Corvus corax

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Corvo-comum)
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.
Como ler uma caixa taxonómicaCorvo-comum
Raven-marin-headlands 1694.crop.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Corvidae
Género: Corvus
Espécie: C. corax
Nome binomial
Corvus corax
(Linnaeus, 1758)
Distribuição geográfica
Mapa de distribuição
Mapa de distribuição

O corvo comum (Corvus corax) é uma ave da família Corvidae, um grande passeriforme encontrado em todo o hemisfério norte e a mais cosmopolita das espécies de corvídeos. Há pelo menos oito subespécies, com pouca variação na aparência, embora pesquisas recentes têm demonstrado diferenças genéticas significativas entre as populações de várias regiões. Ele é um dos dois maiores corvídeos, ao lado do Corvo-vulturino e é, possivelmente, a mais pesada ave passeriforme, na maturidade, os corvos tem em média 63  centímetros (25 polegadas) de comprimento e 1,2  quilogramas (2 6 libra (massa)s) de peso. Corvos comuns podem viver até 21 anos em estado selvagem.[2] um tempo de vida excedido apenas por algumas espécies passeriformes australianas como pássaro cetim[3] e provavelmente pássaros-lira.

Corvos comuns têm coexistido com humanos há milhares de anos e em algumas áreas têm sido tão numerosos que as pessoas têm considerado-os como pragas. Parte do sucesso da espécie é devido a sua dieta onívora, são extremamente versáteis e oportunistas em encontrar fontes de nutrição, alimentando-se de carniça, insetos, grãos de cereais, bagas, frutos, pequenos animais e resíduos alimentares.

Alguns talentos notáveis ​​é o resolução de problemas que fornecem evidências de que o corvo comum é extraordinariamente inteligente.[4]

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

O Corvo foi uma das muitas espécies originalmente descritas por Linnaeus em seu trabalho do século 18, Systema Naturae,e ainda leva seu nome original de Corvus Corax.[5] É uma espécie do gênero Corvus , derivado do latim para "Corvo".[6] O nome "corvo" foi aplicado a várias outras (geralmente grandes) espécies de do género Corvus, que eles não são necessariamente relacionados ao Corvus Corax.

Distribuição e Habitat[editar | editar código-fonte]

Corvos comuns podem prosperar em climas variados; Na verdade, esta espécie tem a maior distribuição entre qualquer outra ave do gênero,[7] e um dos maiores de qualquer passeriforme.[8] podendo ser encontrada desde o Árctico até aos desertos do Norte de África passando por algumas ilhas do Pacífico, Ásia oriental e central, América do Norte e América Central.[9] Na Europa Central existe uma população bastante numerosa nos Alpes, embora seja comum um pouco por toda a Europa. Vive em quase todo o tipo de condições, à excepção das florestas tropicais. Geralmente preferem zonas pouco arborizadas ou bosques de arbustos. É ainda frequente em planícies, desertos, tundra pouco arborizada, florestas de montanhas e zonas costeiras. Prolifera com bastante facilidade em zonas com forte influência humana, tirando partido da abundância de alimentos inerente à actividade do homem.[10]

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Ovos de Corvus corax

Estas aves vivem em acasalamento permanente, necessitando de um território bastante grande para se reproduzirem. Território que defendem da invasão de outros membros da espécie e em que geralmente permanecem durante toda a sua vida. Antes da Primavera os machos dão inicio às suas exibições nupciais, caindo em voo picada desde grande altura. Em meados de Fevereiro o casal começa a restaurar o ninho utilizado no ano anterior ou constrói um novo no caso de que este tenha sido destruído.

O ninho, normalmente situa-se em árvores bastante altas, em rochas ou em edifícios altos nas cidades. É construído cuidadosamente com ramos e revestido por dentro de penas e materiais de forma a poderem suportar as frias temperaturas.

A postura é de 3 a 7 ovos sendo a incubação assegurada exclusivamente pela fêmea durante os 20 a 21 dias que dura o período de choco. Os filhotes são alimentados por ambos os pais e abandonam o ninho com aproximadamente 30 a 42 dias de idade, mantendo-se junto da família até ao Outono. Durante aproximadamente um ano vagueiam, até, que acasalam e se fixam num território para toda a vida.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Corvo a alimentar-se de uma toupeira morta.

O corvo-comum é uma ave omnívora caracterizada por um regime alimentar bastante variado. A sua dieta pode variar amplamente com a localização, temporada e serendipidade.[11] Com uma actividade necrófaga bastante importante, tem como componente principal da sua alimentação a carne de outros animais. Alimenta-se de de cadáveres de outros animais, de pequenos mamíferos, insectos, caracóis, lagartos, rãs, vermes e outros invertebrados. Fazem ainda parte da sua alimentação: frutas, cereais, bagas e resto de comida humana, em zonas urbanas. Procuram o alimento geralmente no chão, sendo quase sempre as primeiras aves a chegar junto dos cadáveres.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

Corvos comuns costumam viajar em pares acasalados, embora aves jovens podem formar bandos. As relações entre os corvos comuns são muitas vezes irascíveis, mas eles demonstram devoção considerável para suas famílias.[12]

Predação[editar | editar código-fonte]

Devido ao seu tamanho, sociabilidade e suas habilidades defensivas, o corvo comum tem poucos predadores naturais. Predadores de seus ovos incluem corujas, martas e outros corvos.[13]

Subespécies[editar | editar código-fonte]

  • C. corax corax
  • C. corax varius
  • C. corax tingitanus
  • C. corax canariensis
  • C. corax sardus
  • C. corax hispanus
  • C. corax laurencei
  • C. corax kamtschaticus
  • C. corax subcorax
  • C. corax principalis
  • C. corax tibetanus
  • C. corax sinuatus
  • C. corax clarionensis

Referências

  1. Lista Vermelha da IUCN (em inglês) — Corvus corax Acedido em 26 de Novembro de 2013.
  2. Wasser, D. E.. (2010). "longevidade aviária e sua interpretação sob teorias evolutivas de senescência". Journal of Zoology 280 (2): 103–155. DOI:10.1111/j.1469-7998.2009.00671.x.
  3. Australian Bird and Bat Banding Scheme Pássaro cetim
  4. Jones, Noragh. Power of Raven, Wisdom of Serpent. [S.l.]: Floris Books, 1995. ISBN 0-940262-66-5.
  5. (em latim) Linnaeus, Carl. Systema naturae per regna tria naturae, secundum classes, ordines, genera, species, cum characteribus, differentiis, synonymis, locis. Tomus I. Editio decima, reformata.. [S.l.]: Holmiae. (Laurentii Salvii)., 1758. p. 105.
  6. Simpson, D. P.. Cassell's Latin Dictionary. 5. ed. London: Cassell Ltd., 1979. p. 155. ISBN 0-304-52257-0.
  7. Madge, Steve. Crows and jays : a guide to the crows, jays and magpies of the world. London: Christopher Helm, 1999. ISBN 0-7136-3999-7.
  8. Audubon Society of Portland (2012). Common Raven Audubon Society. Visitado em 6 November 2012.
  9. Vere Benson, S.. The Observer's Book of Birds. London: Frederick Warne & Co. Ltd, 1972. ISBN 0-7232-1513-8.
  10. (1986) "The distribution, breeding and diet of Ravens Corvus corax in Shetland". Bird Study 33 (2): 110. DOI:10.1080/00063658609476906. edit
  11. Nogales, Manuel. (1997). "[1]" (PDF). Journal of Field Ornithology 68 (3): 382–391.
  12. Oregon Zoo Animals: Corvo comum Oregon Zoo. Visitado em 2007-05-19. Cópia arquivada em 29 de abril, 2007.
  13. Common Raven – Corvus corax. Animaldiversity.ummz.umich.edu. visitado em 2012-12-19.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Corvus corax
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Corvus corax