Confissão de Fé Batista de 1689

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Confissão de Fé Batista de 1689 é uma Confissão de Fé Reformada, de orientação Calvinista. Foi escrita por Batistas Particulares que se reuniram para dar uma expressão formal de sua fé cristã a partir de uma perspectiva Batista e calvinista. Esta confissão, como A Confissão de Fé de Westminster (1646) e a Declaração de Savoy (1658), foi escrito por puritanos.

Calvinismo
John Calvin.jpg
João Calvino
Bases históricas:

Cristianismo
Agostinho de Hipona
Reforma

Marcos:

A Institutio Christianæ Religionis de Calvino
Os Cinco Solas
Cinco Pontos (TULIP)
Princípio regulador
Confissões de fé
Bíblia de Genebra

Influências:

Teodoro de Beza
John Knox
Ulrico Zuínglio
Jonathan Edwards
Teologia puritana

Igrejas:

Reformadas
Presbiterianas
Congregacionais
Batistas Reformadas


Batistas Gerais e Batistas Particulares na Inglaterra[editar | editar código-fonte]

A criação da Confissão de 1689 está ligada à Primórdios Batistas na Inglaterra e as diferenças entre "Geral" e "Especial" marcam as diferenças da fé batista. Com o advento do Arminianismo pregando o livre arbítrio, na mesma época, muitas igrejas batistas aprovou a postura arminiana de que a salvação cristã era baseada em escolha pessoal e não na soberana vontade de Deus. Essas igrejas batistas foram considerados "batistas gerais" devido à sua crença em uma expiação geral "para todos os homens", sem exceção. Por outro lado, muitos batistas rejeitaram o ensinamento do Arminianismo e afirmaram que a salvação cristã é um dom de Deus e à sua escolha é soberana (Graça ou misericórdia). Estes batistas foram chamados de "especial", porque acreditava que a morte de Cristo e sua expiação foi limitada apenas para aqueles a quem Deus havia escolhido previamente. Os nomes Batista Particulares, Batista Calvinista e Batista Reformado são essencialmente a mesma coisa.

A afirmação de igrejas batistas que apenas os fiéis adultos podem ser batizados, colocou os batistas em desacordo não só com a Igreja da Inglaterra, mas também com os presbiterianos e congregacionais que apóiam o batismo infantil.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]