Consigliere

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Consigliere ("conselheiro", em italiano) é uma posição dentro da estrutura de liderança da máfia siciliana e americana. A palavra foi popularizada pelo romance The Godfather (1969), e sua adaptação para o cinema. No romance, um consigliere é um consultor ou conselheiro para o chefe, com a responsabilidade adicional de representar o chefe em reuniões importantes, tanto no âmbito criminal familiar do chefe e com outras famílias do crime. O consigliere é um amigo próximo de confiança e confidente, a versão plebe de um estadista. Ele é desprovido de ambição e distribui conselhos desinteressados​​. Esta imagem passiva do consigliere não corresponde com o que pouco se sabe sobre um consiglieri da vida real.[1]

A vida real de um consigliere da máfia é geralmente o número de três pessoas em uma família do crime, depois do chefe e subchefe na maioria dos casos.[2] O chefe, subchefe e consigliere constituem um painel de três homens no poder, ou "Administração".[3]

Quando um chefe dá ordens, ele as emite em privado, seja para o consigliere ou diretamente para seus caporegimes como parte do isolamento entre ele e atos operacionais.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Estrutura de uma família criminosa da máfia.

Em italiano, consigliere significa "conselheiro" ou "consultor" e ainda é um título comum, por exemplo, para os membros das câmaras municipais na Itália e na Suíça.[4] É derivado do latim consiliarius (conselheiro) e consilium (conselho). A terminologia da Máfia americana é tomada a partir da máfia siciliana e sugere que uma analogia é destinada a imitar o corte de um principado medieval italiano. Por exemplo, Veneza era liderada por um doge (duque) e um consigliere ducale (conselheiro do doge). Um subchefe normalmente se deslocava até o chefe quando a posição se tornava vaga, por isso sua posição é equivalente ao do herdeiro do trono. Consigliere, entretanto, é análogo ao ministro-chefe ou chanceler (Estranhamente, no romance The Godfather, a palavra está escrita consigliori; nos filmes, é claramente pronunciado consigliere.) No livro de Joe Bonanno A Man of Honor, ele explica que um consigliere é mais a voz ou representante para os soldados da família, e pode ajudar a resolver e mediar disputas para o escalão mais baixo da família.

Exemplos de máfia[editar | editar código-fonte]

Joe Valachi menciona um misterioso "Sandino" arbitrando disputas como o consigliere da família Genovese, em 1940.[5] Mas, em tempos mais recentes, consiglieris tendem a assumir um papel mais ativo nos assuntos familiares. Em 1971, o consigliere Joseph Yacovelli, da família Colombo, dirigiu uma campanha de assassinato contra o soldado renegado Joseph "Crazy Joe" Gallo, da mesma família.[1] Duas décadas mais tarde, um outro consigliere Colombo, Carmine Sessa, liderou uma equipe de sucesso que tentou assassinar o chefe interino, Victor Orena.[1] Em 1976, Frank Bompensiero foi nomeado consigliere da família criminosa de Los Angeles, apenas para ser assassinado em uma cabine de telefone público em fevereiro de 1977.[1] O chefe de Bompensiero promoveu-o para que ele fosse levá-lo a baixar a guarda.[1] A vigilância eletrônica, em 1979, registrou o chefe da máfia de Nova Inglaterra Raymond L.S. Patriarca falando sobre sua nomeação consigliere, então a posição não precisa ser escolhida como resultado de um processo de busca de consenso.[1] Quando o consigliere de Nova Jérsei, Stefano "Steve the Truck Driver" Vitabile, descobriu em 1992 que o subchefe de sua família, John "Johnny Boy" D'Amato, era bissexual, ele ordenou que o matassem.[6] Em 1993, Paul Gulino, um traficante de drogas e associado da família Bonanno, foi assassinado depois que ele supostamente "colocou as mãos" no consigliere de sua família.[7]

James Ida, o atual consigliere Genovese, vem servindo uma sentença de prisão perpétua desde 1996. Dominick Cirillo é consigliere agindo pela família. Joseph Corozzo é o atual consigliere Gambino, enquanto Anthony Rabito é consigliere da família Bonanno. Como estes exemplos ilustram, cnsiglieris hoje em dia são geralmente ex-soldados e capos, não conselheiros externos.

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

Nos filmes The Godfather e The Godfather: Part II, o consigliere de Don Vito Corleone (Marlon Brando), e mais tarde Don Michael Corleone (Al Pacino), é Tom Hagen (interpretado por Robert Duvall).[8] (No romance, o antecessor de Tom, Genco Abbandando, é brevemente apresentado, morrendo em um quarto de hospital no dia do casamento de Connie. Esta cena foi filmada para o primeiro filme, e foi incluída em algumas mostras de televisão.) Hagen é o filho adotivo de Don Vito Corleone, e atua como o advogado da família. No final de The Godfather, o sucessor de Don Vito e filho, Michael, rebaixa temporariamente Hagen dentro da organização, dizendo que as coisas poderiam ficar ásperas durante o movimento da família para Las Vegas, e ele precisa de um "consigliere de guerra." (Em uma cena mais cedo, Sonny Corleone, irmão mais velho de Michael e atuando como Don depois da tentativa de assassinato de Vito Corleone, da mesma forma critica Hagen.) Vito Corleone, o pai de Michael, substitui Hagen ao lado de Michael, como de facto consigliere até sua morte. Tom é reintegrado após a morte de Vito.

Na série de televisão The Sopranos, Silvio Dante é o consigliere de Tony Soprano. No episódio de The Simpsons "Donnie Fatso", Homer explica a um agente do FBI que ele era ao mesmo tempo consigliere de Fat Tony (consulte "The Mook, the Chef, the Wife and Her Homer"), mas tem dificuldade para pronunciar a palavra e apenas diz "sua Robert Duvall"; uma referência ao personagem de Duvall na série The Godfather. No filme Analyze This, Billy Crystal é nomeado consigliere ao personagem de Robert De Niro durante uma reunião.

Referências

  1. a b c d e f Capeci, Jerry. The Complete Idiot's Guide to the Mafia. Indianapolis: Alpha Books, 2002. ISBN 0-02-864225-2, p. 9.
  2. Garcia, Joaquin "Jack" and Michael Levin, (2008) Making Jack Falcone: An Undercover FBI Agent Takes Down a Mafia Family, p. 133. ISBN 1-4165-5163-8.
  3. "Genovese Indicitment"
  4. Summary: I'll Make You an Offer You Can't Refuse - Michael Franzese. BusinessNews Publishing, 2013. ISBN 2806247187
  5. Maas, Peter, The Valachi papers, p. 158. ("Sandino foi um ensebado, mas ele tinha uma cabeça sábia.")
  6. Mannion, James, 101 things you didn't know about the Mafia, p. 91.
  7. "A Look At Mob Hits, Misses, Disappearances, and Deaths In America"
  8. MobileReference. Encyclopedia of American Cinema for Smartphones and Mobile Devices. Ed. ilustrada. MobileReference, 2007. ISBN 1605011452

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]