Correio-mor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Luís Gomes da Mata, 3º Correio-Mor das Cartas do Mar.

O Correio-mor era um ofício postal criado pelo rei de Portugal D. Manuel I em 6 de novembro de 1520, através de uma Carta Régia, a qual entregou a gestão desse serviço a Luís Homem.

A criação desse tipo de serviço postal se deu pela necessidade da nobreza e da burguesia portuguesas de manterem intensos contatos com outros estados e mercadores devido à emergência de Portugal como primeira potência marítima do orbe terrestre.

O ofício de correio-mor era público, o que dava a qualquer súdito a prerrogativa de utilizá-lo mediante um pagamento estipulado.

O cargo esteve sujeito à nomeação do rei até 1606, quando Filipe II, vendeu-o a Luís Gomes da Mata Coronel, primeiro correio-mor das Cartas do Mar, pela quantia de 70.000 cruzados, dando início à primeira dinastia postal do mundo.

A famíliaMata manteve esse monopólio por quase dois séculos, procurando modernizar os serviços.

Somente os mais abastados tinham acesso a este serviço, que era caro e ineficiente.

O correio-mor prestava o serviço por encomenda, não constituindo uma atividade regular, devido principalmente à má conservação das estradas e das condições climáticas, uma vez que as cartas e as encomendas eram entregues a pé ou a cavalo.

Os destinatários de além-mar, principalmente do Brasil, a mais rica colônia, tinham de se conformar com a morosidade das rotas marítimas e sua fragilidade.

A nova conjuntura social portuguesa surgida no final do Séc. XVIII, levou a incorporação do serviço postal pela Coroa , estatatizando-o em 1797 por decreto da rainha D. Maria I, com o intuito de tornar tal ofício mais eficiente e público. Desta forma, terminou a atividade postal lucrativa do correio-mor.

Relação de Correios-Mores do Reino de Portugal[editar | editar código-fonte]

O serviço postal luso-brasileiro teve duas dinastias, a primeira era de nomeação régia (1520 a 1606) e a segunda foi da família Mata (1606 a 1797).

Duarte de Sousa da Mata Coutinho, 4º Correio-Mor das Cartas do Mar.

Correios-Mores de nomeação régia[editar | editar código-fonte]

Correios-Mores das Cartas do Mar[editar | editar código-fonte]

A partir de 1º de Agosto de 1799 o Correio passou a ser oficialmente administrado pelo Estado, sendo José Diogo Mascarenhas Neto o 1º Superintendente Geral dos Correios e Postas do Reino durante o período de 1799 a 1805 dando término ao ofício dos correios-mores

Ligações externas[editar | editar código-fonte]