Conversão de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde Fevereiro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A Conversão de São Paulo
Autor Caravaggio
Data 1601
Técnica óleo sobre lona
Dimensões 91 cm × 69 cm
Localização Santa Maria del Popolo

A Conversão de São Paulo, a caminho de Damasco (também conhecida como Conversão de São Paulo ou, em italiano, Conversione di San Paolo) é uma das mais conhecidas obras do pintor italiano Caravaggio pintada entre 1600 e 1601 para a Igreja Santa Maria del Popolo.

A pintura retrata uma das cenas mais narradas do Novo Testamento, quando Saulo (depois chamado Paulo) cai de seu cavalo na estrada para a cidade de Damasco e recebe a visita do próprio Jesus, se convertendo ao Cristianismo.

Cquote1.svg Cremos em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, gerado do Pai desde toda a eternidade, Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai; por Ele todas as coisas foram feitas. Por nós e para nossa salvação, desceu dos céus; encarnou por obra do Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e fez-se verdadeiro homem. Por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; sofreu a morte e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; subiu aos céus, e está sentado à direita do Pai. De novo há-de vir em glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim.[1] Cquote2.svg

A pintura retrata o momento relatado no capítulo 9 dos Atos dos Apóstolos, quando Saulo, futuramente apóstolo Paulo, caiu na estrada que o levava para a cidade de Damasco. Saulo teria ouvido uma voz anunciando-lhe: "Eu sou Jesus, a quem tu persegues, levanta-te e vai para a cidade". A Lenda de Ouro, uma compilação medieval de eventos bíblicos pode ter inspirado Caravaggio.

Nesta tela, Saulo é uma pessoa ferida e cansada. Existem três figuras na pintura. O cavalo, que domina a tela. O noivo idade é humano, mas olha para a terra, também ignoram o momento em que Deus intervém no tráfego humano. Somente Saul, cuja gravidade e do mundo tiver sido revogada está deitada no chão, mas o céu frente, os braços suplicantes de resgate. O noivo pode ver seus pés arrastando, eo cavalo pode plod seus cascos, medindo seus passos, mas ambos são cegos para o milagre e forma. Eles habitam a escuridão não iluminada da tela superior. Saul, fisicamente cegos pelo evento durante três dias, de repente, vê a mensagem cristã. Pela primeira vez, sua alma pode ouvir a voz de Jesus, perguntando: "Saulo, Saulo, por que me persegues?" Sua espada e seus tendões juvenil são impotentes contra esse parafuso iluminante da fé.

Referências

  1. O Credo Niceno (em português) Monergismo. Visitado em 28 de Janeiro de 2009.