Companhia de Melhoramentos do Norte do Paraná

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Companhia Melhoramentos Norte do Paraná é derivada da antiga Parana Plantations, uma empresa de capital britânico à qual foi concedida o direito de parcelamento e venda de terras sobre uma extensa região que vai de Jataizinho a Umuarama. Em troca, esta companhia deveria prolongar a estrada de ferro ao longo desta área.

Em 1924 chegou ao Paraná um grupo de capitalistas ingleses chefiados por Lord Lovat, visitando-o tiveram sua atenção despertada pela faixa de terras existente entre os rios Tibagi, Ivaí e Paranapanema. Entusiasmados pela exuberância da terra, adquiriram do Governo do Estado do Paraná 500.000 alqueires de terras nesta região e fundaram a Companhia de Terras Norte do Paraná, que tinha como principal acionista a Paraná Plantations Limitada de Londres, isto entre 1925 e 1927.

Seguindo o modelo inglês de parcelamento rural, a companhia foi abrindo a ferrovia ao longo do espigao e fundando cidades a cada dez ou quinze quilômetros. Assim, entre os nomes indígenas escolhidos como Apucarana, Arapongas, Cambé, Ibiporã, Jandaia, Tapejara, Umuarama e outros, sobressaem os nomes de inspiraçao inglesa como Londrina, Rolândia (nome de origem germânica), e Lovat (atual Mandaguari). Cidades como Maringá, Cianorte e Umuarama, foram também loteadas por esta mesma empresa.

Essa companhia colonizou uma área correspondente a 546.078 alqueires de terras, ou 1.321.499 hectares (cerca de 13.166 km2), fundou sessenta e três cidades e patrimônios, vendeu lotes e chácaras para 41.741 compradores, de área variável entre cinco e trinta alqueires, e cerca de 70.000 lotes urbanos com média de 500 m2.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.