Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia é um presídio situado na cidade de Campinas na divisa com a cidade de Hortolândia, no estado de São Paulo. O primeiro presídio instalado foi o Professor Ataliba Nogueira, em 1986. Os CDPs foram erguidos em 2003. Quando foi construído o complexo, Hortolândia era um distrito de Sumaré, a cidade foi criada e herdou parte dos presídios, os quais 70% estão no território do município de Campinas e 30% no município de Hortolândia. O complexo tem capacidade para 5.394 presos.

Integram o complexo sete unidades: três centros de detenção provisória, um centro de progressão penitenciária e três penitenciárias. Ainda dentro de um dos presídios está a Ala de Progressão Penitenciária "Odete Leite de Campos Critter". O acesso mais fácil para o complexo fica na Rodovia Campinas-Monte Mor, entre os km 4,5 e km 5.O km 4,5 consta como Hortolândia, passados 500 metros, é considerado Campinas.

D complexo ganhou o apelido de "Carandiru Caipira" por receber, a partir de 2002, a maior parte dos 7 mil presos da antiga Casa de Detenção de São Paulo, o Carandiru, desativado no mesmo ano.

Ícone de esboço Este artigo sobre prisões. cadeias e presidios é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.