Convento Mater Ecclesiae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde julho de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Vista panorâmica do Convento no interior dos Jardins do Vaticano.

Mater Ecclesiae (do latim, Mãe da Igreja) é um convento da Cidade do Vaticano.

O convento, nomeado em homenagem à Maria, situa-se na Colina do Vaticano no interior dos Jardins do Vaticano e próximo da fonte Aquilone. O edifício foi construído entre 1992 e 1994 no lugar de um prédio administrativo da polícia do Vaticano. Sua estrutura se incorpora na Cidade leonina. O prédio está dividido em duas partes: a capela ocidental (duas plantas e de forma retangular) e a comunidade oriental com salas e celas monásticas (de forma retangular e com quatro pisos). Junto ao convento se encontra uma horta de frutas e verduras.

Mater Ecclesiae foi fundada pelo papa João Paulo II afim de contar com um grupo monástico de freiras dentro do Vaticano para rezar pelo papa e a Igreja. Esta tarefa foi o início da competência das freiras da Ordem de Santa Clara. Esta atribuição foi transferida, no entanto, a cada cinco anos para uma outra ordem religiosa feminina. Com o início das obras de renovação em novembro de 2012, as últimas freiras se mudaram.[1]

Ordens religiosas femininas residentes no convento:

Em 11 de fevereiro de 2013, foi anunciado que o convento servirá como residência do papa emérito Bento XVI depois de sua renúncia, tão logo as obras de renovação e adaptação do edifício estejam terminadas.[2]

Referências

  1. Francesco Oggiano. "Il Papa? Andrà nel monastero fatto costruire da Giovanni Paolo II". Consultado em 14 de fevereiro de 2013.
  2. Now will there be TWO Popes? (em inglês) - Daily Mail - 12/02/2013. Consultado em 14/02/2013.