Confederação Geral do Trabalho (França)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Confederação Geral do Trabalho (em francês, Confédération générale du travail, CGT) é uma confederação sindical francesa criada em 23 de setembro de 1895, em Limoges. É uma das cinco confederações de sindicatos de assalariados do país reconhecidas pelo Estado e é a que obteve o maior número de sufrágios (34%) nas eleições para o Conseil de Proud'hommes de dezembro de 2008. Também obteve a maior quantidade de votos (32,1%) nas eleições profissionais de 2002 e é a segunda maior em número de filiados (700.000 a 720.000 membros).[1] . Segundo o historiador Michel Dreyfus, a CGT vem se modificando desde os anos 1990, quando cortou os seus vínculos orgânicos com o Partido Comunista Francês e assumiu uma linha mais moderada, concentrando sua atenção nos sindicatos de trabalhadores do setor privado, sobretudo a partir da greve geral de 1995.

A CGT é membro da Confederação Sindical Internacional (CSI) e da Confederação Europeia de Sindicatos (CES). Seu atual secretário-geral é Bernard Thibault, da Federação dos Gerentes e Técnicos das Estradas de Ferro CGT (CGT Cheminots).

Referências

  1. Número informado por Michel Dreyfus, autor de Histoire de la C.G.T. (Ed. Complexes, 1999). Ver entrevista: En prônant la négociation, la CGT "peut faire bouger le syndicalisme", por Pascal Riché. Rue 89, 21 de novembro de 2007 (em francês).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre sindicalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.