Conjunto Ceará (Fortaleza)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Conjunto Ceará
—  Bairro do Brasil  —
Mapa de Fortaleza com destaque para o bairro.
Mapa de Fortaleza com destaque para o bairro.
Distrito Mondubim
Município Fortaleza
Limites Norte e Leste: Genibaú
Sul: Granja Portugal e Granja Lisboa
Oeste: Parque Albano, Jurema e Araturi (todos no município de Caucaia)
Subprefeitura Secretaria Executiva Regional (SER) V
Fonte: Não disponível

O Conjunto Ceará é um dos bairros mais densos e populosos de toda Fortaleza. [1]

Este bairro tem de tudo dentro dele e pode-se considerar uma pequena cidade no meio da periferia de Fortaleza. Projeto da COHAB do Ceará no início da década de 1970, foi projetado utilizando o conceito urbanístico de unidade de vizinhança, e foi inaugurado em 1978. A estrutura do bairro é formada por diversas escola públicas estaduais e municipais, Delegacia de Polícia Civil, Quartel da Polícia Militar, Quartel dos Bombeiros, Hospital Distrital, Posto de Saúde, pelo Terminal do Conjunto Ceará, Vila Olímpica, Projeto ABC dentre outros equipamentos.

Com diversas festas populares e diversas comunidades que reunem-se rotineiramente.

Historia[editar | editar código-fonte]

O Surgimento do Conjunto Ceará ocorreu na década de setenta, onde o Brasil vivia sob o regime militar do presidente Emílio Garrastazu Médici, que além dos problemas da repressão ainda sofria com a questão da habitação, um drama não só da cidade de Fortaleza, mas de todo o Brasil.

Nessa época Fortaleza estava passando por um crescimento vertiginoso, a cidade possuía 150 mil residências, porém não era suficiente para abrigar as famílias existentes.

Uma das bandeiras do regime militar era a resolução do déficit habitacional construindo conjuntos residenciais na periferia para a população pobre, através da construção de casas simples, modestas, espartanas.

Nas propagandas oficiais que tinham como slogam: “Este é um país que vai pra frente”, a construção do conjunto ceará foi utilizado para divulgar os feitos do governo,

Segundo Evaldo Lima, a área destinada ao Conjunto Ceará era de propriedade de um rico latifundiário, o senhor Bezerrinha, também proprietário das terras da Bezerra de Menezes. A região onde hoje estão localizadas a primeira e a segunda etapa era chamada de Estiva, enquanto nas proximidades do canal onde hoje está localizada a quarta etapa era a conhecida como Veneza.

As casas eram padronizadas, no total possuíam 6 tipos de imóveis, tipo A,B,C,D e E. As casas se diferenciavam em tamanho e em números de cômodos, por exemplo: Casa tipo A, eram casas bem simples, com apenas uma sala, uma cozinha e um banheiro, já as casas do tipo B, possuíam a mais, uma área maior e um quarto. As primeiras 996 casas padronizadas do Conjunto Ceará somente foram entregues em 1977 pelo Coronel Adauto Bezerra, governador do Estado, por meio de sorteios promovidos pelo sistema da COHAB (Companhia de Habitação).

As casas são divididas em UV’s(Unidade de Vizinhanças), cada UV equivalia a cem residências, e possuíam um colégio público como referencia. No total o bairro possui 11 UVs, sendo que a UV 11, possui dois colégios. Hoje há também uma outra divisão Conjunto Ceará I e II, que divide o conjunto ao meio. Esta divisão refere-se somente à duas linhas de ônibus que fazem a rota Terminal/Centro.

Muitas pessoas que visitam o bairro afirmam que é muito difícil se localizar no bairro, pois as residências são muito parecidas, há também outra dificuldade, pois as 4 Etapas do bairro não seguem uma seqüência, a denominação das etapas se deu a partir do período de construção da mesma, sendo assim a primeira etapa, foi construída primeiro, porém ela é do lado da terceira etapa e não da segunda como era de se esperar.

Ainda segundo Evaldo Lima, a vida dos primeiros habitantes da região não foi fácil. O Conjunto não tinha calçamento, moravam distantes das áreas centrais, sofriam o abandono do poder público com carências de escolas, postos de saúde, áreas de lazer e com um deficiente sistema de transportes coletivos em um conjunto que nem tinha calçamento. Diante da ausência do poder público, os moradores do Conjunto Ceará reinventaram seu próprio espaço numa intensa teia de mutirão e solidariedade, com sentimento de comunidade e cidadania de uma gente humilde, “que vai em frente sem nem ter com quem contar”.

Em 1988, o conjunto ceará voltou a ter uma importância histórica para Fortaleza, foi graças aos votos da população desse bairro que Ciro Gomes foi eleito prefeito de Fortaleza. E este já eleito realizou importantes melhorias no Conjunto. O Bairro por muitos anos ficou conhecido como “curral eleitoral” do Ciro Gomes.

Hoje o bairro possui uma boa infra-estrutura urbana com bancos, escolas, delegacia e diversas opções de lazer. O Pólo de Lazer Luiz Gonzaga se localiza na avenida central do bairro e é palco das grandes festas do bairro, festival de festas juninas, eventos do movimento Hip Hop e festas da padroeira Nossa Senhora da Conceição, padroeira do bairro, entre outras. Porém um dos maiores problemas do bairro continua sendo a distância dos grandes centros culturais, a falta de manutenção das vias, e o crescente inchaço populacional.

Embora já possa se encontrar no bairro casas muito bem equipadas, a maioria da população é composta de pessoas simples e humildes. E ainda possuem uma característica interiorana de colocar cadeiras na calçada ao fim de tarde para um bate papo entre vizinhos.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências