Convention & visitors bureau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Convention & Visitors Bureau é uma organização de instituições que promovem o turismo e a receptividade de uma cidade ou localidade para convenções e visitação de eventos e atrações diversas. No Brasil existe a Confederação Brasileira de Convention & Visitors Bureaux que congrega os "bureaux" do Brasil.

Os Convention & Visitors Bureaux (CVBx) são estruturas independentes, não governamentais, apartidárias, sem fins lucrativos, com a missão de promover o desenvolvimento econômico e social do destino que representa, através do incentivo e fomento da indústria do turismo.

É Instrumento de planejamento, promoção, apoio, captação e geração de eventos e incentivo ao turismo de entretenimento e lazer para destinos em formação e consagrados. [1] ==Ligações externas==

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

(===Secção de nível 3 (subsecção)===) Historia - Surgimentos dos CVBx


O surgimento do primeiro Convention do mundo foi motivado por um artigo do jornalista Milton Carmichael no periódico The Detroit Journal, em 06 de fevereiro de 1896, que questionava a passividade dos empresários locais com relação aos benefícios da vinda de visitantes para a cidade.

Interpretado adequadamente, o artigo dizia que os empresários deveriam parar de promover a concorrência predatória entre seus empreendimentos, olhando cada um para seus próprios interesses, e privilegiar uma visão global e estratégica do mercado, atuando de forma coletiva em favor do desenvolvimento econômico da cidade como um todo. Esta atitude, na visão do jornalista, acabaria por beneficiar cada um dos participantes.

O pensamento de Carmichael continha o embrião do associativismo no setor de turismo! No fundo, Carmichael promovia as vantagens de se colocar o bem comum acima do bem individual, ou seja, incentivava o associativismo em favor da comunidade.

A mensagem subliminar que ele passou, era de que é muito melhor ter um negócio, qualquer que seja e de que tamanho for, numa economia forte, vigorosa, em crescimento, do que lutar para manter uma empresa em funcionamento numa economia estagnada ou em declínio!

Resumindo, ajudando a manter a economia aquecida, você estará ajudando o seu próprio negócio. Sustentando uma visão estratégica de qual é o nosso negócio, definindo claramente qual a nossa missão, evita-se não a concorrência, que é necessária e saudável, mas o aparecimento de substitutos, esses sim, capazes de arruinar nossas empresas!

Está aí a gênese de todos os CVBx, agir no fomento da economia local de forma a garantir o incremento dos negócios de todos os associados mantenedores e perpetuar suas empresas. Como dizia o mestre Theodore Levitt, “o primeiro negócio de qualquer empresa, é permanecer no negócio!”

A visão estratégica de que cabia à comunidade empresarial se unir e não ficar esperando a iniciativa do poder público prevaleceu. A independência financeira e a ausência de qualquer ingerência política são, até hoje, um dos traços mais marcantes dos CVBx em todo o mundo.

===Secção de nível 3 (subsecção)=== Os CVBx no Brasil

Em seguida diversos destinos brasileiros também criaram seus CVBx.

No Estado do Paraná as iniciativas surgiram, em 1998, com o Iguassu Convention & Visitors Bureau e o Londrina Convention & Visitors Bureau.

Em 2000, foram os empresários da capital que constituíram o Curitiba Convention & Visitors Bureau. Os empresários de Maringá e Região se estruturaram em 2003, configurando o Maringá e Região Convention & Visitors Bureau. Em 2005 foi a vez da região dos campos gerais fundando o Ponta Grossa Convention & Visitors Bureau. A sua instituição, permitiu que os cinco CVBx paranaenses se reúnem constituindo a Federação de Convention & Visitors Bureaux do Estado do Paraná – FCVB-PR. Esta, por sua vez passou a ser associada a Confederação Brasileira de CVBx.

No Estado do Rio de Janeiro,a cidade do Rio de Janeiro teve o segundo Convention & Visitors Bureau Brasileiro fundado em 1984, em seguida a cidade de Petrópolis em 1994, Teresópolis em 2003, Nova Friburgo em 2004, Búzios em 2005, Cabo Frio em 2005 que juntos fundaram a Federação de CVBx do RJ em 2006, na sequência Macaé em 2008, Rio das Ostras e Angra dos Reis em 2009 e Campos dos Goytacazes em 2010.[2]

  1. Projeto de Competitividade dos CVBx - Manual de Boas Práticas - Ministério do Turismo
  2. FCVB-RJ