Colina (vitamina)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Maio de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Colina (vitamina)
Alerta sobre risco à saúde
Choline-skeletal.png
Nome IUPAC (2-Hidroxietil)trimetilamónio
Identificadores
Número CAS 62-49-7
PubChem 305
SMILES
Propriedades
Fórmula molecular C5H14NO+
Massa molar 104.17 g/mol
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Colina é um catião orgânico, um nutriente essencial que faz parte do complexo B de vitaminas. Este catião, o (2-Hidroxietil)-trimetilamônio,[1] sais quaternários de amônio como o cloreto de colina.[2] ] Trata-se de uma amina natural encontrada nos lipídios presentes na membrana celular e no neurotransmissor acetilcolina.

A ingestão diária recomendada é de 550 mg diários para indivíduos adultos do sexo masculino, de 425 mg diários para indivíduos adultos do sexo feminino e ligeiramente superior, cerca de 450 mg diários durante a gravidez. [3]

As fontes principais de colina são alimentos como o ovo, fígado de galinha, vitela e de vaca, a mostarda, cereais integrais, entre outros.[4]

Representação da molécula de Colina.

Referências

  1. Nestlé, (pdf)
  2. Governo dos Estados Unidos, Federal Register, Choline chloride; Exemption from the Requirement of a Tolerance [em linha]
  3. Valores de Referência: Ingestão de Vitaminas[1]
  4. Conteúdo em Colina de Variados Alimentos [2]


Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa.