Condado de Coimbra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O condado de Coimbra foi instituído como unidade militar de defesa fronteiriça das Astúrias, desde a reconquista de Coimbra pelos asturianos liderados por Hermenegildo Guterres em 878 (embora tenha sido perdida para os mouros de Almançor em 987; a defesa ficou então a cargo dos condes de Portucale, mais a Norte). Dessa marca militar faziam também parte as terras de Viseu, Lamego e Feira.

A cidade ficou definitivamente segura para os Cristãos em 1064 (conquista de Fernando Magno de Leão, Galiza e Castela), tendo o condado enquanto unidade autónoma desaparecido em 1091, e sido integrado no condado Portucalense aquando da sua restauração em 1096.

Lista de condes[editar | editar código-fonte]

Condes cristãos de Coimbra[editar | editar código-fonte]

  • Flávio Sizibuto ou Sisebuto de Coimbra, (682 - 734), conde dos cristãos de Coimbra.
  • Flávio Ataúlfo de Coimbra - além de ter sido conde de Coimbra teve o governo dos cristãos do território conimbricense.
  • Flávio Alarico ou Atanarico de Coimbra (732 - 805), conde dos cristãos de Coimbra.
  • Flávio Teodósio ou Teudo ou Theodósio de Coimbra cerca de (790 -?), conde dos cristãos de Coimbra (c. de 757 - até depois de 805).
  • Theodorico, (herdeiro do condado de seu pai).

Condes de Conímbria[editar | editar código-fonte]

1.ª dinastia[editar | editar código-fonte]

2.ª dinastia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.