Como uma Onda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde Junho de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como uma Onda
Informação geral
Formato Telenovela
Duração Aprox. 45 minutos
Criador(es) Walther Negrão
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Dennis Carvalho
Mauro Mendonça Filho
Elenco Alinne Moraes
Ricardo Pereira
Mel Lisboa
Henri Castelli
Laura Cardoso
Hugo Carvana
Maria Fernanda Cândido
Herson Capri
Louise Cardoso
Tato Gabus Mendes
Débora Olivieri
Marcos Caruso
Débora Duarte
Elias Gleizer
Bianca Byington
Ernani Moraes
Kadu Moliterno
Denise Del Vecchio e grande elenco
Tema de abertura Como uma Onda, Lulu Santos
Exibição
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 22 de novembro de 200417 de junho de 2005
N.º de episódios 179
Cronologia
Último
Último
Cabocla
Alma Gêmea
Próximo
Próximo
Programas relacionados Tropicaliente
Flor do Caribe
Araguaia

Como uma Onda é uma telenovela brasileira produzida e exibida no horário das 18 horas pela Rede Globo, de 22 de novembro de 2004 a 17 de junho de 2005, em 179 capítulos, substituindo Cabocla, e sendo sucedida por Alma Gêmea.

Foi escrita por Walther Negrão, com colaboração de Jackie Vellego, Fausto Galvão, Lucio Manfredi e Renato Modesto, direção de Vinícius Coimbra e Maria de Médicis, tendo direção geral de Dennis Carvalho e Mauro Mendonça Filho com direção de núcleo de Dennis Carvalho. Foi gravada nas cidades nas cidades do Rio de Janeiro, Florianópolis, São Paulo e Lisboa.

Contou com Alinne Moraes, Ricardo Pereira, Herson Capri, Maria Fernanda Cândido, Kadu Moliterno, Joana Solnado, Gustavo Haddad, Louise Cardoso, Bianca Byington, Marcos Caruso, Denise Del Vecchio, Hugo Carvana, Laura Cardoso, Mel Lisboa e Henri Castelli nos papéis principais da trama.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

No início da trama, Daniel Cascaes, que nasceu em Açores, vive um amor impossível com a bela e fogosa portuguesa Almerinda. O pai da moça, o conservador Almirante Figueroa, não aceita o namoro da filha, e contrata capangas para separar o casal. Assim, Daniel resolve fugir, disfarçando-se de guia turístico.

Durante a fuga, ele se depara com o empresário brasileiro Sinésio Paiva e sua esposa, a hilária perua Mariléia, junto com as filhas Lenita e Nina, que logo se interessam pelo rapaz. Daniel também fica encantado com Nina, mas seu coração ainda bate forte por Almerinda e ele está disposto a enfrentar tudo por sua amada.

Daniel e Almerinda marcam dia e hora para fugir de Portugal, mas os capangas do almirante interceptam o plano. Surrado e desacordado, Daniel é colocado sozinho em um transatlântico que ruma para o Brasil.

Por ser um clandestino, Daniel fica preso no navio por ordem do comandante. Mas as irmãs Nina e Lenita, que também estão voltando para casa, aparecem mais uma vez para ajudá-lo. Assim, Daniel consegue se livrar da polícia e se atira no mar. As ondas acabam levando o estrangeiro para bem longe, mais precisamente até uma vila de pescadores em Santa Catarina, onde ele é resgatado por uma dupla de marinheiros, Quebra-Queixo e Querubim. Desconfiado, imundo e maltrapilho, Daniel mais uma vez ganha a praia e acaba descobrindo a dura realidade das ruas de um novo país, o Brasil.

Sem fazer ideia do paradeiro do adorável açoriano, a família Paiva retorna ao Brasil. O descanso, porém, rapidamente é consumido por problemas nos negócios: Sinésio fica pasmo ao descobrir que está quase falido. Nada mal para os planos de seu sócio Jorge Junqueira, o temido J.J. Os dois dividem o comando da empresa, mas apresentam perfis bem diferentes. Sinésio é um trabalhador que, com muito esforço, construiu um império e tornou-se um dos maiores nomes da indústria pesqueira. Já J.J. assumiu parte do comando da firma depois da morte de seu pai, e deseja se transformar no maior latifundiário marítimo do país.

Mas Lenita reencontra Daniel e consegue garantir para ele o emprego de mordomo de Mariléia. Pivô de uma disputa entre Lenita e Nina, Daniel se afasta das lembranças de Almerinda e se interessa cada vez mais por Nina. Aos poucos, as provocações iniciais entre os dois dão lugar a um grande amor.Só que o amor verdadeiro de Daniel e Nina, será abalado por Lenita, que é apaixonada por Daniel e fará de tudo para tirar a irmã da vida dele. Só que Almerinda chega ao Brasil grávida, disposta a reencontrar seu grande amor e pai de seu filho, Daniel, porém será alvo das armações da perigosa Lenita, que além de fazer de tudo para a afastar a portuguesa se alia á J.J para separar Nina e Daniel, sendo capaz de colocar a vida da irmã em risco.

Em Florianópolis, numa vila, vivem os pescadores da região. A bela Lavínia é uma mulher forte que mora com seu marido Amarante e tem um casamento apaixonado. Encontrou nesse homem um apoio para criar a filha Júlia, fruto de um relacionamento da adolescência. Sua sogra Francisquinha, uma senhora cega, é uma espécie de matriarca da aldeia e está sempre pronta para dar conselhos e solucionar conflitos. Entre os moradores há o mulherengo e hilário Pedroca, que adora um rabo-de-saia, enquanto a mulher, a batalhadora Idalina, dá duro na costura.

Mas também há um homem instigante: Sandoval. Recém saído da prisão, ele luta para recobrar sua dignidade e achará naquele recanto um lugar para reconstruir sua vida. Ao chegar na vila, logo se encantará por Lavínia, colocando em xeque o casamento da quitandeira com Amarante.

No capítulo 169 da novela, o vilão Jorge Junqueira é assassinado, seu carro é jogado em uma barranco, mas não se sabe o responsável pelo assassinato ficando no ar o mistério sobre "Quem Matou Jorge Junqueira", várias pessoas são consideradas suspeitas do crime. No último capítulo descobre-se que o assassino era o personagem Eduardo Mendes, que matou Jorge para se vingar da morte do filho, que foi morto pelo vilão.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Alinne Moraes Mônica Paiva (Nina)
Ricardo Pereira Daniel Cascaes
Henri Castelli Jorge Junqueira (J.J)
Mel Lisboa Lenita Paiva
Herson Capri Sandoval Peixoto
Maria Fernanda Cândido Lavínia
Hugo Carvana Sinésio Paiva
Laura Cardoso Francisca Amarante (Francisquinha)
Kadu Moliterno Antônio Amarante
Denise Del Vecchio Mariléia Paiva
Tato Gabus Mendes Pedroca do Espírito Santo
Louise Cardoso Idalina (Dalina)
Bianca Byington Encarnação Junqueira
Gustavo Haddad Conrado Prata
Joana Solnado Almerinda
Marcos Caruso Dr. Prata
Débora Duarte Alice Prata
Ernani Moraes Lauriclenes (Quebra-Queixo)
Mila Moreira Virgínia Lemos
Elias Gleizer Bartolomeu (velho Bartô)
Dudu Azevedo Querubim
Fernanda de Freitas Amanda
Sérgio Marone Rafael Prata
Débora Olivieri Ana Amélia
Yaçanã Martins Jackie
Antônio Grassi Roberto Augusto (Robusto)
Eduardo Lago Oswaldo
Maytê Piragibe Júlia Amarante
Cauã Reymond Floriano
Sheron Menezzes Rosário
Thaís Garayp Abigail (Biga)
Amir Haddad Menez
Sirmar Antunes Balbino
Amandha Lee Ilana
Nill Marcondes Samuel (Samuca)
Larissa Queiroz Carolina Lemos (Carol)
Paco Sanches Manjubinha
Sérgio Malheiros Franklin (Frank)
Guta Gonçalves Gilda Paiva (Gigi)
Arthur Lopes Rubens Junqueira (Rubico)

Cenografia[editar | editar código-fonte]

  • Direção de arte: Mário Monteiro
  • Cenógrafos: Fábio Rangel, Monica Aurenção e Ana Mello.
  • Cenógrafos assistentes: Valéria Violeta, Mauro Vicente, Gioconda Coelho e Márcia Bezzera.

Audiência[editar | editar código-fonte]

Estreou com 32 pontos. Ao longo dos capítulos seguintes foi marcando índices razoáveis de audiência.

Sua menor audiência foi alcançada em 31 de dezembro de 2004, quando marcou apenas 17 pontos.

No penúltimo capítulo registrou seu recorde: 35 pontos.

O último capítulo marcou uma média de 31 pontos.

Teve média geral de 27 pontos, razoável.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora nacional[editar | editar código-fonte]

Capa: Ricardo Pereira

  1. Supernova - Skank
  2. Nua - Ana Carolina
  3. Grão de Amor - Arnaldo Antunes & Marisa Monte
  4. Provas de Amor - Titãs
  5. O Mesmo Amor - Fábio Nestares
  6. Faz de Conta - Fagner
  7. Jardim de Cores - LS Jack
  8. Sonhando o Futuro - Beto Guedes
  9. Vira Virou - Banda Crase
  10. Pra Você Eu Digo Sim (If I Fell) - Cídia & Dan
  11. A Lua Girou (Sobre Tema Folclórico) - Milton Nascimento
  12. Navega Coração - Rafaella
  13. Como Uma Onda (Zen Surfismo) - Lulu Santos
  14. Rua da Praia - Due Angeli
  15. O Amor e o Mar - Due Angeli

Trilha sonora internacional[editar | editar código-fonte]

Capa: Cauã Reymond

  1. Sunday Morning - Maroon 5
  2. Sitting, Waiting, Wishing - Jack Johnson
  3. Fields Of Gold - Maxi Priest
  4. Other Side Of The World - KT Tunstall
  5. Somewhere Only We Know - Keane
  6. Stay With Me - Libera
  7. Angie - Rolling Band
  8. Right To Be Wrong - Joss Stone
  9. My Boo - Usher & Alicia Keys
  10. I'll Do It Right This Time - Sun Coast
  11. What You're Made Of - Lucie Silvas
  12. One - Joe Cocker
  13. Te Quiero - Erotik
  14. Eu Quero Te Levar - Paulo Ricardo & PR.5

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • A chamada na abertura da novela foi feita de maneira diferente: no início vêm os nomes de Maria Fernanda Cândido e Herson Capri, dois co-protagonistas da trama, seguidos dos de Alinne Moraes e Ricardo Pereira, os dois protagonistas da trama, assim deixando Henri Castelli e Mel Lisboa, os principais antagonistas, creditados como personagens secundários.
  • Como uma Onda marcou a volta das tramas contemporâneas para o horário das 18 horas, depois de dois grandes sucessos de época no horário, Chocolate com Pimenta, e, Cabocla.
  • A atriz Priscila Fantin foi cotada para viver a protagonista Nina, que acabou ficando com Alinne Moraes. Priscilla foi escalada para a próxima novela das 18h00, o grande sucesso, Alma Gêmea.
  • O ator Lima Duarte foi cotado para viver o personagem Sinésio Paiva, mas não aceitou, porque queria tirar férias, depois de concluir sua participação em Da Cor do Pecado. O papel de Sinésio acabou ficando com Hugo Carvana.
  • Por conta do grande sucesso de seu ensaio sensual para a revista Playboy, na edição de aniversário de 29 anos da revista, em agosto de 2004, Mel Lisboa, a um tempo esquecida, voltava às novelas da Globo.
  • A novela apostou no carisma do jovem ator português Ricardo Pereira para protagonizar o folhetim. Bem, como Joana Solnado, que veio de Portugal, diretamente para a novela. Após algumas participações no Brasil, Ricardo Pereira retomou sua carreira, em Portugal. Ricardo Pereira foi o primeiro ator estrangeiro a ser protagonista de uma novela brasileira.
  • Walther Negrão já havia criado um personagem chamado J.J., vivido pelo ator João Carlos Barroso, em outra novela sua: Era Uma Vez, exibida pela Globo, em 1998, e, em 1984, em Livre para Voar, interpretado por Jorge Dória.
  • O ator Paco Sanches interpretou novamente um pescador com o nome de Manjubinha, como em Tropicaliente, do mesmo autor.
  • Para turbinar a audiência dos capítulos finais, o autor criou um assassinato. Jorge Junqueira, personagem de Henri Castelli, foi assassinado, no capítulo 169, no ar em 6 de junho de 2005, uma segunda-feira, a 11 dias, da exibição do último capítulo, tendo seu veículo jogado, precipício abaixo. O assassino era o personagem Eduardo Mendes, para vingar a morte do seu filho, morto pelo vilão.
  • O ator Henri Castelli, que teve seu personagem morto misteriosamente na novela, e seu assassino só foi descoberto no último capítulo,voltou a ter um personagem seu assassinado misteriosamente em uma novela, e foi em Cobras e Lagartos, quando seu personagem Estevão foi morto com uma tesourada nas costas, e sua assassina a jovem ambiciosa Madá, também só foi descoberta no último capítulo.
  • Primeira parceria entre o autor Walther Negrão e o diretor Dênis Carvalho.
  • Foi, reprisada, novamente com sucesso, na SIC, em Portugal de 23 de Junho até 31 de Outubro de 2008, às 14h15.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.