Conanesque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Conanesque ou conanesco (variante hispânica)[1] é um termo usado para definir personagens inspirados em Conan, o bárbaro, criado em 1932 por Robert E. Howard para a revista pulp Weird Tales[2] , Howard é apontado como um dos precursores do gênero espada e feitiçaria[2] .

Histórico[editar | editar código-fonte]

Crom the barbarian, Out of This World #1 (Junho de 1950)


Em 1950, o escritor e roteirista de histórias em quadrinhos, Gardner Fox e John Giunta criaram para a editora Avon Comics, o personagem Crom, the barbarian, o nome do personagem faz referência a outro personagem das histórias de Conan, o fictício deus Crom[3] , assim como Howard, Fox também escreveu contos para a revista pulp Weird Tales[4] . Em 1967, o escritor americano Lin Carter criou Thongor of Lemuria, um pastiche de Conan, Carter estava familiarizado com o Conan, ao lado de L. Sprague de Camp, deu continuidade as histórias criadas por Robert. E. Howard[5] . Em 1969, Fox lançou um outro pastiche de Conan, Kothar, o personagem foi publicado em cinco romances[6] . Em 1970, a Marvel Comics inicia publicação de histórias de espada e feitiçaria, Roy Thomas (roteista) e Barry Windsor-Smith produzem a história "The Sword and the Sorcerers" (Abril de 1970, protagonizada por "Starr the Slayer", Wally Wood escreve e desenha "Of Swords and Sorcery" publicada na revista Tower of Shadows número 7, protagonizada por "Vandal, the barbarian", Stan Lee propôs a Martin Goodman que a editora deveria licenciar um personagem do gênero espada e feitiçaria, Roy Thomas pensou em licenciar Thongor, porém Lee, o convenceu a desistir da ideia e tentasse licenciar Conan[7] . Em Outubro de 1970, foi publicada a primeira edição de Conan the Barbarian, com roteiros de Roy Thomas e desenhos de Barry Windsor-Smith. Em 1971, a editora licencia outro personagem de Howard, Kull, originalmente, Kull era uma espécie de protótipo de Conan, publicado na revista Weird Tales, três anos antes de Conan, na cronologia criada por Thomas, vivia suas aventuras na Atlântida, num periódo anterior a Era Hiboriana criada por Howard[2] .

Em Conan the Barbarian #23 (1973), Roy Thomas cria a guerreira Red Sonja, a personagem foi inspirada em duas personagens de Howard, Red Sonya of Rogatino do conto "The Shadow of the Vulture" publicada em 1934 na revista The Magic Carpet e em Dark Agnes de Chastillon, ambas as personagens possuíam histórias no século XVI, Thomas incluiu Sonja na Era Hiboriana, interagindo com Conan[8] . No seguinte, outras editoras investem em cópias de Conan, são eles, Dax the Warrior (Gold Key), Haxtur e Hoggarth (Warren Publishing)[2] .

Em 1973, quando Thomas ocupava o cargo de editor-chefe, retomou a ideia de licenciar Thongor, o personagem estreou na revista Creatures on the Loose número 22 com roteiros de George Alec Effinger e desenhos de Val Mayerick, a capa da edição ficou a cargo de Jim Steranko[9] . Gardner Fox chegou a escreveu uma única história de Thongor publicada em Thongor #26 (Novembro de 1973)[10] . Thongor não fez tanto sucesso quando os outros personagens e teve sua última história publicada na revista Thongor #29 (Janeiro de 1974)[11] . Em 1975, a DC Comics lança Garra, O Invencível, criado por David Michelini e Ernie Chan, Chan havia trabalhado em Conan, arte-finalizando histórias desenhadas pelos por John Buscema[12] . A revista do Garra foi cancelada na décima segunda edição publicada em 1978[13] , no mesma ano, a editora publicou duas histórias do personagens na revista "Cancelled Comic Cavalcade", o personagem ainda seria publicado nas edições 48 e 49 da revista Warlord publicadas em 1981[14] . Em 1977, o canadense Dave Sim cria uma paródia de Conan, Cerebus[15] , um porco bárbaro, na terceira edição de Cerebus, o autor cria Red Sophia, nitidamente inspirada em Sonja[16] , em 1982, surge Groo, o errante do quadrinista espanhol Sergio Aragonés, conhecido por seus trabalhos na satírica Revista Mad[17] .

Gary Gygax, co-criador de Dungeons & Dragons, foi responsável pela introdução de bárbaros inspirados em Conan nos RPGs

Em 1982, o filme Conan, o bárbaro, estrelado por Arnold Schwarzenegger, faz com que surja vários filmes de espada e feitiçaria, alguns deles protagonizados por bárbaros conanesques tais como :The Beastmaster (1982), The Sword and the Sorcerer (1982), Deathstalker (1983) e Red Sonja (1984), embora tenha a participação de Schwarzenegger, este não interpreta Conan e sim Kalidor[18] , no mesmo ano o ator estrela Conan, o Destruidor[19] . Também em 1982, Gary Gygax, co-criador do RPG Dungeons & Dragons, introduz a classe de personagem bárbaro, claramente inspirada em Conan[20] , em 1984, após o sucesso dos filmes estrelados por Arnold Schwarzenegger, a TSR, Inc., a editora TSR, Inc. adquiri a licença para adaptar as histórias de Conan para Dungeons & Dragons em três livros baseados nas histórias de Howard, no ano seguinte, a editora publica um livro próprio para Conan sem ligação com Dungeons and Dragons[12] . Ainda em 1985, Gygax ao lado de Flint Dille cria a série de livros-jogos Sagard the Barbarian[21] . A série animada Caverna do Dragão (1983-1986), baseada em Dungeons and Dragons, apresentava um bárbaro, o jovem Bobby[22] . A influencia já era observada em outras animações da década, tais como: Thundarr the Barbarian (1980-1982)[23] , Blackstar (1981) e He-Man e os Mestres do Universo (1983-1985)[24] .Em 1989, a fabricante de jogos Milton Bradley Company, lança no mercado HeroQuest, um misto de jogo de tabuleiro e RPG, neste jogo, uma das classes de personagem disponíveis é o bárbaro[25] .

Em 1986, os brasileiros Mozart Couto (desenhista) e Júlio Emílio Braz (roteirsta) criam "Brakan, o bárbaro vingador", porém não conseguem publicar pela editora[26] , o personagem chegou a ser publicado na Europa e permaneceu inédito no país[27] . Em 1987, desenvolvedora de jogos eletrônicos Taito lança o primeiro jogo da franquia "Rastan Saga"[28] , nitidamente inspirada em Conan[29] , em 1989, a empresa japonesa Sega lança o primeiro jogo da franquia Golden Axe, o jogo tinha como um dos seus protagonista, Ax Battler, o bárbaro[30] .


Na década de 2000, Mozart Couto ilustra capas da revista Espada Selvagem de Conan da Editora Abril[31] , em 2001, resolve apresentar a editora, uma história de Brakan para ser publicada na revista, porém a Editora Abril perde a licença de Conan[26] e a revista é cancelada na edição 197[12] . o cancelado da revista era inevitável, uma vez que a própria Marvel Comics já havia deixado de publicar Conan em 2000[2] . Em março do ano seguinte, Brakan ganha uma revista própria pela editora Opera Graphica, a revista fazia referências a Conan e a Era Hiboriana na capa, porém a editora não sabia que a Mythos Editora havia adquirido a licença para publicar Conan novamente no Brasil e está ameaça processar a editora Opera Graphica por plágio e uso indevido de marca registrada, o editor da Opera Graphica, Franco de Rosa, alegou possuir licença da Conan Properties para publicar tiras de jornal de Conan[26] . Em dezembro, a Opera Graphica publicou uma segunda revista de Brakan, desta vez sem fazer menção a criação de Howard[27] . Conan voltaria a ter histórias inéditas em 2003, a editora Dark Horse Comics adquiri a licença para publicar os quadrinhos de Conan, tanto para relançar encadernados de histórias publicadas pela Marvel Comics, quanto para produzir histórias inéditas[32] , nesse contrato não estavam incluídos nem Red Sonja, nem Kull. já que os direitos dos personagens ficaram separados, Sonja passou a ser controlada por Red Sonja Corp ou Red Sonja LLC e Kull pela Kull Productions, Red Sonja voltaria a ter novas histórias em quadrinhos em 2005 pela Dynamite Entertainment[33] , no ano seguite, a Dynamite chegou a publicar em parceira com a Wildstorm (um selo da DC Comics) a miniserie em Red Sonja & Claw, que apresentava um crossover entre Sonja e Garra, O Invencível, publicada em quatro edições, a mini-série ganharia uma edição encadernado no ano seguinte[34] . ainda em 2006, a Paradox Entertainment, empresa que adquiriu os direitos das criações de Howard processou a Red Sonja LLC por uso indevido de personagem[35] . Em 2008, a Dark Horse consegue os direitos de Kull e de Solomon Kane (outra criação de Howard)[36] , já que os personagens também passaram ser controlados pela Paradox[37] . também em 2008, fica estabelecido que a Red Sonja LLC tem os direitos tanto sobre Sonya quanto de Sonja e a Paradox da Era hiboriana, para relançar o conto The Shadow of the Vulture, a Paradox precisa da autorização da Red Sonja LLC[38] , a personagem continua sendo publicada pela editora Dynamite[39] e podendo usar a Era hiboriana como cenário[40] . Em 2012, a Dark Horse anunciou a publicação de um crossover entre Groo, o errante e Conan[41] . No ano seguinte, as editoras Dark Horse e Dynamite anunciam um crossover entre Conan e Red Sonja, o primeiro desde que os personagens deixaram de ser publicados pela Marvel[42] .

Referências

  1. Manuel Barrero e Carlos Yáñez. Los cómics precursores de Conan Tebeosfera.
  2. a b c d e M. Keith Booker. Encyclopedia of Comic Books and Graphic Novels: [Two Volumes]. [S.l.]: ABC-CLIO, 2010. 9780313357473
  3. Leandro Damasceno (27/02/2009). Spoiler: nova fase de Conan the Cimmerian HQManiacs.
  4. Jacques Baudou, Jean-Jacques Schléret. Le vrai visage du Masque: roman policier, espionnage, aventure, western, Volume 2. [S.l.]: Futuropolis, 1984.
  5. Marcus Vinicius de Medeiros. Conan edição histórica - Conan: O Libertador Universo HQ.
  6. R Reginald, 194, Douglas Menville, Mary A. Burgess. Science Fiction and Fantasy Literature, Volume 1. [S.l.]: Wildside Press LLC, 2010. 742 pp. 9780941028769
  7. Pierre Comtois. Marvel Comics in The 1970s: An Issue-by-Issue Field Guide to A Pop Culture Phe. [S.l.]: TwoMorrows Publishing, 2011. 44 pp. 9781605490342
  8. Roy Thomas, in The Chronicles of Conan Volume 4: The Song of Red Sonja and Other Stories (Dark Horse, 2004)
  9. Roberto Guedes. (Outubro 2006). "Entrevista:Roy Thomas". Wizmania (37). Panini Comics.
  10. Michael Eury, Murphy Anderson. Justice League Companion: A Historical And Speculative Overview Of The Silver Age Justice League Of America. [S.l.]: TwoMorrows Publishing, 2005. 96 pp. 9781893905481
  11. Mike Conroy. 500 Great Comicbook Action Heroes. [S.l.]: Barrons Educational Series, 2003. 49 pp. 9780764125812
  12. a b c lexandre Callari,Alexandre Callari, Bruno Zago, Daniel Lopes. Quadrinhos no Cinema. [S.l.]: Editora Évora, 2011. 9788563993182
  13. Maggie Thompson, Brent Frankenhoff. 2010 Comic Book Checklist & Price Guide. [S.l.]: F+W Media, Inc., 2009. 9781440229114
  14. Roy Thomas, Jim Amash, Rich Buckler. Alter Ego: Centennial. [S.l.]: TwoMorrows Publishing, 2011. 17 pp. 9781605490311
  15. Delfin. Cerebus - Book 1 Universo HQ.
  16. Heritage Comics & Comic Art Auction #829. [S.l.]: Heritage Auctions, Inc., 2008. 42 pp. 9781599672762
  17. Marco Aurélio Canônico (23 de janeiro de 2006). Novo álbum do bárbaro Groo ironiza guerras Folha de São Paulo.
  18. Nigel Andrews. True Myths: Arnold Schwarzenegger. [S.l.]: Bloomsbury Publishing, 2004. 113 pp. 9780747573685
  19. Robin Anne Reid. Women in Science Fiction and Fantasy, Volume 1. [S.l.]: ABC-CLIO, 2009. 9780313335914
  20. Michael J. Tresca. The Evolution of Fantasy Role-Playing Games. [S.l.]: McFarland, 2010. 9780786458950
  21. Harry Sandoval, Don Magnus, James L. Halperin (editor). Heritage Comic Signature Auction #817. [S.l.]: Heritage Capital Corporation, 2005. 480 pp. 9781932899856
  22. Marcelo Cassaro. (2006). "Caverna do Dragão - A aventura favorita dos RPGistas completa 20 anos de exibição no Brasil". Dragon Slayer (9). Editora Escala
  23. Hal Erickson. Television cartoon shows: an illustrated encyclopedia, 1949 through 1993. [S.l.]: McFarland, 1995.
  24. Eric Nolen-Weathington, Bruce Timm. Modern Masters Volume 3: Bruce Timm. [S.l.]: TwoMorrows Publishing, 2004. 9781893905306
  25. Roberto de Moraes. (1994). "Especial HeroQuest" (em português). Dragão Brasil (3). São Paulo, Brasil: Trama Editorial.
  26. a b c Sidney Gusman (08/03/2002). [ewww.universohq.com/quadrinhos/n08032002_01.cfm Opera Graphica é acusada pela Mythos de plagiar Conan] Universo HQ.
  27. a b Marcelo Naranjo, sobre o press release ((03/12/2002). Depois de bastante polêmica, Brakan - O Vingador volta às bancas Universo HQ.
  28. Winnie Forster. Computer- und Videospielmacher. [S.l.]: Gameplan.
  29. Shane Hebert. The Ballad of Corey Robichaux. [S.l.]: Shane Hebert, 2009. 135 pp. 9780615354897
  30. Game Informer Magazine: For Video Game Enthusiasts, Volume 18,Edições 5-8. [S.l.]: Sunrise Publications, 2008.
  31. Samir Naliato (06/09/2012). Artes originais de Mike Deodato Jr, desaparecidas há anos, surgem na internet Universo HQ.
  32. Dark Horse lança coletânea de histórias do Conan Universo HQ (27/05/2003).
  33. Sérgio Codespoti (14/01/2005). A volta de Sonja, a guerreira Universo HQ.
  34. Rogério Vieira (31/10/2006). Encadernados da DC para 2007 HQManiacs.
  35. Sérgio Codespoti (05/12/06). [Dynamite anuncia edição comemorativa dos 35 anos de Sonja, a guerreira Dynamite anuncia edição comemorativa dos 35 anos de Sonja, a guerreira] Universo HQ.
  36. Andréa Pereira (25/02/2008). WonderCon: Image, Dark Horse e Top Cow HQManiacs.
  37. Will Costa (23/11/2009). Kull ganhará nova adaptação para os cinemas HQManiacs.
  38. Kevin Melrose (29/01/2008). Red Sonja/Red Sonya dispute settled for $1 swap Newsarama.
  39. Thiago Colás (16/10/2012). Blue: nova minissérie de Red Sonja HQManiacs.
  40. Brian Cronin (16/12/2011). Comic Book Releaded #345 Comic Book Resources.
  41. Érico Assis (11 de Janeiro de 2012). Encontro de Groo e Conan nos quadrinhos finalmente vai acontecer Omelete.
  42. Thiago Colás (09/10/2013). Conan e Sonja juntos novamente HQManiacs.

Ver também[editar | editar código-fonte]