Color64

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Color64
Computador doméstico
LZ Color64.jpg
Color64
Fabricante: Novo Tempo/LZ Equipamentos
Arquitetura TRS-80 Color
Lançamento: 1983 (30–31 anos)
Descontinuado: 1986 (27–28 anos)
Sistema operativo: Microsoft Extended Color BASIC, Tandy RSDOS, Microware OS-9, TSC Flex9
Microprocessador: Motorola 6809 em 0,89 ou 1,8 MHz
Memória: 64 KiB
Tela: TV Colorida / Monitor RGB
Portal Tecnologias da informação

O Color64 foi um computador doméstico de 8 bits produzido no Brasil pela empresa carioca Novo Tempo/LZ entre 1983 e 1986, durante o período da Reserva de Mercado e baseado no TRS-80 Color Computer (também chamado de "CoCo", contração de "Color Computer") da Tandy/Radio Shack americana, o qual foi o primeiro computador da Tandy a gerar imagens gráficas em cores a um baixo custo de produção.

Características[editar | editar código-fonte]

  • Memória:
    • ROM: 20 KBytes (contendo o "Extended Color BASIC" ou "ECB")
    • RAM: 64 KBytes
  • Teclado:
    • Modelo 2: "profissional" com 59 teclas, incorporado ao gabinete
  • Display: Microprocessador Motorola MC6847, 9 cores
    • Modo texto (com 32 x 16 caracteres)
    • Gráficos de baixa resolução (com 64 x 32 pixels)
    • Gráficos de média e alta resolução (podendo chegar aos 256 x 192 pixels, 2 cores por pixel, totalizando 49.152 pontos)
  • Suporte à impressora serial, joysticks analógicos e gravador de fita cassete
  • Porta de expansão (onde era possível conectar cartuchos com programas, jogos etc)
  • Outras Portas:
    • 1 saída para TV colorida PAL-M, canais 3 ou 4 VHF
    • 1 porta serial RS-232C
    • 2 portas para joysticks analógicos ou digitais
    • 1 porta para monitor RGB
    • 1 porta para gravador cassete
  • Armazenamento Magnético:
    • Gravador cassete em 1500 bauds, com controle remoto do motor

Histórico[editar | editar código-fonte]

Lançado no final de 1983, o Color64 foi o primeiro computador doméstico nacional a apostar na linha TRS-80 Color Computer, criada pela Tandy/Radio Shack. Por essa mesma razão, o Color64 assemelha-se muito a um Color Computer 1, obedecendo inclusive a mesma disposição e localização das portas de entrada e saída. A linha de produção foi instalada nas antigas dependências da Cervejaria Skol, no Rio de Janeiro[1] .

Devido às suas capacidades gráficas e sonoras, a Novo Tempo/LZ desenvolveu o "Comutador de Recursos Computacionais"-CRC, um hardware especialmente projetado para o mercado educional, que permitia que um Color64 fosse conectado a outros dez, formando assim um pequeno laboratório de informática. O primeiro equipamento, de posse do professor, controlava os outros dez, de posse dos alunos, compartilhando programas e, também, uma impressora serial[2] .

Apesar de ter sido o pioneiro da linha TRS-80 Color Computer no Brasil, nunca chegou a fazer sucesso fora do Rio de Janeiro, já que a Novo Tempo/LZ demorou demais para eleger bons representantes de vendas fora daquele Estado[3] ; pouco tempo depois, em 1986, após a chegada da linha MSX, que oferecia melhores recursos de cor e som, o Color64 foi descontinuado, assim como diversos outros computadores da linha, restando apenas o CP400 Color, da Prológica.

Segundo a Folha de São Paulo, o Color64 era vendido, em julho de 1984, por 1,2 milhão de cruzeiros[4] .

Clubes de Usuários[editar | editar código-fonte]

Para divulgar a então nova linha TRS-80 Color Computer no Brasil e, assim, incrementar as vendas de seu Color64, a Novo Tempo incentivou a criação de Clubes de Usuários no Rio de Janeiro, sendo que o principal deles, o "Clube Color"[5] , funcionava nas dependências da Micromaq, uma software-house que se especializou em fornecer jogos e aplicativos para os usuários desta linha de computadores[6] .

Nestes clubes - que normalmente não cobravam taxas de seus associados, exceto quando publicavam algum tipo de boletim - os usuários se encontravam para discutir programas e trocar dicas e ideias sobre o equipamento, uma vez que quase nada foi lançado para esta linha no mercado editorial brasileiro.

Referências

  1. "Clube Color", Folha de São Paulo, 06.06.1984
  2. "LZ Equipamentos e um novo micro TRS-Color nacional", revista MicroHobby nº 15, 1984
  3. Idem
  4. "Novo Tempo", Folha de São Paulo, 11.07.1984
  5. "Cartas: Club Color", Folha de São Paulo, 07.12.1983
  6. "Micromaq", Folha de São Paulo, 16.11.1983

Ligações externas[editar | editar código-fonte]