Colonização do Cinturão de asteroides

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde maio de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

No âmbito da pesquisa espacial a Colonização dos asteroides refere-se às possibilidade estudadas por cientistas de colonizar asteroides.

Os asteroides tem sido sugeridos como possíveis locais para a colonização humana. Essa ideia é popular na ficção científica. A mineração de asteroides, um processo industrial em que são extraídos materiais valiosos (especialmente metais do grupo da platina) desses astros, exige que uma tripulação permaneça no asteroide alvo para ser automatizada.

Colonização espacial

Vantagens[editar | editar código-fonte]

  • A baixa gravidade simplifica o uso de tecnologias de construção (tais como gruas) e reduz os requisitos de resistência estrutural.
  • Grande número de possíveis locais apropriados para a colonização (existem mais de 300 mil asteroides identificados até o momento).
  • A composição química dos asteroides varia, fornecendo uma variedade de materiais utilizáveis na construção e abastecendo habitats e veículos espaciais.
  • Alguns asteroides são mais fáceis de alcançar, pois, partindo-se da Terra ou da Lua, se requer menos energia para alcança-los.
  • Materiais extraídos de asteroides poderiam ser uma base para uma economia comercial.
  • Baixa gravidade facilita significativamente o transporte de cargas para os asteroides.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referencias[editar | editar código-fonte]