Copa do Mundo FIFA de 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Copa do Mundo de 2010)
Ir para: navegação, pesquisa
Copa do Mundo FIFA de 2010
FIFA World Cup South Africa 2010
África do Sul 2010
2010 FIFA World Cup logo.jpg
Logotipo oficial da competição
Dados
Participantes 32
Organização FIFA
Anfitrião África do Sul
Período 11 de junho11 de julho
Gol(o)s 145
Jogos 64
Média 2,27 gol(o)s por partida
Campeão Flag of Spain.svg Espanha (1º título)
Vice-campeão Países Baixos Países Baixos
3º colocado Bandeira da Alemanha Alemanha
4º colocado Flag of Uruguay.svg Uruguai
Melhor marcador 5 gols:
Melhor ataque (fase inicial) 7 gols:
Melhor defesa (fase inicial) Nenhum gol:
Maior goleada
(diferença)
Portugal Flag of Portugal.svg 7 – 0 Flag of North Korea.svg Coreia do Norte
Green Point StadiumCidade do Cabo
21 de junho, Grupo G
Público 3 178 856
Média 49 669,6 pessoas por partida
Premiações
Melhor jogador
UruguaiURU Diego Forlán
Melhor goleiro EspanhaESP Iker Casillas
Melhor jogador jovem AlemanhaGER Thomas Müller
Fair play Flag of Spain.svg Espanha
◄◄ Alemanha Alemanha 2006 Soccerball.svg Brasil 2014 Brasil ►►

Copa do Mundo FIFA de 2010 (português brasileiro) ou Campeonato do Mundo de Futebol FIFA de 2010 (português europeu) foi a décima nona edição da Copa, que ocorreu de 11 de junho até 11 de julho. O evento foi sediado na África do Sul, tendo partidas realizadas em 9 cidades: trinta e duas seleções nacionais foram qualificadas para participar desta edição do campeonato, sendo 13 delas europeias, 8 americanas, 6 africanas, 3 asiáticas e 2 oceânicas.

As seleções da Sérvia e da Eslováquia faziam sua primeira participação na competição como países independentes. A edição teve apenas uma grande goleada: Portugal 7 a 0 Coreia do Norte. Porém, também contou com goleadas da Seleção Alemã sobre grandes seleções: 4 a 1 na Inglaterra e 4 a 0 na Argentina. Os melhores jogadores do mundo do ano anterior não tiveram um bom retrospecto na copa, dando lugar para outros bons jogadores aparecerem: David Villa, Xabi Alonso e Andrés Iniesta da Espanha, Bastian Schweinsteiger, Mesut Özil e Thomas Müller da Alemanha, Diego Forlán do Uruguai, Wesley Sneijder e Arjen Robben da Holanda.

A grande campeã da Copa foi a Seleção Espanhola, que havia conquistado a Eurocopa de 2008 em cima da Alemanha, ostentado o 3º lugar na Copa das Confederações de 2009 e era a 2ª colocada dentre todas as seleções no Ranking Mundial da FIFA. No elenco, havia Iker Casillas, eleito melhor goleiro do mundo em 2009 e 2008, Xavi Hernández e Andrés Iniesta, respectivamente 3º e 5º melhores jogadores do mundo em 2009, Fernando Torres, David Villa e Cesc Fàbregas, respectivamente os 3º, 10º e 15º melhores jogadores do mundo em 2008. No caminho até a final, a Espanha eliminou Portugal, Paraguai e Alemanha nas fases finais.

A equipe que se sagrou vicecampeã foi a dos Países Baixos, que havia eliminado o Uruguai, o Brasil e a Eslováquia. A partida foi realizada em 11 de julho às 20h30min, no Soccer City, em Joanesburgo, com um público estimado em 84 490 pessoas. Sob o apito do árbitro inglês Howard Webb, a partida terminou o primeiro e o segundo tempos sem gols. No segundo tempo da prorrogação, aos 116 minutos de jogo, faltando 4 minutos para levar a decisão para a disputa de pênaltis, Andrés Iniesta marcou o gol da vitória e do título espanhol; o capitão Iker Casillas levantou a taça do primeiro título da Espanha em Copas do Mundo, finalizando a sequência de títulos conquistados pela seleção.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Processo de escolha[editar | editar código-fonte]

A primeira Copa do Mundo FIFA sob rotação continental (processo de alternar o país ou países onde se realiza a prova entre membros de cada confederação) foi a Copa do Mundo FIFA de 2010. Trata-se do maior evento desportivo realizado neste continente, e, tal como os Jogos Olímpicos, ainda não tinha sido organizado no continente africano.[1] Assim, candidataram-se África do Sul, Marrocos, Egito e uma candidatura binacional de Líbia e Tunísia.[2]

Em 15 de maio de 2004, em Zurique, Suíça, a África do Sul derrotou Marrocos por 14 votos a 10. O Egito não recebeu nenhum voto e Líbia e Tunísia retiraram-se em 8 de maio de 2004 depois de oferecerem sua junção, que não foi permitida.

Preparativos[editar | editar código-fonte]

Sul-africanos acompanhando o jogo de abertura da Copa em um telão instalado em Joanesburgo.

A África do Sul construiu cinco novos estádios de futebol em preparação para a Copa do Mundo FIFA de 2010.[3] Foi a primeira vez da história do país que a região teve estádios especialmente dedicados ao futebol.[4] Sob o antigo governo do apartheid, os estádios eram construídos exclusivamente para o rúgbi e o críquete.

A África do Sul praticamente não tem nenhuma tradição no esporte, em 2002 participou da Copa da Coreia e Japão no grupo B, sendo eliminada na 1.ª fase da copa num grupo em que participavam as seleções da Espanha, da Eslovênia e do Paraguai, participou também da Copa de 1998, na França.

Uma delegação da FIFA completou uma primeira visita à África do Sul depois que o país foi escolhido como sede da Copa do Mundo de 2010. Os dirigentes disseram em seguida que vários aspectos técnicos e legais foram debatidos antes de os membros da FIFA deixarem o país.

"A FIFA está procurando cumprir todo o processo do país-sede o mais rápido possível e vai montar um escritório na África do Sul no início do ano que vem", disse Danny Jordaan, que encabeça o comitê local.

Um comitê de quatro pessoas, do qual Jordaan era um dos integrantes, foi composto para acertar a organização local.

Em meados de 2008, em virtude dos atrasos nos preparativos com a possibilidade da África do Sul não terminar a tempo as obras necessárias, especulou-se sobre a troca da sede da Copa. Foram cogitadas a Alemanha[5] que possuía toda a estrutura montada para a Copa do Mundo 2006,além da Espanha e Austrália.

Uma greve foi iniciada pelos operários sul-africanos no dia 8 de julho de 2009. Obras nos estádios, rodovias, ferrovias, aeroportos e hospitais chegaram a ser interrompidas. Os operários pediam algo em torno de 15% de aumento salarial.[6] Os atrasos, que já eram evidentes ficaram mais complicados com a greve. Representantes da organização do torneio chegaram a admitir que o cronograma das obras poderia sofrer alterações.[7] Porém, os estádios ficaram prontos até o inicio da competição.

Sedes[editar | editar código-fonte]

Em 2005, os organizadores liberaram uma lista provisória de treze cidades-sedes a serem usadas para esta Copa do Mundo, a quais foram: Bloemfontein, Cidade do Cabo, Durban, Joanesburgo (duas), Kimberley, Nelspruit, Orkney, Polokwane, Porto Elizabeth, Pretória, e Rustemburgo.

Entre os estádios, quatro foram sedes da Copa do Mundo de Rugby de 1995 (Free State Stadium, Ellis Park Stadium, Loftus Versfeld Stadium e Royal Bafokeng Stadium), esses estádios são usados primariamente para o rugby, hospedando jogos do campeonato nacional, do Super 14 e jogos da seleção sul-africana.

Em 17 de março de 2006, a FIFA anunciou oficialmente a lista de sedes da Copa da África do Sul (as capacidades correspondem à última vistoria feita pela FIFA antes do início da competição):[8]

Joanesburgo Cidade do Cabo Durban Joanesburgo
Soccer City1[9] Cape Town Stadium2 Moses Mabhida Stadium3 Ellis Park Stadium
26° 14′ S 27° 58′ E 33° 54′ S 18° 24′ E 29° 49′ S 31° 01′ E 26° 11′ S 28° 3′ E
Capacidade: 84.490 Capacidade: 64.100 Capacidade: 62.760 Capacidade: 55.686
Soccer City 2010 jun 10 4.jpg The Cape Town Stadium from Table Mountain Cape Town 066.jpg FIFA World Cup 2010 Netherlands Japan.jpg Slovenia - USA at FIFA World Cup 2010 (3).jpg
Pretória
Copa do Mundo FIFA de 2010 (África do Sul)
Porto Elizabeth
Loftus Versfeld Stadium Nelson Mandela Bay Stadium
25° 45′ S 28° 13′ E 33° 56′ S 25° 35′ E
Capacidade: 42.858 Capacidade: 42.486
Loftus Versfeld Stadium during World Cup 2010-07-06.jpg Nelson Mandela Stadium in Port Elizabeth.jpg
Polokwane Nelspruit Bloemfontein Rustemburgo
23.924689° S′ 29.468765 E° region:ZA_type:landmark_source:dewiki′ {{{6}}} _00_{{{6}}}_ 25.46172° S′ 30.929689 E° region:ZA_type:landmark_source:ptwiki ′ {{{6}}} 29° 07′ S 26° 12′ E -25.5786° 27.1607′ type:landmark_scale:3000 {{{4}}}° 00′ {{{6}}}
Peter Mokaba Stadium Mbombela Stadium Free State Stadium Royal Bafokeng Stadium
Capacidade: 41.733 Capacidade: 40.929 Capacidade: 40.911 Capacidade: 38.646
FIFA World Cup 2010 Italy New Zealand.jpg Royal Bafokeng Stadium, Phokeng.jpg
  • ↑1 Como Soccer City
  • ↑2 Como Estádio Green Point
  • ↑3 Como Estádio de Durban

Cerimônia de abertura[editar | editar código-fonte]

A Cerimônia de abertura da Copa do Mundo foi realizada em 10 de junho na cidade sul-africana de Joanesburgo, especificamente na província de Soweto, tendo a assistência de mais de 91.000 presentes no Soccer City, e de milhões que acompanhavam pela transmissão ao vivo dos canais de TV em todo mundo. O mega evento teve a presença de autoridades desportivas e políticas, que incluíram os presidentes norte americano e sul-africano Barack Obama e Jacob Zuma, o ex-líder político e ex-presidente Nelson Mandela, e o presidente da FIFA, Joseph Blatter. O show contou também com a presença de grandes astros da música internacional, como a banda pop Black Eyed Peas, o cantor Somaliano K'naan, os cantores John Legend e Alicia Keys, o rapper R. Kelly, o cantor Juanes, e os artistas africanos Angélique Kidjo, Lira, Thandiswa Mazwai, Timothy Moloi, Hugh Masekela, Khaled, Femi Kuti, Osibisa, Hip Hop Pantsula e o Coral Gospel de Soweto. Além destes, o show contou com a presença de 1500 artistas que se apresentaram durante o espetáculo, incluindo dançarinos, músicos e outros cantores. O show teve seu grande encerramento com a apresentação da cantora Shakira, que apresentou os singles "She Wolf", "Hips Don't Lie" e a música-tema da Copa do Mundo escolhida pela FIFA "Waka Waka' (Time For Africa).[10] [11] Depois da grande festa de abertura, a África do Sul recebeu a notícia de que a neta de 13 anos do ex-lider político Nelson Mandela sofrera um acidente de automóvel fatal ao voltar do cerimônia de abertura em Soweto. Por conta disso, Nelson Mandela esteve ausente do primeiro jogo da África do Sul, contra o México, em 11 de junho.

Publicidade[editar | editar código-fonte]

Mascote[editar | editar código-fonte]

Em 22 de setembro de 2008, foi apresentado o mascote oficial da Copa: o leopardo Zakumi. O nome vem dos termos "ZA" (Zuid-Africa: abreviação de África do Sul) e "Kumi" ("dez", o ano da Copa).[12]

Música-tema[editar | editar código-fonte]

A organização da Copa do Mundo FIFA de futebol escolheu para a edição de 2010 do evento a música "Waka Waka" (Esto És Afríca, em espanhol; Time for Africa, em inglês), que foi apresentada na cerimônia de abertura, realizada no Soccer City, na província sul-africana de Soweto, pela cantora colombiana Shakira. Organizadores do evento incluíram também como outras músicas a ser apresentadas na programação musical do mundial a versão de remixada "Wavin' Flag" ("Bandeira ao Vento", em português) do cantor somaliano naturalizado canadense K'naan. A música faz parte de seu terceiro álbum, Troubadour, sendo extremamente conhecida pelo público, por ser também um dos jingles das propagandas da Coca-Cola, patrocinadora oficial da Copa do Mundo. A música foi interpretada em vários idiomas, incluindo uma versão em espanhol com o cantor David Bisbal, uma em árabe com a cantora líbanesa Nancy Ajram, e uma em português com o grupo Skank.

Bola oficial[editar | editar código-fonte]

Chamada Jabulani, a bola oficial é produzida pela Adidas. A bola possui 11 cores diferentes, cada uma representando os dialetos e etnias diferentes da África do Sul. O nome da bola signifca "Celebrar", em IsiZulu.

Transmissão[editar | editar código-fonte]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Torcedores do Brasil em Brasília, Distrito Federal, na partida Brasil e Coreia do Norte.

A Rede Globo e a Rede Bandeirantes transmitiram a Copa de 2010, pois tem direitos de transmissão. As redes de TV por assinatura SporTV, ESPN Brasil e BandSports também adquiriram os direitos de transmissão do evento.

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, as duas maiores operadoras por cabo do país apostaram forte nas novas tecnologias. A ZON e a Meo ambas têm ofertas que propõe a visualização dos jogos em Televisão 3D, para além do HD. A Meo oferece também interactividade nas suas transmissões em que podem ser visualizadas várias câmaras durante os jogos. De entre os canais generalistas abertos portugueses, A RTP, uma das detentora dos direitos para o sinal aberto, possui um canal em alta-definição, a RTP1 HD. A SIC, canal privado aberto detém uma sub-licença para a transmissão de 16 jogos.[13] Dentro dos canais pagos, em Portugal, apenas a SportTV possui os direitos integrais de transmissão dos 64 jogos.

Ainda na operadora cabo Meo, o som das vuvuzelas é, através da escolha do som no comando, eliminada em todos os serviços após várias queixas dos telespectadores que não conseguiam ouvir o relato dos comentadores. A tecnologia consiste na remoção da frequência do som das vuvuzelas através de um chip.[14]

Países classificados[editar | editar código-fonte]

Azul-escuro: campeão. Azul-claro: vice-campeão. Verde-escuro: terceiro colocado. Verde-claro: quarto colocado. Amarelo: quartas-de-final. Cor de pêssego: oitavas-de-final. Vermelho: fase de grupos.

Assim como nos últimos mundiais, a competição também teve a presença de 32 seleções, que foram classificadas através do processo eliminatório iniciado a 25 de agosto de 2007 e finalizado a novembro de 2009.

As vagas foram distribuídas pela confederação africana com seis vagas (incluindo o país-sede), asiática com quatro, norte-americana, centro-americana e caribenha com três, sul-americana com quatro e europeia com treze. A oceânica disputou uma vaga de repescagem com o quinto colocado das eliminatórias asiáticas. Há uma outra vaga de repescagem, que foi disputada entre o quinto colocado das eliminatórias sul-americanas e o quarto colocado das eliminatórias norte-americana, centro-americana e caribenha.

Pela primeira vez na história das Copas, a Coreia do Sul e a Coreia do Norte competiram simultaneamente. Na única vez em que a Coreia do Norte competiu, em 1966, a Coreia do Sul não estava presente. Também foi inédita a participação de duas seleções da Oceania em uma mesma edição do mundial, assim como a participação recorde de seleções africanas, seis no total. Destaca-se ainda, a 19ª participação do Brasil no torneio, continuando a ser a única seleção que participou de todas as fases finais.

A Copa do Mundo de 2010 na África do Sul teve todos os campeões mundiais, algo que não ocorreu na edição da Alemanha. Sendo assim, o pentacampeão Brasil, a tetracampeã Itália, a tricampeã Alemanha, os bicampeões Argentina e Uruguai, e ainda os campeões França e Inglaterra participaram desta Copa. A última vez que isto ocorreu foi em 2002, quando todos os vencedores de um Mundial estavam presentes. Além de 2010 e 2002, nos Mundiais de 1990, 1986, 1970, 1966, 1962, 1954 e 1950 todos os campeões mundiais de então estiveram presentes. O contraponto é a Copa de 1958, na Suécia, quando somente a Alemanha Ocidental (campeã mundial da época) estava presente, contra as ausências de Uruguai e Itália e a Copa do Mundo de 1930 e 1934 sem campeões mundiais presentes.

As seleções de Honduras e Nova Zelândia haviam disputado a Copa de 1982 e retornaram, curiosamente, para a Copa 2010, após ficarem de fora da grande festa do futebol durante longos 28 anos (ou 6 mundiais).

Portugal e Alemanha (respectivamente 4º e 3º lugares na Copa de 2006) ao se classificarem quebraram um tabu que durava desde 1986: toda seleção europeia que fica em 3º ou em 4º lugares no mundial anterior ficava de fora da Copa seguinte. Aconteceu com a França 3º em 1986, Inglaterra 4º em 1990, Suécia 3º em 1994, Holanda 4º em 1998 e Turquia 3º em 2002.

Pela primeira vez a seleção da Austrália disputou, não as eliminatórias da Oceania e sim as eliminatórias da Ásia; com isso, pela primeira vez, dois países da Oceania (geograficamente falando) participaram de uma mesma edição da Copa do Mundo: a Austrália e a Nova Zelândia.

África (CAF)[editar | editar código-fonte]

País Participações
anteriores
Última
participação
Classificação
Bandeira da África do Sul África do Sul 2 2002 País anfitrião
Flag of Ghana.svg Gana 1 2006 6 de setembro de 2009
Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim 1 2006 10 de outubro de 2009
Flag of Nigeria.svg Nigéria 3 2002 14 de novembro de 2009
Flag of Cameroon.svg Camarões 5 2002 14 de novembro de 2009
Flag of Algeria.svg Argélia 2 1986 18 de novembro de 2009

Ásia (AFC)[editar | editar código-fonte]

País Participações
anteriores
Última
participação
Classificação
Flag of South Korea.svg Coreia do Sul 7 2006 6 de junho de 2009
Flag of Japan.svg Japão 3 2006 6 de junho de 2009
Flag of Australia.svg Austrália 2 2006 6 de junho de 2009
Flag of North Korea.svg Coreia do Norte 1 1966 17 de junho de 2009

América do Sul (CONMEBOL)[editar | editar código-fonte]

País Participações
anteriores
Última
participação
Classificação
Brasil Brasil 18 2006 5 de setembro de 2009
Flag of Paraguay.svg Paraguai 7 2006 9 de setembro de 2009
Flag of Chile.svg Chile 7 1998 10 de outubro de 2009
Flag of Argentina.svg Argentina 14 2006 14 de outubro de 2009
Flag of Uruguay.svg Uruguai 10 2002 18 de novembro de 2009

América do Norte, Central e Caribe (CONCACAF)[editar | editar código-fonte]

País Participações
anteriores
Última
participação
Classificação
Flag of Mexico.svg México 13 2006 10 de outubro de 2009
Flag of the United States.svg Estados Unidos 8 2006 10 de outubro de 2009
Flag of Honduras.svg Honduras 1 1982 14 de outubro de 2009

Europa (UEFA)[editar | editar código-fonte]

País Participações
anteriores
Última
participação
Classificação
Países Baixos Países Baixos 8 2006 6 de junho de 2009
Flag of England.svg Inglaterra 12 2006 9 de setembro de 2009
Flag of Spain.svg Espanha 12 2006 9 de setembro de 2009
Bandeira da Alemanha Alemanha 16 2006 10 de outubro de 2009
Flag of Denmark.svg Dinamarca 3 2002 10 de outubro de 2009
Bandeira da Sérvia Sérvia Estreante[a] 10 de outubro de 2009
Flag of Italy.svg Itália 16 2006 10 de outubro de 2009
Flag of Switzerland.svg Suíça 8 2006 14 de outubro de 2009
Flag of Slovakia.svg Eslováquia Estreante[b] 14 de outubro de 2009
Grécia Grécia 1 1994 18 de novembro de 2009
Flag of Portugal.svg Portugal 4 2006 18 de novembro de 2009
Flag of Slovenia.svg Eslovénia 1 2002 18 de novembro de 2009
Bandeira da França França 12 2006 18 de novembro de 2009
  • a. ^ Estreante como país independente. Já disputou como a antiga Iugoslávia (9 participações: 1930, 1950, 1954, 1958, 1962, 1974, 1982, 1990 e 1998) e Sérvia e Montenegro (1 participação: 2006).[15]
  • b. ^ Estreante como país independente. Já disputou como a antiga Tchecoslováquia (8 participações: 1934, 1938, 1954, 1958, 1962, 1970, 1982 e 1990).[16]

Oceania (OFC)[editar | editar código-fonte]

País Participações
anteriores
Última
participação
Classificação
Flag of New Zealand.svg Nova Zelândia 1 1982 14 de novembro de 2009

Sorteio[editar | editar código-fonte]

Foi realizado em 4 de dezembro de 2009, na Cidade do Cabo, África do Sul. As 32 seleções classificadas para o estágio final da Copa do Mundo foram divididas em 8 grupos (A, B, C, D, E, F, G e H) de 4 países cada.[17]

Em 2 de dezembro, a FIFA anunciou oficialmente os cabeças de chaves e as divisões dos potes para o sorteio. A grande surpresa foi a presença dos Países Baixos no pote dos cabeças de chave.[18]

Cabeças de chave Pote 2 Pote 3 Pote 4

Bandeira da África do Sul África do Sul

Brasil Brasil

Flag of Spain.svg Espanha

Países Baixos Países Baixos

Flag of Italy.svg Itália

Bandeira da Alemanha Alemanha

Flag of Argentina.svg Argentina

Flag of England.svg Inglaterra

Flag of Australia.svg Austrália

Flag of Japan.svg Japão

Flag of North Korea.svg Coreia do Norte

Flag of South Korea.svg Coreia do Sul

Flag of Honduras.svg Honduras

Flag of Mexico.svg México

Flag of the United States.svg Estados Unidos

Flag of New Zealand.svg Nova Zelândia

Flag of Algeria.svg Argélia

Flag of Cameroon.svg Camarões

Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim

Flag of Ghana.svg Gana

Flag of Nigeria.svg Nigéria

Flag of Chile.svg Chile

Flag of Paraguay.svg Paraguai

Flag of Uruguay.svg Uruguai

Flag of Denmark.svg Dinamarca

Bandeira da França França

Grécia Grécia

Flag of Portugal.svg Portugal

Bandeira da Sérvia Sérvia

Flag of Slovakia.svg Eslováquia

Flag of Slovenia.svg Eslovénia

Flag of Switzerland.svg Suíça

Fórmula de disputa[editar | editar código-fonte]

As equipes participantes disputaram a fase de grupos da Copa no sistema de "todos contra todos" em turno único. Os critérios de desempate desta fase serão aplicados na seguinte ordem:[19]

  1. Saldo de gols/diferença de gols
  2. Gols feitos
  3. Resultado do confronto direto entre as equipes empatadas
  4. Sorteio pelo Comitê Organizador da FIFA ou play-off (de acordo com o calendário)

As fases seguintes (oitavas-de-final, quartas-de-final, semifinais e final) serão disputadas em sistema eliminatório.[19]

Árbitros[editar | editar código-fonte]

Ao todo, 90 árbitros e assistentes foram selecionados para a Copa do Mundo 2010, todos passaram por uma avaliação antes da competição.[20]

Convocações[editar | editar código-fonte]

Tal como aconteceu com as convocações para Copa do Mundo FIFA de 2006, cada equipe foi composta por 23 jogadores. Cada seleção participante deveria confirmar os seus 23 convocados até 1 de junho de 2010. As equipes foram autorizadas a fazer substituições em caso de contusões graves, em qualquer momento até 24 horas antes do primeiro jogo.[21]

Fase de grupos[editar | editar código-fonte]

Formações de Portugal e Coreia do Norte, ouvindo os hinos nacionais.

A fase de grupos contou com 32 seleções divididas em oito grupos com quatro seleções cada.

Pela primeira vez na história das Copas do Mundo, o país anfitrião (no caso, a África do Sul) foi eliminado na fase de grupos. No jogo de estreia, a África do Sul empatou com o México por 1 a 1. No segundo jogo, perdeu de 3 a 0 para o Uruguai. E no último jogo venceu a seleção francesa por 2 a 1. Com isso, chegou aos quatro pontos, juntamente com o México. Mesmo assim, não foi classificada, devido ao saldo de gols (México com saldo positivo de um e a África do Sul com saldo negativo de dois).[22]

Devido a eliminação da Itália e da França, tornou-se a primeira vez na história das Copas do Mundo em que o campeão e o vice da Copa anterior foram eliminados na primeira fase.[23]

Esta é fase de grupos da Copa do Mundo FIFA de 2010:[24] [25] [26]

Data Local Seleções Grupo Res.
Sexta-feira, 11 de junho de 2010 Joanesburgo Bandeira da África do Sul África do Sul - Flag of Mexico.svg México A 1–1
Sexta-feira, 11 de junho de 2010 Cidade do Cabo Flag of Uruguay.svg Uruguai - Bandeira da França França A 0–0
Sábado, 12 de junho de 2010 Porto Elizabeth Flag of South Korea.svg Coreia do Sul - Grécia Grécia B 2–0
Sábado, 12 de junho de 2010 Joanesburgo Flag of Argentina.svg Argentina - Flag of Nigeria.svg Nigéria B 1–0
Sábado, 12 de junho de 2010 Rustemburgo Flag of England.svg Inglaterra - Flag of the United States.svg Estados Unidos C 1–1
Domingo, 13 de junho de 2010 Polokwane Flag of Algeria.svg Argélia - Flag of Slovenia.svg Eslovénia C 0–1
Domingo, 13 de junho de 2010 Pretória Bandeira da Sérvia Sérvia - Flag of Ghana.svg Gana D 0–1
Domingo, 13 de junho de 2010 Durban Bandeira da Alemanha Alemanha - Flag of Australia.svg Austrália D 4–0
Segunda-feira, 14 de junho de 2010 Joanesburgo Países Baixos Países Baixos - Flag of Denmark.svg Dinamarca E 2–0
Segunda-feira, 14 de junho de 2010 Bloemfontein Flag of Japan.svg Japão - Flag of Cameroon.svg Camarões E 1–0
Segunda-feira, 14 de junho de 2010 Cidade do Cabo Flag of Italy.svg Itália - Flag of Paraguay.svg Paraguai F 1–1
Terça-feira, 15 de junho de 2010 Rustemburgo Flag of New Zealand.svg Nova Zelândia - Flag of Slovakia.svg Eslováquia F 1–1
Terça-feira, 15 de junho de 2010 Porto Elizabeth Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim - Flag of Portugal.svg Portugal G 0–0
Terça-feira, 15 de junho de 2010 Joanesburgo Brasil Brasil - Flag of North Korea.svg Coreia do Norte G 2–1
Quarta-feira, 16 de junho de 2010 Nelspruit Flag of Honduras.svg Honduras - Flag of Chile.svg Chile H 0–1
Quarta-feira, 16 de junho de 2010 Durban Flag of Spain.svg Espanha - Flag of Switzerland.svg Suíça H 0–1
Quarta-feira, 16 de junho de 2010 Pretória Bandeira da África do Sul África do Sul - Flag of Uruguay.svg Uruguai A 0–3
Quinta-feira, 17 de junho de 2010 Polokwane Bandeira da França França - Flag of Mexico.svg México A 0–2
Quinta-feira, 17 de junho de 2010 Joanesburgo Flag of Argentina.svg Argentina - Flag of South Korea.svg Coreia do Sul B 4–1
Quinta-feira, 17 de junho de 2010 Bloemfontein Grécia Grécia - Flag of Nigeria.svg Nigéria B 2–1
Sexta-feira, 18 de junho de 2010 Joanesburgo Flag of Slovenia.svg Eslovénia - Flag of the United States.svg Estados Unidos C 2–2
Sexta-feira, 18 de junho de 2010 Cidade do Cabo Flag of England.svg Inglaterra - Flag of Algeria.svg Argélia C 0–0
Sexta-feira, 18 de junho de 2010 Porto Elizabeth Bandeira da Alemanha Alemanha - Bandeira da Sérvia Sérvia D 0–1
Sábado, 19 de junho de 2010 Rustenburgo Flag of Ghana.svg Gana - Flag of Australia.svg Austrália D 1–1
Sábado, 19 de junho de 2010 Durban Países Baixos Países Baixos - Flag of Japan.svg Japão E 1–0
Sábado, 19 de junho de 2010 Pretória Flag of Cameroon.svg Camarões - Flag of Denmark.svg Dinamarca E 1–2
Domingo, 20 de junho de 2010 Bloemfontein Flag of Slovakia.svg Eslováquia - Flag of Paraguay.svg Paraguai F 0–2
Domingo, 20 de junho de 2010 Nelspruit Flag of Italy.svg Itália - Flag of New Zealand.svg Nova Zelândia F 1–1
Domingo, 20 de junho de 2010 Joanesburgo Brasil Brasil - Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim G 3–1
Segunda-feira, 21 de junho de 2010 Cidade do Cabo Flag of Portugal.svg Portugal - Flag of North Korea.svg Coreia do Norte G 7–0
Segunda-feira, 21 de junho de 2010 Porto Elizabeth Flag of Chile.svg Chile - Flag of Switzerland.svg Suíça H 1–0
Segunda-feira, 21 de junho de 2010 Joanesburgo Flag of Spain.svg Espanha - Flag of Honduras.svg Honduras H 2–0
Terça-feira, 22 de junho de 2010 Rustenburgo Flag of Mexico.svg México - Flag of Uruguay.svg Uruguai A 0–1
Terça-feira, 22 de junho de 2010 Bloemfontein Bandeira da França França - Bandeira da África do Sul África do Sul A 1–2
Terça-feira, 22 de junho de 2010 Durban Flag of Nigeria.svg Nigéria - Flag of South Korea.svg Coreia do Sul B 2–2
Terça-feira, 22 de junho de 2010 Polokwane Flag of Argentina.svg Argentina - Grécia Grécia B 2–0
Quarta-feira, 23 de junho de 2010 Pretória Flag of the United States.svg Estados Unidos - Flag of Algeria.svg Argélia C 1–0
Quarta-feira, 23 de junho de 2010 Porto Elizabeth Flag of Slovenia.svg Eslovénia - Flag of England.svg Inglaterra C 0–1
Quarta-feira, 23 de junho de 2010 Nelspruit Flag of Australia.svg Austrália - Bandeira da Sérvia Sérvia D 2–1
Quarta-feira, 23 de junho de 2010 Joanesburgo Flag of Ghana.svg Gana - Bandeira da Alemanha Alemanha D 0–1
Quinta-feira, 24 de junho de 2010 Rustenburgo Flag of Denmark.svg Dinamarca - Flag of Japan.svg Japão E 1–3
Quinta-feira, 24 de junho de 2010 Cidade do Cabo Flag of Cameroon.svg Camarões - Países Baixos Países Baixos E 1–2
Quinta-feira, 24 de junho de 2010 Polokwane Flag of Paraguay.svg Paraguai - Flag of New Zealand.svg Nova Zelândia F 0–0
Quinta-feira, 24 de junho de 2010 Joanesburgo Flag of Slovakia.svg Eslováquia - Flag of Italy.svg Itália F 3–2
Sexta-feira, 25 de junho de 2010 Nelspruit Flag of North Korea.svg Coreia do Norte - Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim G 0–3
Sexta-feira, 25 de junho de 2010 Durban Brasil Brasil - Flag of Portugal.svg Portugal G 0–0
Sexta-feira, 25 de junho de 2010 Bloemfontein Flag of Switzerland.svg Suíça - Flag of Honduras.svg Honduras H 0–0
Sexta-feira, 25 de junho de 2010 Pretória Flag of Chile.svg Chile - Flag of Spain.svg Espanha H 1–2
Equipes classificadas para as oitavas-de-final
Equipes eliminadas na primeira fase

Fase final[editar | editar código-fonte]

Esquema[editar | editar código-fonte]

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
                           
26 de junho - Porto Elizabeth            
  Flag of Uruguay.svg Uruguai  2
2 de julho - Joanesburgo
  Flag of South Korea.svg Coreia do Sul  1  
  Flag of Uruguay.svg Uruguai  1 (4)
26 de junho - Rustenburgo
    Flag of Ghana.svg Gana  1 (2)  
  Flag of the United States.svg Estados Unidos  1
6 de julho - Cidade do Cabo
  Flag of Ghana.svg Gana (pro)  2  
  Flag of Uruguay.svg Uruguai  2
28 de junho - Durban
    Países Baixos Países Baixos  3  
  Países Baixos Países Baixos  2
2 de julho - Porto Elizabeth
  Flag of Slovakia.svg Eslováquia  1  
  Países Baixos Países Baixos  2
28 de junho - Joanesburgo
    Brasil Brasil  1  
  Brasil Brasil  3
11 de julho - Joanesburgo
  Flag of Chile.svg Chile  0  
  Países Baixos Países Baixos  0
27 de junho - Joanesburgo
    Flag of Spain.svg Espanha (pro)  1
  Flag of Argentina.svg Argentina  3
3 de julho - Cidade do Cabo
  Flag of Mexico.svg México  1  
  Flag of Argentina.svg Argentina  0
27 de junho - Bloemfontein
    Bandeira da Alemanha Alemanha  4  
  Bandeira da Alemanha Alemanha  4
7 de julho - Durban
  Flag of England.svg Inglaterra  1  
  Bandeira da Alemanha Alemanha  0
29 de junho - Pretória
    Flag of Spain.svg Espanha  1   Terceiro lugar
  Flag of Paraguay.svg Paraguai (pen)  0 (5)
3 de julho - Joanesburgo 10 de julho - Porto Elizabeth
  Flag of Japan.svg Japão  0 (3)  
  Flag of Paraguay.svg Paraguai  0   Flag of Uruguay.svg Uruguai  2
29 de junho - Cidade do Cabo
    Flag of Spain.svg Espanha  1     Bandeira da Alemanha Alemanha  3
  Flag of Spain.svg Espanha  1
  Flag of Portugal.svg Portugal  0  

Oitavas-de-final[editar | editar código-fonte]

26 de junho Uruguai Flag of Uruguay.svg 2 – 1 Flag of South Korea.svg Coreia do Sul Nelson Mandela Bay Stadium, Porto Elizabeth
16:00
Suárez Gol marcado aos 8 minutos de jogo 8', Gol marcado aos 80 minutos de jogo 80' Relatório Lee Chung-Yong Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68' Público: 30 597
Árbitro: AlemanhaGER Wolfgang Stark

26 de junho Estados Unidos Flag of the United States.svg 1 – 2 (pro) Flag of Ghana.svg Gana Royal Bafokeng Stadium, Rustenburgo
20:30
Donovan Gol marcado aos 62 minutos de jogo 62' (pen) Relatório Boateng Gol marcado aos 5 minutos de jogo 5'
Gyan Gol marcado aos 93 minutos de jogo 93'
Público: 34 976
Árbitro: HungriaHUN Viktor Kassai

27 de junho Alemanha Bandeira da Alemanha 4 – 1 Flag of England.svg Inglaterra Free State Stadium, Bloemfontein
16:00
Klose Gol marcado aos 20 minutos de jogo 20'
Podolski Gol marcado aos 32 minutos de jogo 32'
Müller Gol marcado aos 67 minutos de jogo 67', Gol marcado aos 70 minutos de jogo 70'
Relatório Upson Gol marcado aos 37 minutos de jogo 37' Público: 40 510
Árbitro: UruguaiURU Jorge Larrionda

27 de junho Argentina Flag of Argentina.svg 3 – 1 Flag of Mexico.svg México Soccer City, Joanesburgo
20:30
Tévez Gol marcado aos 26 minutos de jogo 26', Gol marcado aos 52 minutos de jogo 52'
Higuaín Gol marcado aos 33 minutos de jogo 33'
Relatório Hernández Gol marcado aos 71 minutos de jogo 71' Público: 84 377
Árbitro: ItáliaITA Roberto Rosetti

28 de junho Países Baixos Países Baixos 2 – 1 Flag of Slovakia.svg Eslováquia Moses Mabhida Stadium, Durban
16:00
Robben Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18'
Sneijder Gol marcado aos 84 minutos de jogo 84'
Relatório Vittek Gol marcado aos 90'+4 minutos de jogo 90'+4' (pen) Público: 61 962
Árbitro: EspanhaESP Alberto Undiano

28 de junho Brasil Brasil 3 – 0 Flag of Chile.svg Chile Ellis Park Stadium, Joanesburgo
20:30
Juan Gol marcado aos 35 minutos de jogo 35'
Luís Fabiano Gol marcado aos 38 minutos de jogo 38'
Robinho Gol marcado aos 59 minutos de jogo 59'
Relatório Público: 54 096
Árbitro: InglaterraENG Howard Webb

29 de junho Paraguai Flag of Paraguay.svg 0 – 0 (pro) Flag of Japan.svg Japão Loftus Versfeld Stadium, Pretória
16:00
Relatório Público: 36 742
Árbitro: BélgicaBEL Frank De Bleeckere
    Penalidades  
Barreto Convertido
Barrios Convertido
Riveros Convertido
Valdez Convertido
Cardozo Convertido
5 – 3 Convertido Endō
Convertido Hasebe
Erro (travessão) Komano
Convertido Honda
 

29 de junho Espanha Flag of Spain.svg 1 – 0 Flag of Portugal.svg Portugal Green Point Stadium, Cidade do Cabo
20:30
Villa Gol marcado aos 63 minutos de jogo 63' Relatório Público: 62 955
Árbitro: ArgentinaARG Héctor Baldassi

Quartas-de-final[editar | editar código-fonte]

2 de Julho Países Baixos Países Baixos 2 – 1 Brasil Brasil Nelson Mandela Bay Stadium, Porto Elizabeth
16:00
Sneijder Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53',[27] Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68' Relatório Robinho Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10' Público: 40 186
Árbitro: JapãoJPN Yuichi Nishimura

2 de Julho Uruguai Flag of Uruguay.svg 1 – 1 (pro) Flag of Ghana.svg Gana Soccer City, Joanesburgo
20:30
Forlán Gol marcado aos 55 minutos de jogo 55' Relatório Muntari Gol marcado aos 45+2 minutos de jogo 45+2' Público: 84 017
Árbitro: PortugalPOR Olegário Benquerença
    Penalidades  
Forlán Convertido
Victorino Convertido
Scotti Convertido
Pereira Erro (por cima do gol)
Abreu Convertido
4 – 2 Convertido Gyan
Convertido Appiah
Erro (defendido) Mensah
Erro (defendido) Adiyiah
 

3 de Julho Argentina Flag of Argentina.svg 0 – 4 Bandeira da Alemanha Alemanha Green Point Stadium, Cidade do Cabo
16:00
Relatório Müller Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3'
Klose Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68', Gol marcado aos 89 minutos de jogo 89'
Friedrich Gol marcado aos 74 minutos de jogo 74'
Público: 64 100
Árbitro: UzbequistãoUZB Ravshan Irmatov

3 de Julho Paraguai Flag of Paraguay.svg 0 – 1 Flag of Spain.svg Espanha Ellis Park Stadium, Joanesburgo
20:30
Relatório Villa Gol marcado aos 83 minutos de jogo 83' Público: 55 359
Árbitro: GuatemalaGUA Carlos Batres

Semifinais[editar | editar código-fonte]

6 de Julho Uruguai Flag of Uruguay.svg 2 – 3 Países Baixos Países Baixos Green Point Stadium, Cidade do Cabo
20:30
Forlán Gol marcado aos 41 minutos de jogo 41'
M. Pereira Gol marcado aos 90+2 minutos de jogo 90+2'
Relatório Van Bronckhorst Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18'
Sneijder Gol marcado aos 70 minutos de jogo 70'
Robben Gol marcado aos 73 minutos de jogo 73'
Público: 62 479
Árbitro: UzbequistãoUZB Ravshan Irmatov

7 de Julho Alemanha Bandeira da Alemanha 0 – 1 Flag of Spain.svg Espanha Moses Mabhida Stadium, Durban
20:30
Puyol Gol marcado aos 73 minutos de jogo 73' Público: 60 960
Árbitro: HungriaHUN Viktor Kassai

Decisão do terceiro lugar[editar | editar código-fonte]

10 de julho Uruguai Flag of Uruguay.svg 2 – 3 Bandeira da Alemanha Alemanha Nelson Mandela Bay Stadium, Porto Elizabeth
20:30
Cavani Gol marcado aos 28 minutos de jogo 28'
Forlán Gol marcado aos 51 minutos de jogo 51'
Relatório Müller Gol marcado aos 19 minutos de jogo 19'
Jansen Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56'
Khedira Gol marcado aos 82 minutos de jogo 82'
Público: 36 254
Árbitro: MéxicoMEX Benito Archundia

Final[editar | editar código-fonte]

11 de julho Países Baixos Países Baixos 0 – 1 (pro) Flag of Spain.svg Espanha Soccer City, Joanesburgo
20:30
Relatório Iniesta Gol marcado aos 116 minutos de jogo 116' Público: 84 490
Árbitro: InglaterraENG Howard Webb
    Seleção Espanhola comemorando o título inédito.

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta seção não cita fontes confiáveis e independentes. (desde junho de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Premiações[editar | editar código-fonte]

Copa do Mundo FIFA 2010
Flag of Spain.svg
Espanha
Campeã
(Primeiro título)

Individuais[editar | editar código-fonte]

Prêmio FIFA Chuteira de Ouro (artilheiro): Prêmio FIFA Bola de Ouro (melhor jogador): Prêmio FIFA Luva de Ouro (melhor goleiro) Troféu FIFA Fair Play (time menos faltoso): Prêmio FIFA Melhor Jogador Jovem:
AlemanhaGER Thomas Müller UruguaiURU Diego Forlán EspanhaESP Iker Casillas Flag of Spain.svg Espanha AlemanhaGER Thomas Müller
Prêmio FIFA "Gol Mais Bonito do Torneio":
UruguaiURU Diego Forlan (Gol contra a Alemanha, na Disputa pelo terceiro lugar)[28]

Seleção da Copa[editar | editar código-fonte]

Goleiros/Guarda-Redes Defensores/Defesas Meias/Médios Atacantes/Avançados

Espanha Iker Casillas

Espanha Sergio Ramos

Espanha Carles Puyol

Brasil Maicon

Alemanha Philipp Lahm

Espanha Andrés Iniesta

Espanha Xavi

Alemanha Bastian Schweinsteiger

Países Baixos Wesley Sneijder

Uruguai Diego Forlán

Espanha David Villa

Estádios Pós-Copa[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde agosto de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Dos 10 estádios sul-africanos para a Copa, 5 foram reformados (Ellis Park, Free State, Loftus Versfeld, Royal Bafokeng e Soccer City) e 5 foram construídos (Green Point, Mbombela, Moses Mabhida, Nelson Mandela Bay e Peter Mokaba). Nos lugares onde foram construídos os estádios Green Point e Peter Mokaba existiam velhos estádios homônimos, que foram demolidos e em seu lugar, construídos novos estádios. Não foi uma reforma, e sim uma nova construção, visto que foram construídos novos estádios com estrutura diferente dos antigos, apesar de os novos estádios receberem o mesmo nome dos antigos. Alguns dos estádios novos foram criticados por se tornarem "elefantes brancos" após a Copa. Abaixo, o atual uso desses estádios no Pós-Copa.

  • Free State Stadium: O Free State Stadium, em Bloemfontein, já existia antes da Copa, sendo um estádio de rúgbi com cerca de 20 mil lugares. Como sede de Bloemfontein para uma Copa do Mundo de Futebol, foi adequado para jogos de futebol e teve a capacidade ampliada para 45 mil lugares, além de ter ganhado cobertura e bancadas para recepção de ingressos. Antes da Copa, era a casa do time de rúgbi Free State Cheetahs, e continuará sendo a casa desse time após a Copa. Ainda nas quartas de final, o Free State Stadium foi readequado para jogos de rúgbi, para que o Free State Cheetahs pudesse continuar a jogar rúgbi em seu estádio.
  • Green Point Stadium: O Green Point Stadium, na Cidade do Cabo, é um novo estádio de futebol construído para uso exclusivo futebolístico. Inicialmente, o estádio da Cidade do Cabo para a Copa seria o Newlands Stadium, um estádio de rúgbi que seria reformado para ampliar sua capacidade e se adequar para ser um estádio de futebol temporariamente (durante a Copa). Porém, o Newlands foi vetado pela FIFA por inviabilidade. A solução da Cidade do Cabo foi construir um novo estádio. No lugar da construção, estava um estádio de futebol chamado Green Point Stadium. Cogitou-se reformá-lo ou demolí-lo para que fosse reconstruído, mas aconteceu que o estádio foi demolido e em seu lugar foi erguida uma nova estrutura, sendo então construído um novo estádio, que foi nomeado com o mesmo nome do antigo estádio. Com 66 mil lugares, foi comprado pelo time de futebol Ajax Cape Town, que até então dividia o Athlone Stadium com o Santos. Após o arrendamento, o Athlone ficou apenas para o Santos, e o Green Point tornou-se a casa do Ajax Cape Town. Além de ser a casa desse time, o Green Point, por ser arena multiuso, deverá abrigar eventos culturais (shows, teatro, eventos religiosos, feiras culturais e etc.)
  • Moses Mabhida Stadium: O Moses Mabhida Stadium, em Durban, é um novo estádio de uso exclusivo futebolístico. O Moses Mabhida, quando finalizada a obra estava com quase 70 mil lugares. Foi projetado como arena multiuso, e em sua parte superior, estava um arco em forma de "Y", alinhado à cobertura do estádio. O arco faz referência ao "Y" da bandeira da África do Sul, e em sua parte superior extrema há uma passarela que possibilita aos turistas ver a cidade e as praias. O Moses Mabhida Stadium foi arrendado pelo time de futebol AmaZulu, que comprou parte no consórcio da construção, e já tem o novo estádio como sua casa. Por ser uma arena multiuso, o Moses Mabhida ainda receberá alguns eventos culturais. Durban é cidade candidata a organizar os Jogos Olímpicos de Verão de 2020. Caso Durban ganhe, o Moses Mabhida receberá a abertura e o encerramento, além de eventos de atletismo, já que o estádio já foi construído com espaço para instalação de uma pista de atletismo.
  • Ellis Park Stadium: O Ellis Park Stadium, em Johanesburgo, é um estádio de rúgbi, utilizado antes da Copa pelo time de rúgbi Lions. O Ellis Park foi escolhido para ser o estádio de Johanesburgo, em conjunto com o Soccer City Stadium. Ao término da Copa, o estádio foi novamente adequado para o rúgbi, e terá uso único por parte do Lions.
  • Soccer City Stadium: O Soccer City Stadium representou Johanesburgo na Copa, junto com o Ellis Park. Foi o palco da abertura e da final. O Soccer City é um estádio municipal de futebol. Por ser estádio municipal, pertence ao governo da cidade de Johanesburgo, e é utilizado pelos times de futebol Orlando Pirates e Kaizer Chiefs, ambos na primeira divisão. Teve uma leve reforma, apenas ganhando cobertura, áreas Vip e VVip, vestiários, novo gramado e um novo anel de arquibancadas que aumentou a capacidade de 80 mil para 88 mil lugares. Após a Copa, abrigará os jogos do Kaizer Chiefs e do Orlando Pirates, exatamente o mesmo uso que tinha antes da Copa.
  • Mbombela Stadium: O Mbombela Stadium, em Nelspruit, é um estádio de uso exclusivo para futebol, construído especialmente para a Copa, com 43 mil lugares e atendendo todos os requisitos da FIFA. Nenhum time de futebol de Nelspruit está na primeira divisão, então, nenhum time de futebol de Nelspruit poderia usar o estádio, e nem os times de rúgbi, já que o estádio é de futebol. A "sorte" é que o Mbombela é uma arena multiuso, e após a Copa será usada para eventos culturais, pelo menos até algum time de Nelspruit sair da segunda divisão para a primeira.
  • Peter Mokaba Stadium: O Peter Mokaba Stadium, em Polokwane, é um estádio exclusivamente usado para futebol, construído especialmente para a Copa. É um estádio padrão FIFA com 45 mil lugares. Seu caso é o mesmo do Mbombela. Seu único uso será para eventos culturais, já que nenhum time de rúgbi de Polokwane pode usar o estádio, porque é de futebol, e nenhum time de futebol de Polokwane está na primeira divisão.
  • Nelson Mandela Bay Stadium: O Nelson Mandela Bay Stadium, em Porto Elizabeth, é um estádio padrão FIFA de 48 mil lugares. Abrigou a disputa pelo 3º lugar (Uruguai x Alemanha), além de jogos importantes, como Brasil x Países Baixos, por exemplo. Apontado desde o início da competição como "o maior elefante branco", terá o mesmo uso do Mbombela e do Peter Mokaba: apenas eventos culturais, pelo menos por enquanto.
  • Loftus Versfeld Stadium: O Loftus Versfeld Stadium, em Pretória, foi o estádio escolhido para representar a capital sul-africana na Copa. É um estádio de rúgbi, casa do time Blue Bulls, um dos mais populares do país. Foi adequado para o futebol apenas para a Copa, e teve a capacidade ampliada para quase 50 mil lugares, além de ter ganhado 75% de cobertura. Ainda nas quartas de final, o estádio entrou em obras novamente, desta vez para ser novamente adequado para o rúgbi. Após a Copa, continuará sendo a casa do Blue Bulls.
  • Royal Bafokeng Stadium: O Royal Bafokeng Stadium, em Rustemburgo, é um estádio de rúgbi, casa do time Platinum Stars. Teve a capacidade ampliada para 44 mil lugares e ganhou 25% de cobertura. Para a Copa, foi adequado para o futebol, e com o fim da mesma, foi readequado para o rúgbi. Após a Copa, continuará sendo a casa do Platinum Stars.

Características[editar | editar código-fonte]

Um torcedor tocando uma vuvuzela.

A Copa na África do Sul, por ser a primeira Copa do Mundo FIFA em continente africano, causou um grande impacto sócio-econômico no continente e principalmente no país sede. A África do Sul investiu cerca de 3,6 bilhões de euro (3 bilhões de libras esterlinas) em estádios e na infraestrutura, no entanto recuperou apenas um décimo dos custos: Ao invés dos estimados 680 milhões de euro (570 milhões de libras esterlinas) pelo aumento do turismo foram realizados somente cerca de 385 milhões de euro (323 milhões de libras esterlinas). Apenas 309 000 torcedores estrangeiros visitaram o torneio, contra a expectativa de 450 000.[29]

Terrorismo[editar | editar código-fonte]

Pouco antes do inicio da copa, houve boatos que ameaças terroristas estariam sendo feitas, em particular com o jogo entre Inglaterra e Estados Unidos, a polícia da África do Sul porém, afirmou estar preparada e negou as ameaças.[30]

Durante esta edição da Copa do Mundo FIFA, a milícia fundamentalista islâmica Al Shabab (que tenta derrubar o Governo Federal de Transição da Somália) torturou e matou quem assistia ao mundial, apesar da proibição imposta pelo grupo.[31] No fim-de-semana dos dias 12 e 13 de junho, por exemplo, raptaram e torturaram 30 jovens apaixonados por futebol, no distrito de Afgoi, perto da capital Mogadíscio.[32] Noutro local, mais a norte, um rapaz foi baleado e veio a morrer no hospital, enquanto outros dez foram raptados pela Al Shabab durante a partida entre a Alemanha e a Austrália.[33] A milícia chega a passar de casa em casa para efetuar a fiscalização.[34]

Vuvuzelas[editar | editar código-fonte]

A vuvuzela, instrumento muito popular no país e usado pela torcida em todas as partidas, foi amplamente criticado pelos jogadores, incluindo Patrice Evra, Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Carlos Tevez que culparam a vuvuzela pela atuação de suas equipes em campo.[35]

Paul, o polvo[editar | editar código-fonte]

Na fase final da Copa, um polvo de nome Paul, pertencente a um zoológico na Alemanha ganhou destaque no mundo inteiro por predizer quem iria ganhar as partidas da Seleção Alemã na Copa. Colocavam-se duas caixas de vidro contendo mexilhões, alimento preferido da espécie, dentro do aquário de Paul, cada caixa com a bandeira de um país que jogaria. Paul entrava e comia o alimento que estava no interior daquela que representava a bandeira do país vencedor.

De todas as 7 partidas que previu na Copa, Paul não errou nenhuma.

Vitória em outro continente[editar | editar código-fonte]

Com a vitória da Espanha neste mundial, a Europa conseguiu finalmente vencer uma Copa do Mundo fora de seu continente, igualando o feito do Brasil em 1958 e 2002. Antes disso, as outras seleções europeias campeãs mundiais (Itália, Alemanha, Inglaterra e França) obtiveram suas conquistas jogando somente dentro do continente.

Supremacia europeia[editar | editar código-fonte]

A vitória da Espanha colocou os europeus em vantagem no número de títulos mundiais conquistados na Copa do Mundo. Somando as quatro conquistas da Itália, três da Alemanha, uma de Inglaterra, França e Espanha, os europeus somam 10 campeonatos conquistados, contra 9 conquistados pelos sul-americanos (cinco do Brasil, e duas de Uruguai e Argentina).

Humilhação pública na volta para casa[editar | editar código-fonte]

A seleção da Coreia do Norte teve um árduo caminho na volta para casa. Os jogadores e o técnico Kim Jong-Hun foram recebidos pelo falecido ditador Kim Jong-Il no palácio presidencial, onde ficaram em posição militar, ouvindo em silêncio, insultos do ditador perante 400 pessoas. O treinador foi responsabilizado pela má campanha do time no Mundial, e foi obrigado a realizar trabalhos forçados (braçais) como punição. A seleção ficou em último lugar no Grupo G, onde foi derrotada pelo Brasil por 1-2, por Portugal por 0-7, e pela Costa do Marfim por 0-3. [carece de fontes?]


Referências

  1. ÁFRICA DO SUL: O PRIMEIRO PAÍS AFRICANO A SEDIAR UMA COPA DO MUNDO DE FUTEBOL
  2. Fifa.com - A trajetória de uma candidatura vitoriosa
  3. Informação sobre a Copa do Mundo FIFA de 2010.
  4. Copa do Mundo de 2010 - África do Sul, Estádios
  5. Informação sobre a possível mudança de sede.
  6. Operários pedem aumento salarial.
  7. Cronograma pode sofrer alterações com a greve dos operários.
  8. Soccer City 'encolhe' em última vistoria da Fifa
  9. Soccer City Stadium – Johannesburg FIFA.com FIFA. Visitado em 1 December 2011.
  10. Redação (28 de abril de 2010). Shakira: Ouça Waka Waka, canção tema da Copa 2010 (em português) Virgula.com. Visitado em 26 de junho de 2012.
  11. Música Oficial da Copa do Mundo de 2010: Ouça Waka Waka de Shakira! (em português) top30.com.br. Visitado em 26 de junho de 2012.
  12. Fifa apresenta mascote oficial da Copa 2010, Terra, (22/09/2008).
  13. Mundial 2010 Calendário
  14. Mundial sem Vuvuzelas
  15. Fifa.com. Serbia - Profile (em inglês). Visitado em 5 de dezembro de 2009.
  16. Fifa.com. Slovakia - Profile (em inglês). Visitado em 5 de dezembro de 2009.
  17. Mundial de Futebol 2010 na África do Sul (em português) Deutsche Welle (2 de junho de 2010). Visitado em 2 de junho de 2010.
  18. Franceses reclamam da Fifa e temem Brasil e Espanha como adversários (em português) GloboEsporte.com (2 de dezembro de 2009). Visitado em 2 de dezembro de 2009.
  19. a b Sítio oficial da FIFA (Julho de 2007). FIFA World Cup South Africa 2010 Regulations - Article 17.6 (PDF) (em inglês). Visitado em 14 de março de 2010.
  20. Árbitros da Copa do Mundo passam por avaliação
  21. 2010 Regulamento da Copa do Mundo FIFA, acesso em 13 de junho de 2010
  22. Copa do Mundo: África do Sul vence por 2x1, mas é eliminada com a França (em português) BandNews FM (22 de junho de 2010). Visitado em 7 de julho de 2010.
  23. Itália se junta ao grupo dos campeões eliminados na 1ª fase (em português) eBand (24 de junho de 2010). Visitado em 7 de julho de 2010.
  24. África do Sul 2010 África do Sul 2010 (em português) ZeroZero.pt. Visitado em 27 de fevereiro de 2010.
  25. África do Sul 2010 Copa do Mundo 2010 (em português) O Gol. Visitado em 27 de fevereiro de 2010.
  26. Tabela Copa do Mundo 2010 (em português) GloboEsporte.com. Visitado em 27 de fevereiro de 2010.
  27. pt.fifa.com (3 de julho de 2010). Primeiro gol da Holanda é de Sneijder. Visitado em 3 de julho de 2010.
  28. Gol do colombiano James Rodríguez é eleito o mais bonito da Copa 2014 no site da Fifa Globoesporte. Visitado em 21 de julho de 2014.
  29. South Africa recoups just a tenth of the £3bn cost of staging World Cup 2010 - Telegraph telegraph.co.uk. Visitado em 10 de dezembro de 2010.
  30. África do Sul nega ameaça de terrorismo às vésperas da Copa (em português) Portal G1 (30 de maio de 2010). Visitado em 7 de julho de 2010.
  31. Somália: milícia islâmica tortura e mata quem vê Mundial na tv (em português) Mais Futebol (14 de junho de 2010). Visitado em 7 de julho de 2010.
  32. Milícias prendem e torturam torcedores que veem a Copa pela TV na Somália (em português) Google Notícias (14 de junho de 2010). Visitado em 7 de julho de 2010.
  33. Integristas torturam e matam quem veja jogos pela TV (em português) Diário de Notícias (14 de junho de 2010). Visitado em 7 de julho de 2010.
  34. Trinta pessoas detidas por assistirem ao Mundial na Somália (em português) Sol.pt (14 de junho de 2010). Visitado em 7 de julho de 2010.
  35. Tevez segue exemplo de Evra e faz críticas à vuvuzela (em português) ESP Brasil. Visitado em 7 de julho de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons

Copa do Mundo FIFA de 2010 | África do Sul Football pictogram.svg

Grupo A
Bandeira da África do Sul África do Sul
Flag of Mexico.svg México
Flag of Uruguay.svg Uruguai
Bandeira da França França
Grupo B
Flag of Argentina.svg Argentina
Flag of Nigeria.svg Nigéria
Flag of South Korea.svg Coreia do Sul
Grécia Grécia
Grupo C
Flag of England.svg Inglaterra
Flag of the United States.svg Estados Unidos
Flag of Algeria.svg Argélia
Flag of Slovenia.svg Eslovénia
Grupo D
Bandeira da Alemanha Alemanha
Flag of Australia.svg Austrália
Bandeira da Sérvia Sérvia
Flag of Ghana.svg Gana
Grupo E
Países Baixos Países Baixos
Flag of Denmark.svg Dinamarca
Flag of Japan.svg Japão
Flag of Cameroon.svg Camarões
Grupo F
Flag of Italy.svg Itália
Flag of Paraguay.svg Paraguai
Flag of New Zealand.svg Nova Zelândia
Flag of Slovakia.svg Eslováquia
Grupo G
Brasil Brasil
Flag of North Korea.svg Coreia do Norte
Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim
Flag of Portugal.svg Portugal
Grupo H
Flag of Spain.svg Espanha
Flag of Switzerland.svg Suíça
Flag of Honduras.svg Honduras
Flag of Chile.svg Chile