Crache norte-americano dos jogos eletrônicos de 1983

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Crash dos videogames de 1983)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde outubro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

O crash (português brasileiro) ou crache (português europeu) norte-americano dos jogos eletrônicos de 1983 foi uma grande recessão na indústria de jogos eletrônicos que ocorreu de 1984 até 1985.

Após dois anos do lançamento do Atari 5200 (em 1982) e o mercado de jogos estava passando por um dos momentos mais turbulentos de sua curta história. O mercado estava lotado de jogos sem qualidade (boa parte da Atari) e a cada dia chegavam mais e mais. O ápice chegou com o lançamento de E.T. the Extra-Terrestrial, um port do filme de mesmo nome, que foi uma das maiores bilheterias do cinema e por isso apostaram num jogo inovador, que na verdade era muito mal feito e de proposta sem sentido, e isso fez que o mercado não aguentasse: muitos consumidores pararam de comprar videogames e começaram a preferir os computadores.

Daí começou o processo que terminaria no "grande crash de 83" (também chamado "grande crash de 84"), quando quase todas as plataformas da época (Colecovision, Sega x500111, SG-1000, Vectrex, Intellivision, Odyssey e outros) acabaram: era o fim da segunda geração de consoles.

Tal fenômeno foi sentido fracamente no Brasil, uma vez que os primeiros Atari 2600 e Odyssey² chegavam oficialmente às lojas, por meio da Polyvox e Phillips, respectivamente.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.