Comitê de Segurança do Estado (Bulgária)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Comitê de Segurança do Estado (em búlgaro, Комитет за държавна сигурност, Komitet za Darjavna Sigurnost; abreviado como КДС ou KDS), popularmente conhecido como Segurança do Estado (Държавна сигурност, Darjavna Sigurnost; abrievado como ДС) era a polícia secreta e política da Bulgária durante o regime socialista e a Guerra Fria (até 1989).

A DS deu fama ao "guarda-chuva búlgaro" como arma de espionagem, apesar de não ter inventado o dispositivo.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

  • Primeira Direção principal - trabalho interno de inteligência. Sucedido pelo serviço de inteligência nacional em 1990;
  • Segunda Direção principal - contra-informação. Sucedido pelo serviço de segurança nacional;
  • Terceira direção - contra-espionagem;
  • Quarta direção - trabalho técnico;
  • Quinta direção - segurança e proteção. Sucedido pelo serviço de proteção nacional;
  • Sexta direção - polícia política. Sucedido pelo serviço principal para o combate do crime organizado. Teve os seguintes departamentos:
    • Primeiro departamento - trabalhado entre os intelectuais e o controle dos artistas;
    • Segundo departamento - trabalhado nas universidades e entre os estudantes;
    • Terceiro departamento - responsável para os cleros, os judeus, arménios e emigrantes russos;
    • Quarto departamento - especializado no nacionalismo pró-Turco e pró-Macedónio;
    • Quinto departamento - trabalhado entre os rivais políticos, tais como os democratas sociais;
    • Sexto departamento - atividade de observação do pró-Maoísmo e do antipartidarismo;
    • Sétimo departamento - análise da informação e atividade anónima;
  • Sétima direção - trabalho de informação.