Concílio de Lugo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Concílio do Lugo foi um concílio regional ou sínodo católico convocado pelo rei suevo Teodomiro em 569 para reestruturar a divisão de dioceses dentro da sua monarquia. Uma possível razão desta reestruturação seria que uma parte do território do reino suevo da Galécia estava sob a jurisdição de bispos cujas cátedras estiveram no Reino Visigótico, e assim uma tentativa de consolidar a monarquia politicamente. [1]

O registro existente para o concílio é conhecido como o "Parochiale Suevorum"; ele não inclui as atas do concílio, mas uma lista das dioceses junto com uma introdução ao documento. É de notar que alguns historiadores declararam que o documento não é autêntico, [2] enquanto na atualidade aceitam o documento, toda vez que muitas das novas dioceses são representadas no Segundo Concílio de Braga de 572. [3] Também se propôs que a lista de dioceses é correta, mas que a introdução foi acrescentada mais tarde – alguns manuscritos até enumeram o rei que convocou o concílio fosse Miro, o sucessor de Teodemiro. [4] Apesar da autenticidade do Concílio, as dioceses enumeradas foram criados em algum momento entre o Primeiro Concílio de Braga em 561 e o Segundo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. David, p. 19.
  2. Barlow, p. 82, menciona Enrique Flórez, "" 2a edição España Sagrada (Madrid, 1787).
  3. Thompson, p. 90.
  4. David, p. 66-67

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BARLOW, Claude W. Martini Episcopi Bracarensis opera omnia. New Haven: Yale University Press, 1950.
  • DAVID, Pierre. Études historiques sur la Galice et le Portugal du VIe au XIIe siècle. Lisbon: Livraria Portugália Editora, 1947.
  • Itineraria et alia geographia (Corpus Christianorum Series Latina 175). Turnholt: Brepols, 1965.
  • THOMPSON, E. A. "The Conversion of the Spanish Suevi to Catholicism." Visigothic Spain: New Approaches. ed. Edward James. Oxford: Oxford University Press, 1980.