Correntes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município das Correntes
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 27 de agosto
Fundação 27 de maio de 1879
Gentílico correntino
Prefeito(a) Edmilson da Bahia de Lima Gomes (PSB)
(2009–2012)
Localização
Localização das Correntes
Localização das Correntes em Pernambuco
Correntes está localizado em: Brasil
Correntes
Localização das Correntes no Brasil
09° 07' 44" S 36° 19' 48" O09° 07' 44" S 36° 19' 48" O
Unidade federativa  Pernambuco
Mesorregião Agreste Pernambucano IBGE/2008 [1]
Microrregião Garanhuns IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte: Garanhuns e Palmeirina, Sul: estado de Alagoas, a Leste: estado de Alagoas, Oeste: Lagoa do Ouro.
Distância até a capital 257 7 km
Características geográficas
Área 339,303 km² [2]
População 17 901 hab. estatísticas IBGE/2014[3]
Densidade 52,76 hab./km²
Altitude 391 m
Clima Tropical As'
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,536 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 88 322 mil IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 5 049 59 IBGE/2011[5]
Página oficial

Correntes é um município brasileiro do estado de Pernambuco.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1826, o português Antônio Machado Dias, abastado fazendeiro que residiu no local onde hoje é a cidade de Correntes, fez construir uma igreja dedicada ao santo de seu nome. Esse fato, gerador da criação de muitas povoações no Brasil, atraiu grande número de pessoas que se foram agrupando em torno do templo, formando a povoação que tomou o nome de Barra de Correntes, posteriormente simplesmente para Correntes. Essa denominação tem origem no rio Corrente, que conflui no Mundaú. A invocação da igreja foi depois mudada para a de Nossa Senhora da Conceição. Em 26 de julho de 1848 a Lei Provincial nº 204 elevou o povoado de Correntes à categoria de vila qual foi supressa em 30 de maio de 1849 pela Lei Provincial nº 1.423 recriou a vila, com a denominação de Vila da Conceição, e criou no mesmo lugar a freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Correntes, tendo como sede a nova vila. A reinstalação ocorreu em 27 de agosto de 1883. Correntes foi constituído em município autônomo em 12 de abril de 1893, com base no art. 2º das disposições gerais da Lei Estadual nº 52 (Lei Orgânica dos Municípios), de 3 de agosto de 1892. A Lei Estadual nº 991, de 1º de julho de 1909, elevou a sua sede à categoria de cidade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Correntes está localizado na mesorregião Agreste e na Microrregião Garanhuns do Estado de Pernambuco, limitando-se ao norte com Garanhuns e Palmeirina, ao sul e a leste com o estado de Alagoas, e a oeste com o município de Lagoa do Ouro.

A área municipal ocupa 284,1 km² e representa 0,29% do Estado de Pernambuco. Cartograficamente, o município de Correntes está inserido na Folha da SUDENE de União dos Palmares na escala de 1:100.000.

A sede do município tem uma altitude aproximada de 391 metros e coordenadas geográficas de 09°07'44" de latitude sul e 36°19'49" de longitude oeste de Greenwich; distando 257,7 km da capital Recife, cujo acesso é feito pela BR-101, PE-126/177/187, e BR-424.

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005.[6] Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico inferior a 800 mm, o índice de aridez até 0,5 e o risco de seca maior que 60%.

Correntes está inserida em sua maior parte na unidade geoambiental do Planalto da Borborema. A leste, parte do município situa-se na unidade das Superfícies Retrabalhadas. A vegetação predominante são as Florestas Subcaducifólica e Caducifólica.

Rico em água devido a proximidade com o litoral facilitando na quantidade de chuvas da região. E como também fica próximo as Serras de Altitudes, Serras da Guaribas, cuja reserva florestal denominada Pedra Talhada com altitude de 700 a 890 m situada entre os municípios de Lagoa do Ouro, Quebrangulo, Chã-Preta e Correntes, onde desta parte a principal nascente “rio Correntes”. Podemos contar ainda com 02 rios principais “Rio Mundaú e Rio Correntes” e 20 riachos perenes.

O município de Correntes situa-se nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Mundaú. Tem como principais tributários os rios Mundaú, Correntes, Mundauzinho e Caruru, além dos riachos Periperi, Timbó, Caboge, da Imbira, da Laje, do Dunga, Lavras, Olho d’ Água, Poço da Anta, do Maia, Conceição, Umburana, Salgado, Cavaleiro, da Palha, do Fogo, da Estiva, Palmeira, Brejo Grande, Correntes do Meio, Corrente do Canto, dos Cordeiros, Mendes, Rodrigues, da Lontra, Gravatá, Pendurão, de Pedra, Paquevira, Boião, da Areia, Pica-pau, Cavaco, ingazeira, da Onça, Capim de Planta, Aracuã, do Boi, do Brejo, e dos Macacos, todos de regime intermitente.

Devido ao desmatamento foram prejudicadas várias espécies, os animais existentes sobrevivem em pequenas áreas preservadas. Espécies ameaçadas: Animais: Veados, tatu, papa-mel, quati, tamanduá-bandeira, capivara, lobo guará, etc. Aves: aracuã, sabiá, mambupé, juruti, galo de campina, xexéu, patativa, curió, etc.

Aspectos Religiosos[editar | editar código-fonte]

Religião Católica, inicialmente fundada pelo português Antônio Machado Dias, que veio da cidade de Porto, onde fazia parte do movimento dos miguelitas enviados para o Brasil. Recebeu essa terra para fixar-se com os seus escravos e sua família, por volta de 1826.

Igrejas Católicas:

  • Nossa Senhora da Conceição;
  • São Sebastião;
  • Alto São José.

Igrejas Evangélicas:

  • Assembléia de Deus;
  • Assembléia de Deus (Ministério de Madureira);
  • Kerigma;
  • Igreja Batista;
  • Maranata;
  • Igreja Adventista do Sétimo Dia;
  • Congregação Cristã no Brasil

Outros cristãos:

  • Testemunhas de Jeová;

Festividades Religiosas: Na Religião Católica predomina a religiosidade com festa em homenagem aos santos, sendo: São Sebastião – realizada em Pau-amarelo, Bairro da Bahia, Olho d’Água de Góes e Poço Comprido. São José – Alto São José; Missa Pe. Cícero; Festa de Santa Luzia – existe há vinte anos; Padroeira – ocorre durante 9 noites.

A Padroeira da Cidade das Correntes é Nossa Senhora da Conceição.

Nesta Cidade passaram 22 Padres, dentre os quais o único que ordenou-se na Itália foi o Pe. Pedro Magno de Godoy.

Atualmente o paróco desta cidade é o Pe. Welington Vilar,

Cultura[editar | editar código-fonte]

  • Grupos de Dança:

Companhia das Artes; Ararão; Cangaceiros; Quadrilhas; Reisado de Idosos; Pastoril de Idosos; Pastoril das crianças e adolescentes; Maracatu Estrela nascente;

  • Cantores:

Milttynho; Edriano; Lindo Rossi; Siva; Doda e Mourinha.

  • Músicos:

Renan G.; Daniel B.; Moabis; Gabriel T.; Junior Melo; Allysson George; Jam Pieery; Lindo Rossi; Edriano; Dé e Vamberdson Rossi.

  • Grupos Musicais

Edriano Lima e Banda; Banda Matrix [Eclético]; Correntinos do Forró [Pé-de-Serra]; Trovadores na Tempestade; CAD 9 [Rock Progressivo,Folk,Pop e Rock-Blues.]; Corais de Crianças(Colégio Normal) e Idosos(Creche); Coral Sun Shine(Escola Augusto Lúcio da Silva) [Letras em Inglês] e Ministério de Louvor das demais igrejas.

  • Artesanato

Participaram pelo 3º ano consecutivo do Festival de Inverno tendo a contribuição de artesãos de localidades como: Poço Comprido; Olho d’Água de Góes; Pau-amarelo. Destes os quais destaca-se:

Ailton Santana que expôs seus trabalhos em todo o Brasil e por 12 vezes no exterior dentre estas exposições,esteve 2 vezes presente na França.

Tião;

Boi da Macuca: apresentou-se na França, Holanda, Hungria e Alemanha “Casa das Culturas do Mundo”.

D. Sebastiana Mendes (homenageada este ano 2007 no SESC Garanhuns).

Moabis F. que pintou 4 extraordinarias telas sobre a vida de Maria (A Pedido do Pe. Welington Vilar) que estão expostas na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição em Correntes.

Recursos Econômicos[editar | editar código-fonte]

  • Agropecuária ;
  • Agricultura;
  • Pecuária leiteira,;
  • Funcionário público:

Municipal; Estadual; Federal;

  • Comerciantes;
  • Lojistas;
  • Autônomos;
  • Aposentados.

Produtos Agrícolas Tomate; Batata-doce; Feijão (em grão); Mandioca; Banana; Laranja; Manga; Café; Milho (em grão); Urucum (semente); Melancia; Cana-de-açúcar; Fava (em grão); Mamona (baga); Abacate.

Pecuária Bovinos; Ovinos; Eqüinos; Caprinos; Suínos; Peixes; Asininos; Aves;

Setores de atividades

  • Administração pública direta;
  • Agricultura, silvicultura, criação de animais, extrativismo vegetal e pesca;
  • Comércio e administração de imóveis, valores mobiliários, serviços técnicos e profissionais, etc.;
  • Comércio atacadista;
  • Comércio varejista;
  • Construção civil;
  • Ensino;
  • Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico;
  • Indústria têxtil do vestuário e artefatos de tecidos;
  • Instituições de crédito, seguros e capitalização;
  • Serviços médicos, odontológicos e veterinários;
  • Transportes e comunicações;

Principais Industrias

  • Queijeira (localizada na cidade);

Instalada a oito anos; Produtos produzidos:Queijo de coalho; Queijo Muçarela, Queijo Ricota; Manteiga; Bebida láctea.

O leite consumido é comprado no município;

São consumidos 2 mil litros de leite por dia;

  • Granja Victoria (localizada na BR–424);
  • Engenho (localizado no Sítio Gravatá).

Educação[editar | editar código-fonte]

Possui duas escolas estaduais:

  • Escola Professora Clarice Godoy
  • Escola Augusto Lúcio da Silva

Diversas escolas municipais distribuidas entre o município, zona rural e os povoados de Pau Amarelo, Poço comprido e Olho D'Agua dos Goes, destacando entre essas:

  • Colégio Municipal Doutor Antenor Alves Pedrosa
  • Escola Profª Jandira Pedrosa
  • Escola Monsenhor Pedro Magno de Godoy que é capaz de atender crianças com algumas deficiências.

Devido a Cidade ser de pequeno porte, não possui faculdades, porem, é disponibilizado transporte para todas as pessoas que desejam cursar um ensino superior nas cidades vizinhas, como Garanhuns, onde existem as seguintes faculdades: UPE, FAGA, ULBRA, UFRPE-UAG. E em Pesqueira onde esta o ISEP

Turismo[editar | editar código-fonte]

A cidade ultimamente está recebendo muitos visitantes devido ao aumento nos eventos como o motofest, festa do vaqueiro , festa da bahia, festa do povoado de Pau Amarelo, além da corrieta que é o principal evento festivo da cidade das Correntes que dura três dias e conta com atrações em um palco na Rua Agamenom Magalhães com apresentações culturais de grupos locais e bandas de forró além dos blocos puxados pelos trios elétricos ao decorrer das ruas, iniciando na Rua Quintino Bocaiuvas até o Centro da Cidade. Todo ano, no dia da comemoração do aniversário da cidade, todas as escolas, estaduais e municipais, se juntam para um grandioso desfile que ocorre nas ruas principais de nossa cidade. Cada escola faz uma apresentação com seus estudantes desfilando, tocando e apresentando seus estandartes.

Festividades Ocorridas Durante o Ano na Cidade das Correntes.

  • Carnaval;
  • Festa Junina;
  • Corrieta;
  • Festa do Estudante;
  • Festa do Vaqueiro;
  • Emancipação Política;
  • Cavalgada Feminina.

Hino da Cidade[editar | editar código-fonte]

O Hino da Cidade das Correntes foi criado por uma professora do Ensino Fundamental que atualmente está Aposentada, chamada Arlinda Brasil.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Estimativa Populacional 2014 Estimativa Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (agosto de 2014). Página visitada em 29 de agosto de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 01 de outubro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 17 dez. 2013.
  6. Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.