Cosmopolitismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O cosmopolitismo (sua etimologia vem do grego cosmopolita + -ismo) é um pensamento filosófico que despreza as fronteiras geográficas imposta pela sociedade considerando que a humanidade — ou, ao menos os cultos — segue as leis do Universo (cosmos) — isto é, considera os homens como formadores de uma única nação, não vendo diferenças entre as mesmas, avaliando o mundo como uma pátria.

Atualmente o termo é bastante associado a uma ideologia que vê com desprezo a História e os acontecimentos do passado, valorizando apenas o mundo moderno, tanto na área da urbanização — como as metrópoles, as megacidades, as megalópoles etc. — além de outros fatores, a maioria incluindo a alta tecnologia atual.

Alguns dicionários o descrevem como sendo: "Atitude ou doutrina que prega a indiferença ante a cultura, os interesses e/ou soberanias nacionais, com a alegação de que a pátria de todos os homens é o Universo".1

Referências

  1. Dicionário eletrônico Aurélio. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/Lexicon Informática, 1996.
Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia / um filósofo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.