Corno (gíria)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Corno é uma gíria que designa o homem que foi traído pela esposa (ou namorada) e aceita normalmente ou faz "vista grossa". Há vários outros nomes, dentre eles chifrudo, cornudo, etc. É um personagem vítima de muitas anedotas, nas quais normalmente se dá mal ou comete um crime. O corno também pode ser manso, raivoso etc.

O nome teria surgido de uma lenda na qual a cabeça do traído começa a doer na região da testa, e que, ao melhor estilo do realismo fantástico, surgiriam cornos que cresceriam na sua fronte.

Um gesto chulo (e um insulto na Itália), indicando que alguém é um corno, consiste em fechar os dedos da mão, prender o dedo médio e o dedo anular com o polegar, deixando levantados os dedos mínimo e indicador.

Dor de corno é quando o corno toma alguma atitude ao perceber sua condição: embriagar-se, vingar-se (às vezes matando a esposa e/ou o amante (chamado de Ricardão), etc.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Um dos personagens da Legião dos Super-Heróis Brasileiros do Casseta & Planeta é chamado Ultra Corno ou apenas kennedy de só um cunhão, com direito a todos os clichês atribuídos à classe: é o último a saber da traição, conforma-se em ser traído, e não se divorcia da esposa infiel.
  • Em 1965, foi lançada uma versão com teto solar do Fusca, oficialmente conhecido por Volkswagen; entretanto, a rejeição a esse dispositivo (ainda hoje raríssimo em automóveis brasileiros), levou o modelo a ser conhecido por Cornowagen.