Cool Hipnoise

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cool Hipnoise
Informação geral
País  Portugal
Gênero(s) soul, funk, afrobeat
Gravadora(s) NorteSul, Som Livre
Integrantes Tiago Santos
João Gomes
Francisco Rebelo
Ex-integrantes Melo D Paulo Muiños
Nuno Reis

Cool Hipnoise é uma banda portuguesa que faz a fusão de vários estilos como reggae, soul, funk, afrobeat e groove.

Biografia[editar | editar código-fonte]

A banda iniciou-se em 1994 formada por Tiago Santos (guitarra), João Gomes (teclados), Paulo Muiños (saxofones), Nuno Reis (trompete), Francisco Rebelo (baixo) e Melo D (voz).

Em 1995 foi editado o álbum de estreia, "Nascer do Soul", que contou com a produção de Luke Williamson (Big Chees All Stars). Posteriormente colaboram com o alemão Ralf Droesemeyer (Agogo Records) e com o inglês Nick Manasseh.

Em 1997 é editado o disco Missão Groove que recebe o prémio de melhor álbum para o jornal Blitz.[1] É editada uma edição especial com nova capa e novos temas.

O grupo tenta a internacionalização com algum cuidado [2] . Com ligações a Espanha [3] e a França[4] .

Melo D acaba por abandonar a banda e passam a colaborar com vários cantores.

Em 2000 é editado o disco Música Exótica para filmes, rádio e televisão que contou com diversas colaborações como Simone de Oliveira, a brasileira Fernanda Abreu, os Last Poets, Marga Manguambe, Orlando Santos e Sónia Tavares. O disco é bem recebido pela crítica.

Em 2001 é lançado o disco Exótica part II and other versions. Colaboram também numa das remisturtas de "Only Pain Is Real" dos Silence 4.

A compilação Groove Junkies (1995-2005) é lançada em 2005 pela EMI. É editada uma edição limitada com dois discos e destacam-se dois inéditos e a versão dos Nirvana ainda inédita em edições oficiais.

Em 2006 é lançado o disco homónimo que não é tão bem recebido e o grupo acaba por parar durante algum tempo. O maior destaque é "Kita Essa Dama" [5] .

Com Tiago Bettencourt colaboram no disco "UPA 2008" - Unidos Para Ajudar[6] .

Em 2011 participam no disco "Reintervenção" de tributo a José Afonso[7] .

Francisco Rebelo, Tiago Santos e João Gomes integraram outros projectos como os Spaceboys e os Orelha Negra.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Nascer do Soul (CD, Nortesul, 1995)
  • Nascer do Soul + Remixes (2CD, Nortesul, 1996)
  • Missao Groove (CD, Nortesul, 1997)
  • Instrumental Jazz Junk Ep (Ep, Kami´Khaz, 1997)
  • Missao Groove + Remixes (2CD, Nortesul, 1998)
  • Música Exótica Para Filmes, Rádio E TV (CD, Nortesul, 2000)
  • Exótica Part II And Other Versions (CD, Nortesul, 2001)
  • Come As You Are (Sg, Promo, 2002)
  • Select Cuts...Showcase & More (CD, Select Cuts, 2003)
  • Groove Junkies 1995-2003 (CD, Nortesul, 2003)
  • Groove Junkies 1995-2005 (2CD, EMI, 2005)
  • Groove Junkies 1995-2005 (CD, EMI, 2005)
  • Cool Hipnoise (CD, Som Livre, 2006)
Compilações
  • Ritual Rock III - Meu Amigo (Ao Vivo) - 1997
  • Ao Vivo Na Antena 3 - Soldadinho / Hidden By The Sea - 1998
  • Noites Longas - Sentir Livre (Pedro Passos Free Mix) - 1998
  • Tejo Beat - Change - 1998
  • XX Anos XX Bandas - Dantes - 1999
  • Chill On Kaos Vol.1 - Bossa Mé
  • Mundial 2002 - Huelaaa! (Canção Para Benjor) - 2000
  • Nylon Showcase #3 - () - 2003
  • Amália Revisited - () - 2004
  • UPA 2008 - (Ouve Bem) - Com Tiago Bettencourt - 2008
  • Reintervenção () - 2011
  • Leopoldina () - 2011

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia
  • Salwa Castelo-Branco "Enciclopédia da música em Portugal no século XX, C-L" , Temas&Debates, Lisboa 2010 ISBN 978-989-644-098-5

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]