Condestável

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Etimologicamente, Condestável parece advir de condestabre, que por sua vez deriva de um cargo palatino do Império Romano, comes stabuli, que correspondia ao que depois se chamou estribeiro-mor, o superintendente nas cavalariças, mas que se tornara um importante cargo militar. Pertencia-lhe o comando da vanguarda do exército se não estivesse algum senhor de maior categoria, porque a hoste era constituída por soldados dos grandes senhores, e o condestável era sobretudo um técnico, que podia não ser de grande importância social.

Em Portugal o título de Condestável do Reino ou Condestável de Portugal foi criado pelo rei Fernando I em 1382, para assumir as funções militares do antigo cargo de Alferes-mor, constituindo a segunda personagem da hierarquia militar nacional, depois do Rei de Portugal. Tendo como responsabilidades comandar uma campanha militar na ausência do rei e manter a disciplina do exército, suas funções aproximavam-se das que modernamente tem o chefe do estado-maior e das dos mestres-de-campo-generais dos séculos XVI e XVII.

D. João I concedeu o título de condestável a Nuno Álvares Pereira mantendo-se a partir daí em fidalgos da primeira nobreza, alguns de sangue real. A partir do reinado de D. João IV (1640 a 1656), o título deixou de ter conotações militares ou administrativas, para ser exclusivamente honorífico. Com este significado, por exemplo, foi concedido à família dos duques de Cadaval, até 1834. Os fidalgos que possuíam o título de condestável assistiam o acto de aclamação real empunhando o estoque, o que representa uma reminiscência da obrigação que competia ao alferes-mor de manter os desafios em nome do rei.

Em Portugal e no Brasil o termo foi posteriormente usado, entre os séculos XVII e XVIII, com diversos outros significados menores. Eram chamados de condestáveis em Portugal e no Brasil colônia, por exemplo, os chefes de artilharia das praças de guerra (fortificações), dos navios de guerra e da milícia. [1]

Nos Estados Unidos, assim como em outros países de língua inglesa, o Condestável (do inglês Constable) pode se referir a um servidor do estado com designações policiais e jurídicas. É uma função mais comum em pequenas cidades e condados do interior[2] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa
  2. Constable Definition - Dictionary.com
Ícone de esboço Este artigo sobre História Militar é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.