Comodoro (patente)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Comodoro é a denominação de uma patente militar atribuída, em muitas marinhas de guerra, a oficiais de categoria superior à de capitão de mar e guerra e inferior à de contra-almirante. A denominação comodoro também é utilizada para designar funções e categorias na marinha mercante, em forças aéreas e em clubes náuticos.

Marinhas de Guerra[editar | editar código-fonte]

No âmbito da NATO, a patente de comodoro é, normalmente, considerada como de oficial general de uma estrela (código OF-6). No entanto, em alguns países, os comodoros não são considerados oficiais generais. Neste caso o posto de comodoro pode ser uma patente temporária ou mesmo apenas um título concedido aos capitães de mar e guerra que exercem o comando de uma força de vários navios.

Forças aéreas[editar | editar código-fonte]

Nas forças aéreas de vários países (Reino Unido, Países Baixos, etc.), a designação comodoro ou comodoro do ar é utilizada para designar uma patente com as mesmas características da homónima naval.

Na Força Aérea Argentina o termo comodoro é utilizado para designar a patente permanente equivalente à de coronel no exército. Por extensão, é utilizado o termo vice-comodoro para designar a patente equivalente à de tenente-coronel.

Marinhas mercante e de recreio[editar | editar código-fonte]

No âmbito da marinha mercante, o termo comodoro é utilizado para designar os comandantes mais antigos de certas empresas de navegação.

Na maioria dos clubes náuticos, comodoro é a designação do seu director ou presidente. Por extensão, os subdirectores ou vice-presidentes, são, normalmente, designados vice-comodoros.

Insígnias e distintivos de comodoro[editar | editar código-fonte]

Portugal[editar | editar código-fonte]

Atualmente, na Marinha de Guerra Portuguesa, o posto de comodoro é uma patente temporária de oficial general, na qual podem ser graduados capitães de mar e guerra que exerçam o comando de uma força naval, no âmbito da NATO.

O actual posto de comodoro corresponde, aproximadamente, às antigas patentes de chefe de divisão e de coronel do Mar. O posto de coronel do mar foi introduzido, na Marinha Portuguesa, no século XVIII, como correspondente naval do posto de brigadeiro do Exército. Em 1789, o posto passou a denominar-se "chefe de divisão", sendo, imediatamente, inferior ao de chefe de esquadra e superior ao de capitão de mar e guerra. Em 1892, o posto foi extinto.

Em 1929, foi introduzida a designação "comodoro", que seria atribuída aos capitães de mar e guerra que exercessem o comando em chefe de uma força naval. A designação era, portanto, apenas um título honorífico, não sendo uma patente. As funções dos oficiais designados "comodoros" eram semelhantes às dos antigos chefes de divisão.

Em 1953, foi introduzida a patente de comodoro, agora como primeiro posto permanente de oficial general. O novo posto não correspondia à antiga patente de chefe de divisão, mas sim à de chefe de esquadra.

Em 1977, o sistema de designação das patentes da Marinha foi reformulado, alterando-se as designações dos postos. O posto de comodoro passou a ser designado "contra-almirante" (por sua vez, o posto de contra-almirante passou a designar-se "vice-almirante"). Neste sistema deixou de existir a designação "comodoro".

Em 1999 o posto de comodoro foi, novamente, introduzido, com caraterísticas semelhantes às dos antigos chefes de divisão. Desde então, o posto de comodoro, é um posto temporário em que são graduados os capitães de mar e guerra que exercem comandos no âmbito de missões internacionais ou em certas missões de carácter civil. Corresponde ao posto de brigadeiro-general no Exército e na Força Aérea.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]