Conrad Gessner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Conrad Gessner
Retrato de Conrad Gessner
Nascimento 26 de março de 1516
Zurique
Morte 13 de dezembro de 1565 (49 anos)
Zurique
Nacionalidade Suíça Suíço
Ocupação Naturalismo

Conrad Gessner (também Konrad Gessner, Conrad von Gesner ou Conradus Gesnerus) (Zurique, 26 de março de 1516Zurique, 13 de dezembro de 1565) foi um naturalista suíço. A sua obra Historia Animalium, em três volumes (1555-1558), é considerada como marcante para o princípio da zoologia moderna.

Gessner nasceu e foi educado em Zurique, onde o seu pai trabalhava com peles de animais. Depois da morte do pai, na batalha de Kappel, em 1531, passou por apuros económicos. No entanto, tinha bons amigos, como o seu antigo mestre Oswald Myconius e Heinrich Bullinger, e conseguiu continuar os seus estudos na Universidade de Estrasburgo e na Universidade de Bourges (1532-1533); em Paris, encontrou um generoso patrão na pessoa de Job Steiger, de Berna.

Em 1535, a inquietude religiosa fê-lo voltar a Zurique, onde realizou um imprudente matrimónio. Uma vez mais seus amigos acudiram em sua ajuda, permitindo-lhe prosseguir os estudos em Basileia (1536), de forma que em 1537 obteve o posto de professor de grego na nova Academia de Lausanne, onde dedicou seus estudos científicos, especialmente na área da botânica. Em 1540-1541 visitou a famosa universidade de medicina de Montpellier. Obteve o título de doutor em medicina (1541), em Basileia, e estabeleceu-se em Zurique para exercer, obtendo o posto de professor de física. Ali passou o resto da sua vida, com excepção a algumas viagens a vários países estrangeiros e deslocações pelo seu país para realizar estudos botânicos. Durante este tempo dedicou-se a preparar livros sobre distintas matérias. Morreu de peste.

Entre os seus contemporâneos foi reconhecido especialmente como botânico, apesar de seus escritos sobre esta matéria não terem sido publicados até bastante depois da sua morte (em Nuremberga, 1751-1771, 2 vols. folio). Publicou Enchiridion historiae plantarum e Catalogus plantarum (1542) em quatro idiomas. Em 1545 publicou o destacável Bibliotheca universalis (ed. por J Simler, 1574), supostamente um catálogo em latim, grego e hebreu). Uma segunda parte, Pandeclarium sive partitionum universalium Conradi Gesneri Ligurini libri xxi., apareceu em 1548, da que unicamente se tinham concluído 19 livros. A última, uma enciclopédia sobre teologia, fui publicada em 1549.

O seu grande trabalho zoológico, Historia animalium, editado em quatro volumes (quadrúpedes, aves, peixes) folio, 1551-1558, em Zurique, e um quinto (serpentes) publicado em 1587 (existe uma tradução em alemão intitulada Thierbuch, dos quatro primeiros volumes, Zurich, 1563), é um dos pontos de partida da zoologia moderna. Não satisfeito com estas vastas obras, Gessner escreveu em 1555 o seu livro intitulado Mithridates de differentis linguis, uma compilação de informação sobre 130 línguas conhecidas, orações em 22 línguas. Em 1556 foi publicada a sua edição dos trabalhos de Claudius Aelianus.

Para os menos interessados nos temas científicos, Gessner era mais conhecido pela seu gosto por áreas montanhosas e pelas suas múltiplas excursões a estas, realizadas parcialmente por interesses botânicos, mas também para desfrutar do exercício e das belezas da natureza. Em 1541 adicionou à sua obra Libellus de lacte et operibus lactariis uma carta dirigida ao seu amigo J. Vogel, de Glarus, sobre a maravilha do desfrute das montanhas, sobre o seu amor por elas e seu firme propósito de escalar pelo menos uma em cada ano, não só para recolher flores mas também para exercitar o corpo. Em 1555 Gessner publicou a sua narração Descriptio Montis Fracti sive Montis Pilati relativa à excursão ao Gnepfstein (1920 m), o mais baixo dos picos do Monte Pilatus.

Gessner estava representado nas notas de 50 francos suíços emitidas entre 1978 e 1994. Uma família de plantas, as Gesneriaceae, foram nomeadas em sua honra.

Konrad Gesner também é conhecido como o "pai da bibliografia" devido a sua obra editada em 1545 "Bibliotheca universalis". Tinha o intuito de realizar uma lista dos livros impressos no mundo.

A Bibliotheca Universalis, sive Catalogus omnium Scriptoum locupletissimus, in tribus linguis, Latina, Græca, & Hebraica; extantium & non extantium, veterum et recentiorum in hunc usque diem, ... publicatorum et in Bibliothecis latentium, etc.

Algumas obras digitalizadas de Konrad Gesner estão disponíveis na e-rara http://www.e-rara.ch/ .

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.