Consenso de Monterrey

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Consenso de Monterrey foi o resultado da Conferência Mundial sobre Financiamento para o Desenvolvimento, realizada na cidade mexicana de Monterrey, em março de 2002.[1] [2] No encontro, reconheceu-se que as fontes financeiras externas não seriam suficientes para atingir os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e que seria necessário desenvolver novas estratégias para mobilizar recursos internos,[3] bem como para atrair investimentos privados e utilizar adequadamente os recursos recebidos.[4] Foram então discutidas as políticas nacionais para uma supervisão e regulamentação mais rígidas dos fluxos de capital, serviços bancários domésticos e empréstimos às corporações bem como supervisão dos bancos centrais.[2]

No entanto, a delegação dos Estados Unidos, liderada por Nicholas Negroponte, retirou essas propostas criando um consenso enfraquecido.[2]

Referências

  1. Jayme 2005, p. 175
  2. a b c Handerson 2003, p. 34
  3. OCDE, p. 78
  4. ONU 2002, p. 7

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]