende por mais de duas décadas. A versatilidade de Firth é reconhecida tanto em dramas quanto em comédias, ganhando aclamação da crítica e prêmios, incluindo indicações ao Screen Actors Guild, uma indicação ao Emmy e várias indicações ao BAFTA. Firth está desenhando uma carreira particularmente fértil, com diversos filmes já prontos para estrear mundialmente ou mesmo em fase de pós-produção.

"Then She Found Me" fala de uma professora em uma crise da meia idade que volta a ter contato com sua mãe biológica enquanto faz malabarismos em um relacionamento com seu ex-marido, interpretado por Matthew Broderick, e um novo interesse, interpretado por Firth. "Then She Found Me" participou do Festival de Toronto e logo comprado para ser lançado pela Thinkfilm. O filme foi lançado em Nova York e em Los Angeles em 25 de abril de 2008.

Em junho do mesmo ano, Firth pode ser visto estrelando o filme da Sony Classics "Quando Você Viu seu Pai pela Última Vez?". Firth e Jim Broadbent ilustram o complexo relacionamento entre pai e filho nesse filme, o qual é baseado no livro de memórias campeão de vendas de Blake Morrison. O filme foi exibido no Festival de Toronto de 2007 e lançado nos Estados Unidos em 6 de junho.

Pratricamente ao mesmo tempo, Firth esteve na produção da Universal Pictures "Mamma Mia! - O Filme", uma adaptação cinematográfica do sucesso musical da Broadway com canções do grupo ABBA. O elenco inclui Meryl Streep, Pierce Brosnan, Stellan Skarsgård e Amanda Seyfried. "Genova", dirigido por Michael Winterbottom, é mais um trabalho que conta com Firth no elenco. Aqui ele estrela ao lado de Catherine Keener, na história de mistério e terror sobre duas garotas americanas e seu pai britânico que se mudam para a Itália depois que sua mãe morre. Mudando de estilo, o ator aparece na comédia romântica "Marido por Acaso", estrelada por Uma Thurman e dirigida por Griffin Dunne.

Firth terminou a produção do filme A Christmas Carol, de Robert Zemeckis, versão em animação 3-D do conto clássico de Charles Dickens, estrelado por Jim Carrey e Gary Oldman. O ator também encerrou a produção de "East Virtue", baseado na peça de teatro de Noel Coward. Firth atua ao lado de Jessica Biel e Ben Barnes.

Em 2005, Firth estrelou o filme Nanny McPhe, escrito e também estrelado por Emma Thompson. Ele também participou do controverso filme de Atom Egoyan "Verdade Nua" ao lado de Kevin Bacon. O filme foi exibido em competição nos festivais de Cannes e Toronto, em 2005.

Em 2004, Firth trabalhou no filme de sucesso da Universal / Working Title "Bridget Jones - No Limite da Razão". Firth repetiu seu papel como Mark Darcy ao lado de Renée Zellweger e Hugh Grant no filme, o qual é baseado no livro campeão de vendas de Helen Fielding. O filme quebrou vários recordes de bilheteria internacionalmente e arrecadou mais de 250 milhões de dólares em bilheteria mundial.

Também em 2004, Firth atuou no filme indicado ao Oscar "Moça com Brinco de Pérolas" ao lado de Scarlett Johansson. Baseado no livro de Tracy Chevalier, Firth fez o papel do artista do século XVII Johannes Vermeer. "Moça com Brinco de Pérolas" foi exibido no Telluride Film Festival, no Festival de Toronto, no Hollywood Film Festival, no London Film Festival e no Festival de San Sebastian. O filme ganhou o L'Hitchcock D'Or e o L'Hitchcock d'Argent no Dinard Festival of British Films. Firth foi indicado para um European Film Award por sua performance nesse filme.

Em 2003, Firth participou do filme da Universal "Simplesmente Amor", escrito e dirigido por Richard Curtis, o mesmo de "Quatro Casamentos e um Funeral" e "Um Lugar Chamado Notting Hill". Ele atuou no filme juntamente com um extraordinário grupo de atores que incluíam Hugh Grant, Emma Thompson, Liam Neeson, Laura Linney e Keira Knightley. Na época desse lançamento, "Simplesmente Amor" quebrou o recorde de maior bilheteria de abertura de uma comédia romântica britânica em todos os tempos na Grã-Bretanha e na Irlanda, e foi a maior abertura da história da Working Title Films.

Em 2002, Firth foi visto atuando ao lado de Rupert Everett, Reese Witherspoon e Judi Dench no filme da Miramax Film "Armadilhas do Coração". Antes disso, Firth atuou no filme indicado ao Prêmio da Academia "Shakespeare Apaixonado", dirigido por John Madden. Firth fez o papel de Lord Wessex, o cruel marido de Violet De Lesseps, papel de Gwyneth Paltrow.

Em 1996, Firth atuou no filme com várias indicações ao Oscar "O Paciente Inglês", ao lado de Kristin Scott Thomas e Ralph Fiennes. Seus outros créditos em filmes incluem o thriller de Marc Evans "Trauma", "Tudo que uma Garota Quer", "Fofocas de Hollywood", "Terras Perdidas" (com Michelle Pfeiffer e Jessica Lange), "Apartamento Zero", "Tempo da Inocência", "The Secret Laughter of Women", o filme de Nick Hornby "A Febre da Bola", "Três Amigas e uma Traição", "Um Jogo de Sedução" e o papel título no filme de Milos Forman "Valmont, Uma História de Seduções" ao lado de Annette Bening.

Para a televisão, Firth é um mentiroso no papel que lhe deu destaque em 1995, quando ele fez o papel do Sr. Darcy na adaptação da BBC do clássico "Orgulho e Preconceito", pelo qual ele recebeu uma indicação ao BAFTA como Melhor Ator e foi agraciado com o National Television Award como Ator Mais Popular. Em 2006 Firth esteve no aclamado filme para TV da BBC "Born Equal", dirigido por Dominic Savage. O filme, o qual foi filmado com diálogos improvisados, fala sobre um abastado homem de negócios (Firth) que luta para ajudar os menos afortunados e se vê sugado para dentro da vida deles. Em março de 2004, Firth foi o apresentador da lendária série da NBC "Saturday Night Live". Ele foi indicado ao Emmy Award em 2001 como Melhor Ator Coadjuvante por sua atuação no filme da HBO aclamado pela crítica "Conspiração" (Conspiracy) e também recebeu o Royal Television Society Best Actor Award e uma indicação ao BAFTA por sua performance em "Tumbledown". Seus outros créditos na televisão incluem "Windmills on the Clyde: Making Donovan Quick", "Donovan Quick", "The Widowing of Mrs. Holroyd", "Deep Blue Sea", "Reféns" (Hostages) e a minissérie "Nostromo". Sua estréia nos palcos de Londres foi na produção de "Another Country" da West End no papel de Benett. Ele então foi escolhido para fazer o papel de Judd na adaptação para cinema de 1984 atuando ao lado de Rupert Everett.

Firth é um patrocinador ativo do Oxfam International, uma organização dedicada a lutar contra a pobreza e assuntos relacionados com injustiça pelo mundo. Ele é o co-diretor do Café Progreso da Oxfam, uma rede de cafeterias fundada com a intenção de criar uma justa chance de negócios para as cooperativas na Etiópia, Honduras e Indonésia. Em 2006, Firth foi votado "European Campaigner of the Year" pela União Européia.

Firth mora em Londres, Inglaterra, com sua esposa Livia e seus filhos.

Em 2011, Firth foi contemplado com diversos prêmios de Melhor Ator, pela atuação em "O Discurso do Rei", entre eles o Globo de Ouro e o Oscar.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Colin Firth em Budapeste em 2005.
  • 1993 - Hostages Reféns) (TV)
  • 1991 - Out of the Blue
  • 1991 - Femme Fatale
  • 1990 - Wings of Fame
  • 1989 - Tumbledown (TV)
  • 1989 - Valmont (br: Valmont, uma História de Seduções / pt: Valmont)
  • 1988 - Apartment Zero (br: Apartamento Zero)
  • 1987 - A Month in the Country
  • 1987 - The Secret Garden (TV)
  • 1985 - Dutch Girls
  • 1985 - 1919
  • 1984 - Camille' (TV)
  • 1984 - Another Country

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Oscar[editar | editar código-fonte]

Ano Categoria Filme Resultado
2010 Melhor Ator A Single Man Indicado
2011 Melhor Ator The King's Speech Venceu

Globo de Ouro[editar | editar código-fonte]

Golden Globe icon.svg

Ano Categoria Filme Resultado
2010 Melhor Ator (Drama) A Single Man Indicado
2011 Melhor Ator (Drama) The King's Speech Venceu

BAFTA[editar | editar código-fonte]

Ano Categoria Filme Resultado
1990 Melhor Ator (TV) Tumbledown Indicado
1996 Melhor Ator (TV) Pride and Prejudice Indicado
2002 Melhor Ator Coadjuvante Bridget Jones's Diary Indicado
2010 Melhor Ator A Single Man Venceu
2011 Melhor Ator The King's Speech Venceu

Prémios Screen Actors Guild[editar | editar código-fonte]

Ano Categoria Filme Resultado
1997 Melhor Elenco The English Patient Indicado
1999 Melhor Elenco Shakespeare in Love Venceu
2010 Melhor Ator A Single Man Indicado
2011 Melhor Ator The King's Speech Venceu
2011 Melhor Elenco The King's Speech Venceu

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]