Confederação Brasileira de Ciclismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Confederação Brasileira de Ciclismo
Fundação  ?
Filiação à UCI  ?
Sede Londrina, PR
Presidente José Luiz Vasconcellos
Ouro nas Olimpíadas  ?
Ouro em Pan 1
Mundiais  ?

A Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) é o órgão responsável pela organização dos eventos e representação dos atletas de ciclismo no Brasil.

Calendário Nacional de Ciclismo de Estrada e Ranking Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Para o calendário e ranking brasileiro de 2014, veja Ranking Brasileiro de Ciclismo de Estrada de 2014

O calendário nacional de ciclismo de estrada é o conjunto das provas organizadas pela CBC ou pelas federações estaduais disputadas no período de um ano. Além do calendário de provas do ciclismo de estrada, um calendário nacional de provas é estabelecido para as disciplinas de ciclismo de pista, mountain bike, BMX e ciclismo paraolímpico. O calendário é composto por provas internacionais, nacionais e estaduais realizadas no Brasil. Cada prova, de acordo com a sua classe no calendário, atribui pontos que são contados para o Ranking Brasileiro de Ciclismo. O ranking brasileiro existe para cada categoria do ciclismo (elite, júnior, juvenil, entre outros), tanto no masculino como no feminino. Há um ranking individual e um ranking por equipes.

Pontuação[editar | editar código-fonte]

O Ranking Nacional de Ciclismo de Estrada é composto por 7 classes distintas de provas. São elas:

A pontuação distríbuida em cada classe de prova é dividida da seguinte maneira: [1]

Classificação CN CNI Cat. 1 Cat. 2 Cat. 3 Cat. 4 Cat. 5
150 80 180 100 80 40 10
120 65 150 85 65 35 9
100 54 120 75 55 30 8
85 45 100 65 50 25 7
75 38 80 55 45 20 6
65 32 65 45 40 17 5
55 28 55 35 35 15 4
45 25 45 25 30 13 3
35 22 36 20 25 11 2
10º 30 20 29 19 21 9
11º 25 19 25 18 18 7
12º 22 18 22 15 15 5
13º 19 17 20 14 13 4
14º 17 16 18 13 11 3
15º 16 15 16 12 10 2
16º 15 15 11 9
17º 14 14 10 8
18º 13 13 9 7
19º 12 12 8 6
20º 11 11 7 5
21º 10 10 6 4
22º 9 9 5 3
23º 8 8 4 2
24º 7 7 3
25º 6 6 2
26º 5 5
27º 4 4
28º 3 3
29º 2 2

Nas corridas de classe 1 e 2, também são atríbuidos pontos para o vencedor de cada etapa e o líder geral da prova após cada etapa, da seguinte maneira:

Cat. 1 Cat. 2
Vencedor da etapa 30 10
Líder 15 6

Por fim, é concedido 1 ponto a todos os ciclistas que finalizam provas de qualquer categoria à exceção do Campeonato Brasileiro de Contra-Relógio (CNI).

Normas Gerais[editar | editar código-fonte]

As classes 1 e 2, de provas por etapas nacionais e internacionais, são destinadas a voltas ciclísticas de no mínimo 3 dias de duração. Em provas por etapas realizadas em 2 dias, onde em um dia ocorre um contra-relógio individual e no outro, a etapa de resistência, só tem validade de pontos para o ranking a prova de resistência. Uma prova é internacional quando está inscrita em um calendário mundial ou continental. Copas, taças, ou outras competições que involvam várias etapas ao longo do ano são classificadas como provas de calendário estadual, e somente a classificação final é considerada (não há pontuação para as etapas). Um exemplo disso são os Campeonatos Estaduais, normalmente realizados em várias etapas durante o ano, e válidos para o ranking nacional sob a classe 5. No caso dos Campeonatos Estaduais, também há uma exceção de que os pontos atríbuidos nesses somente são válidos para o ranking individual, não sendo computados para o ranking por equipes.

Para o ranking de equipes, são consideradas como equipes aquelas que participarem das provas com no mínimo 3 ciclistas (na categoria elite feminino, o mínimo é de 2 ciclistas). Para a classificação do ranking de equipes, é considerado o resultado dos 4 melhores ciclistas da equipe por prova; a soma dos pontos obtidos por esses 4 atletas resulta na pontuação da equipe naquela prova.

Ciclistas estrangeiros não participam do ranking brasileiro de ciclismo de estrada individual. Entretanto, seus pontos são válidos para suas equipes no ranking por equipes.

Em 2012, 72 corridas compuseram o calendário nacional de ciclismo de estrada na categoria elite masculino e, em 2013, 74 provas valeram pontos para o ranking, cuja distribuição foi:

  • 1 prova de classe 1 (Tour do Rio)
  • 5 provas de classe 2
  • 21 provas de classe 3
  • 23 provas de classe 4
  • 21 provas de classe 5
  • Campeonato Brasileiro de Estrada e Contrarrelógio e campeonatos estaduais

Vencedores do Ranking Brasileiro de Ciclismo de Estrada[editar | editar código-fonte]

[2]

Ano Ranking Individual Ranking por Equipes
2007 Rafael Andriato
2008 Armando Camargo
2009 Bruno Tabanez São Lucas Saúde - UAC - Americana
2010 Jean Coloca Funvic - Pindamonhangaba
2011 José Eriberto Funvic - Pindamonhangaba
2012 Fabiele Mota São Francisco Saúde - Powerade - Botafogo - SME Ribeirão Preto
2013 Roberto Pinheiro São Francisco Saúde - Açúcar Caravelas - Gold Meat - Ribeirão Preto

Referências

  1. Tabela de Pontuação Ranking Nacional Estrada / Paraolímpico 2014. cbc.esp.br. Página visitada em 27-01-2014.
  2. RANKINGS ANTERIORES. cbc.esp.br. Página visitada em 07-01-2013.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre esporte/desporto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.