Corvus (arma)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Diagrama de um corvus

Corvus era um dispositivo militar romano usado pelos navios de guerra durante a Primeira Guerra Púnica contra Cartago. Era como uma ponte de cerca de 1,2 m de largura e 10,9 m de comprimento. O dispositivo ficava provavelmente na proa do navio, onde um sistema de polias permitia que a ponte fosse levantada e abaixada. Havia uma ponta pesada na forma de um bico de pássaro no lado de baixo do dispositivo, daí o nome "corvo". A ponta foi projetada para perfurar a plataforma do navio inimigo quando o corvus fosse abaixado. Assim o navio inimigo ficava preso ao romano, permitindo que os legionários invadissem e tomassem a embarcação.

No século III a.C., Roma não era um poder naval e tinha quase nenhuma experiência na guerra no mar. De fato, antes da Primeira Guerra Púnica, a República Romana não tinha feito nenhuma campanha fora da península Itálica. A força militar da república estava na terra, e suas maiores virtudes eram a disciplina e a coragem de seus soldados. O corvus permitiu que usasse seu exército contra a marinha superior de Cartago. Com a ajuda do dispositivo, os romanos ganharam diversas batalhas, dentre as quais a de Milas, Sulci, Tindaris, e Ecnomo.

Apesar de suas vantagens, o corvus teve inconvenientes sérios: atualmente se sabe que seu peso na proa comprometia a navegabilidade dos navios. Roma perdeu quase duas frotas inteiras em tempestades em 255 e em 249 a.C., em grande parte devido à instabilidade causada pelo dispositivo. Estas perdas foram provavelmente a razão principal para o abandono do corvus no projeto dos navios no fim da guerra. Enquanto as táticas navais romanas melhoraram e seus grupos se tornaram mais experientes, a vantagem do corvus na batalha não mais compensou o risco envolvido em usá-lo. A Batalha das Ilhas Aegates, que decidiu a Primeira Guerra Púnica foi ganha aparentemente sem o dispositivo, porém uma evolução, chamada arpax, foi usada na batalha de Naulochus.

Ver também[editar | editar código-fonte]