Congregação do Espírito Santo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Não confundir com os Missionários do Espírito Santo, fundados em 1914, no México, pelo padre Félix Rougier.
Selo da Congregação do Espírito Santo, mostrando o Imaculado Coração de Maria e o Espírito Santo procedendo da Santíssima Trindade.

Congregação do Espírito Santo, oficialmente denominada Congregatio Sancti Spiritus sub tutela Immaculati Cordis Beatissimae Virginis Mariae (CSSp), mas mais conhecida por Espiritanos, é um instituto de vida religiosa da Igreja Católica Romana fundado a 27 de Maio de 1703, em França, por Claude-François Poullart des Places.

História[editar | editar código-fonte]

Fundação da Congregação e primeiros desenvolvimentos[editar | editar código-fonte]

No dia 27 de Maio de 1703, festa do Pentecostes, na igreja de Saint-Étienne-des-Grès, em Paris, Cláudio Poullart Des Places e os seus 12 companheiros consagram-se ao Espírito Santo sob a protecção da Bem-aventurada Virgem Maria, com o fim de se comprometerem ao serviço dos pobres. No dia 17 de Dezembro de 1707, Cláudio Poullart des Places é ordenado sacerdote com 28 anos de idade. Cláudio Poullart Des Places morre no dia 2 de Outubro de 1709, aos 30 anos de idade. É enterrado no dia seguinte, na fossa comum do Clero pobre, em Saint-Étienne-du-Mont. No Seminário do Espírito Santo havia então 72 estudantes. São estes os primeiros Espiritanos no sentido lato, isto é, « saídos do Seminário do Espírito Santo ».

Em 1732, inicia-se o envio de Espiritanos para outros continentes: François Frison de la Mothe foi enviado para Québec, no Canadá. Outros Espiritanos foram enviados para a América do Norte para trabalhar entre os Ameríndios e os Acadianos. Outros ainda foram enviados para o Extremo Oriente, juntando-se às Missões Estrangeiras de Paris na China, Cambodja, Vietnam, Siam (Tailândia) e Índia. Os que ficaram na França colocaram-se ao serviço de várias dioceses e uniram-se os Monfortinos, em razão da amizade que tinha unido Poullart a Grignion de Montfort.

Em 1734, O Arcebispo de Paris, Mons. De Vintimille, aprova as Regras e Constituições do Seminário e da Comunidade do Espírito Santo e da Imaculada Conceição(1726) – e da Virgem Imaculada (1734).

Em 1765, Roma encarrega a Congregação do Espírito Santo das Prefeituras Apostólicas de São Pierre e Miquelon (1765), da Guiana (1775), de São Luis do Senegal (1778). « A partir de 1766, a Comunidade do Espírito Santo toma o título de Congregação do Espírito Santo ».

Até esta data, 22 Espiritanos franceses tinham trabalhado em São Pierre e Miquelon e na Acádia (Canadá) como missionários entre os Índios e como professores no Seminário da cidade de Québec. Depois desta data, com o estabelecimento progressivo dos colonos ingleses, os Espiritanos, por serem originários da França e leais defensores dos Ãutótonos, foram expulsos do Canadá. Continuaram, no entanto, a trabalhar nas ilhas de São Pierre e Miquelon.

A Revolução Francesa suprime todas as Ordens. A Congregação foi dissolvida. Os Espiritanos tiveram de se dispersar; alguns emigraram para a Inglaterra, para a Suiça ou para a Itália. Outros ficaram na França, oferecendo os seus serviços em diversas dioceses, até que fosse possível retomar a obra interrompida, graças à fé e à coragem de Jacques Bertout (1753-1832).

Restauração da Congregação até à fusão com a Sociedade do Imaculado Coração de Maria (Libermann)[editar | editar código-fonte]

A Congregação do Espírito Santo foi restabelecida por Napoleão no dia 23 de Março de 1805 e de novo suprimida em 1809. Roma aprova as « Regras » da Congregação do Espírito Santo em 1824. A partir de 1839, a Congregação passa a depender então directamente da Santa Sé.

Depois de « uma luzinha » recebida em Rennes, na festa dos Santos Simão e Judas, no dia 28 de Outubro, Libermann decide encarregar-se da obra dos Negros. No começo do mês de Janeiro de 840, dirige-se a Roma para informar sobre o projecto.

Francisco Libermann, Judeu convertido, rodeado de Frederico Le Vavasseur, Eugénio Tisserant e do Abade Desgenettes, que o tinham convencido a comprometer-se com a Obra dos Negros, funda a Sociedade do Imaculado Coração de Maria, durante uma missa a que ele presidiu no dia 25 de Setembro, na igreja de Nossa Senhora das Vitórias, em Paris. O primeiro objectivo desta fundação era a evangelização dos Negros nas colónias e lutar contra a exploração e o desprezo de que eram vítimas estes últimos, libertados já da escravidão ou ainda escravos, ensinando-lhes a Boa Nova da sua dignidade, ajudando-os assim a emancipar-se.Os primeiros envios para as Missões não se fizeram esperar : o P. Tiago Laval foi para a Ilha Maurícia em 1841, o P. Frederico Le Vavasseur para a ilha da Reunião no começo de 1842 e Eugénio Tisserant para o Haiti nos fins de 1842.

Erecção do Vicariato Apsotólico das Duas-Guinés que abrange todos os territórios compreendidos entre o Senegal e o rio Orange, exceptuando os territórios debaixo da jurisdição do Bispo de Angola e Congo. Mons. Eduardo Barron, irlandês de origem, Vigário Geral da diocese de Filadélfia (USA), foi nomeado primeiro Vigário Apostólico. O P. Libermann decide colocar membros da nova Sociedade do Imaculado Coração de Maria ao serviço do projecto de Mons. Eduardo Barron para o recomeço da evangelização do continente africano. Este foi o ponto de partida para o envio de um grande número de missionários espiritanos para África. Nos anos seguintes, 5 membros da primeira expedição morrem em África ou no mar, porém, o P. Bessieux e o Irmão Gregório chegam ao Gabão. Abertura da Missão em Dakar. Mons. Barron demite-se ; o Vicariato Apostólico das Duas-Guinés foi confiado à Sociedade Missionária du Imaculado Coração de Maria.

A União da Sociedade do Imaculado Coração de Maria com a Congregação do Espírito Santo. Para bem da Missão, o P. Libermann aceita a decisão da Congregação para a Propagação da Fé, em Roma, ratificada por Pio IX no dia 10 de Setembro, pela qual foi aprovada « a União da Sociedade missionária do Imaculado Coração de Maria com a Congregação do Espírito santo, de tal maneira que a do Imaculado Coração de Maria fica suprimida ; os seus associados e aspirantes são agregados à Congregação do Espírito Santo ». No dia 3 de Novembro, a Congregação da Propaganda autoriza a Congregação do Espírito Santo a juntar ao seu título a invocação do Coração Imaculado da Bem-aventurada Virgem Maria. No mesmo dia, confirma a eleição de Libermann como 11º Superior geral, substituindo M. Monnet, demissionário, entretanto nomeado Vigário Apostólico de Madgascar.

Os Espiritanos voltaram à América do Norte, Canadá e os Estados Unidos visando servir a minorias, imigrantes e grupos étnicos.

Expansão missionária da Congregação,especialmente em África – internacionalização

Revigorada com a entrada dos membros da Sociedade de Libermann, a Congregação do Espírito Santo vai transformar-se no decorrer do século XIX uma família missionária florescente, que contará 1.400 membros em 1908. Muitas Províncias novas são fundadas na Europa e na América do Norte, ao passo que se novos campos de apostolado são aceites em África, na América do Sul, nas Caraíbas e no Oceano Índico, na Ásia e na Austrália. Libermann morre no dia 2 de fevereiro, com a idade de 50 anos. O P. Schwindenhammer é nomeado Vigário geral da Congregação e eleito Superior geral no ano seguinte. Primeira assembleia em forma de Capítulo em Nossa Senhora do Gard, com 28 membros. Os Regulamentos de 1849 são aprovados, bem como um projeto de novas Regras relativas à prática da vida religiosa, a vida de comunidade, um costumeiro próprio e disposições de organização interna. Começo da presença espiritana na Irlanda. A Congregação abre um seminário menor em Blancharddstown. No ano seguinte, a comunidade é transferida para Blackrock, onde é aberto um colégio. A ordenação dos dois primeiros espiritanos irlandeses terá lugar em 1866. Os Espiritanos começam a penetrar na África do Leste. Chegam à ilha de Zanzibar e seis anos mais tarde à vila de Bagamoyo, no continente, em frente de Zanzibar.Criação da província espiritana da Alemanha. Dez anos mais tarde, os Espiritanos foram expulsos do país e readmitidos em 1895. Roma entrega aos Espiritanos a Prefeitura do Congo Português (Angola), abandonada pelos Capuchinhos em 1836. O P. Schwindenhammer fica com o título de Prefeito apostólico e nomeia o P. Poussot vice-Prefeito. Mas é o P. Duparquet que será o grande cabouqueiro da presença espiritana, não somente neste região da África, mas também em Portugal, a partir de 1867. O primeiro holandês, o irmão Pius Orbons, entra na Congregação. Unido aos Espiritanos alemães, partirá mais tarde para os Estados Unidos, para ali fundar uma nova Província. Pouco tempo depois, regressará ao seu país natal, para nele trabalhar na implantação da Congregação. A partir desta data, os Espiritanos regressam á América do Norte, ao Canadá e aos Estados Unidos, para se colocar ao serviço das minorias, dos imigrantes e diversos outros grupos étnicos. Primeira missão na Guiné Conakry (Boffa)

1881 : O P. Le Vavasseur, Superior geral. 1882 : O P. Emonet, Superior geral.

Mons. Carrie, Vigário Apostólico do Congo (Loango), envia o P. Augouard a fundar a primeira missão no interior, em Linzolo. Chegada dos primeiros Espiritanos à Nigéria (P.Lutz). Sobem o rio para se estabelecer em Onitsha. Mons. Carrie funda a Missão de Brazzaville que, em 1890, se tornará a sede do Vicariato Apostólico do Ubangui, confiado a Mons. Augouard. Por causa das grandes necessidade de pessoal para a evangelização da África, a Congregação retira-se definitivamente das obras das « feitorias francesas » que tinha na Índia (Chandernagor, Mahé..) desde 1828, antes da união da Sociedade do Sagrado Coração de Maria com a Congregação do Espírito Santo. Regressará à Ásia somente em 1977 (Paquistão). Mons. Alexandre Le Roy, Superior geral.

No dia 14 de fevereiro, o Conselho de Estado francês emite o parecer « que a Associação do Espírito Santo cessou de existir e que a dos Missionários do Sagrado Coração de Maria, que tinha tomado o seu nome, não é uma Congregação religiosa legalmente autorizada ». No dia 1 de agosto, Mons. Alexandre Le Roy, 15º Superior geral, tendo apresentado um dossier que defendia a permanência da Congregação do Espírito Santo, o Conselho de Estado emite o parecer « que a Associação do Espírito Santo pode ser considerada como uma Congregaçaõ religiosa, legalmente autorizada ».

A partir desta data, a Congregação prossegue a sua Missão na Europa, na África e na América Latina. Crescimento da sua presença no mundo ocidental : Holanda, Bélgica, Grão –Bretanha, Polónia, Suíça, Espanha e Canadá (Santo Alexandre).

1914-1918 : Primeira Guerra Mundial :136 espiritanos morrem na linha da frente.

Naufrágio do navio « L’Afrique » : 16 espiritanos perecem, entre eles o Vigário apostólico da Senegambia, Mons. Hyacinthe Jalambert.

Eugénia Caps, ajudada por Mons. Le Roy, funda a Congregação das Irmãs Missionárias do Espírito Santo.O sul dos Camarões é entregue aos Espiritanos. Mons. Le Hunsec é eleito Superior geral.

Desde 1862, Puerto Rico tinha feito apelo à Congregação, mas somente em 1931 é que os quatro primeiros Espiritanos, sob a chefia do P.Christopher Plunkett, puderam estabelecer uma residência em Arecibo.Em 1927, os Espiritanos alemães foram solicitados para vir ao encontro das necessidades da Missão imensa do Tefé (Amazónia). Só em 1935 é que a região do Alto Juruá lhes será atribuída como missão distinta.

1939-1945 : Segunda Guerra Mundial : 101 Espiritanos morrem na linha da frente.

Eleição do P.Griffin (irlandês), primeiro Superior geral não francês.

A Congregação do Espírito Santo, com mais de 5.000 membros, torna-se uma das congregações religiosas mais importantes.

No dia 1 de janeiro, vinte Espiritanos (19 belgas e 1 holandês) são massacrados em Kongolo, no Katanga, na República Democrática do Congo.

Começo do Concílio Vaticano II e das orientações que dele sairão em ordem ao aggiornamento : 49 bispos Espiritanos participam, incluindo Mons. Marcel Lefebvre, que acaba de ser eleito Superior geral.

Implementação das orientações do Concílio Vaticano II e as « Fundações »


A Casa Generalícia deixa Paris definitivamente e instala-se em Roma. Começo da guerra civil da Nigéria, chamada « Guerra do Biafra ». Como consequência, quase 300 confrades irlandeses tiveram de abandonar o país e dirigir-se para outras circunscrições em busca de trabalho. Alguns de entre eles farão um trabalho admirável em organizações internacionais dedicadas a ajudar os refugiados, os feridos e os prisioneiros. O Presidente Sekou Touré expulsa para fora do país, os bispos, sacerdotes e religiosos não africanos, entre eles 31 Espiritanos. Capítulo geral extraordinário em Roma. Mons. Lefebvre apresenta a sua demissão. Recusa certas orientações importantes do Concílio Vaticano II e, a partir de 1974, a sua história já não tem a ver com Congregação. Eleição do P. Lécuyer, Superior geral. No espírito do Vaticano II, o Capítulo geral de 1968 compromete a Congregação com as mudanças e o aggiornamento de acordo com o pensamento conciliar. Cinco Espiritanos, professores no Colégio São Marcial, são expulsos do Haïti. Ao mesmo tempo, é retirada à Congregação a responsabilidade desta instituição. Só em 1996 é que lhe será devolvida. Mons. Tchidimbo, espiritano, Arcebispo de Conakry, foi preso pelo regime de Sékou Touré, torturado e condenado a trabalhos forçados perpétuos. Foi encarcerado na prisão de Boiro, onde permaneceu até à sua libertação em agosto de 1979. Eleição do P.Timmermans, holandês, como Superior geral. Novas fundações espiritanas têm lugar no hemisfério sul. Embora a Congregação continue a trabalhar na formação do clero local diocesano, aceita progressivamente construir estruturas capazes de acolher e formar vocações espiritanas locais. Estabelece solidamente as suas raízes em Angola, na Nigéria, no Ghana, em África do Leste, na África francófona, na região sul da África e também no Oceano Índico e na América Latina. Estas Igrejas, que tinham numerosos missionários, tornam-se por sua vez missionárias e começam a enviar os seus membros para os quatro cantos do mundo.

Beatificação de Tiago Désiré Laval, espiritano, sacerdote da Ilha Maurícia, pelo Papa João Paulo II, em Roma.

Capítulo geral em Chevilly, Paris. Eleição do primeiro confrade africano como Conselheiro geral, o P. Vincente Ezeonyia, da Nigéria.

Beatificação de Daniel Brottier, espiritano, « apóstolo » dos Órfãos de Auteuil, pelo Papa João Paulo II, em Roma.

O Capítulo geral celebrado em Chevilly elege o P. Pierre Haas como Superior geral. Aprovação da nova Regra de Vida Espiritana, promulgada em 1987.

Capítulo geral em Itaici, Brasil. Eleição do P. Pierre Schouver como Superior geral.

Implantação no Taïwan e nas Filipinas, e mais tarde no Vietnam.

Capítulo geral em Maynooth, na Irlanda. O P. Schouver é reeleito Superior geral.

Celebrações do 300º aniversário da fundação da Congregação, bem como o do 200º aniversário do nascimento do P. Libermann e do 150ºaniversário da sua morte. Por causas múltiplas, o número de vocações diminui rapidamente no hemisfério norte, ao passo que aumenta progressivamente no hemisfério sul. A Congregação, por isso, vê o número dos seus membros reduzido. Em 2003, contava 3.010 membros professos.

Capítulo geral na Torre d’Aguilha, Portugal. Eleição do P. Jean-Paul Hoch como Superior geral.

Celebrações do 300º aniversário da morte de Poullart des Places.

A diminuição do número de vocações leva as Províncias dos Estados Unidos de Leste e Oeste a unir-se numa só : a Província dos Estados Unidos.

Começo de uma tentativa nova de implantação no sul da Índia.

A Congregação prepara-se para celebrar o seu XXº Capítulo geral, que terá lugar em junho/julho de 2012, no continente africano, em Bagamoyo (Tanzânia), lugar emblemático do compromisso missionário dos Espiritanos em favor da libertação dos escravos e da evangelização da África do Leste.

Era Moderna[editar | editar código-fonte]

Implementação das orientações do Concílio Vaticano II e as « Fundações »

A Casa Generalícia deixa Paris definitivamente e instala-se em Roma. Começo da guerra civil da Nigéria, chamada « Guerra do Biafra ». Como consequência, quase 300 confrades irlandeses tiveram de abandonar o país e dirigir-se para outras circunscrições em busca de trabalho. Alguns de entre eles farão um trabalho admirável em organizações internacionais dedicadas a ajudar os refugiados, os feridos e os prisioneiros. O Presidente Sekou Touré expulsa para fora do país, os bispos, sacerdotes e religiosos não africanos, entre eles 31 Espiritanos.Capítulo geral extraordinário em Roma. Mons. Lefebvre apresenta a sua demissão. Recusa certas orientações importantes do Concílio Vaticano II e, a partir de 1974, a sua história já não tem a ver com Congregação. Eleição do P. Lécuyer, Superior geral. No espírito do Vaticano II, o Capítulo geral de 1968 compromete a Congregação com as mudanças e o aggiornamento de acordo com o pensamento conciliar. Cinco Espiritanos, professores no Colégio São Marcial, são expulsos do Haïti. Ao mesmo tempo, é retirada à Congregação a responsabilidade desta instituição. Só em 1996 é que lhe será devolvida. Mons. Tchidimbo, espiritano, Arcebispo de Conakry, foi preso pelo regime de Sékou Touré, torturado e condenado a trabalhos forçados perpétuos. Foi encarcerado na prisão de Boiro, onde permaneceu até à sua libertação em agosto de 1979. Eleição do P.Timmermans, holandês, como Superior geral. Novas fundações espiritanas têm lugar no hemisfério sul. Embora a Congregação continue a trabalhar na formação do clero local diocesano, aceita progressivamente construir estruturas capazes de acolher e formar vocações espiritanas locais. Estabelece solidamente as suas raízes em Angola, na Nigéria, no Ghana, em África do Leste, na África francófona, na região sul da África e também no Oceano Índico e na América Latina. Estas Igrejas, que tinham numerosos missionários, tornam-se por sua vez missionárias e começam a enviar os seus membros para os quatro cantos do mundo. Beatificação de Tiago Désiré Laval, espiritano, sacerdote da Ilha Maurícia, pelo Papa João Paulo II, em Roma. Capítulo geral em Chevilly, Paris. Eleição do primeiro confrade africano como Conselheiro geral, o P. Vincente Ezeonyia, da Nigéria. Beatificação de Daniel Brottier, espiritano, « apóstolo » dos Órfãos de Auteuil, pelo Papa João Paulo II, em Roma. O Capítulo geral celebrado em Chevilly elege o P. Pierre Haas como Superior geral. Aprovação da nova Regra de Vida Espiritana, promulgada em 1987. Capítulo geral em Itaici, Brasil. Eleição do P. Pierre Schouver como Superior geral. Implantação no Taïwan e nas Filipinas, e mais tarde no Vietnam. Capítulo geral em Maynooth, na Irlanda. O P. Schouver é reeleito Superior geral. Celebrações do 300º aniversário da fundação da Congregação, bem como o do 200º aniversário do nascimento do P. Libermann e do 150ºaniversário da sua morte. Por causas múltiplas, o número de vocações diminui rapidamente no hemisfério norte, ao passo que aumenta progressivamente no hemisfério sul. A Congregação, por isso, vê o número dos seus membros reduzido. Em 2003, contava 3.010 membros professos. Capítulo geral na Torre d’Aguilha, Portugal. Eleição do P. Jean-Paul Hoch como Superior geral. Celebrações do 300º aniversário da morte de Poullart des Places. A diminuição do número de vocações leva as Províncias dos Estados Unidos de Leste e Oeste a unir-se numa só : a Província dos Estados Unidos. Começo de uma tentativa nova de implantação no sul da Índia. A Congregação prepara-se para celebrar o seu XXº Capítulo geral, que terá lugar em junho/julho de 2012, no continente africano, em Bagamoyo (Tanzânia), lugar emblemático do compromisso missionário dos Espiritanos em favor da libertação dos escravos e da evangelização da África do Leste.

Actividades[editar | editar código-fonte]

A Congregação dedica-se ao ensino católico, operando múltiplos colégios, seminários e instituições de ensino superior. Entre outras, pertencem à Congregação as seguintes instituições académicas:

  • Blackrock College (Irlanda), fundado em 1860.
  • St. Michael's College (Irlanda).
  • St. Mary's College (Irlanda), fundado em 1892.
  • Rockwell College (Irlanda), fundado em 1864.
  • Templeogue College (Irlanda), fundado em 1966.
  • Duquesne University (Duquesne University of the Holy Spirit), Pittsburgh, Pennsylvania (Estados Unidos da América).
  • Holy Ghost Preparatory School (Estados Unidos da América).

No Brasil, são responsáveis pela Prelazia de Tefé.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Catolicismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.