Coyotos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Coyotos é um sistema operacional de micronúcleo com foco em segurança baseado em recursos sendo desenvolvido pelo Grupo EROS, LLC. É um sucessor do sistema EROS que foi criado na Universidade da Pensilvânia e Johns Hopkins University. Ele não está mais sendo ativamente desenvolvido.

História[editar | editar código-fonte]

Coyotos é considerado por seus criadores como "um passo evolutivo" [1] além do sistema operacional EROS, que foi derivado por sua vez do KeyKOS, que se originou do GNOSIS (Great New Operating System In the Sky). O desenvolvedor principal do EROS foi Jonathan S. Shapiro, que foi também a principal força por trás dos projetos do Coyotos e da linguagem de programação BitC, antes de aceitar um emprego na Microsoft.[2] Uma história mais completa pode ser encontrada em History:"The Path to Coyotos". Desde meados de 2006 os desenvolvedores do Coyotos têm trabalhado com os desenvolvedores do GNU Hurd para tornar o Coyotos um micronúcleo apropriado para GNU Hurd, entretanto, o progresso é lento.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

Embora tivesse muitos objetivos, um do mais interessantes era se tornar o primeiro sistema operacional formalmente verificado. Para dar suporte à busca para este objetivo, o projeto Coyotos desenvolveu, concorrentemente, uma nova linguagem de programação chamada BitC e um novo compilador chamado BitCC.

Micronúcleo[editar | editar código-fonte]

Coyotos usa um projeto de micronúcleo que "retém a atomicidade e projeto puramente baseado em capacidades do sistema EROS",[3] mas que "introduz um mecanismo de mapeamento de memória mais eficiente". Compare isto com as famílias de micronúcleo Mach e L4.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]