Comédia-balé

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
arte contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde outubro de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde outubro de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

A comédia-balé foi um gênero dramático, musical e coreográfico, criado por Jean Baptiste Poquelin, Molière, em 1661. Neste ano, o Rei Luis XIV chegou ao poder e ofereceu o Palais Royal a Molière e sua troupe, que se tornaram a “companhia de atores oficiais do Rei”.

Desta forma, Molière começou a colaborar com Jean-Baptiste Lully e Charles-Louis-Pierre de Beauchamps. Este, teve um papel decisivo na elaboração e codificação da técnica da dança clássica, definindo as cinco posições básicas do balé. Foi professor de dança do Rei, e logo se tornou “compositor dos balés de Sua Majestade”. Juntos criaram a comédia-balé, inserindo o rigor e a perfeição da técnica da dança clássica numa ação dramática que exprime os sentimentos humanos. Após a ruptura com Molière em 1671, Lully foi substituído por Marc-Antoine Charpentier.

Entre as vinte e oito obras conhecidas de Molière, doze são comédias-balé, que tratam da vida cotidiana, tendo como tema central, o casamento. Entretanto, o gênero desapareceu após a morte dele.

Lista de comédias-balé[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • BOURCIER, Paul. História da Dança no Ocidente. São Paulo: Martins Fontes; 1987.
  • BERTHOLD, Margot. História Mundial do Teatro. São Paulo: Perspectiva; 2010.