Copa do Mundo FIFA de 2014

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Copa de 2014)
Ir para: navegação, pesquisa
Copa do Mundo FIFA de 2014
2014 FIFA World Cup Brasil
Brasil 2014
Mundial-2014-Brasil-1.svg
Juntos num só ritmo[1]
Dados
Participantes 32
Organização FIFA
Anfitrião  Brasil
Período 12 de junho13 de julho
Gol(o)s 171
Jogos 64
Média 2,67 gol(o)s por partida
Campeão Bandeira da Alemanha Alemanha (4º título)
Vice-campeão Flag of Argentina.svg Argentina
3º colocado Países Baixos Países Baixos
4º colocado Brasil Brasil
Melhor marcador ColômbiaCOL James Rodríguez – 6 gols
Melhor ataque (fase inicial) Países Baixos Países Baixos – 10 gols
Melhor defesa (fase inicial) 1 gol:
Maior goleada
(diferença)
Brasil Brasil 1 – 7 Bandeira da Alemanha Alemanha
Estádio MineirãoBelo Horizonte
8 de julho, Semifinais
Público 3 429 873
Média 53 591,8 pessoas por partida
Premiações
Melhor jogador
ArgentinaARG Lionel Messi
Melhor goleiro AlemanhaGER Manuel Neuer
Melhor jogador jovem FrançaFRA Paul Pogba
Fair play Flag of Colombia.svg Colômbia
◄◄ África do Sul África do Sul 2010 Soccerball.svg Rússia 2018 Rússia ►►

Copa do Mundo FIFA de 2014 (também denominado Campeonato do Mundo(português europeu))[2] foi a vigésima edição deste evento esportivo, um torneio internacional de futebol masculino organizado pela Federação Internacional de Futebol (FIFA), que ocorreu no Brasil, anfitrião da competição pela segunda vez. Com doze cidades-sede, o campeonato começou a ser disputado no dia 12 de junho e terminou em 13 de julho.[3] A edição de 2014 foi a quinta realizada na América do Sul, depois de a Argentina ter sediado o torneio pela última vez no continente em 1978. O Brasil foi a última sede do torneio mundial escolhida através da política de alternância de continentes, que foi iniciada a partir da escolha da África do Sul como a sede da Copa do Mundo de 2010.[4]

As seleções nacionais de 31 países avançaram através de competições de qualificação, que começaram em junho de 2011, para participar com o país anfitrião, o Brasil, no torneio final. Um total de 64 jogos foram jogados em doze cidades de todo o Brasil em estádios novos ou reconstruídos, iniciando o torneio com uma fase de grupos. Pela primeira vez em uma Copa do Mundo, as partidas usaram a tecnologia goal-line.[5] No dia 15 de junho, na partida entre França e Honduras, aconteceu o primeiro gol oficial a utilizar o sistema.[6]

Com o país anfitrião, todas as equipes campeãs do mundo desde a primeira Copa do Mundo, em 1930 (Uruguai, Itália, Alemanha, Inglaterra, Argentina, França e Espanha) qualificaram-se para esta competição. Nesta edição, a Alemanha sagrou-se campeã pela quarta vez (a primeira depois da reunificação do país),[7] repetindo as vitórias nas edições de 1954, 1974 e 1990. Foi a primeira vez que uma seleção europeia conquistou o título no continente americano. As quatro Copas do Mundo anteriores sediadas pela América do Sul foram todas ganhas por seleções sul-americanas.[8]

De acordo com estatísticas da FIFA, esta foi a Copa mais poluente da história (2,72 milhões de toneladas métricas de dióxido de carbono), mas, ao mesmo tempo, a mais sustentável (os estádios construídos ou modernizados para a Copa adotaram tecnologias para aproveitar a água de chuva, a luz solar, fontes renováveis de energia e iluminação de baixo consumo energético, entre outras).[9] Em uma conferência realizada na Cidade do Panamá, em setembro de 2014, e organizada pela FIFA, os representantes de 45 federações afiliadas à CONCACAF e à CONMEBOL avaliaram o trabalho realizado na Copa de 2014 como "o melhor futebol já visto na história dos Mundiais".[10]

Candidatura

Joseph Blatter anunciando a vitória do Brasil como país anfitrião do evento.

Em 3 de junho de 2003, a Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) havia anunciado que Argentina, Brasil e Colômbia se candidataram à sede do evento. Em 17 de março de 2006, as confederações da CONMEBOL votaram de forma unânime pela inscrição do Brasil como seu único candidato.[11]

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, disse em 4 de julho de 2006 que, nesse caso, a Copa do Mundo de 2014 provavelmente seria sediada no país. Em 28 de setembro do mesmo ano, ele se encontrou com o então presidente Lula e disse que queria que o país provasse sua capacidade antes de tomar uma decisão. O dia 7 de fevereiro de 2007 seria a data final para as inscrições, mas a FIFA antecipou o prazo para 18 de dezembro de 2006. No último dia para as inscrições, a Colômbia também se candidatou a sediar a Copa de 2014; mas Blatter não apoiou a candidatura do país, e assim a Colômbia acabou por desistir de sediar o evento.[12]

Em 30 de outubro de 2007 a FIFA ratificou o Brasil como país-sede da Copa do Mundo de 2014.[13] A escolha das cidades-sede ficou para o fim de 2008,[14] mas acabou acontecendo em 31 de maio de 2009, nas Bahamas.[15]

Eliminatórias

  País classificado para a Copa do Mundo
  País eliminado
  País não participou das eliminatórias
  País não é membro da FIFA

Trinta e duas seleções participam na competição, e a brasileira não precisou disputar eliminatórias por ser a anfitriã. A distribuição das vagas pelas confederações continentais foi divulgada pelo Comitê Executivo da FIFA em março de 2011, sem alterações em relação à edição anterior. Assim continuaram treze vagas para a UEFA, cinco para a CAF, quatro para a CONMEBOL (sem incluir a vaga brasileira de anfitrião), quatro também para a AFC e três para a CONCACAF. Alem disso, a repescagem intercontinental ocorreu entre uma seleção da AFC e da CONMEBOL e outra entre uma da CONCACAF e da OFC, que não possui vaga garantida direta ao mundial.[16]

Sorteio

O sorteio de qualificação para a Copa de 2014 foi realizado no Rio de Janeiro na Marina da Glória em 30 de julho de 2011. O sorteio foi organizado pela Geo Eventos, criada pelas Organizações Globo e pelo Grupo RBS e que também cuidará do Fan Fest nas doze cidades-sedes, sob um contrato com a prefeitura carioca e o governo fluminense no valor de R$ 30 milhões,[17] que segundo as estimativas custou 15 vezes mais que os sorteios da Copa do Mundo de 2010 (estimado em R$ 2 milhões) sendo tudo pago com dinheiro público.[18] Como país anfitrião, o Brasil se qualifica automaticamente para o torneio.

Contou com a presença da presidente Dilma Rousseff, do presidente da FIFA, Joseph Blatter, do então presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e de várias autoridades brasileiras e representes das diversas confederações internacionais. A cerimônia foi transmitida ao vivo para todo o mundo e teve como apresentadores o jornalista Tadeu Schmidt e a modelo e apresentadora Fernanda Lima.[19] A estimativa dos organizadores é que 500 milhões de pessoas acompanharam o sorteio dos grupos das eliminatórias.

A cerimônia de sorteio das eliminatórias, ocorrida na cidade do Rio de Janeiro, definiu os grupos e confrontos das qualificações africana, europeia, asiática, oceânica e da CONCACAF.

  • AFC: 43 times competiram por 4 vagas diretas para a Copa e 1 vaga para a repescagem intercontinental, que foi disputada em jogos de ida e volta contra o 5º colocado das eliminatórias sul-americanas;
  • CAF: 52 times competiram por 5 vagas diretas para a Copa;
  • CONCACAF: 35 times competiram por três vagas diretas para a Copa e 1 vaga para a repescagem intercontinental, que foi disputada em jogos de ida e volta contra o vencedor das eliminatórias da Oceania;
  • CONMEBOL: 9 times disputaram 4 vagas diretas para a Copa e 1 vaga para a repescagem intercontinental, que foi disputada em jogos de ida e volta contra o 5º colocado das eliminatórias asiáticas. O Brasil estava automaticamente classificado por ser o país sede;
  • OFC: 11 times competiram por uma vaga para a repescagem intercontinental, que foi disputada em jogos de ida e volta contra o 4º colocado das eliminatórias da CONCACAF;
  • UEFA: 53 times competiram por 13 vagas diretas para a Copa.

Seleções classificadas

Confederação Seleção Classificada como Data em que a classificação foi assegurada Aparições em Copas do Mundo Aparições consecutivas Última aparição Melhor resultado anterior
CONMEBOL
(4 vagas + 1 + país-sede)
Brasil Brasil País-sede 30 de outubro de 2007 20 20 2010 Campeão (1958, 1962, 1970, 1994, 2002)
Flag of Argentina.svg Argentina Vencedor da fase única 10 de setembro de 2013 16 11 2010 Campeão (1978, 1986)
Flag of Colombia.svg Colômbia 2º lugar na fase única 11 de outubro de 2013 5 1 1998 Oitavas-de-final (1990)
Flag of Chile.svg Chile 3º lugar na fase única 15 de outubro de 2013 9 2 2010 Terceiro lugar (1962)
Flag of Ecuador.svg Equador 4º lugar na fase única 15 de outubro de 2013 3 1 2006 Oitavas-de-final (2006)
Flag of Uruguay.svg Uruguai Vencedor da repescagem intercontinental 20 de novembro de 2013 12 2 2010 Campeão (1930, 1950)
AFC
(4 vagas)
Flag of Iran.svg Irã Vencedor do grupo A 18 de junho de 2013 4 1 2006 Fase de grupos (1978, 1998, 2006)
Flag of South Korea.svg Coreia do Sul 2º colocado do grupo A 18 de junho de 2013 9 8 2010 Quarto lugar (2002)
Flag of Japan.svg Japão Vencedor do grupo B 4 de junho de 2013 5 5 2010 Oitavas-de-final (2002, 2010)
Flag of Australia.svg Austrália 2º colocado do grupo B 18 de junho de 2013 4 3 2010 Oitavas-de-final (2006)
CAF
(5 vagas)
Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim Vencedor da chave A 16 de novembro de 2013 3 3 2010 Fase de grupos (2006, 2010)
Flag of Nigeria.svg Nigéria Vencedor da chave B 16 de novembro de 2013 5 2 2010 Oitavas-de-final (1994, 1998)
Flag of Cameroon.svg Camarões Vencedor da chave C 17 de novembro de 2013 7 2 2010 Quartas-de-final (1990)
Flag of Ghana.svg Gana Vencedor da chave D 19 de novembro de 2013 3 3 2010 Quartas-de-final (2010)
Flag of Algeria.svg Argélia Vencedor da chave E 19 de novembro de 2013 4 2 2010 Fase de grupos (1982, 1986, 2010)
CONCACAF
(3 vagas + 1)
Flag of the United States.svg Estados Unidos Vencedor da quarta fase 10 de setembro de 2013 10 7 2010 Terceiro lugar (1930)
Flag of Costa Rica.svg Costa Rica 2º lugar na quarta fase 10 de setembro de 2013 4 1 2006 Oitavas-de-final (1990)
Flag of Honduras.svg Honduras 3º lugar na quarta fase 15 de outubro de 2013 3 2 2010 Fase de grupos (1982, 2010)
Flag of Mexico.svg México Vencedor da repescagem intercontinental 20 de novembro de 2013 15 6 2010 Quartas-de-final (1970, 1986)
UEFA
(13 vagas)
Flag of Belgium (civil).svg Bélgica Vencedor do grupo A 11 de outubro de 2013 12 1 2002 Quarto lugar (1986)
Flag of Italy.svg Itália Vencedor do grupo B 10 de setembro de 2013 18 14 2010 Campeão (1934, 1938, 1982, 2006)
Bandeira da Alemanha Alemanha Vencedor do grupo C 11 de outubro de 2013 18 16 2010 Campeão (1954, 1974, 1990)
Países Baixos Países Baixos Vencedor do grupo D 10 de setembro de 2013 10 3 2010 Vice-campeão (1974, 1978, 2010)
Flag of Switzerland.svg Suíça Vencedor do grupo E 11 de outubro de 2013 10 3 2010 Quartas-de-final (1934, 1938, 1974)
Flag of Russia.svg Rússia Vencedor do grupo F 15 de outubro de 2013 10[a] 1 2002 Quarto lugar (1966)[a]
Flag of Bosnia and Herzegovina.svg Bósnia e Herzegovina Vencedor do grupo G 15 de outubro de 2013 1 1 Estreante
Flag of England.svg Inglaterra Vencedor do grupo H 15 de outubro de 2013 14 5 2010 Campeão (1966)
Flag of Spain.svg Espanha Vencedor do grupo I 15 de outubro de 2013 14 10 2010 Campeão (2010)
Flag of Portugal.svg Portugal Vencedor da repescagem 19 de novembro de 2013 6 4 2010 Terceiro lugar (1966)
Bandeira da França França Vencedor da repescagem 19 de novembro de 2013 14 5 2010 Campeão (1998)
Grécia Grécia Vencedor da repescagem 19 de novembro de 2013 3 2 2010 Fase de grupos (1994, 2010)
Bandeira da Croácia Croácia Vencedor da repescagem 19 de novembro de 2013 4 1 2006 Terceiro lugar (1998)

a. ^ Rússia participou de sete mundiais anteriores como União Soviética (1958–1990).

Sorteio

Foi realizado em 6 de dezembro de 2013, na Costa do Sauípe, Brasil. As 32 seleções classificadas para o estágio final da Copa do Mundo foram divididas em 8 grupos (A, B, C, D, E, F, G e H) de 4 países cada e separadas nos potes de acordo com o ranking da FIFA e suas respectivas confederações.[20] Com exceção das seleções do pote 1, previamente definidas por serem as cabeças de chave, a composição dos demais potes foi divulgada oficialmente pela FIFA a 3 de dezembro.[21]

Pote 1 (cabeças de chave) Pote 2 (CAF e CONMEBOL) Pote 3 (AFC e CONCACAF) Pote 4 (UEFA)

Como nos torneios anteriores, a FIFA distribuiu as seleções pelos potes de acordo com a sua condição geográfica e, portanto, as equipes de uma mesma confederação não poderiam ser sorteadas para o mesmo grupo, com exceção das seleções da UEFA, onde foi permitido um máximo de duas equipes dessa confederação por grupo. Devido ao número ímpar de equipes incluídas nos potes geográficos, alguns procedimentos adicionais foram aplicadas no sorteio final para alocar as 32 seleções nos oito grupos.[22]

O sorteio iniciou-se com a escolha da seleção da UEFA do pote 4 que seria alocada no pote 2. A seguir, foram sorteados os cabeças de chave, retirados do pote um, exceto o Brasil que é o cabeça de chave do grupo A, portanto A1. Na sequência, foi sorteado em que grupo, dentre os quatro que possuíam sul-americanos como cabeças de chave (Argentina, Brasil, Colômbia e Uruguai), ficaria a seleção europeia deslocada para o pote 2. Feito isso, foram sorteados as demais seleções do pote 2, o grupo a qual elas pertencem (B ao H) e a posição (2 a 4). A exceção foram as seleções sul-americanas (Chile e Equador) que não poderiam ficar nos grupos encabeçados por sul-americanos. Este mesmo procedimento (sorteio de uma seleção do pote, sorteio do grupo e sorteio da posição) foi realizado para os demais potes – 3 e 4 – mantendo-se o princípio de que em um grupo não poderia haver mais de uma seleção de uma confederação (as exceção foram: a seleção movida para o pote 2 – Itália, que ficou no grupo D – e os grupos que tem cabeça de chave da UEFA – grupos B, E, G e H).[23] [24]

Sedes

Dilma Rousseff e Pelé ao lado de uma maquete do projeto de remodelação do Estádio Mineirão, em Belo Horizonte

Dezoito cidades candidataram-se para sediar as partidas da Copa, porém Maceió desistiu, restando dezessete cidades, todas capitais de estados. A FIFA limita o número de cidades-sedes entre oito e dez, entretanto, dada a dimensão continental do país sede, a organização cedeu aos pedidos da CBF e concedeu permissão para que se utilizem 12 sedes no mundial.[25]

Após sucessivos adiamentos, finalmente no dia 31 de maio de 2009 foram anunciadas as sedes oficiais da Copa. A lista eliminou as candidaturas de Belém, Campo Grande, Florianópolis, Goiânia e Rio Branco. Dentre as 12 cidades escolhidas, seis delas receberam também a Copa das Confederações 2013, "evento teste" para a Copa. Uma das sedes, o Recife, construiu um estádio novo para seus jogos em outra cidade de sua região metropolitana, o município de São Lourenço da Mata.[26]

Originalmente, o Estádio do Morumbi em São Paulo estava no projeto, mas por incompatibilidade financeira do projeto, a FIFA retirou o estádio como uma das sedes. O comitê organizador da copa em São Paulo estudava a construção de um novo estádio em Pirituba, zona noroeste da cidade de São Paulo, mas esta opção foi descartada devido ao tempo insuficiente, então o comitê organizador da Copa juntamente com a Prefeitura e o Governo de São Paulo decidiram que o estádio sede em São Paulo será o novo estádio do Corinthians em Itaquera.[27] Posteriormente, Salvador anunciou estar na disputa para abrigar o jogo de abertura do evento,[28] além de Brasília e Belo Horizonte.[29]

Em 20 de outubro de 2011, enfim, a FIFA anunciou oficialmente que o estádio de São Paulo seria o palco da abertura do Mundial de 2014.[30] Também conhecido como Itaquerão,[31] o nome oficial do estádio é Arena Corinthians,[32] embora na Copa será referido pela FIFA como Arena de São Paulo.[33]

O primeiro estádio a ficar pronto para a Copa do Mundo foi o Castelão, em Fortaleza, sendo reinaugurado em 16 de dezembro de 2012.[34] Em seguida foi entregue o Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, em 21 de dezembro de 2012. No dia 5 de abril de 2013, foi a vez da Arena Fonte Nova, em Salvador, ser reinaugurada, seguida pelo Maracanã, no Rio de Janeiro, em 27 de abril, e pelo Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, em Brasília, em 18 de maio. Finalmente, em 20 de maio de 2013, foi inaugurada a Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata. Os seis primeiros estádios entregues foram palco da Copa das Confederações FIFA de 2013. Nas cerimônias de reabertura desses estádios estiveram presentes diversas autoridades governamentais, entre elas a presidente Dilma Rousseff.[35] [36] [37] [38] [39] Em maio de 2014, três dos estádios se encontravam incompletos: a Arena de São Paulo, entregue para a FIFA ainda em obras; a Arena da Baixada, que teve sua data de entrega postergada após uma greve dos operários; e a Arena Pantanal, usada em um jogo inaugural com apenas metade das cadeiras instalada.[40] [41]

Rio de Janeiro, RJ Brasília, DF São Paulo, SP Fortaleza, CE
Estádio do Maracanã Estádio Nacional Arena de São Paulo Estádio Castelão

22° 54′ S 43° 13′ W

15° 47′ S 47° 53′ W

23° 32′ S 46° 28′ W

3° 48′ S 38° 31′ W

Capacidade: 74 689[42]
(reformado)
Capacidade: 69 432[43]
(novo)
Capacidade: 62 601[44]
(novo)
Capacidade: 60 348[45]
(reformado)
Maracanã 2014 e.jpg Brasilia Stadium - June 2013.jpg Arena Corinthians Aerial View.jpg Fortaleza aerea arenacastelao.jpg
Belo Horizonte, MG Porto Alegre, RS
Estádio Mineirão Estádio Beira-Rio

19° 51′ S 43° 58′ W

30° 3′ S 51° 14′ W

Capacidade: 58 259[46]
(reformado)
Capacidade: 42 991[47]
(reformado)
Novo mineirão aérea.jpg Portoalegre aerea arenabeirario.jpg
Salvador, BA Recife, PE
Arena Fonte Nova Arena Pernambuco

12° 58′ S 38° 30′ W

8° 2′ S 35° 0′ W

Capacidade: 51 708[48]
(novo)
Capacidade: 42 583[49]
(novo)
Aerea Fontenova.jpg Recife aerea arenapernambuco.jpg
Cuiabá, MT Manaus, AM Natal, RN Curitiba, PR
Arena Pantanal Arena da Amazônia Arena das Dunas Arena da Baixada

15° 36′ S 56° 7′ W

3° 4′ S 60° 1′ W

5° 49′ S 35° 12′ W

25° 26′ S 49° 16′ W

Capacidade: 39 859[50]
(novo)
Capacidade: 39 118[51]
(novo)
Capacidade: 38 958[52]
(novo)
Capacidade: 38 533[53]
(reformado)
Cuiaba Arena.jpg Manaus aerea arenaamazonia.jpg Natal, Brazil - Arena das Dunas.jpg Arena Baixada.jpg

Sedes de treinamento

Em 31 de janeiro de 2014 a FIFA e o Comitê Organizador Local divulgaram os locais de treinamento das 32 seleções participantes.[54] [55]

Equipe Cidade Estado Equipe Cidade Estado
Bandeira da Alemanha Alemanha Bandeiracabralia01.jpg Santa Cruz Cabrália  Bahia Flag of the United States.svg Estados Unidos Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo  São Paulo
Flag of Algeria.svg Argélia BandeiraSorocaba.svg Sorocaba  São Paulo Bandeira da França França BandeiraRibeiraoPreto.svg Ribeirão Preto  São Paulo
Flag of Argentina.svg Argentina Bandeira de Vespasiano.jpg Vespasiano  Minas Gerais Flag of Ghana.svg Gana Bandeira de Maceió.svg Maceió  Alagoas
Flag of Australia.svg Austrália Bandeira-cariacica.jpg Cariacica  Espírito Santo Grécia Grécia Bandeira de Aracaju.svg Aracaju  Sergipe
Flag of Belgium (civil).svg Bélgica Band MCruzes.jpg Mogi das Cruzes  São Paulo Flag of Honduras.svg Honduras Flag of Porto Feliz SP.png Porto Feliz  São Paulo
Flag of Bosnia and Herzegovina.svg Bósnia e Herzegovina Bandeira Guarujá.png Guarujá  São Paulo Flag of England.svg Inglaterra Bandeira da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Brasil Brasil Bandeira de Teresopolis.svg Teresópolis  Rio de Janeiro Flag of Iran.svg Irã Bandeira Guarulhos.png Guarulhos  São Paulo
Flag of Cameroon.svg Camarões Bandeira-cariacica.jpg Cariacica  Espírito Santo Flag of Italy.svg Itália Bandeira-mangaratiba.JPG Mangaratiba  Rio de Janeiro
Flag of Chile.svg Chile Bandeira de Belo Horizonte (Minas Gerais).svg Belo Horizonte  Minas Gerais Flag of Japan.svg Japão Bandeira de Itu.jpg Itu  São Paulo
Flag of Colombia.svg Colômbia Bandeira-cotia.png Cotia  São Paulo Flag of Mexico.svg México Bandeira Santos SaoPaulo Brasil.svg Santos  São Paulo
Flag of South Korea.svg Coreia do Sul Bandeira FozIguacu.png Foz do Iguaçu  Paraná Flag of Nigeria.svg Nigéria Flag of Campinas.svg Campinas  São Paulo
Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim Bandeira-aguasdelindoia.png Águas de Lindóia  São Paulo Países Baixos Países Baixos Bandeira da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Flag of Costa Rica.svg Costa Rica Bandeira Santos SaoPaulo Brasil.svg Santos  São Paulo Flag of Portugal.svg Portugal Flag of Campinas.svg Campinas  São Paulo
Bandeira da Croácia Croácia Flag of None.svg Mata de São João  Bahia Flag of Russia.svg Rússia Bandeira de Itu.jpg Itu  São Paulo
Flag of Ecuador.svg Equador Bandeira-viamão.png Viamão  Rio Grande do Sul Flag of Switzerland.svg Suíça BandeiraPortoSeguro.jpg Porto Seguro  Bahia
Flag of Spain.svg Espanha Bandeira de Curitiba.svg Curitiba  Paraná Flag of Uruguay.svg Uruguai BandeiraSeteLagoas.png Sete Lagoas  Minas Gerais

Convocações

Um total de 23 jogadores foram convocados, sendo obrigatoriamente três goleiros.

Amistosos prévios

Todas as seleções marcaram amistosos preparatórios antes da Copa. Algumas seleções jogaram amistosos oficiais e outras optaram por jogos treino.[56]

Arbitragem

Em março de 2013, a FIFA emitiu uma lista com 52 possíveis nomes de árbitros, mais um par de assistentes para cada um, de todas as seis confederações do mundo.[57] Em 14 de janeiro de 2014, foi revelada a lista final, com 25 trios de arbitragem e oito duplas de árbitros de apoio, de 43 países diferentes.[58]

Confederação Árbitro Assistente Apoio (árbitro/assistente)
AFC Uzbequistão Ravshan Irmatov Uzbequistão Abdukhamidullo Rasulov Quirguistão Bahadyr Kochkarov Irã Alireza Faghani / Irã Hassan Kamranifar
Japão Yuichi Nishimura Japão Toru Sagara Japão Toshiyuki Nagi
Bahrein Nawaf Shukralla Bahrein Yaser Tulefat Bahrein Ebrahim Saleh
Austrália Benjamin Williams Austrália Matthew Cream Austrália Hakan Anaz
CAF Costa do Marfim Noumandiez Doué Costa do Marfim Songuifolo Yeo Burundi Jean-Claude Birumushahu Camarões Néant Alioum / Senegal Djibril Camara
África do Sul Daniel Bennett / Quénia Aden Marwa
Gâmbia Bakary Gassama Camarões Evarist Menkouande Ruanda Félicien Kabanda
Argélia Djamel Haimoudi Argélia Abdelhalk Etchiali Marrocos Redouane Achik
CONCACAF El Salvador Joel Aguilar El Salvador William Torres El Salvador Juan Zumba Panamá Roberto Moreno / Estados Unidos Eric Boria
Guatemala Walter López / Costa Rica Leonel Leal
Estados Unidos Mark Geiger Estados Unidos Mark Hurd Canadá Joe Fletcher
México Marco Rodríguez México Marvin Torrentera México Marcos Quintero
CONMEBOL Argentina Néstor Pitana Argentina Hernán Maidana Argentina Juan Pablo Belatti Peru Víctor Carrillo / Paraguai Rodney Aquino
Brasil Sandro Ricci Brasil Emerson de Carvalho Brasil Marcelo Van Gasse
Chile Enrique Osses Chile Carlos Astroza Chile Sergio Román
Colômbia Wilmar Roldán Colômbia Humberto Clavijo Colômbia Eduardo Díaz
Equador Carlos Vera Equador Christian Lescano Equador Byron Romero
OFC Nova Zelândia Peter O'Leary Nova Zelândia Jan-Hendrik Hintz Nova Zelândia Mark Rule Polinésia Francesa Norbert Hauata
UEFA Alemanha Felix Brych Alemanha Stefan Lupp Alemanha Mark Borsch Noruega Svein Oddvar Moen / Noruega Kim Haglund
Turquia Cüneyt Çakır Turquia Bahattin Duran Turquia Tarık Ongun
Suécia Jonas Eriksson Suécia Mathias Clasenius Suécia Daniel Wärnmark
Países Baixos Björn Kuipers Países Baixos Sander van Roekel Países Baixos Erwin Zeinstra
Sérvia Milorad Mažić Sérvia Milovan Ristić Sérvia Dalibor Djurdjević
Portugal Pedro Proença Portugal Bertino Miranda Portugal Tiago Trigo
Itália Nicola Rizzoli Itália Renato Faverani Itália Andrea Stefani
Espanha Carlos Velasco Carballo Espanha Roberto Alonso Fernández Espanha Juan Carlos Yuste Jiménez
Inglaterra Howard Webb Inglaterra Mike Mullarkey Inglaterra Darren Cann

Fase de grupos

Cerimônia de sorteio

Início da cerimônia de sorteio dos grupos da Copa do Mundo.

Em 28 de junho de 2012, o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke anunciou em reunião com Conselho Organizador Local (COL), a FIFA e o governo brasileiro em Brasília, que a o sorteio dos grupos da Copa do Mundo seria feito no resort da Costa do Sauipe em Mata de São João no litoral norte da Bahia em 6 de dezembro de 2013.[59] Os 32 times classificados foram distribuídos em quatro potes. No pote 1, dos cabeças de chave, estiveram o Brasil e as sete equipes mais elevadas no Ranking Mundial da FIFA em outubro de 2013 (evitando dar uma vantagem aos que ainda jogariam as eliminatórias em novembro).[60]

A cerimônia foi realizada em 6 de dezembro e começou com a homenagem ao ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela, sendo exibido um rápido vídeo com imagens de Mandela na Copa de 2010 e, depois, foi respeitado um minuto de silêncio.[61]

A presidente Dilma Rousseff, em seu discurso, enalteceu a tradição do futebol brasileiro. Citou que o país é o único a ter participado de todas as edições da Copa de Mundo e o único com cinco títulos mundiais. Citou Pelé, Ronaldo, o treinador Luiz Felipe Scolari e o coordenador Carlos Alberto Parreira, porém cometeu alguns deslizes ao afirmar que seria a primeira edição com a participação de todos os ex-campeões (o que aconteceu nas edições de 2010 — com os sete campeões até então — em 1986 e em 1990; nesta edição teremos a participação de oito campeões, esse sim fato inédito) e "rebaixou" Parreira a auxiliar de Felipão.[62]

Cquote1.svg Essa será a Copa das Copas, uma Copa para ninguém esquecer. Os visitantes terão a oportunidade de conhecer o Brasil, um país multicultural e empreendedor. Um Brasil que enfrentou o desafio de acabar com a miséria e criar oportunidades para todos. Será uma grande Copa. (...) Temos uma nova seleção forte, cheia de novos craques geniais. Tenho muita razão para estar otimista, como torcedora, com a Seleção. Cquote2.svg
A presidente Dilma Rousseff nos seu discurso.[62]
  Campeão
  Vice-campeão
  Terceiro colocado
  Quarto colocado
  Quartas-de-final
  Oitavas-de-final
  Fase de grupos

A seguir, o presidente da FIFA, Joseph Blatter, endossou o discurso nacionalista de Dilma e falou que já era momento da Copa voltar ao Brasil (fato ocorrido na edição de 1950).[62]

Cquote1.svg Era mais do que hora de a Copa do Mundo voltar para o Brasil, que organizou pela última (e única) vez em 1950. De lá para cá, a seleção brasileira ganhou cinco vezes. É justo com esse país multicultural, que vive muito o futebol. É muito bom voltar aqui. Por isso, vamos dar ao futebol o seu devido valor, no campo e fora dele. Nós temos lembrar que esse grande humanista (Nelson Mandela) disse que o esporte serve para conectar as pessoas. Eu quero fazer um apelo ao povo brasileiro: vamos todos juntos, porque essa Copa do Mundo é para vocês. Cquote2.svg
Joseph Blatter[62]

Depois foi a vez dos shows de Alcione, Emicida, Vanessa da Mata, Alexandre Pires e uma apresentação da Companhia de Dança Deborah Colker.[63]

O sorteio dos grupos foi coordenado pelo secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke. Após o sorteio, a cantora Margareth Menezes encerrou a cerimônia.[63]

Equipes classificadas para as oitavas-de-final
Equipes eliminadas na primeira fase

Fase final

Esquema

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
                           
28 de junho – Belo Horizonte            
 Brasil Brasil (pen)  1 (3)
4 de julho – Fortaleza
 Flag of Chile.svg Chile  1 (2)  
 Brasil Brasil  2
28 de junho – Rio de Janeiro
   Flag of Colombia.svg Colômbia  1  
 Flag of Colombia.svg Colômbia  2
8 de julho – Belo Horizonte
 Flag of Uruguay.svg Uruguai  0  
 Brasil Brasil  1
30 de junho – Brasília
   Bandeira da Alemanha Alemanha  7  
 Bandeira da França França  2
4 de julho – Rio de Janeiro
 Flag of Nigeria.svg Nigéria  0  
 Bandeira da França França  0
30 de junho – Porto Alegre
   Bandeira da Alemanha Alemanha  1  
 Bandeira da Alemanha Alemanha (pro)  2
13 de julho – Rio de Janeiro
 Flag of Algeria.svg Argélia  1  
 Bandeira da Alemanha Alemanha (pro)  1
29 de junho – Fortaleza
   Flag of Argentina.svg Argentina  0
 Países Baixos Países Baixos  2
5 de julho – Salvador
 Flag of Mexico.svg México  1  
 Países Baixos Países Baixos (pen)  0 (4)
29 de junho – Recife
   Flag of Costa Rica.svg Costa Rica  0 (3)  
 Flag of Costa Rica.svg Costa Rica (pen)  1 (5)
9 de julho – São Paulo
 Grécia Grécia  1 (3)  
 Países Baixos Países Baixos  0 (2)
1 de julho – São Paulo
   Flag of Argentina.svg Argentina (pen)  0 (4)   Terceiro lugar
 Flag of Argentina.svg Argentina (pro)  1
5 de julho – Brasília 12 de julho – Brasília
 Flag of Switzerland.svg Suíça  0  
 Flag of Argentina.svg Argentina  1  Brasil Brasil  0
1 de julho – Salvador
   Flag of Belgium (civil).svg Bélgica  0    Países Baixos Países Baixos  3
 Flag of Belgium (civil).svg Bélgica (pro)  2
 Flag of the United States.svg Estados Unidos  1  

Oitavas de final

28 de junho Brasil Brasil 1 – 1 (pro) Flag of Chile.svg Chile Estádio Mineirão, Belo Horizonte
13:00 (UTC−3)
David Luiz Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18' Relatório Sánchez Gol marcado aos 32 minutos de jogo 32' Público: 57 714
Árbitro: InglaterraENG Howard Webb
    Penalidades  
David Luiz Convertido
William Erro (fora)
Marcelo Convertido
Hulk Erro (defesa)
Neymar Convertido
3 – 2 Erro (defesa) Pinilla
Erro (defesa) Sánchez
Convertido Aránguiz
Convertido Díaz
Erro (trave) Jara
 

28 de junho Colômbia Flag of Colombia.svg 2 – 0 Flag of Uruguay.svg Uruguai Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
17:00 (UTC−3)
Rodríguez Gol marcado aos 28 minutos de jogo 28', Gol marcado aos 50 minutos de jogo 50' Relatório Público: 73 804
Árbitro: Países BaixosNED Björn Kuipers

29 de junho Países Baixos Países Baixos 2 – 1 Flag of Mexico.svg México Estádio Castelão, Fortaleza
13:00 (UTC−3)
Sneijder Gol marcado aos 88 minutos de jogo 88'
Huntelaar Gol marcado aos 90+4 minutos de jogo 90+4' (pen.)
Relatório Dos Santos Gol marcado aos 48 minutos de jogo 48' Público: 58 817
Árbitro: PortugalPOR Pedro Proença

29 de junho Costa Rica Flag of Costa Rica.svg 1 – 1 (pro) Grécia Grécia Arena Pernambuco, Recife
17:00 (UTC−3)
Ruiz Gol marcado aos 52 minutos de jogo 52' Relatório Papastathopoulos Gol marcado aos 90+1 minutos de jogo 90+1' Público: 41 242
Árbitro: AustráliaAUS Benjamin Williams
    Penalidades  
Borges Convertido
Ruiz Convertido
González Convertido
Campbell Convertido
Umaña Convertido
5 – 3 Convertido Mitroglou
Convertido Christodoulopoulos
Convertido Holebas
Erro (defesa) Gekas
 

30 de junho França Bandeira da França 2 – 0 Flag of Nigeria.svg Nigéria Estádio Nacional, Brasília
13:00 (UTC−3)
Pogba Gol marcado aos 79 minutos de jogo 79'
Yobo Gol contra marcado aos 90+2 minutos de jogo 90+2'
Relatório Público: 67 882
Árbitro: Estados UnidosUSA Mark Geiger

30 de junho Alemanha Bandeira da Alemanha 2 – 1 (pro) Flag of Algeria.svg Argélia Estádio Beira-Rio, Porto Alegre
17:00 (UTC−3)
Schürrle Gol marcado aos 92 minutos de jogo 92'
Özil Gol marcado aos 120 minutos de jogo 120'
Relatório Djabou Gol marcado aos 120+1 minutos de jogo 120+1' Público: 43 063
Árbitro: BrasilBRA Sandro Ricci

1 de julho Argentina Flag of Argentina.svg 1 – 0 (pro) Flag of Switzerland.svg Suíça Arena de São Paulo, São Paulo
13:00 (UTC−3)
Di María Gol marcado aos 118 minutos de jogo 118' Relatório Público: 63 255
Árbitro: SuéciaSWE Jonas Eriksson

1 de julho Bélgica Flag of Belgium (civil).svg 2 – 1 (pro) Flag of the United States.svg Estados Unidos Arena Fonte Nova, Salvador
17:00 (UTC−3)
De Bruyne Gol marcado aos 93 minutos de jogo 93'
Lukaku Gol marcado aos 105 minutos de jogo 105'
Relatório Green Gol marcado aos 107 minutos de jogo 107' Público: 51 227
Árbitro: ArgéliaALG Djamel Haimoudi

Quartas de final

4 de julho França Bandeira da França 0 – 1 Bandeira da Alemanha Alemanha Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
13:00 (UTC−3)
Relatório Hummels Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13' Público: 74 240
Árbitro: ArgentinaARG Néstor Pitana

4 de julho Brasil Brasil 2 – 1 Flag of Colombia.svg Colômbia Estádio Castelão, Fortaleza
17:00 (UTC−3)
Thiago Silva Gol marcado aos 7 minutos de jogo 7'
David Luiz Gol marcado aos 69 minutos de jogo 69'
Relatório Rodríguez Gol marcado aos 80 minutos de jogo 80' (pen.) Público: 60 342
Árbitro: EspanhaESP Carlos Velasco Carballo

5 de julho Argentina Flag of Argentina.svg 1 – 0 Flag of Belgium (civil).svg Bélgica Estádio Nacional, Brasília
13:00 (UTC−3)
Higuaín Gol marcado aos 8 minutos de jogo 8' Relatório Público: 68 551
Árbitro: ItáliaITA Nicola Rizzoli

5 de julho Países Baixos Países Baixos 0 – 0 (pro) Flag of Costa Rica.svg Costa Rica Arena Fonte Nova, Salvador
17:00 (UTC−3)
Relatório Público: 51 179
Árbitro: UzbequistãoUZB Ravshan Irmatov
    Penalidades  
Van Persie Convertido
Robben Convertido
Sneijder Convertido
Kuyt Convertido
4 – 3 Convertido Borges
Erro (defesa) Ruiz
Convertido González
Convertido Bolaños
Erro (defesa) Umaña
 

Semifinais

Mineiraço
Jogadores do Brasil e da Alemanha durante a partida que acabou conhecida como "Mineiraço".

O jogo das semifinais entre Brasil e Alemanha, realizado no dia 8 de julho, ficou marcado pela esmagadora derrota sofrida pela Seleção Brasileira de Futebol contra a Seleção Alemã de Futebol. A vitória alemã, por expressivos 7–1, é considerada um dos resultados mais notáveis ​​da história do futebol.[64] [65]

A partida ocorreu no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, e o termo Mineiraço surgiu por comparação com o Maracanaço, o outro desastre da Seleção Brasileira de Futebol na Copa de 1950 no Brasil.[66] Foi a maior derrota sofrida pelo Brasil, juntamente com a derrota de 6–0 contra o Uruguai no Campeonato Sul-Americano de 1920.[67] [68]

Jamais o Brasil havia sofrido uma goleada tão grande. O recorde anterior era um 7–2 para a Itália, em 1919. Foi a pior derrota da história do Brasil em Copas. A anterior havia sido de 3–0, para a França, na final da Copa de 1998. Foi a pior derrota de um anfitrião em todos os mundiais, superando um 5–2 imposto pelo próprio Brasil, contra a Suécia, pela decisão da Copa de 1958.[69] Desde a Copa de 1974, um time não marcava cinco gols no primeiro tempo de um jogo de Copa (Iugoslávia 9–0 Zaire e Polônia 5–0 Haiti).[69]

8 de julho Brasil Brasil 1 – 7 Bandeira da Alemanha Alemanha Estádio Mineirão, Belo Horizonte
17:00 (UTC−3)
Oscar Gol marcado aos 90 minutos de jogo 90' Relatório Müller Gol marcado aos 11 minutos de jogo 11'
Klose Gol marcado aos 23 minutos de jogo 23'
Kroos Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24', Gol marcado aos 26 minutos de jogo 26'
Khedira Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29'
Schürrle Gol marcado aos 69 minutos de jogo 69', Gol marcado aos 79 minutos de jogo 79'
Público: 58 141
Árbitro: MéxicoMEX Marco Rodríguez

9 de julho Países Baixos Países Baixos 0 – 0 (pro) Flag of Argentina.svg Argentina Arena de São Paulo, São Paulo
17:00 (UTC−3)
Relatório Público: 63 267
Árbitro: TurquiaTUR Cüneyt Çakır
    Penalidades  
Vlaar Erro (defesa)
Robben Convertido
Sneijder Erro (defesa)
Kuyt Convertido
2 – 4 Convertido Messi
Convertido Garay
Convertido Agüero
Convertido Rodríguez
 

Decisão do terceiro lugar

12 de julho Brasil Brasil 0 – 3 Países Baixos Países Baixos Estádio Nacional, Brasília
17:00 (UTC−3)
Relatório Van Persie Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3' (pen.)
Blind Gol marcado aos 17 minutos de jogo 17'
Wijnaldum Gol marcado aos 90+1 minutos de jogo 90+1'
Público: 68 034
Árbitro: ArgéliaALG Djamel Haimoudi

Final

13 de julho Alemanha Bandeira da Alemanha 1 – 0 (pro) Flag of Argentina.svg Argentina Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
16:00 (UTC−3)
Götze Gol marcado aos 113 minutos de jogo 113' Relatório Público: 74 738
Árbitro: ItáliaITA Nicola Rizzoli

Estatísticas

Artilharia

3 gols (5)
2 gols (22)
1 gol (84)
Gols contra (5)

Fontes:[70] [71] [72] [73] [74] [75]

Classificação final

A classificação final é determinada através da fase em que a seleção alcançou e a sua pontuação, levando em conta os critérios de desempate.[76] [77]

Pos. Seleção Gr Pts J V E D GP GC SG
Final
1 Bandeira da Alemanha Alemanha G 19 7 6 1 0 18 4 +14
2 Flag of Argentina.svg Argentina F 16 7 5 1 1 8 4 +4
Decisão do 3º e 4º lugares
3 Países Baixos Países Baixos B 17 7 5 2 0 15 4 +11
4 Brasil Brasil A 11 7 3 2 2 11 14 –3
Eliminados nas quartas de final
5 Flag of Colombia.svg Colômbia C 12 5 4 0 1 12 4 +8
6 Flag of Belgium (civil).svg Bélgica H 12 5 4 0 1 6 3 +3
7 Bandeira da França França E 10 5 3 1 1 10 3 +7
8 Flag of Costa Rica.svg Costa Rica D 9 5 2 3 0 5 2 +3
Eliminados nas oitavas de final
9 Flag of Chile.svg Chile B 7 4 2 1 1 6 4 +2
10 Flag of Mexico.svg México A 7 4 2 1 1 5 3 +2
11 Flag of Switzerland.svg Suíça E 6 4 2 0 2 7 7 0
12 Flag of Uruguay.svg Uruguai D 6 4 2 0 2 4 6 –2
13 Grécia Grécia C 5 4 1 2 1 3 5 –2
14 Flag of Algeria.svg Argélia H 4 4 1 1 2 7 7 0
15 Flag of the United States.svg Estados Unidos G 4 4 1 1 2 5 6 –1
16 Flag of Nigeria.svg Nigéria F 4 4 1 1 2 3 5 –2
Eliminados na fase de grupos
17 Flag of Ecuador.svg Equador E 4 3 1 1 1 3 3 0
18 Flag of Portugal.svg Portugal G 4 3 1 1 1 4 7 –3
19 Bandeira da Croácia Croácia A 3 3 1 0 2 6 6 0
20 Flag of Bosnia and Herzegovina.svg Bósnia e Herzegovina F 3 3 1 0 2 4 4 0
21 Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim C 3 3 1 0 2 4 5 –1
22 Flag of Italy.svg Itália D 3 3 1 0 2 2 3 –1
23 Flag of Spain.svg Espanha B 3 3 1 0 2 4 7 –3
24 Flag of Russia.svg Rússia H 2 3 0 2 1 2 3 –1
25 Flag of Ghana.svg Gana G 1 3 0 1 2 4 6 –2
26 Flag of England.svg Inglaterra D 1 3 0 1 2 2 4 –2
27 Flag of South Korea.svg Coreia do Sul H 1 3 0 1 2 3 6 –3
28 Flag of Iran.svg Irã F 1 3 0 1 2 1 4 –3
29 Flag of Japan.svg Japão C 1 3 0 1 2 2 6 –4
30 Flag of Australia.svg Austrália B 0 3 0 0 3 3 9 –6
31 Flag of Honduras.svg Honduras E 0 3 0 0 3 1 8 –7
32 Flag of Cameroon.svg Camarões A 0 3 0 0 3 1 9 –8

Maiores públicos

Os dez maiores públicos da competição foram:

Público Mandante Placar Visitante Estádio Cidade Data Rodada Ref.
1 74 738 Argentina Flag of Argentina.svg 2–1 Flag of Bosnia and Herzegovina.svg Bósnia e Herzegovina Estádio do Maracanã Rio de Janeiro 15 de junho 1ª – Grupo F [78]
74 738 Alemanha Bandeira da Alemanha 1–0 Flag of Argentina.svg Argentina Estádio do Maracanã Rio de Janeiro 13 de julho Final [79]
3 74 240 França Bandeira da França 0–1 Bandeira da Alemanha Alemanha Estádio do Maracanã Rio de Janeiro 4 de julho Quartas de final [80]
4 74 101 Espanha Flag of Spain.svg 0–2 Flag of Chile.svg Chile Estádio do Maracanã Rio de Janeiro 18 de junho 2ª – Grupo B [81]
5 73 819 Bélgica Flag of Belgium (civil).svg 1–0 Flag of Russia.svg Rússia Estádio do Maracanã Rio de Janeiro 22 de junho 2ª – Grupo H [82]
6 73 804 Colômbia Flag of Colombia.svg 2–0 Flag of Uruguay.svg Uruguai Estádio do Maracanã Rio de Janeiro 28 de junho Oitavas de final [83]
7 73 749 Equador Flag of Ecuador.svg 0–0 Bandeira da França França Estádio do Maracanã Rio de Janeiro 25 de junho 3ª – Grupo E [84]
8 69 112 Camarões Flag of Cameroon.svg 1–4 Brasil Brasil Estádio Nacional Brasília 23 de junho 3ª – Grupo A [85]
9 68 748 Colômbia Flag of Colombia.svg 2–1 Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim Estádio Nacional Brasília 19 de junho 2ª – Grupo C [86]
10 68 551 Argentina Flag of Argentina.svg 1–0 Flag of Belgium (civil).svg Bélgica Estádio Nacional Brasília 5 de julho Quartas de final [87]

Premiações

Jogadores da Seleção Alemã de Futebol comemorando o quarto título da equipe em uma Copa do Mundo.

A FIFA distribuirá um valor total de 576 milhões dólares (cerca de 1,3 bilhão de reais, cotados em cinco de dezembro de 2013) como premiação da Copa. Este valor representa um aumento de 37% em relação a Copa do Mundo de 2010, que era de 420 milhões de dólares. Os valores foram distribuídos da seguinte maneira: 48 milhões de dólares para a preparação das seleções para a Copa (1,5 milhão de dólares para cada equipe); 358 milhões de dólares em premiações, conforme colocação; 70 milhões de dólares para os clubes detentores dos passes dos jogadores participantes do torneio, sendo 20 milhões destinados como legado ao futebol brasileiro;[88] e 100 milhões de dólares para a criação de um novo fundo de proteção aos clubes, que garantirá o seguro dos jogadores não apenas na Copa do Mundo, mas também durante todo o calendário do futebol internacional.[89] [90]

Com relação a premiação, todas as seleções foram contempladas independente da colocação, porém dividida em: 35 milhões de dólares para o vencedor (1 equipe); 25 milhões de dólares para o vice colocado (1 equipe); 22 milhões de dólares para o terceiro colocado (1 equipe); 20 milhões de dólares para o quarto colocado (1 equipe); 14 milhões de dólares para cada equipe eliminada nas quartas-de-final (4 equipes); 9 milhões de dólares para cada equipe eliminada nas oitavas-de-final (8 equipes) e 8 milhões de dólares para cada equipe eliminada na fase de grupos (16 equipes);[89]

Copa do Mundo FIFA de 2014
Alemanha
Alemanha
Campeã
(4º título)

Individuais

Prêmio FIFA Chuteira de Ouro (artilheiro): Prêmio FIFA Chuteira de Prata (vice-artilheiro): Prêmio FIFA Chuteira de Bronze (terceiro artilheiro):
ColômbiaCOL James Rodríguez AlemanhaGER Thomas Müller BrasilBRA Neymar
Prêmio FIFA Bola de Ouro (melhor jogador): Prêmio FIFA Bola de Prata (segundo melhor jogador): Prêmio FIFA Bola de Bronze (terceiro melhor jogador):
ArgentinaARG Lionel Messi AlemanhaGER Thomas Müller Países BaixosNED Arjen Robben
Prêmio FIFA Luva de Ouro (melhor goleiro) Troféu FIFA Fair Play (time menos faltoso): Prêmio FIFA Hyundai Melhor Jogador Jovem:
AlemanhaGER Manuel Neuer Flag of Colombia.svg Colômbia FrançaFRA Paul Pogba

Fonte:[91]

Prêmio FIFA "Gol do Torneio":
1º lugar 2º lugar 3º lugar
ColômbiaCOL James Rodríguez (contra o Uruguai) Países BaixosNED Robin van Persie (contra a Espanha) ColômbiaCOL James Rodríguez (contra o Japão)

Fonte:[92] [93]

Seleção da Copa

Goleiros/Guarda-Redes Defensores/Defesas Meias/Médios Atacantes/Avançados

Alemanha Manuel Neuer

Países Baixos Stefan de Vrij

Alemanha Mats Hummels

Brasil Thiago Silva

Argentina Marcos Rojo

Alemanha Toni Kroos

Brasil Oscar

Alemanha Philipp Lahm

Colômbia James Rodríguez

Países Baixos Arjen Robben

Alemanha Thomas Müller

Fonte:[94]

Seleção da Copa (voto popular)

Goleiros/Guarda-Redes Defensores/Defesas Meias/Médios Atacantes/Avançados

Alemanha Manuel Neuer

Alemanha Mats Hummels

Brasil Thiago Silva

Brasil David Luiz

Brasil Marcelo

Alemanha Toni Kroos

Argentina Ángel Di María

Colômbia James Rodríguez

Brasil Neymar

Alemanha Thomas Müller

Argentina Lionel Messi

Fonte:[95]

Cerimônias oficiais

Abertura

Imagem da cerimônia de abertura do evento, na Arena de São Paulo.

A cerimônia de abertura da Copa do Mundo FIFA de 2014 foi encenada na Arena de São Paulo, em São Paulo, com cerca de 25 minutos de duração. O espetáculo, que foi coordenado pela diretora artística belga Daphné Cornez, foi realizado pouco menos de duas horas antes da partida inicial do torneio e representou os recursos naturais brasileiros, além de ritmos nacionais, em especial do norte e do nordeste do país, como frevo, forró e capoeira. No total, cerca de 600 bailarinos participaram da apresentação, que foi dividida em quatro atos.[96] [97]

No centro do estádio, uma grande esfera, composta por diversas lâmpadas de LED, transmitia cores, mensagens e imagens que variaram ao longo da abertura. A bola de LED depois se abriu, formando um palco de onde surgiu a cantora Claudia Leitte, que inicialmente interpretou a canção Aquarela do Brasil, de Ary Barroso, acompanhada pela percussão do Olodum. Depois, juntaram-se a ela o rapper Pitbull e Jennifer Lopez, para a apresentação da canção oficial do evento, intitulada "We Are One".[96] [97]

Após a apresentação, houve a demonstração do projeto "Andar de Novo", coordenado pelo neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, professor da Universidade Duke, nos Estados Unidos, e do Instituto Internacional de Neurociências de Natal – Edmond e Lily Safra (IINN-ELS). Durante a apresentação, Juliano Pinto, de 29 anos de idade e que é paraplégico, vestiu um exoesqueleto comandado pela atividade cerebral e deu o chute inaugural simbólico da Copa do Mundo de 2014. Cerca de 150 pesquisadores de diversas nações também integraram o consórcio responsável pelo projeto. A demonstração foi baseada no princípio chamado "interface cérebro-máquina", que vem sendo desenvolvido por Nicolelis desde 1999 e que proporciona que ondas cerebrais sejam capazes de controlar de maneira direta um equipamento externo ao corpo humano.[98]

Encerramento

Um dos atos da cerimônia de encerramento, no Estádio do Maracanã

Antes do jogo final entre a seleção da Alemanha e a Argentina, no Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro, aconteceu a cerimônia de encerramento do mundial no Brasil. Dividida em cinco atos, a festa teve uma apresentação de cerca de 20 minutos de duração e contou com representações dos 32 países participantes da Copa do Mundo de 2014, mas com ênfase nos dois finalistas.[99]

Com uma trilha sonora de samba, um elenco de 400 pessoas e a participação do GRES Acadêmicos do Grande Rio, a cerimônia de encerramento do Brasil 2014 acabou com várias apresentações musicais, como a cantora colombiana Shakira e o brasileiro Carlinhos Brown cantaram "Dare (La La La)", enquanto Alexandre Pires, Carlos Santana e Wyclef Jean apresentaram uma versão do hino oficial da Copa do Mundo, "Dar um Jeito (We Will Find A Way)". Além disso, Alexandre Pires também se apresentou ao lado de Ivete Sangalo para interpretar uma coletânea de músicas brasileiras.[99]

Por fim, a Taça FIFA foi apresentada pela top model brasileira Gisele Bündchen, na companhia do ex-jogador espanhol Carles Puyol. Dentre os chefes de Estado que assistiram a cerimônia, destacam-se a chanceler alemã Angela Merkel, o presidente do mesmo país, Joachim Gauck, e presidente russo Vladimir Putin.[100] Já a presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, não compareceu, pois estava se recuperando de uma “faringolaringite aguda severa”, como ela mesma descreveu, numa carta à presidente Dilma Rousseff.[101]

Publicidade

Imagem da cerimônia de apresentação da logo oficial.

O logotipo é chamado de "Inspiração" e foi criado pela agência brasileira Africa. O projeto resulta de uma fotografia icônica de três mãos vitoriosas juntas levantando o Troféu da Copa do Mundo FIFA. Bem como para descrever a noção humanitária das mãos em interligação, a representação das mãos também é simbólica no amarelo e verde do Brasil, dando calorosas boas-vindas ao mundo. O logotipo foi apresentado em uma cerimônia realizada em Joanesburgo, África do Sul, em 8 de julho de 2010.[102]

A FIFA e o COL Brasil 2014 convidaram 25 agências brasileiras para apresentar projetos para o emblema oficial do torneio de 2014 e a tarefa de escolher o vencedor foi delegada a um grupo de juízes composto pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, o secretário geral da FIFA, Jérôme Valcke, a supermodelo Gisele Bündchen, o arquiteto Oscar Niemeyer, o escritor Paulo Coelho, a cantora Ivete Sangalo e o designer Hans Donner.[103]

A comunidade brasileira de designers reagiu com duras críticas à identidade visual escolhida.[104] Segundo Alexandre Wollner, um dos precursores do design moderno brasileiro e um dos maiores profissionais da área no país,[105] o desenho se assemelha a uma mão cobrindo o rosto de vergonha e o processo de escolha, por um júri que excluía designers gráficos profissionais, não foi correto.[106]

Bola

Adidas Brazuca, a bola oficial da competição.

Para definir o nome da bola oficial da Copa do Mundo FIFA de 2014, foi realizada uma votação pela internet com organização da Adidas, marca que fabrica as bolas das competições, e pelo site GloboEsporte.com.[107] Esta é a primeira vez que o nome oficial da bola do torneio foi decido por votação. A enquete trazia três opções: "Bossa Nova", "Carnavalesca" e "Brazuca". O resultado foi anunciado em 2 de setembro num evento organizado e transmitido em rede nacional.

Brazuca foi o nome escolhido com um percentual de 77,8%, enquanto os outros nomes postulantes Bossa Nova e Carnavalesca, obtiveram 14,6% e 7,6%, respectivamente. Ao todo, foram computados 1 119 539 votos.[108]

Pôster

Pôster oficial da Copa do Mundo de 2014

O pôster oficial da Copa do Mundo FIFA 2014 é a principal marca visual do evento. O desenho retrata duas pernas de jogadores disputando uma bola, que juntas formam a parte inferior do contorno do mapa do Brasil, no qual é exibida a inscrição "2014 Copa do Mundo da Fifa Brasil". Uma visão mais aproximada da mesma figura revela símbolos da fauna, flora e cultura de cada região do país, como o calçadão de Copacabana, a capoeira, o frevo, baianas, chimarrão e uma bola de futebol.[109]

Escolhido entre diversos concorrentes, o pôster foi criado pela designer Karen Haidinger, da agência Crama. A apresentação foi realizada pelos embaixadores da Copa do Mundo de 2014, Marta, Ronaldo, Bebeto, Carlos Alberto e Amarildo (com exceção do ex-técnico e jogador Zagallo), no dia 30 de janeiro de 2013.[110]

O simbolo foi escolhido por uma comissão julgadora formada pelo Secretario-geral da FIFA, Jérôme Valcke, pela Ministra da Cultura Marta Suplicy, pelo presidente da CBF e do Comitê Organizador Local (COL), José Maria Marin, pelo artista plástico Romero Britto, e pelos ex-jogadores Ronaldo e Bebeto, integrantes do conselho do COL.[110]

Ingressos oficiais

A FIFA prevê um total de 3 334 524 ingressos para o torneio.[111] A maioria destes são distribuídos para grupos como parceiros comerciais, clientes, detentores de direitos de mídia e VIPs.[111] Cerca de 1,1 milhão estão a ser vendidos ao público em geral (400.000 para residentes no Brasil apenas, 700.000 para estrangeiros e brasileiros);[111] para cada jogo individualmente, 8% dos ingressos são reservados para os fãs de uma das seleções que irá jogar.[112]

A venda de ingressos para o público em geral foi dividida em três fases e realizada através do site da FIFA e em locais indicados em cada uma das cidades-sede do evento.[113] [114] Há quatro categorias de ingressos, sendo a categoria 4 apenas disponível para residentes no Brasil.[111] Os ingressos com desconto estão disponíveis para os brasileiros com mais de 60 anos, estudantes e aqueles que recebem auxílio do programa Bolsa Família.[111] Estes estão disponíveis por menos de 30 reais (cerca de 12 dólares), enquanto que o bilhete mais caro na venda geral é um ingresso de categoria 1, para uma vaga na final, que é vendido por 990 dólares.[111] Além de ingressos individuais, ingressos específicos locais, que dão acesso a todos os jogos que aconteceu em uma cidade-sede (durante a fase de grupos), e ingressos de uma seleção específica, que dão acesso a todos os jogos de uma seleção escolhida durante o torneio, também estavam disponíveis.[111]

Os bilhetes de entrada foram colocados à venda no dia 20 de agosto de 2013, com 2,3 milhões de ingressos solicitados durante as primeiras 24 horas.[115] Até o final desta primeira fase de vendas, em outubro de 2013, mais de seis milhões de pedidos foram recebidos do público em geral.[116] Como a procura excedeu a oferta, a FIFA organizou um sorteio aleatório de distribuição de bilhetes com um total de 889 305 bilhetes a serem alocados: 71,5% deles foram vendidos para pessoas residentes no Brasil, sendo o maior número de vendas no exterior para residentes nos Estados Unidos.[117] Com mais 220 mil bilhetes emitidos no primeiro momento, a primeira remeça da primeira fase de vendas acabou dentro de sete horas, em novembro de 2013.[118] [119] Após o sorteio final em dezembro de 2013, a segunda fase de venda de ingressos começou e acabou no mês seguinte, atraindo mais de 3,5 milhões de pedidos.[112] Quaisquer bilhetes restantes foram então disponibilizados a partir de março 2014 em diante e também podem ser comprados pessoalmente em centros de venda de bilhetes da FIFA designados.[120] [121]

Tecnologia

Jogador da Seleção Brasileira preparando-se para chutar a Adidas Brazuca, a bola oficial do mundial de 2014 que conta com a tecnologia goal-line

Pela primeira vez em uma Copa do Mundo a arbitragem será auxiliada pela tecnologia goal-line. A Copa do Mundo anterior foi um catalisador para a decisão de adotar a tecnologia, depois de um gol da Inglaterra ter sido anulado injustamente em um jogo contra a Alemanha.[122] Após o erro neste jogo, o presidente da FIFA, Joseph Blatter, disse que "seria um absurdo não reabrir o arquivo sobre a tecnologia goal-line"[123] e, em 2012, a International Football Association Board (IFAB) aprovou seu uso.[124] Esta é a quarta competição da FIFA a usar a tecnologia após testes bem sucedidos no Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2012, na Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2013 e na Copa das Confederações FIFA de 2013. A empresa alemã GoalControl alemã foi selecionada como a fornecedora oficial da tecnologia no torneio, em outubro de 2013.[125] No dia 15 de junho, na partida entre França e Honduras pela fase de grupos, aconteceu o primeiro gol oficial a utilizar o sistema.[6]

Após testes bem sucedidos na Campeonato Mundial de Futebol Sub-20 de 2013, no Sub-17 de 2013 e na Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2013, a FIFA aprovou o uso do spray pelos árbitros, pela primeira vez em uma Copa do Mundo. O spray à base de água, que desaparece em um minuto após o uso, é usado para marcar onde a bola e a barreira devem ser colocadas em uma cobrança de falta.[126]

Mascote

Fuleco, o mascote da copa.

A seleção do mascote da Copa do Mundo FIFA de 2014 ocorreu em março de 2012 com uma decisão da própria FIFA. Na disputa para ser mascote da Copa, estavam as seguintes opções: a Arara, o Saci Pererê, a Onça Pintada e o Tatu-bola. O tatu-bola, vencedor da disputa, foi apresentado ao público como mascote da Copa do Mundo de 2014 em 16 de setembro de 2012.[127]

A ideia de candidatar o animal surgiu da ONG cearense Associação Caatinga.[128] A campanha ganhou repercussão nas redes sociais e, em 29 de fevereiro de 2012, um dossiê foi entregue aos representantes do Ministério dos Esportes. O tatu-bola-da-caatinga é uma espécie endêmica do Brasil e, de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), encontra-se ameaçada de extinção, com estado de conservação vulnerável.[129]

A questão da preservação ambiental, simbolizada nos mascotes, começou a ser uma preocupação das comissões organizadoras dos torneios desde a Copa do Mundo FIFA de 2010, quando um leopardo (espécie que sofre com a caça predatória na África do Sul) batizado de Zakumi, foi o mascote da competição.[130]

Na época da apresentação do mascote, o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, disse que o tatu-bola era "perfeito" como mascote. "Um dos objetivos principais é usar a Copa como plataforma para comunicar a importância do meio ambiente e da ecologia. Todos esperavam por uma arara. Mas o tatu-bola significa mais. Não é somente o símbolo de uma competição. Representa o legado, que é proteger a natureza."[131]

A identidade visual do mascote compõe-se do tatu-bola em amarelo, com a carapaça em azul, trajando um calção verde e uma camiseta branca na qual está grafado "Brasil 2014". Uma votação pública foi aberta para a decisão do nome. "Amijubi" (palavra formada pela fusão de amizade e júbilo), "Fuleco" (junção de futebol e ecologia) e "Zuzeco" (uma mistura de azul e ecologia) são os nomes postulantes.[132] Com 48% dos 1,7 milhão de votos pela internet no Brasil e no mundo, "Fuleco" foi escolhido como nome oficial do mascote e anunciado em 25 de novembro de 2012. Zuzeco obteve 31% e Amijubi 21% dos votos.[128]

Claudia Leite, Pitbull e Jennifer Lopez interpretando a canção-tema, We Are One, durante a cerimônia de abertura da Copa de 2014

Canção-tema

A organização da Copa do Mundo FIFA escolheu para o evento de 2014, através de sua parceira Sony Music, a canção We Are One do rapper Pitbull, com participações das cantoras Jennifer Lopez e da brasileira Claudia Leite.[133] Entre outras canções relacionadas ao evento estão "Vida", de Ricky Martin, e "La La La (Brasil 2014)", da colombiana Shakira, ambas faixas do disco oficial da Copa do Mundo.[134] [135]

Álbum de figurinhas

Dentre os produtos oficiais alusivos a disputa da Copa do Mundo está o álbum de figurinhas. Lançado mundialmente pela editora Panini em 31 de março de 2014 na versão tradicional e outra deluxe, conta com um total de 640 cromos, sendo 40 deles em formato metalizado.[136] Paralelamente a FIFA lançou em seu website oficial uma versão virtual do mesmo álbum.[137]

Preparativos

Estádios

Construção da Arena Corinthians, em São Paulo, um dos estádios que receberam incentivos fiscais da prefeitura.
Dilma Rousseff no Castelão, primeiro estádio concluído.[34]

Embora os organizadores tenham originalmente estimado um custo de 1,1 bilhão de dólares,[138] estima-se que 3,6 bilhões de dólares tenham sido gastos em obras de reforma e construção de estádios.[139] [140] Cinco das cidades-sede escolhidas tiveram novos locais construídos especificamente para a Copa do Mundo. O Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, foi demolido e reconstruído, e os seis restantes foram renovados.[141] O Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, que já detém o recorde de público para uma partida de final de Copa do Mundo (público de 199.854 pessoas), é o maior dos estádios e será o palco da final do torneio. A CBF originalmente destinou o jogo de abertura ao Estádio do Morumbi, em São Paulo, mas o plano foi derrubado em 2010 e substituído pela Arena Corinthians, devido a ausência de garantias financeiras para que as melhorias necessárias fossem realizadas.[142]

O primeiro estádio totalmente novo, o Castelão, em Fortaleza, entrou em operação em janeiro de 2013.[143] Seis dos locais foram utilizados durante a Copa das Confederações de 2013.[144] No entanto, mais de seis estádios perderam o prazo original de 31 de dezembro de 2013, estabelecido pela FIFA, para conclusão das obras.[145] A conclusão da nova Arena Corinthians foi prejudicada por um colapso fatal do guindaste em novembro de 2013, que destruiu parte do estádio e matou dois trabalhadores da construção civil.[146] O progresso lento na remodelação da Arena da Baixada, em Curitiba, levou a FIFA a ameaçar tirar o estádio do torneio em janeiro de 2014, a menos que um progresso significativo fosse feito no mês seguinte;[147] depois de ficar satisfeita com o progresso, a FIFA confirmou que Curitiba continuaria a ser uma das cidades-sede do evento.[148]

Durante os primeiros três meses de 2014, os primeiros jogos foram encenados nos estádios de Manaus,[149] Natal[150] e Porto Alegre.[151] No entanto, após uma inspeção de todas as sedes em maio de 2014, o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, expressou preocupações sobre a disponibilidade de Natal, Porto Alegre e São Paulo, onde eventos de teste adicionais ainda precisavam ser feitos.[152] O vice-ministro dos Esportes do Brasil, Luis Fernandes, respondeu afirmando que "não havia pânico".[153]

Projetos de infraestrutura

Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves em São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, o primeiro do país concedido à iniciativa privada[154] e o único aeroporto construído do zero para a Copa.

Em janeiro de 2010, o governo federal do Brasil estimou que para sediar o torneio seria necessário um investimento governamental de 11 bilhões de dólares em financiamento.[155] Ele também anunciou incentivos fiscais para a construção e reforma dos estádios para a Copa do Mundo de 2014 e que as cidades-sede estariam isentos de IVA,[156] todas as despesas da FIFA no Brasil também estão isentas de tributação.[157] O governo federal destinou 3 bilhões de reais para investimentos em obras relacionadas à Copa do Mundo de 2014 e laçou um pacote de obras intitulado PAC da Copa do Mundo.[158]

Os aeroportos no Brasil foram identificados como "o grande problema" pelo comitê organizador do torneio.[159] Estimava-se que 600 mil pessoas viajariam de avião para o torneio, além dos três milhões de passageiros que utilizam voos para viajar entre as partidas.[160] Algumas legislações foram aprovadas para permitir ao operador aeroportuário estatal, a Infraero, acelerar as obras em aeroportos.[161] No entanto, uma pesquisa feita pelo governo brasileiro em 2011 previa que 10 dos 13 terminais a serem atualizados não iriam ser concluídos a tempo para o torneio.[162] A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, afirmou que o governo faria "uma intervenção forte" para garantir que os aeroportos estivessem prontos, inclusive abrindo-os ao investimento privado.[162] A gestão de três aeroportos públicos foi concedida ao setor privado em 2013 (por 10,8 bilhões de dólares).[163] [164]

Projetos de infraestrutura adicionais importantes vêm ocorrendo em todo o país, como sistemas rodoviários, de VLPs e de VLT, que vão ligar os aeroportos aos centros das cidades e aos estádios. Mais de 4 300 quilômetros de rodovias estavam previstos para passar por reformas.[165]

Para hospedar o aumento da quantidade de turistas no país, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) forneceu um orçamento de 2 bilhões de reais para modernizar e aumentar a rede hoteleira brasileira.[166] No Rio de Janeiro, esta ampliação também é feita na expectativa para a realização dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016.[167]

Construção do arco do Viaduto Pedro Ernesto, sob a Avenida Brasil, estrutura que integrará o BRT TransCarioca, no Rio de Janeiro

Muitas das obras que planejaram novos sistemas de monotrilho, como em Manaus e São Paulo, e do sistema de metrô de Belo Horizonte, no entanto, foram canceladas, enquanto outras não foram concluídas antes do início do torneio. Outros projetos estão a decorrer, mas apenas em uma escala reduzida.[168] [169] [170] [171] Em maio de 2014, estimou-se que apenas 36 dos 93 projetos principais planejados foram concluídos.[172] O secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, justificou os atrasos e afirmou que "estava claro desde o início que nem todos os projetos estariam prontos... esses projetos eram parte de um plano de governo que vai muito além da Copa do Mundo."[173] A FIFA se comprometeu a gastar pelo menos 20 milhões de dólares em "projetos de legado" no Brasil após o torneio mundial.[174]

Em 11 de junho de 2010, o Governo Federal lançou um programa para proteger as propostas para o trabalho na preparação da Copa de 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2016 contra a possibilidade de fraude ou corrupção. O plano, conhecido como "Jogando Limpo", inclui uma série de orientações de conselhos para que as instituições do Governo, e também as autoridades fiscais, como também os cidadãos comuns possam identificar e denunciar tentativas de fraudes nas propostas. O programa, que foi lançado pelo Ministério da Justiça e pelo Ministério do Esporte, também tem um plano de criação de um grupo especial para manter atenção sobre as propostas para protegê-las contra ameaças de fraude e também para evitar atrasos nas obras.[175]

Segurança

Agente da Polícia Federal a testar um robô antibomba

O governo brasileiro prometeu que 900 milhões de dólares seriam investidos nas forças de segurança e que o torneio seria "um dos eventos esportivos mais protegidos da história". O secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, prometeu que "o mais alto nível de segurança que você pode imaginar" operaria durante a competição. Ele planeja ter um policial para cada 50 pessoas que frequentam os jogos e um para cada 80 pessoas em eventos de exibição pública em todo o país.[176]

O investimento em medidas de segurança, tais como sistemas de reconhecimento facial e robôs não tripulados de segurança já foram feitos.[177] Um plano de segurança integrado foi desenvolvido para obter informações a partir de fontes sobre potenciais terroristas, arruaceiros e hooligans.[178]

Foi estabelecido que um total de 150 mil profissionais de segurança pública e militares garantiriam a segurança do torneio, ao lado de outros 20 mil agentes de segurança privada.[179]

Meios de comunicação

O Riocentro é a sede do Centro Internacional de Mídia
Palco da FIFA Fan Fest de Brasília

Transmissão

Os direitos de transmissão - que abrangem a cobertura por televisão, rádio, internet e móvel - para o torneio são vendidos para empresas de mídia em cada território individualmente e diretamente pela FIFA, ou através de empresas ou organizações licenciadas, como União Europeia de Radiodifusão, Organização de Televisão Iberoamericana, International Media Content, Dentsu e RS International Broadcasting & Sports Management. A venda desses direitos responde por cerca de 60% da renda da FIFA ao organizar uma Copa do Mundo.[180] Para as finais da Copa do Mundo, a cobertura será ser fornecida pela HBS (Host Broadcast Services),[181] em parceria com a Sony como fornecedora de equipamentos de produção.[182] O Centro Internacional de Mídia será situado no Riocentro, na Barra da Tijuca, no município do Rio de Janeiro.[183]

FIFA Fan Fest

Devido ao grande sucesso da edição de 2010, a FIFA anunciou que iria manter os FIFA Fan Fests em cada uma das 12 cidades-sede do torneio no Brasil. As Fan Fest consistem na exibição de todos os jogos da Copa em espaços abertos, reunindo grande número de pessoas. Essas festas são realizadas em locais públicos, geralmente em pontos turísticos ou áreas importantes das cidades-sede, e em cidades selecionadas ao redor do mundo. Exemplos proeminentes são a praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, que já sediou uma Fan Fest em 2010 e o Vale do Anhangabaú em São Paulo.[184] [185]

Filmagens

A Sony forneceu a tecnologia para a filmagem das partidas. As competições foram produzidas para a FIFA pela Host Broadcast Services, subsidiária da Infront Sports & Media. O diretor de TV da FIFA, Niclas Ericson, confirmou que os jogos foram filmados em tecnologia Ultra HDTV (resolução 4K). O anúncio foi feito após um teste bem sucedido da tecnologia na Copa das Confederações de 2013, estando a FIFA pronta para filmar os jogos no Brasil.[186]

O plano de câmera multilateral para os jogos inclui a cobertura através da inclusão de um sistema de cabo e uma câmera aérea (helicóptero) para todos os jogos. Um plano de até 34 câmeras tem sido proposto, com duas novas câmeras reversas (ângulo 6m - SSM) usadas principalmente para replays, elevando o número a partir das 32 usadas na Copa do Mundo FIFA de 2010.[187]

Controvérsias

Os atrasos e cancelamentos de parte dos projetos previstos originalmente têm sido citados como o principal motivo de críticas por parte de alguns brasileiros contra o investimento de seu governo no torneio. Uma pesquisa de opinião do Datafolha dois meses antes do início do torneio, constatou que apenas 48% dos entrevistados no Brasil apoiavam o evento, uma queda do índice de aprovação, que era de 79% em 2008.[188] Cerca de 55% dos entrevistados disseram que eles acreditavam que o evento traria mais mal do que bem para os brasileiros.[189] O presidente da FIFA, Joseph Blatter, admitiu que "os brasileiros estão um pouco descontentes porque lhes foi prometido muito".[189]

Protesto contra a Copa do Mundo no Rio de Janeiro.

Um dos pontos mais criticados foi a liberação de bebidas alcoólicas dentro dos estádio imposta pela FIFA. Depois de várias mortes nos estádios de futebol, o Brasil aprovou uma lei em 2003 que proíbe a venda de álcool nos estádios. A FIFA, no entanto, exigiu que o Brasil permitisse a venda de bebidas alcoólicas durante a Copa do Mundo porque a Budweiser, um dos principais patrocinadores do evento, era a "Cerveja Oficial da Copa do Mundo da FIFA", um papel que a marca tinha desempenhado desde 1986. Em resposta, o Brasil aprovou uma lei que abriu caminho para a venda de bebidas alcoólicas durante o torneio, o que foi apelidado de "Lei Budweiser".[190] [191]

O ex-futebolista brasileiro Romário, agora uma figura política, criticou a manipulação dos preparativos para o mundial no país, mas também disse que "as exigências da FIFA eram excessivas".[192] Apesar de ter feito parte do comitê organizador local desde o início dos preparativos, Ronaldo, outro ex-futebolista brasileiro, disse que se sentia "envergonhado" sobre o estado da infraestrutura do país e afirmou "uma série de investimentos prometidos não serão entregues - apenas 30% serão entregues."[193]

Um grupo de economistas alemães opinou que é um "luxo econômico" um país recentemente industrializado, como o Brasil ou a Rússia, sediar um evento esportivo deste porte. Eles sugerem pelo menos duas medidas para tornar tais eventos sustentáveis: primeiro, construir menos. E, em segundo lugar, que as associações organizadoras participem e financiem as instalações esportivas, visto que os grandes estádios geralmente não são mais usados ​​após o fim do evento. Como consequência dos altos custos deste tipo de evento, eles temem que as próximas edições dos Jogos Olímpicos e da Copa do Mundo FIFA passem a ser hospedados apenas por países com regimes autoritários.[194] [195] [196] [197] [198] [199]

Manifestações populares

As preocupações de segurança para o torneio aumentaram desde que massivos protestos ocorreram durante a Copa das Confederações FIFA de 2013.[200] [201]

Em junho de 2013, irromperam no país inúmeras manifestações populares, quando centenas de milhares de pessoas saíram às ruas para contestar os aumentos nas tarifas de transporte público e a truculência das policiais militares estaduais.[202]

Protesto contra a Copa do Mundo no Rio de Janeiro.

Os manifestantes também citaram a quantidade de dinheiro público que está sendo investido pelo governo brasileiro na realização da Copa do Mundo, em detrimento dos serviços sociais públicos, que são considerados de má qualidade pela população.[203] [204] [205]

A quatro semanas do início da Copa, movimentos sociais como a Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa (Ancop) e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) foram às ruas de grandes cidades do Brasil em 15 de maio de 2014, no intitulado Dia Internacional de Lutas contra a Copa. Em São Paulo, importantes vias foram interrompidas, inclusive ao lado da Arena Corinthians.[206]

No primeiro dia da Copa do Mundo, houve manifestações contra o evento em diversas cidades-sede.[207] [208] Em São Paulo, a cidade-sede do jogo inaugural do campeonato, houve uma forte e violenta repressão contra os manifestantes por parte da Polícia Militar. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) prometeu investigar essas ilegalidades.[209] Durante a cerimônia de abertura do torneio, na Arena Corinthians, na capital paulista, a presidente Dilma Rousseff foi vaiada e hostilizada por parte dos presentes no estádio.[210] Em resposta às ofensas proferidas contra ela na arena, Rousseff afirmou: "Eu quero lembrar que [na minha vida] enfrentei situações do mais alto grau de dificuldade. Situações que chegaram ao limite físico. [...] Suportei agressões físicas, quero dizer pra vocês, quase insuportáveis. E nada me tirou do meu rumo. Nada me tirou dos meus compromissos nem do caminho que tracei pra mim mesma. Não serão xingamentos que vão me intimidar e atemorizar. Eu não vou me abater por isso."[211]

Venda ilegal de ingressos

Durante a Copa do Mundo foi iniciada uma investigação feita através da parceria entre a Polícia Civil, o Ministério Público e o Juizado Especial do Torcedor de um esquema de venda ilegal de ingressos para a Copa do Mundo – denominada "Operação Jules Rimet".[212] Esta operação teve início em abril de 2014, ainda durante o Campeonato Estadual do Rio, após os 3 órgãos receberem a informação de que cambistas brasileiros se uniriam a estrangeiros para a venda de ingressos do Mundial.[213] Segundo a investigação, o grupo envolvido já atuava há pelo menos quatro Mundiais.[214] A Polícia Civil do Rio de Janeiro interceptou 50 mil ligações - que revelaram que a quadrilha obtinha ingressos destinados aos pacotes de hospitalidade, além de bilhetes destinados a federações, operários, e em pontos de retirada de ingressos para turistas - e deflagrou a prisão de 12 pessoas, incluindo o franco-argelino Mohamadou Lamine Fofana, acusado de ser o chefe da quadrilha de cambistas.[213] [215] Além do argelino, o inglês Raymond Whelan, diretor executivo da empresa Match – que tem contrato de exclusividade com a FIFA para comercializar ingressos e pacotes para todos os jogos do Mundial – foi acusado de ser o elo facilitador deste esquema de venda ilegal de ingressos.[216] [217] Os investigados foram acusados de infringir o artigo 41-G do Estatuto do Torcedor ("fornecer, desviar ou facilitar a distribuição de ingressos para venda por preço superior ao estampado no bilhete").[214] Além das 12 prisões temporárias concedidas pelo Juizado Especial do Torcedor, foram apreendidos 100 ingressos, muitos deles fornecidos pela FIFA como cortesia e também destinados à comissão técnica brasileira.[218]

De acordo com a polícia, as investigações apontaram que o grupo chegava a faturar R$ 1 milhão por partida do Mundial com a venda dos ingressos. Uma entrada para a final da Copa, por exemplo, poderia chegar a R$ 35 mil.[219]

A FIFA emitiu uma nota em que apoiou as autoridades locais nestas investigações.[220] Ela forneceu uma lista de telefone de todas as pessoas que trabalharam para a entidade no Brasil durante a Copa. Segundo a instituição, os responsáveis em desviar ingressos serão punidos, independentemente de quem seja.[221] Além disso, o delegado que comanda as investigações pela Polícia no Rio de Janeiro informou ter recebido telefonema de responsável da Scotland Yard, com cumprimentos pelos resultados desta operação.[222]

Infraestrutura e segurança

A construção de estádios para a Copa do Mundo de 2014 foi assolada por acidentes, custos excessivos e atrasos nos cronogramas, sendo que oito trabalhadores morreram em vários acidentes durante a construção das 12 arenas usadas no torneio.[223] No final de outubro de 2013, um incêndio durante a construção da Arena Pantanal em Cuiabá, no Mato Grosso, aconteceu 24 horas após o governador do estado alertar o estádio poderia não ficar 100 por cento pronto a tempo do torneio.[224] Relatos e vídeos também surgiram de torcedores que usavam o que parecia ser uma escada instável feita com andaimes para chegar ao Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, antes do jogo entre Argentina e Bósnia e Herzegovina.[225]

Interior do Estádio do Maracanã.

Durante o jogo do Grupo B entre Chile e Espanha, em 18 de junho, cerca de 100 torcedores chilenos que se reuniram na parte externa do Maracanã forçaram a entrada no estádio. Eles quebraram a segurança, depois que um torcedor fingiu estar doente para distrair o guarda. Eles seguiram para o centro de mídia, quebraram a porta de vidro, derrubaram duas paredes divisórias e entraram no estádio. A Polícia Militar informou que 85 chilenos foram detidos durante os eventos, enquanto que outros conseguiram chegar às arquibancadas. Anteriormente, em 15 de junho, cerca de 20 argentinos fizeram algo semelhante durante a partida entre Argentina e Bósnia e Herzegovina, no mesmo estádio[226] [227]

Em 9 de junho, três dias antes da Copa do Mundo começar, uma viga de apoio de concreto desabou durante a construção da Linha 17 do Metrô de São Paulo, matando um trabalhador e ferindo outros dois.[228] A conclusão da linha, que ligará o Aeroporto de Congonhas a três outras linhas de monotrilho da rede, foi marcada para o início do torneio, mas a construção foi adiada, uma vez que não recebeu as licenças ambientais necessárias, sendo a sua conclusão adiada para o segundo semestre de 2015.[229] [230]

Em 3 de julho, um viaduto em construção em Belo Horizonte, obra feita como parte dos projetos de infraestrutura da Copa do Mundo, desabou sobre uma via movimentada abaixo, deixando duas pessoas mortas e outras 22 feridas. Uma testemunha culpou os cronogramas de construção acelerados e a "incompetência" das autoridades e das empresas responsáveis pelo desastre.[231] [232]

Arbitragem e disciplina dos jogadores

O jogador uruguaio Luis Suárez recebeu a maior punição da história do torneio por morder um jogador adversário em campo. Foi a terceira vez que o jogador cometeu tal ato em sua carreira.

A Copa do Mundo de 2014 gerou várias controvérsias durante o torneio. As críticas foram mais centradas em torno de arbitragem, sendo que árbitros internacionais, como Yuichi Nishimura, Milorad Mažić,[233] Enrique Osses, Peter O'Leary, Ravshan Irmatov, Howard Webb, Mark Geiger, Carlos Velasco Carballo e o assistente Humberto Clavijo, enfrentaram duras críticas por suas atuações em campo.[234]

O caso disciplinar mais notável aconteceu por volta do minuto 79 do jogo final do Grupo D, entre Uruguai e Itália, quando o atacante uruguaio Luis Suárez trombou com o zagueiro italiano Giorgio Chiellini enquanto esperava por um cruzamento. Os replays mostraram que Suárez na verdade se lançou contra Chiellini e mordeu seu ombro (Chiellini mostrou as marcas de mordida), sendo que logo após Suárez cai ao chão segurando seu rosto. Apesar dos protestos dos jogadores italianos, o árbitro mexicano Marco Antonio Rodríguez decidiu por não penalizar Suárez. O Uruguai ganhou um escanteio e o zagueiro Diego Godín marcou. O jogo iria terminar em 1-0 a favor do Uruguai, levando, assim, a seleção uruguaia para a fase eliminatória como o vice-campeão do Grupo D.[235] [236] [237]

Na tarde do mesmo dia do jogo, no entanto, a FIFA anunciou que tinha aberto um processo disciplinar para Suárez.[238] [239] [240] [236] Suárez já havia sido considerado culpado por morder jogadores adversários em duas ocasiões anteriores: contra Otman Bakkal em 2010[241] [242] [243] e Branislav Ivanović em 2013.[244] [245] [246] Ele recebeu uma proibição de sete jogos para o primeiro incidente e uma proibição de dez jogos para o segundo, onde ele foi criticado por não reconhecer "a gravidade" dos seus atos.[247]

Em 26 de junho de 2014, o Comitê Disciplinar da FIFA decidiu por proibir Suárez por nove jogos internacionais, com efeito imediato, ou seja, ele não participaria mais da Copa do Mundo. Foi a mais longa punição já aplicada na história da Copa do Mundo, superando a proibição de oito jogos imposta ao italiano Mauro Tassotti por quebrar o nariz do espanhol Luis Enrique Martínez García na Copa do Mundo FIFA de 1994, nos Estados Unidos.[248] [249] [250] Ele também foi proibido de fazer parte de qualquer atividade relacionada ao futebol (incluindo entrar em qualquer estádio) por quatro meses e foi multado em 100 mil francos suíços, ou cerca de 120 mil dólares.[251] [248] [249] A gravidade da pena se deveu pelo fato de que era a terceira vez que Suárez mordia um jogador adversário, além do fato da FIFA ter observado falta de remorso por parte do jogador uruguaio.[252] Com Suárez proibido, o Uruguai perdeu a próxima partida por 0-2 para a Colômbia e foi eliminado do torneio.[253]

Seis dias após o incidente, em 30 de junho, Suárez se desculpou com Chiellini através de sua conta Twitter e jurou nunca mais repetir o incidente, ao escrever que "o resultado físico de uma mordida" ocorreu por uma colisão com Chiellini.[254] [255] Chiellini respondeu também através do Twitter, indicando que tudo foi esquecido e que sua esperança era de que a Fifa reduzisse a suspensão de Suárez.[256] [255]

Legado

Torcedores do Brasil durante jogo contra a Colômbia

De acordo com um balanço feito pelo Ministério do Turismo, a Copa do Mundo de 2014 atraiu para o Brasil mais de um milhão de turistas estrangeiros, de 203 nacionalidades diferentes, sendo que 61% deles nunca havia estado no país. De acordo com a pesquisa, feita pelo ministério com mais de 6,6 mil turistas, 92,3% afirmaram que vieram ao país em função do evento e 95% declararam a intenção de voltar ao país. O tempo médio de permanência dos turistas internacionais no Brasil foi de 13 dias, passando por 378 cidades pelo país. O número de cidadãos brasileiros que circularam ao redor do país durante o mundial foi de mais de 3 milhões, sendo que o estado de São Paulo foi o principal emissor de turistas nacionais (858 825), seguido por Rio de Janeiro (260 527) e Minas Gerais (220 021).[257]

Os dados do ministério também apontaram que a hospitalidade e a gastronomia foram os itens mais bem avaliados pelos visitantes estrangeiros, com 98% e 93% de aprovação, respectivamente. A pesquisa também avaliou a opinião da imprensa internacional, que apontou como item melhor avaliado os atrativos turísticos brasileiros (98,4%), além da vida noturna e das informações turísticas disponíveis (96,2%).[257]

Torcedores no entorno do Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, no dia do jogo entre Costa Rica e Inglaterra

Uma pesquisa feita pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) estimou que sediar a Copa de 2014 tenha injetado cerca de 30 bilhões de reais na economia brasileira, ou 0,7% do produto interno bruto (PIB) do país em 2013.[258]

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, considerou a Copa de 2014 "mais do que um sucesso". "A mídia internacional diz que está tudo ótimo, não vou dizer perfeito porque a perfeição não existe. Os estádios estão magníficos, foi excepcional o que foi feito em todas as cidades-sedes", comentou Blatter durante seminário realizado na Fundação Getúlio Vargas (FGV) no dia 2 de julho, ainda durante a competição.[259]

Um PhD francês (pela Universidade de Cambridge) em estudos esportivos e professor de uma escola de negócios francesa (ESSCA), Dàvid Ranc, foi além e disse que a organização deste mundial foi até mesmo melhor que a dos Jogos Olímpicos de Verão de 2012, realizados em Londres, no Reino Unido.[260] Segundo ele, o grande número de reportagens negativas e críticas feitas antes do início da Copa foram fruto de racismo e preconceito contra países do Hemisfério Sul, e que não aparecem quando se trata de megaeventos organizados pelo Hemisfério Norte.[261]

Opinião pública após o início do evento

A despeito das inúmeras críticas à realização da Copa no Brasil e do temor de que um verdadeiro caos fosse verificado durante a organização da competição no país, o sucesso do evento, que se desenvolveu sem maiores sobressaltos e chegou a surpreender positivamente os turistas estrangeiros, superou o pessimismo difundindo por vários segmentos da sociedade, especialmente pelos veículos da grande imprensa nacional. Se, antes do pontapé inicial, pesquisas apontavam que menos da metade dos entrevistados apoiava o torneio, às vésperas das semifinais da competição, esse quadro se reverteu, com a maioria dos pesquisados aprovando a realização do evento.[262]

Torcida da Argentina faz festa em Copacabana, no Rio de Janeiro

Antes da Copa, houve casos, por exemplo, de revistas brasileiras, como a semanal Veja, que cogitou, ainda em 2011, que as obras da Copa ficariam prontas apenas em 2038.[263] A poucos dias da Copa, o polêmico cineasta, jornalista e colunista de vários veículos de comunicação Arnaldo Jabor afirmou que a competição revelaria ao mundo a "incompetência" brasileira.[264] Mesmo o ex-jogador Ronaldo, que foi membro do Comitê Organizador Local da FIFA, chegou a dizer que se sentia envergonhado com os atrasos das obras.[265]

Em veículos internacionais, a conceituada revista alemã Der Spiegel estampou, um mês antes da competição, que a Copa poderia ser um fiasco, por causa dos protestos, da violência nas ruas, dos problemas do transporte coletivo, dos aeroportos e dos estádios.[266] O que se viu, no entanto, foi uma quantidade de manifestações abaixo do nível esperado, assim como casos isolados de transtornos dos turistas e torcedores pelo Brasil.[267]

Após o início da Copa, veículos de imprensa passaram a elogiar a competição[268] e jornalistas internacionais chegaram a cogitar que a Copa de 2014 era a maior já vista,[269] [270] tanto pelo futebol praticado dentro de campo como pela cordialidade e pelo clima festivo e de tranquilidade observados no Brasil.[271] A BBC Sport, por exemplo, elegeu esta como a melhor da história - tanto em voto popular, pela internet, como na opinião de dois de seus mais experientes jornalistas.[272] De nove categorias pesquisadas com dezenas de milhares de votantes, o Mundial no Brasil ficou na frente em seis: "a melhor copa de todos os tempos", "a mais competitiva", "a dos gols mais bonitos", "a das maiores zebras", "a mais dramática" e "a do jogo mais inesquecível" (Brasil 1 x 7 Alemanha); a copa brasileira só perdeu o primeiro posto nas categorias "melhor hospitalidade" (Alemanha 2006), "grandes jogadores" (México 1986), e a de "resultados mais controversos", (México 1986).[273]

Nas maiores cidades do País, bairros como o da Vila Madalena, em São Paulo, e o de Copacabana, no Rio de Janeiro, viraram pontos de grande concentração de turistas estrangeiros e viraram temas de várias reportagens que abordavam o clima de carnaval instalado.[274]

Ver também

Referências

  1. 'Juntos num só ritmo': Fifa lança slogan com samba e gol de Neymar GloboEsporte, página visitada dia 30 de maio de 2012.
  2. Campeonato do Mundo de 2014: Brasil UEFA. Página visitada em 15 de julho de 2014.
  3. FIFA anuncia datas da Copa do Mundo e da Copa das Confederações (em português) GloboEsporte.com (27 de julho de 2011). Página visitada em 27 de julho de 2011.
  4. FIFA deve acabar com rodízio de continentes na 2ª (em português) Portal Terra (26 de outubro de 2007). Página visitada em 27 de julho de 2011.
  5. FIFA launch GLT tender for Brazil 2013/14 FIFA (19 de fevereiro de 2013).
  6. a b França faz 1º gol da Copa com tecnologia anti-erro de juiz Olhar Digital (16 de junho de 2014). Página visitada em 19 de junho de 2014.
  7. Título pode ser a primeira Copa da Alemanha unificada Exame.com (13 de julho de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  8. If the World Cup started tomorrow (em inglês) ESPN (12 de junho de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  9. Copa mais poluente da história foi também a mais sustentável, diz ministra Visão Nacional (11 de julho de 2014). Página visitada em 12 de julho de 2014.
  10. FIFA: Conferência no Panamá comemora melhor futebol da história da Copa (12 de setembro de 2014). Página visitada em 15 de setembro de 2014.
  11. Brasil vai ser candidato único a sede da Copa de 2014 BBC Brasil (18 de março de 2003). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  12. Colômbia desiste de candidatura a receber Copa de 2014 Trivela (11 de abril de 2007). Página visitada em 16 de julho de 2014.
  13. FIFA oficializa Brasil como sede da Copa do Mundo-2014 (em português) Folha de S. Paulo (30 de outubro de 2007). Página visitada em 2 de dezembro de 2007.
  14. Brasil vê agora disputa interna para a definição das subsedes da Copa (em pt) Folha Online (30 de outubro de 2007). Página visitada em 29 de janeiro de 2009.
  15. Brazil 2014 host cities confirmed (em inglês) FIFA.com (31 de maio de 2009). Página visitada em 15 de setembro de 2014.
  16. FIFA: Copa do Mundo FIFA. Página visitada em 15 de setembro de 2014.
  17. Empresa da Globo vai organizar festas oficiais nas 12 cidades da Copa Universo Online (24 de julho de 2011). Página visitada em 25 de julho de 2011.
  18. Farra com dinheiro público banca festa da Fifa R7 (30 de julho de 2011). Página visitada em 5 de maio de 2012.
  19. O show que abre o caminho (em português) FIFA (30 de julho de 2011). Página visitada em 30 de julho de 2011.
  20. Sorteio da Copa do Mundo 2014 terá Cafu, Ghiggia e Matthäus (em português) O Estado de S. Paulo (11 de outubro de 2013). Página visitada em 17 de outubro de 2013.
  21. Com 31 países classificados, veja os prováveis potes para o sorteio dos grupos da Copa do Mundo (em português) ESPN (19 de novembro de 2013). Página visitada em 20 de novembro de 2013.
  22. Procedimento do sorteio é aprovado (em português) FIFA (3 de dezembro de 2013). Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  23. Entenda o sorteio dos grupos da Copa (em português) O Globo (3 de dezembro de 2013). Página visitada em 5 de dezembro de 2013.
  24. Brasil encara Croácia, México e Camarões; finalistas de 2010 à vista (em português) GloboEsporte.com (6 de dezembro de 2013). Página visitada em 6 de dezembro de 2013.
  25. Estádios de 2014: cinco cidades ainda não iniciaram obras Portal Copa 2014. Página visitada em 30 de abril de 2012.
  26. Globoesporte.com > Futebol - NOTÍCIAS - Brasil conhece as 12 cidades que receberão partidas da Copa de 2014 GloboEsporte.com. Página visitada em 30 de abril de 2012.
  27. Evandro Spinelli (27 de agosto de 2010). Abertura da Copa será no novo estádio do Corinthians, em Itaquera Folha Online. Página visitada em 30 de agosto de 2010.
  28. FRAZÃO, Heliana (29 de agosto de 2010 às 13h 48min). Salvador que sediar abertura da Copa de 2014 (em português). Página visitada em 29 de agosto de 2010.
  29. Brasília decora Museu Nacional para tentar receber a abertura da Copa GloboEsporte.com (19 de abril de 2011). Página visitada em 3 de junho de 2011.
  30. Confira a tabela da Copa do Mundo da FIFA 2014 FIFA (20 de outubro de 2011). Página visitada em 19 de dezembro de 2012.
  31. Corinthians recebe alvará para construir Itaquerão Folha Online. Página visitada em 30 de abril de 2012.
  32. Arena Corinthians Odebrecht. Página visitada em 9 de maio de 2014.
  33. Fifa batiza estádio do Corinthians de Arena de São Paulo e clube pede o fim do "Itaquerão" UOL Esporte. Página visitada em 30 de abril de 2012.
  34. a b EFE (16 de dezembro de 2012). Dilma inaugura Castelão, primeiro estádio pronto para Copa 2014 R7. Página visitada em 18 de dezembro de 2012.
  35. PRESIDENTA DILMA INAUGURA CASTELÃO, PRIMEIRA ARENA CONCLUÍDA PARA A COPA PolíticaPB. Página visitada em 3 de abril de 2013.
  36. Presidente Dilma Rousseff inaugura novo Mineirão em Belo Horizonte G1 (21 de dezembro de 2012). Página visitada em 22 de dezembro de 2012.
  37. Arena Fonte Nova é inaugurada com presença de Dilma Rousseff na Bahia G1 (5 de abril de 2013). Página visitada em 5 de abril de 2013.
  38. Com Dilma na torcida, duelo de craques marca a reinauguração do Maracanã iG. Página visitada em 19 de maio de 2013.
  39. Dilma inaugura Estádio Nacional de Brasília ao lado de governador do DF G1. Página visitada em 19 de maio de 2013.
  40. 'Estádios estão prontos', afirma Dilma Folha de S.Paulo (26 de abril de 2014). Página visitada em 9 de maio de 2014.
  41. Há 2 meses para Copa estádios e aeroportos estão em obras Exame.com (12 de abril de 2014). Página visitada em 9 de maio de 2014.
  42. Estádio do Maracanã - Rio de Janeiro FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  43. Estádio Nacional - Brasília FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  44. Arena de São Paulo - São Paulo FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  45. Estádio Castelão - Fortaleza FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  46. Estádio Mineirão - Belo Horizonte FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  47. Estádio Beira-Rio - Porto Alegre FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  48. Arena Fonte Nova - Salvador FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  49. Arena Pernambuco - Recife FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  50. Arena Pantanal - Cuiabá FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  51. Arena Amazônia - Manaus FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  52. Estádio das Dunas - Natal FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  53. Arena da Baixada - Curitiba FIFA. Página visitada em 3 de abril de 2014.
  54. Definidos os Centros de Treinamento (PDF) FIFA.com (31 de janeiro de 2014). Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  55. Sedes de treinamento das seleções (PDF) FIFA.com. Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.
  56. Confira os amistosos das seleções participantes antes da Copa Placar (20 de maio de 2014). Página visitada em 9 de junho de 2014.
  57. Open list of prospective referees & assistant referees for the 2014 FIFA World Cup (PDF) (em inglês) FIFA (7 de março de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  58. Referee trios and support duos appointed for 2014 FIFA World Cup (em inglês) FIFA (15 de janeiro de 2014).
  59. Felippe Costa e Marcelo Baltar (28 de junho de 2012). Sorteio dos grupos da Copa do Mundo será na Bahia, anuncia Valcke (em português) GloboEsporte.com. Página visitada em 29 de Junho de 2011.
  60. Executive Committee welcomes progress for Palestine football & launches consultation process on Qatar 2022 dates (em inglês) FIFA (4 de outubro de 2013).
  61. Sorteio Final da Copa do Mundo começa com homenagem a Mandela (em português) GloboEsporte.com (6 de dezembro de 2013). Página visitada em 6 de dezembro de 2013.
  62. a b c d Dilma pede silêncio por Mandela e afirma: ‘Será a Copa das Copas’ (em português) GloboEsporte.com (6 de dezembro de 2013). Página visitada em 6 de dezembro de 2013.
  63. a b Brasil encara Croácia, México e Camarões; finalistas de 2010 à vista (em português) GloboEsporte.com (6 de dezembro de 2013). Página visitada em 6 de dezembro de 2013.
  64. Paul Fennessy (9 de julho de 2014). Why the Brazil-Germany game was the most incredible match I’ve ever witnessed (em inglês) The Score. Página visitada em 12 de julho de 2014.
  65. Gareth Platt (9 de julho de 2014). Brazil 1-7 Germany: We Have Just Witnessed The Most Remarkable Football Match Ever Played (em inglês) International Business Times. Página visitada em 12 de julho de 2014.
  66. Milton Neves (8 de julho de 2014). 'Perto dessa, a tragédia do Maracanazo é fichinha' Band.com.br. Página visitada em 12 de julho de 2014.
  67. Silvio Rauth Filho (8 de julho de 2014). Seleção brasileira sofre sua maior derrota em 100 anos Bem Paraná. Página visitada em 12 de julho de 2014.
  68. Goleada da Alemanha se torna o maior vexame da história do Brasil GloboEsporte.com. Globo.com (8 de julho de 2014). Página visitada em 12 de julho de 2014.
  69. a b André Linares, Camila Mattoso, Lucas Borges e Paulo Cobos (8 de julho de 2014). Vexame sem limites; veja os recordes negativos batidos pelo Brasil no Mineirão ESPN Brasil. UOL. Página visitada em 12 de julho de 2014.
  70. FIFA: Jogadores - Mais gols. Página visitada em 26 de junho de 2014.
  71. Relatório oficial: Brasil - Croácia FIFA.com (12 de junho de 2014). Página visitada em 19 de junho de 2014.
  72. Relatório oficial: França - Honduras FIFA.com (15 de junho de 2014). Página visitada em 19 de junho de 2014.
  73. Relatório oficial: Argentina - Bósnia e Herzegovina FIFA.com (15 de junho de 2014). Página visitada em 19 de junho de 2014.
  74. Relatório oficial: Portugal - Gana FIFA.com (26 de junho de 2014). Página visitada em 29 de junho de 2014.
  75. Relatório Oficial: França x Nigéria FIFA.com (30 de junho de 2014). Página visitada em 30 de junho de 2014.
  76. Colocação Final da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 Bola na Área. Página visitada em 25 de junho de 2014.
  77. Ranking Copa do Mundo da FIFA 2014 FIFA. Página visitada em 13 de julho de 2014.
  78. Relatório Argentina–Bósnia e Herzegovina FIFA.com (15 de junho de 2014). Página visitada em 15 de junho de 2014.
  79. Relatório Alemanha-Argentina FIFA.com (13 de julho de 2014). Página visitada em 13 de julho de 2014.
  80. Relatório França–Alemanha FIFA.com (4 de julho de 2014). Página visitada em 4 de julho de 2014.
  81. Relatório Espanha–Chile FIFA.com (18 de junho de 2014). Página visitada em 18 de junho de 2014.
  82. Relatório Bélgica–Rússia FIFA.com (22 de junho de 2014). Página visitada em 22 de junho de 2014.
  83. Relatório Colômbia–Uruguai FIFA.com (28 de junho de 2014). Página visitada em 28 de junho de 2014.
  84. Relatório Equador–França FIFA.com (25 de junho de 2014). Página visitada em 25 de junho de 2014.
  85. Relatório Camarões–Brasil FIFA.com (23 de junho de 2014). Página visitada em 23 de junho de 2014.
  86. Relatório Colômbia–Costa do Marfim FIFA.com (19 de junho de 2014). Página visitada em 19 de junho de 2014.
  87. Relatório Argentina–Bélgica FIFA.com (5 de julho de 2014). Página visitada em 5 de julho de 2014.
  88. http://www.reuters.com/article/2013/12/05/us-soccer-world-prizemoney-idUSBRE9B40QG20131205 (em inglês) Reuters (5 de dezembro de 2013). Página visitada em 18 de junho de 2014.
  89. a b Segundo a FIFA, US$ 576 milhões serão distribuídos em atividades como preparação das equipes, cotas para clubes que cedem jogadores e premiações Portal da Copa (5 de dezembro de 2013). Página visitada em 18 de junho de 2014.
  90. Premiação da Copa do Mundo aumenta para US$576 milhões no Brasil Reuters Brasil (5 de dezembro de 2013). Página visitada em 18 de junho de 2014.
  91. Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 - Prêmios FIFA. Página visitada em 13 de julho de 2014.
  92. Gol de James Rodríguez é eleito o mais bonito da Copa no site da Fifa GloboEsporte.com (21 de julho de 2014). Página visitada em 21 de julho de 2014.
  93. Gol de James Rodríguez é eleito o mais bonito da Copa FIFA (21 de julho de 2014). Página visitada em 22 de julho de 2014.
  94. Sem Messi, seleção da Copa tem dois jogadores brasileiros e cinco alemães GloboEsporte.com (14 de julho de 2014). Página visitada em 24 de julho de 2014.
  95. Com Neymar e outros três brasileiros, Fifa anuncia a seleção da Copa GloboEsporte.com (23 de julho de 2014). Página visitada em 24 de julho de 2014.
  96. a b Simples e rápida, festa de abertura da Copa exalta o Brasil O Estado de S. Paulo (12 de junho de 2014). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  97. a b Cerimônia de abertura homenageia natureza, povo brasileiro e o futebol Portal Copa 2014 (12 de junho de 2014). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  98. Jovem paraplégico usa exoesqueleto e chuta bola na abertura da Copa G1 (12 de junho de 2014). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  99. a b Cerimônia de encerramento celebrará o Brasil 2014 em grande estilo FIFA (13 de julho de 2014).
  100. Valor Online/Uol: Depois de almoço com Dilma, chefes de Estado vão para o Maracanã (13 de julho de 2014).
  101. Agência Brasil: Cristina Kirchner não virá ao Brasil para a final da Copa (11 de julho de 2014).
  102. Journey to Brazil 2014 begins (em inglês) FIFA. Página visitada em 11 de julho de 2010.
  103. Gisele picks logo, shops with Tom (em inglês) Boston.com. Página visitada em 11 de julho 2010.
  104. Copa do Mundo 2014: uma oportunidade desperdiçada? (em português) ADG Brasil. Página visitada em 25 de setembro de 2010.
  105. Designers gráficos criticam o logo da Copa 2014 Portal Copa 2014 (2 de junho de 2010). Página visitada em 25 de setembro de 2010.
  106. Designer critica logo da Copa 2014: "É uma porcaria" Portal Terra. Página visitada em 11 de julho de 2010.
  107. Bossa Nova, Brazuca ou Carnavalesca? Escolha o nome da bola de 2014! (em português) GloboEsporte.com (12 de agosto de 2012). Página visitada em 22 de agosto de 2012.
  108. “adidas Brazuca” – nome da Bola Oficial escolhido por torcedores brasileiros FIFA (2 de setembro de 2012). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  109. Fifa divulga pôster oficial da Copa com referências à cultura brasileira GloboEsporte.com (30 de janeiro de 2013). Página visitada em 13 de fevereiro de 2013.
  110. a b Embaixadores da Copa do Mundo da FIFA apresentam cartaz oficial FIFA (30 de janeiro de 2013). Página visitada em 13 de fevereiro de 2013.
  111. a b c d e f g Ticket media information (PDF) (em inglês) FIFA. Página visitada em 6 de dezembro de 2013.
  112. a b Over 3.5 million tickets requested in second sales phase (em inglês) FIFA (30 de janeiro de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  113. Sales phases (em inglês) FIFA (20 de agosto de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  114. FIFA Venue Ticketing Centre Locations (em inglês) FIFA (20 de agosto de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  115. 2.3 million tickets for the FIFA World Cup requested in the first 24 hours of sales (em inglês) FIFA (22 de agosto de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  116. Tickets for Brazil 2014 in heavy demand (em inglês) FIFA (10 de outubro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  117. 889,305 tickets allocated during the random selection draw for the 2014 FIFA World Cup (em inglês) FIFA (5 de novembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  118. Second ticketing sales window now open (em inglês) FIFA (8 de novembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  119. No more 2014 FIFA World Cup tickets available in second sale period after seven hours (em inglês) FIFA (11 de novembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  120. Tickets for 60 matches on sale from 12 March at 12.00 CET (em inglês) FIFA (11 de março de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  121. Last ticketing sales phase to open on 15 April at 12h00 CET (em inglês) FIFA (14 de abril de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  122. England v Germany: Frank Lampard denied goal by Uruguayan linesman – in pictures (em inglês) The Daily Telegraph (27 de junho de 2010). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  123. World Cup 2010: Blatter apologises for disallowed goal (em inglês) BBC Sport (29 de junho de 2010). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  124. IFAB gives the green light to goal-line technology (em inglês) FIFA (5 de julho de 2012). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  125. GoalControl confirmed as goal-line technology provider for Brazil 2014 (em inglês) FIFA (10 de outubro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  126. Vanishing spray set for World Cup (em inglês) Eurosport.com (21 de novembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  127. Fifa registra tatu-bola como mascote da Copa de 2014 e fará anúncio domingo Estadão (11 de setembro de 2012). Página visitada em 12 de setembro de 2012.
  128. a b Mascote oficial da Copa do Mundo de 2014, tatu-bola já tem nome: Fuleco GloboEsporte.com (25 de novembro de 2012). Página visitada em 25 de novembro de 2012.
  129. Superina, M. Abba, A.M. (2010). Tolypeutes tricinctus (em Inglês). IUCN 2012. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2012 Versão 2. Página visitada em 24 de novembro de 2012.
  130. Tatu-bola vai ser o mascote da Copa do Mundo de 2014 O Globo (11 de março de 2012). Página visitada em 29 de junho de 2012.
  131. Por que o Fuleco anda sumido dos estádios? A Fifa tem os seus motivos UOL (17 de junho de 2014). Página visitada em 19 de junho de 2014.
  132. Amijubi, Fuleco ou Zuzeco? Escolha o nome do mascote da Copa de 2014 GloboEsporte.com (16 de setembro de 2012). Página visitada em 18 de setembro de 2012.
  133. Fifa divulga música oficial e músicas do disco da Copa, com 'Lepo lepo' G1 (8 de maio de 2014). Página visitada em 26 de maio de 2014.
  134. Ricky Martin lança clipe de 'Vida', sua música para a Copa do Mundo G1 (22 de abril de 2014). Página visitada em 27 de maio de 2014.
  135. Shakira lança canção 'La La La (Brazil 2014)' com Carlinhos Brown e Neymar O Globo (22 de maio de 2014). Página visitada em 27 de maio de 2014.
  136. Álbum da Copa terá versões luxo e "povão" e Neymar como garoto-propaganda UOL Esporte (31 de março de 2014). Página visitada em 27 de maio de 2014.
  137. FIFA.com lança o Álbum de Figurinhas Virtual Panini da Copa FIFA.com (15 de abril de 2014). Página visitada em 27 de maio de 2014.
  138. FIFA's Inspection Report (PDF) (em inglês) FIFA. Página visitada em 9 de outubro de 2011.
  139. Corruption to blame for some Brazil World Cup cost rises (em inglês) Bloomberg (23 de maio de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  140. Brazil World Cup stadiums on track, but costs soar (em inglês) Reuters (3 de abril de 2012). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  141. 2014 Fifa World Cup: Where are the 12 host stadiums in Brazil? (em inglês) BBC (3 de dezembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  142. Sao Paulo dropped for 2014 (em inglês) SBS (17 de junho de 2010). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  143. Brazil's first 2014 World Cup stadium holds matches (em inglês) NewVision (28 de janeiro de 2013). Página visitada em 30 de janeiro de 2013.
  144. Destination: Stadiums (em inglês) FIFA (15 de junho de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  145. Brazil World Cup: Six stadiums to miss Fifa deadline (em inglês) BBC (5 de dezembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  146. Two die in Brazil World Cup stadium accident (em inglês) BBC (27 de novembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  147. World Cup venue in southern Brazil in danger of not being ready; FIFA's Valcke gives ultimatum (em inglês) Fox News Channel (21 de janeiro de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  148. Curitiba to stay as World Cup venue in Brazil (em inglês) ESPN.co.uk (18 de fevereiro de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  149. Nacional empata com o Remo e é eliminado da Copa Verde A Crítica (9 de março de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  150. Arena das Dunas é inaugurada com festa e vitórias de América-RN e ABC GloboEsporte.com (26 de janeiro de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  151. O Gigante voltou: após mais de 1 ano, Inter revê Beira-Rio e goleia o Caxias GloboEsporte.com (15 de fevereiro de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  152. After final inspection, 3 Brazil World Cup stadiums worry FIFA GloboEsporte.com (29 de maio de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  153. Transcript of conference call - Brazil Deputy Minister of Sport Luis Fernandes Portal Copa 2014 (29 de maio de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  154. Ligia Guimarães (22 de agosto de 2011). G1- Consórcio Inframérica vence leilão de aeroporto São Gonçalo do Amarante G1. Página visitada em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de julho de 2012.
  155. Swiss Re Says Brazil Spending for World Cup, Olympics Means More Revenue (em inglês) Bloomberg L.P. (8 de abril de 2010). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  156. Brazil shall grant tax breaks for 2014 stadiums (em inglês) Portal 2014 (18 de maio de 2010). Página visitada em 30 de outubro de 2007.
  157. World Cup: To tax or not to tax? (em inglês) BBC News (11 de maio de 2010). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  158. FIFA World Cup 2014 host cities to receive US$ 1.5 billion (em inglês) Brazil-Arab News Agency (22 de julho de 2009). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  159. Airports: the headache of the 2014 World Cup (em inglês) CONMEBOL (15 de abril de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  160. Poor travel options to test 600,000 foreign fans who flock to Brazil for World Cup (em inglês) Fox Sports (3 de dezembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  161. Law reduces bureaucracy of airports building (em inglês) v-brazil.com (8 de junho de 2010). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  162. a b Brazil's airports 'not ready for World Cup 2014' (em inglês) BBC (15 de abril de 2011). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  163. Airport auction tests readiness for World Cup: Corporate Brazil (em inglês) Bloomberg (19 de novembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  164. Aeroportos brasileiros têm expansão recorde Secretária de Aviação Civil. Página visitada em 23 de junho de 2014.
  165. Sustainable Brazil: Social & Economic Impacts of the 2014 World Cup (PDF) p. 13. Ernst & Young (2011).
  166. Brazilian Development Bank extends financing programme for the hotel sector (em inglês) Portal Copa 2014 (28 de setembro de 2012). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  167. 422 Hotels to be built in Brazil ahead of 2016 Olympics (em inglês) Fox News Channel (22 de novembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  168. Failed World Cup projects producing rally for Marcopolo (em inglês) Bloomberg (27 de março de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  169. Brazil’s World Cup a broken promise (em inglês) Journal Gazette (17 de março de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  170. VLT linha 1-trecho 1 (Aeroporto/Terminal Asa Sul) Portal Copa 2014 (5 de outubro de 2012). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  171. VLT Cuiabá/Várzea Grande Portal Copa 2014 (5 de outubro de 2012). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  172. World Cup protests threaten Brazil's economy and its image (em inglês) Reuters (21 de maio de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  173. There are 100 days to the start of the big show – will Brazil be ready? (em inglês) The Telegraph (4 de março de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  174. FIFA launches 2014 FIFA World Cup Legacy Trust (em inglês) FIFA (5 de dezembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  175. Government launches anti-fraud plan for World Cup and Olympic Games Portal Copa 2014. Página visitada em 30 de abril de 2012.
  176. Brazil boosts World Cup security budget as crime rises (em inglês) CNN (5 de dezembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  177. Brazil going to use robots to help with 2014 World Cup security (em inglês) Brazil My Country (15 de maio de 2013). Página visitada em 15 de maio de 2013.
  178. Integration is the keyword in the Strategic Security Plan (em inglês) Portal Copa 2014 (14 de setembro de 2009). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  179. Segurança da Copa do Mundo terá 170 mil agentes Exame.com (20 de fevereiro de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  180. 2014 FIFA World Cup BrazilTM Media Rights Licensees (PDF) (em en) FIFA (7 de novembro de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  181. Host Broadcasting (em en) FIFA.
  182. Sony Professional awarded 2014 FIFA World Cup Broadcast Production Contract (em en) Live-production.tv (13 de setembro de 2012). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  183. International Broadcast Centre to be hosted in Rio de Janeiro (em en) FIFA (27 de maio de 2011). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  184. World Cup 2014 FanCamps and FanFests (em en) World Cup Camp (8 de agosto de 2012). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  185. FIFA Fan Fest locations confirmed (em en) FIFA (20 de janeiro de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  186. Next year's World Cup Final will be shot and broadcast in 4K (em en) techradar.com (13 de janeiro de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  187. 2014 World Cup in Brazil- Overview (em en) HBS.tv (13 de janeiro de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  188. Less than half of Brazilians favor hosting World Cup, poll shows (em en) Reuters (8 de abril de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  189. a b There are 100 days to the start of the big show – will Brazil be ready? (em en) USA Today (27 de maio de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  190. Brazil Moves To Ease Soccer Beer Ban, As World Cup Spat With FIFA Grows, NPR (7 de março de 2012).
  191. Brazilian Senate approves ‘Budweiser bill’ ending dispute with FIFA over World Cup sponsoring, Merco Press, (10 de maio de 2012).
  192. The social cost of Brazil hosting World Cup 2014 (em en) Bleacher Report (6 de junho de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  193. Fifa concern about three Brazil stadiums (em en) BBC Sport (30 de maio de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  194. Fußball-Weltmeisterschaft 2014: Brasiliens Wirtschaft hat nichts von der Fußball-WM - Wirtschaft - Tagesspiegel (em de) Tagesspiegel.de. Página visitada em 7 de junho de 2014.
  195. Stimmung im Land gemischt - news.ORF.at (em de) Orf.at (7 de junho de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  196. World Cup: pain and passion in Brazil (em en) Afr.com (7 de junho 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  197. A fair World Cup deal for Brazil? - CNN.com (em en) Edition.cnn.com (7 de junho de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  198. What The World Cup Will Do To Brazil's Economy (em en) Worldcrunch.com (7 de janeiro de 2014). Página visitada em 7 de junho de 2014.
  199. The Social Cost of Brazil Hosting World Cup 2014 (em en) Bleacher Report (6 de junho de 2013). Página visitada em 7 de junho de 2014.
  200. Brazil Maracana stadium protest ends in clashes (em en) BBC News (16 de junho de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  201. Brazil unrest: 'Million' join protests in 100 cities (em en) BBC News (21 de junho de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  202. Governo brasileiro é pressionado por históricos protestos Portal Terra (21 de junho de 2013). Página visitada em 25 de junho de 2013.
  203. Brazil's protests raise fears for World Cup as a million take to the streets (em en) The Guardian (21 de junho de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  204. World Cup only benefits outsiders, say Brazil protesters (em en) CNN (19 de junho de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  205. In the favelas on the frontline of protest, Brazilians ask: who is this World Cup for? (em en) The Guardian (22 de junho de 2013). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  206. SP e DF já registram manifestações do Dia Internacional de Lutas contra a Copa Estado de Minas (15 de maio de 2014). Página visitada em 18 de maio de 2014.
  207. Protestos marcam 1º dia de Copa Exame.com (12 de junho de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  208. Na abertura da Copa, protestos pelo país tiveram bombas de gás e detidos G1 (12 de junho de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  209. Bombas de gás e spray nos olhos: é assim que a polícia reage aos protestos El País (13 de junho de 2014).
  210. Dilma vai, sim, fazer o discurso de abertura de Copa, mas sem chance de ouvir a vaia... G1 (6 de junho de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  211. 'Não vou me deixar perturbar por agressões verbais', diz Dilma G1 (13 de junho de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  212. Fifa chama de "rumores" denúncias de elo com cambistas ZH Copa (3 de julho de 2014). Página visitada em 10 de julho de 2014.
  213. a b Suspeito de chefiar venda ilegal de ingressos da Copa é solto no Rio Folha (8 de julho de 2014). Página visitada em 11 de julho de 2014.
  214. a b Investigado como possível chefe de quadrilha internacional de cambistas paga fiança e é solto horas após sua prisão Jogada Ensaiada (8 de julho de 2014). Página visitada em 10 de julho de 2014.
  215. Polícia prende 11 pessoas acusadas de integrar máfia de cambistas Portal Brasil (3 de julho de 2014). Página visitada em 10 de julho de 2014.
  216. Aldo Rebelo diz que não há indício de ilegalidade na operação "Jules Rimet" GloboEsporte.com (10 de julho de 2014). Página visitada em 10 de julho de 2014.
  217. Novas escutas revelam atuação de quadrilha de cambistas e executivo G1 – Fantástico (13 de julho de 2014). Página visitada em 15 de julho de 2014.
  218. Advogado envolvido em esquema de venda de ingressos da Copa é solto G1 (11 de julho de 2014). Página visitada em 11 de julho de 2014.
  219. </