Colisão elástica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Enquanto a radiação de corpo negro não escape de um sistema, os átomos em agitação térmica experimentam essencialmente colisões elásticas. Na média, os átomos ricocheteiam entre si mantendo a mesma energia cinética depois de cada colisão. Aqui, os átomos de hélio a temperatura ambiente se mostram retardados dois trilhões de vezes. Cinco átomos estão coloridos de vermelho para facilitar o acompanhamento de seus movimentos.

Em física, chama-se colisão elástica ou choque elástico a uma colisão entre dois ou mais corpos na qual estes não sofrem deformações permanentes durante o impacto.[1] . Numa colisão elástica conservam-se tanto o momento linear como a energia cinética do sistema, e não há intercâmbio de massa entre os corpos, que se separam depois da colisão.[1] As colisões em que a energia não se conserva e em que se produzem deformações permanentes nos corpos chamam-se inelásticas.[1]

Referências

  1. a b c Halliday, D. & Resnick, R.. Fundamentos de Física. [S.l.]: Livros Técnicos e Científicos, 1991.