Counter-Strike: Condition Zero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde fevereiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Counter-Strike: Condition Zero
Tela de abertura do jogo
Desenvolvedora Valve Corporation [1]
Gearbox Software
Ritual Entertainment
Turtle Rock Studios [2]
Publicadora(s) Valve Corporation [1]
Distribuidora Vivendi Universal (cópia física) [2]
Steam (online)
Motor GoldSrc
Plataforma(s) Microsoft Windows, Linux, Mac OS X
Data(s) de lançamento 23 de março, 2004 [2]
Gênero(s) Tiro em primeira-pessoa
Modos de jogo Single-player
Multiplayer [2]
Classificação Inadequado para menores de 17 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 16 anos i PEGI (Europa)
Inadequado para menores de 18 anos i USK (Alemanha)
Mídia CD-ROM (2)
Download (Steam)
Requisitos mínimos
Windows
  • Windows 2000 ou mais atual
  • Processador com 500 MHz da Intel ou AMD (recomendado: 800 Mhz)
  • 96 MB de RAM (recomendado: 128 MB)
  • Placa de vídeo com 16 MB (recomendado: 32 MB+)
  • Placa de som com alto-falantes ou headphones
  • Conexão com a Internet para jogabilidade online
  • Teclado e mouse

Counter-Strike: Condition Zero é um jogo da série Counter Strike desenvolvido pela Valve, Gearbox Software, Turtle Rock Studios e Ritual Entertainment.

Codition Zero é a sequela direta de Counter Strike, possuindo gráficos melhorados, bots com inteligência aprimorada, e um novo modo de jogo singleplayer que inclui missões, como "Matar 30 inimigos com bullpup" ou "Salvar 4 reféns". O jogo passou por várias fases de desenvolvimento envolvendo vários estúdios.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A Valve queria uma sequela para Counter-Strike. Após negociações e acordos com a Gearbox Software (Autora das expansões de Half-Life) o jogo começou a ser desenvolvido. Em desenvolvimento a Gearbox adicionou gráficos mais aprimorados e Alpha-Bleding ao motor gráfico, porém devido á vários atrasos no desenvolvimento em 2002 o projeto passou para a Ritual Entertainment.

A Ritual refez inteiramente o jogo, adicionando 20 missões com uma história não conectada entre si, eles aprimoraram ainda mais a inteligência artificial do jogo que era previsto para ser lançado em 2003 com um modo de multijogador secundário, e desenvolvido ao mesmo tempo que faziam a versão de Xbox.

Porém, a Valve analisou o jogo que a Ritual Estava fazendo e analisou com a crítica de que o jogo não mantinha a essência de Counter-Strike e as notas da crítica que variavam entre 60%, e após mesmo declarar que era um jogo "Ouro" ela removeu o status de "Ouro" e o trabalho em Codition zero recomeçou do zero. Toda a parte de desenvolvimento da Ritual foi tomado e passado para o recente formado estúdio Turtle Rock Studios, que facilmente recomeçou a fazer o jogo de onde a Gearbox parou, o jogo final ficou idêntico ao projeto que a Gearbox tinha em mente.

Deleted Scenes[editar | editar código-fonte]

Os vestígios que restaram da etapa de desenvolvimento da Ritual Entertainment em Condition Zero não foram descartados. Pelo contrário, a Valve os compilou e eles se tornaram uma espécie de bônus para os compradores de Condition Zero, ou de consolo para os que esperavam ver algo radicalmente diferente na continuação.

O jogo Deleted Scenes reúne missões dos projetos que foram abortadas durante a produção de Condition Zero. Em uma das fases, o helicóptero do jogador é abatido e ele precisa se virar aniquilando todos os inimigos.

Por se tratar de um material inacabado, o modo Deleted Scenes contém uma série de erros e falhas, mas vale a pena ser visto e, mais do que isso, mostra que a decisão da Valve de manter o estilo consagrado por Counter-Strike, pelo menos dentro dessas circunstâncias, foi acertada: se Condition Zero fosse o que se vê em Deleted Scenes, talvez não teria tanto sucesso.

Referências

  1. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas ignSame
  2. a b c d IGN. Counter-Strike: Condition Zero (em inglês). Página visitada em 27 de dezembro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]