Cor do espectro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
The CIE xy chromaticity diagram. As cores do espectro são cores na curva em forma de ferradura fora do diagrama. Todas as outras cores são não espectrais: a linha recta ao fundo é a linha dos roxos, enquanto que dentro do diagrama estão cores não saturadas que perfazem várias misturas de cores do espectro ou um cor arroxeada com branco, uma cor em tons de cinza. O branco está na parte central do interior do diagrama, isto porque quando todas as cores de luz se misturam, formam o branco.

Uma cor do espectro é uma cor que tem um único comprimento de onda de luz no espectro visível ou que tem uma banda de comprimentos de onda relativamente próximos. Todo o comprimento de onda da luz é percepcionado como uma cor espectral, num espectro contínuo. As cores de comprimentos muito próximos não são diferenciáveis.

Normalmente o espectro encontra-se dividido em nomes de cores, ainda que a divisão seja de certa forma arbitrária: o espectro é contínuo. As cores tradicionais incluem o vermelho, o laranja, o amarelo, o verde, o azul, e o violeta.

A divisão usada por Newton, na sua roda das cores, foi vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, indigo e violeta; uma menemónica para esta ordem é Roy G. Biv (do inglês red, orange, yellow, green, blue, indigo, violet). Na divisão moderna feita ao espectro, o indigo é muitas vezes omitido simplesmente como um tom de azul ou violeta.

Cores não-espectrais[editar | editar código-fonte]

Entre algumas cores não espectrais encontram-se: