Cornucópia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Representação artística da cornucópia

Cornucópia é um símbolo representativo de fertilidade, riqueza e abundância. Na mitologia greco-romana era representada por um vaso em forma de chifre, com uma abundância de frutas e flores se espalhando dele. Hoje, simboliza a agricultura e o comércio, além de compor o símbolo das ciências econômicas.

O seu significado provém da cabra Amalteia que na mitologia greco-romana amamentou Zeus/Júpiter enquanto criança.

Atualmente essa palavra é utilizada como sinônimo de abundância, porém está sendo esquecida por seu estilo rebuscado e antigo.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Do latim cornu copiae ou "corno da abundância", de cornu ou "chifre" e copiae ou "abundância, muitos recursos, posses".

Instrumento religioso[editar | editar código-fonte]

O próprio chifre é um símbolo fálico, representante do sagrado masculino. E, como a cornucópia remete a um chifre, é uma das representações mais utilizadas do Deus Cornífero nas religiões pagãs e neopagãs.

Entretanto, o seu interior simboliza o útero - representado assim a Deusa -, que quando cheio de alimentos simboliza a generosidade da terra fértil, representando o sagrado feminino.

A cornucópia é o símbolo mais utilizado para representar o equinócio de outono (no sabá Mabon), onde é cheio de frutas, grãos, moedas, folhas, castanhas, cartas de tarô, e diversos outros símbolos da fartura e do paganismo, de forma que eles sejam derramados sobre o altar.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

Cornucópia também denomina o local onde estão inicialmente localizados os suprimentos na arena da saga de Jogos Vorazes.[1]

Na culinária, designa um bolo pequeno feito em geral com massa folhada, em forma de cone e recheado com creme. [carece de fontes?]

Os cientistas que acreditam que os recursos naturais não acabarão ou que não haverá escassez devido a substituição de recursos ou melhoras nos processos de produção são chamados Cornucopianos. [2]

A personagem Piper McLean, da série de livros Os Heróis do Olimpo, usa uma cornucópia como arma. [3]

Na Ordem Demolay, a cornucópia é o simbolo dos mordomos de um capítulo Demolay.

Referências

  1. COLLINS, Suzanne. Jogos Vorazes. Editora Rocco. 1ª edição. 2010.
  2. BARBIERI, José Carlos. Gestão Ambiental Empresarial. Editora Saraiva. 2ª edição. 2007.
  3. RIORDAN, Rick. Os Heróis do Olimpo - A Marca de Atena. Editora Intrínseca. 1ª edição. 2013.


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Commons Imagens e media no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia romana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.