Conflito do Líbano de 1860

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Refugiados cristãos durante a contenda entre drusos e maronitas no Líbano.

O conflito do Líbano de 1860 foi o ápice de uma revolta camponesa que começou no norte do Líbano como uma rebelião de camponeses maronitas contra seus senhores drusos. Logo se espalhou para o sul do país, onde a rebelião mudou seu caráter, e os drusos se voltaram contra os cristãos maronitas.[1] [2]

10 mil[3] a 20 mil cristãos foram massacrados pela plebe drusa. Cerca de 380 vilarejos cristãos e 560 igrejas foram destruídas. Os drusos e muçulmanos também sofreram pesadas perdas.[4]


Crise no Líbano de 1860[editar | editar código-fonte]

O bairro cristão de Damasco destruído em 1860.

Em 1858, os camponeses maronitas, movidos pelo clero, se revoltaram contra os senhores feudais maronitas e estabeleceram uma república camponesa. No sul do Líbano, onde os camponeses maronitas trabalhavam para senhores drusos, os camponeses drusos do lado de seus senhores contra os maronitas, transformaram o conflito em uma guerra civil. Apesar de ambos os lados sofrerem, cerca de 10.000 maronitas foram massacrados nas mãos dos drusos.[5] [6]

Na Síria, os acontecimentos no Líbano provocaram na população muçulmana de Damasco para atacar a minoria cristã que têm entre 5.000 a mais de 25.000 destes últimos sendo mortos, [carece de fontes?], incluindo os cônsules americanos e holandeses, dando ao evento uma dimensão internacional.

Sob a ameaça de intervenção europeia, as autoridades otomanas restauraram a ordem. No entanto, a intervenção francesa e britânica se seguiram. [7] Sob pressão europeia ainda mais, o sultão decidiu nomear um governador cristão no Líbano, cuja candidatura deveria ser apresentada pelo Sultão e aprovada pelas potências européias.[5]


Referências

  1. FAWAZ, Leila Tarazi. An Occasion for War: Civil Conflict in Lebanon and Damascus in 1860
  2. Vocke, Harald. The Lebanese war: its origins and political dimensions. [S.l.]: C. Hurst, 1978. p. 10 pp. ISBN 0903983923.
  3. Invasão israelense no Líbano de 1982: Orientalismo, Imperialismo e Geografia (também disponível em HTML ). Por Ramez Philippe Maalouf. Revista Litteris n° 3, novembro de 2009. Dossiê Estudos Árabes e Islâmicos, p. 14. ISSN: 1983 7429.
  4. Lutsky, Vladimir Borisovich (1969). Modern History of the Arab Countries Progress Publishers. Visitado em 2009-11-12.
  5. a b Country Studies: Lebanon, U.S. Library of Congress, 1994
  6. p. 219 of "The Druzes and the Maronites under the Turkish rule from 1840 to 1860" by C. Churchill, London: B.Quaritch, 1862
  7. Shaw, Stanford J. and Ezel Kural Shaw. History of the Ottoman Empire and Modern Turkey: Volume 2, Reform, Revolution, and Republic: The Rise of Modern Turkey 1808–1975. Cambridge: Cambridge University Press, 1977, pp. 142–143 ISBN 0-521-29166-6.