Conspiração dos Pazzi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Conspiração dos Pazzi (em italiano Congiura dei Pazzi) foi uma tentativa dessa família de banqueiros florentinos, chefiada por Giacomo Pazzi, de tomar o poder à família Médici, na época, em poder dos irmão Juliano e Lourenço de Médici. Ocorrida em 26 de abril de 1478 na catedral da cidade, nela morreu Juliano de Médici. Lourenço, porém, conseguiu-se salvar, escondendo-se na sacristia da catedral.

Existe a possibilidade de que tenha sido arquitetada com a ajuda do papa Sisto IV, do duque de Urbino e do arcebispo de Pisa. Sendo mal sucedida, acarretou em violenta represália por parte de Lourenço de Médici. O arcebispo foi enforcado numa das janelas do Palazzo Vecchio, enquanto a multidão agarrou os outros conspiradores e os trucidaram, esquartejando-os. O papa não se deu por vencido, pois era apoiado por Fernando I, rei de Nápoles. Lourenço, porém, foi pessoalmente a Nápoles e convenceu Fernando a apoiá-lo, encerrando assim, a conspiração.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.