Conceição do Araguaia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Município de Conceição do Araguaia
Bandeira de Conceição do Araguaia
Brasão de Conceição do Araguaia
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 3 de novembro
Fundação 3 de novembro de 1888 (125 anos)
Emancipação 31 de outubro de 1935 (78 anos)
Gentílico conceicionense, araguaiano
Prefeito(a) Valter Rodrigues Peixoto[1] (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Conceição do Araguaia
Localização de Conceição do Araguaia no Pará
Conceição do Araguaia está localizado em: Brasil
Conceição do Araguaia
Localização de Conceição do Araguaia no Brasil
08° 15' 28" S 49° 15' 54" O08° 15' 28" S 49° 15' 54" O
Unidade federativa  Pará
Mesorregião Sudeste Paraense IBGE/2008[2]
Microrregião Conceição do Araguaia IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Norte: Rio Maria; Sul: Santa Maria das Barreiras; Leste: Couto Magalhães, no estado do Tocantins; Oeste: Redenção e Pau D’Arco.
Distância até a capital 760 5 146 km km
Características geográficas
Área 5,829 km² [3]
População 45 885 hab. IBGE/2012[4]
Densidade 7 871,85 hab./km²
Altitude 165 m
Clima tropical com estação seca de inverno Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,64 médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 269 266,222 mil IDESP/2010[6]
PIB per capita R$ 5 914,04 IDESP/2010[6]
Página oficial

Conceição do Araguaia é um município brasileiro do estado do Pará. Localiza-se a uma latitude 08º15'28" sul e a uma longitude 49º15'53" oeste, estando a uma altitude de 165 metros. Sua população estimada em 2012 era de 45.885 habitantes. Possui uma área de 5.829,441 km².

Situada à margem esquerda do Rio Araguaia, foi fundada pelo frade dominicano Gil Vilanova.

História[editar | editar código-fonte]

A história de Conceição do Araguaia traz seus primeiros registros ligados ao período do Brasil Imperial, mais precisamente ao ano de 1888, quando o religioso francês frei Gil Vilanova chegou no local para catequizar os índios Kaiapó. A região se originou do extenso território de Baião. Inicialmente, foi criado um posto de catequese que mais tarde foi crescendo a ponto de se tornar um movimentado povoado. Em 1908, o então governador do Pará, Augusto Montenegro, elevou o povoado à categoria de cidade para fazer frente às ameaças do estado de Goiás de anexar a área a seu território.

Com a Revolução de 1930, houve a queda do comércio da borracha provocando a extinção do município que, por sua vez, reconquistou autonomia política três anos depois, em 1933. O resultado foi o desmembramento do vasto território em 5 municípios: Santana do Araguaia (1961), Redenção, Rio Maria e Xinguara (1982) e Floresta do Araguaia (1993).

O nome da cidade é uma homenagem à padroeira da localidade original, Nossa Senhora da Conceição, e ao rio que banha a margem esquerda dessa terra, o Araguaia, que na língua tupi significa 'rio do vale dos papagaios'.

A guerrilha[editar | editar código-fonte]

Em 1972 o local foi palco de um movimento militar na fase mais radical da ditadura brasileira. Nesse contexto, o exército brasileiro tomou de assalto a região do baixo Araguaia, fazendo de Marabá e Xambioá suas cidades-quartéis. A 'ocupação' da área tinha por objetivo aniquilar o incipiente movimento de resistência que vinha sendo construído na região por militantes do Partido Comunista do Brasil.

Esta agressão militar, que atingiu não só os militantes comunistas, mas também a população local, deu início ao episódio que ficou conhecido pela história como a Guerrilha do Araguaia. Até hoje vivem por lá ex-guerrilheiros e também ex-combatentes da guerrilha.

Embora a grande maioria prefira silenciar-se sobre o assunto, principalmente os familiares dos envolvidos diretamente nessa história, a guerrilha tem um forte apelo turístico, tanto que inspirou a Paratur e a secretaria de turismo do município e de outros municípios vizinhos, a roteirizar produtos relacionados ao tema. O resultado é o roteiro “Trilhas do Araguaia” que, embora o nome ainda esteja sendo discutido, levará o tema, juntamente com outros ícones da cultura, da arte, da gastronomia e do artesanato locais.Seus artistas locais são representantes das varias áreas da cultura, musical, literária e plásticas.

Conhecidos não somente pelo público local, como também, em outras partes do país. Entres eles: Moacir Costa, Orlando Mendoça, Wilson Leite, "Manelão" que morreu em 2012 , Esaú Coelho, Viani Braga, José Valdir,Alan Rocha dos Santos. Obras: Dezoito Rosas (censurado) História de Fé e vida e A Caverna do Saber, Leonardo Luz, Fortes Sobrinho e D. Luis Palha-op(ex-bispo).

Fatos recentes[editar | editar código-fonte]

Em 2011 Conceição do Araguaia participou ativamente com todo o sudeste do Pará, da consulta plebiscitária que definiu sobre a divisão do estado do Pará. Conceição do Araguaia insere-se como parte da proposta do estado do Carajás, tanto que o município é filiado aos dois principais organismos de luta pela causa na região, a "Comissão Brandão" e a "AMAT Carajás".[7]

Embora a expressiva votação favorável no plebiscito em Conceição do Araguaia, tendo alcançado entre a população local mais de 90% de aprovação pela criação do estado do Carajás,[8] o peso da região de Belém se fez maior, e se sobrepôs ao anseio local. Entretanto, mesmo com a derrota na votação, o município continua, juntamente com a região, a pleitear a separação para criação do estado do Carajás.[9]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a temperatura mínima registrada em Conceição do Araguaia foi de 9,2ºC, ocorrida no dia 3 de junho de 1964. Já a máxima foi de 41,3ºC, observada dia 15 de setembro de 2010. Fonte: Dados históricos (cadastro necessário!) . O maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 164,6 mm, em 11 de dezembro de 2000.[10]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Jogos indígenas[editar | editar código-fonte]

A cidade foi sede dos III Jogos Indígenas do Pará no ano de 2006, em uma arena com o rio Araguaia ao fundo, tendo várias etnias participado dessa grande festa dos povos indígenas do Brasil.

Referências

  1. Eleições 2012: confira quais foram os prefeitos eleitos na região do Carajás. Jornal do Zedudu.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data de Referência em 1º de julho de 2012. Estimativa Populacional para 2012. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1º de julho de 2012). Página visitada em 16 de janeiro de 2013.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 21 de setembro de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios do estado do Pará - 2010. Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará. Página visitada em 13 de março de 2012.
  7. Sessões marcam a luta pelo Estado de Carajás. Agora Press.
  8. Resultado do plebiscito por município - Carajás. Camaléo.
  9. Apenas 4 cidades que integrariam Tapajós votaram contra divisão do PA. G1.
  10. Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo). Dados Meteorológicos - Pará. Página visitada em 26 de novembro de 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Pará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.