Comunicação em rede

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Significado[editar | editar código-fonte]

Comunicação em rede refere-se a transferência eletrônica de informações, comunicação mediada por um computador ou periférico. Com o surgimento

Columbia, um supercomputador da NASA

das novas tecnologias - Internet tem facilitado a informação circular livremente, emitida de pontos diversos, sendo encaminhada de maneira não linear a uma infinidade de outros pontos, que também são emissores de informação. O importante nesses fluxos é a realimentação do sistema: retorno, consideração e legitimidade das fontes são essenciais para a participação colaborativa e até mesmo para avaliação de resultados e pesquisas.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

O compartilhamento de recursos de unidades e pastas permite que usuários em uma rede de computadores troquem informações e acessem os mesmos recursos. Assim, computadores, celulares, telefones convencionais, redes de rádio e televisão pertencem a essa malha, indistintamente. A internet, com sua tecnologia de protocolos de rede que são independentes de uma base física específica – telefonia, satélite, rádio – surgiu como o principal elo dessa malha, interligando os demais, permitindo e exigindo interfaces entre diferentes códigos de comunicação automatizada.

Histórico da comunicação em rede[editar | editar código-fonte]

A comunicação é superior à sociedade humana. Conforme as sociedades foram ocupando espaços geograficamente dispersos, a necessidade de comunicação através de longas distâncias foi tornando-se mais intensa. Ao inventar o telégrafo em 1838, Samuel Morse instituiu um marco para os sistemas de comunicação que evoluíram para as redes de telefonia, de rádio, de televisão e de computadores.

Aplicações atuais[editar | editar código-fonte]

Essa nova tecnologia, modifica profundamente o conceito de tempo e espaço, a mesma faz com que encurtemos muito o caminho que leva a determinadas atividades. É possível morar em um lugar isolado e estar sempre ligado a grandes centros de pesquisa, bibliotecas, colegas de trabalho e a inúmeros serviços. Já existem funcionários que trabalham sem sair de casa. A novidade da Sociedade da Comunicação. O conjunto de novas tecnologias de comunicação que se apresentaram no século XX trouxe um impacto significativo em dois grandes aspectoS

Distribuição: na medida em que a transmissão de informação passou contar com novos modos de geração, interconexão e compartilhamento. Aumentaram o crecimento de vários recursos interessantes de comunicação e absorção do conhecimento. Que muitas vezes era de dificil acesso e muito caros agora se tornou completamente disponível no mundo virtual. Um exemplo é a Teleconferencia. A grandiosa melhoria da infra-estrutura de telecomunicação, a evolução da informática e a redução significativa dos custos de transmissão à distância no Brasil têm difundido o uso da teleconferência em empresas e vários segmentos da sociedade.

Formatação: na medida em que a informação ganhou flexibilidade e independência em relação ao modo como é gerada e armazenada, permitindo diferentes visões de uma mesma informação. Ou seja essas informações demonstram como o crescimento da Web e de outros setores da comunicação e grandioso. A disponibilidade de ferramentas e serviços colaborativos na Internet têm facilitado a criação de estrutura, de propagação de conhecimento, como por exemplo em: livrarias eletrônicas, jornais digitais.

Esses dois aspectos podem ser estudados separadamente, mas não são aspectos distintos com relação ao processo de comunicação. Os processos de comunicação, como processos representativos, são partes constitutivas de culturas, de representação de mundos, desde que se refiram a processos sociais e produtivos.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]