Conclave de 1513

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Conclave de 1513
O Papa Leão X
Data e localização
Pessoas-chave
Decano Raffaele Riario
Vice-Decano Domenico Grimani
Camerlengo Raffaele Riario
Protodiácono Federico di Sanseverino[1]
Eleição
Eleito Papa Leão X
(Giovanni Lorenzo de’ Medici)
Participantes 25
Escrutínios 2
Cronologia
Último
Último
2.º Conclave de 1503
Conclave de 1521–1522
Próximo
Próximo
Quatro cardeais foram excomungados antes deste Conclave.
Brasão papal de Sua Santidade o papa Leão X

O conclave papal de 1513 deu como resultado a eleição do Papa Leão X para suceder ao Papa Júlio II, morto em 20 de fevereiro[2] . O conclave se caracterizou pelas excomunhões dos cardeais Federico di Sanseverino, Bernardino López de Carvajal y Sande, Guillaume Briçonnet e René de Prie, que não puderam por isso participar do Conclave[2] .

Foi eleito o cardeal Giovanni Lorenzo de’ Medici, que tomou por nome Leão X.

Conclave[editar | editar código-fonte]

Entraram 25 dos 31 cardeais no início do conclave entre 3[3] e 4 de março[4] . Os primeiros dias foram dedicados exclusivamente à elaboração de uma capitulação em conclave, à regulação dos procedimentos eleitorais e acordaram os benefícios que se concederia a eles após o término da eleição, incluindo um pagamento de 1.500 ducados para o cardeal eleito[4] .

O primeiro escrutínio ocorreu em 9 de março depois da leitura cerimonial de uma bula do Papa Júlio II contra a simonia[5] . A própria votação ocorreu na Capela Sistina, onde antigamente se abrigou São Nicolau de Bari[6] . Segundo os estatutos dos cardeais-diáconos, Giovanni de' Medici foi o encarregado da contagem dos votos[7] . O cardeal Serra i Cau recebeu 13 votos na primeira votação[5] , possivelmente dos cardeais mais velhos, Enquanto os mais jovens, e em particular aos nobres e da realeza, apoiaram a de' Medici[7] .

Naquela noite durante o jantar, o cardeal Médici e o cardeal Raffaele Riario (os dois papabiles principais) foram vistos em mais de uma conversa[8] . Inclusive, antes da votação que teve lugar no dia seguinte, correu o rumor entre os cardeais sobre o resultado da conversa e cada cardeal foi para a cela do de' Medici para felicitá-lo[9] .

Medici foi eleito por unanimidade no primeiro escrutínio da manhã[9] . Uma janela fechada para o conclave foi aberta para que o cardeal Alessandro Farnese anunciasse de' Médici pelo nome que havia eleito: Leão X[7] .

Cardeais votantes[editar | editar código-fonte]

Participaram dos escrutínios os seguintes cardeais[2] :

Cardeais Ausentes[editar | editar código-fonte]

Os quatro excomungados[editar | editar código-fonte]

Quatro cardeais foram excomungados pelo Papa Júlio II, e portanto não puderam participar. Todos eles foram logo reintegrados ao Sacro Colégio Cardinalício por Leão X.

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Como foi excomungado pelo papa Júlio II, assumiu as suas funções o cardeal Alessandro Farnese.
  2. a b c The Cardinals of the Holy Roman Church (em inglês)
  3. Roscoe, 1888, p. 295.
  4. a b Trollope, 1876, p. 180.
  5. a b Trollope, 1876, p. 181.
  6. Setton, 1984, p. 143.
  7. a b c Roscoe, 1888, p. 297.
  8. Trollope, 1876, pp. 181-182.
  9. a b Trollope, 1876, p. 183.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]