Crayon Shin-chan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Crayon Shin-chan
クレヨンしんちゃん
(Kureyon Shin-chan)
Gênero Comédia
Mangá
Autor Yoshito Usui
Editora(s) Japão Futabasha
Editora(s)
lusófonas(s)
Brasil Panini
Revista Weekly Manga Action
Manga Town
Público-alvo kodomo"
Data de publicação Janeiro de 1990 – 5 de fevereiro de 2010
Volumes 50
Anime
Direção Mitsuru Hongo (1992-1996)
Keiichi Hara (1996-2004)
Yuji Muto (2004-present)
Estúdio Shin-Ei Animation
Exibição original 14 de abril de 1992– em exibição
Emissoras de TV Japão TV Asahi
Emissoras lusófonas Brasil Animax, Fox Kids
Portugal SIC, Animax, Panda Biggs
Nº de episódios +828
Mangá
Shin Kureyon Shin-chan
Autor Yoshito Usui e UY Studio
Editora(s) Japão Futabasha
Revista Manga Town
Data de publicação 2010
Volumes 1
Projeto Animangá  · Portal Animangá

Crayon Shin-chan (クレヨンしんちゃん?), ou apenas Shin-chan é uma série de mangá escrita e ilustrada por Yoshito Usui. A série conta o cotidiano do garoto de cinco anos, Shinnosuke Nohara, e sua família, vizinhos e amigos. A história se passa em Kasukabe, província de Saitama, Japão. Sua publicação se iniciou em 1990 na revista semanal japonesa chamada Manga Action, publicada pela Futabasha.

Sua adaptação em anime iniciou-se em 13 de abril de 1992, na TV Asahi, onde é exibido até hoje, completando mais de vinte anos de Shin-chan na televisão, sendo considerada uma das séries de animação mais longas do mundo, com mais de 800 programas (aproximadamente 2000 episódios). E constantemente é uma das séries de anime com maior audiência no Japão.

Na maioria das vezes, as histórias do anime são adaptadas das histórias do mangá, porém são suavizadas para a televisão. Apesar disso, o personagem Shin-chan é considerado pelos pais japoneses um "mau exemplo" a crianças, e constantemente é chamado de "Bart Simpson" japonês.

No Brasil o anime foi inicialmente exibido pela extinta Fox Kids em 2003, em uma versão com alguns cortes, censuras, e adaptações feitas pela distribuidora norte-americana Vitello Productions. Mais tarde, o animê foi retirado do canal, por ser considerado impróprio ao público alvo. Em 2005, a mesma versão do animê volta a ser exibido, agora pelo canal pago Animax. No canal, as vinhetas do animê são exibidas como "A gente adora perturbar!", uma referência do bloco Não Perturbe! da FOX, provavelmente por que Shin-chan segue o mesmo estilo dos programas animação humorística para adultos exibidos lá. Até pouco tempo, por exemplo, Os Simpsons e Shin-chan eram exibidos no mesmo horário.

Em Portugal, o anime foi exibido originalmente na SIC com os cortes, adaptações e censura da Vitello Productions. Em 2009, o anime voltaria a ser exibido, desta vez no Animax, sob distribuição da espanhola Luk Internacional, sob nova dobragem e totalmente sem censura. Após a extinção do canal em 2011 e sua substituição pelo AXN Black, o anime voltou a deixar de ser emitido, só voltando a ser exibido em 2013, desta vez no Panda Biggs, com a mesma dobragem usada na sua exibição no Animax. [1]

O mangá também foi lançado no Brasil pela Panini, mas devido as baixas vendas só foram publicados doze volumes.[2]

Personagens[editar | editar código-fonte]

Shin-chan, ou Shinnosuke Nohara (seu nome verdadeiro), é um garoto de 5 anos, mas com a linguagem de um adulto. Ele diz coisas que ninguém da sua idade seria capaz de dizer. Seus pais, Misty (Misae no original) (a quem o garoto dá muito trabalho) e Hiroshi Nohara, têm 'ataques' freqüentemente por causa de seu filho, considerado por muitos uma peste.

Ele é louco por, principalmente, três coisas: atormentar todas as pessoas à sua volta, sejam elas conhecidas ou não (embora isso faça parte da ingenualidade comum às crianças de sua idade); comer bolachas de chocolate; e principalmente se apaixonar por garotas mais velhas. Além disso, Shinnosuke criou uma dança exclusiva: a famosa "Dança da Bundinha Peladinha" (Dança do Rabo em Portugal, Dança do Sr. Elefante no original), a qual se consiste em abaixar suas calças nas situações mais impróprias possíveis e começar a dançar.

Os estudantes da Escolinha Futaba, na Classe dos Girassóis (Turma dos Girassóis em Portugal) (escola que Shin freqüenta) mais conhecidos são: Nenê (Nene no original), a única garota entre eles; Cosmo (Kazama no original), um garoto prodígio e riquíssimo; Max (Masao no original), que é o medroso do grupo e melhor amigo de Shin; e Bo (Boo-chan no original), que está sempre com o nariz escorrendo, e é tão "cabeça-oca" quanto Shin-chan.

Seu herói preferido, Muchacho Mascarado (Ultra-Herói em Portugal e na edição brasileira do mangá), a quem assiste todas as tardes, é um dos ídolos preferidos das crianças do desenho, tendo vários produtos seus sendo vendidos, desde palitinhos de arroz a figurinhas.

Mangá[editar | editar código-fonte]

O mangá é publicado semanalmente na revista semanal Weekly Action desde 1992. Também foram publicadas agora por 49 volumes de 200 páginas no Japão. Desde Novembro de 2008, o formato mangá foi relançado no Japão.

Com a morte de Yoshito Usui em 11 de Setembro de 2009, alguns volumes póstumos foram lançados no Japão até a edição de Março de 2010 da Weekly Action.

Anime[editar | editar código-fonte]

No Japão a série está no ar desde 1992 na TV Asahi, com capítulos semanais que duram em média de 2 a 3 partes, que continuam até hoje. Já formam transmitidos mais de 675 episódios. Fazem parte temporada regular dezenas de especiais e filmes. Hoje, Shin-Chan é um elemento do cotidiano japonês e se tornou um ícone atual. Inicialmente, o conteúdo da série foi fiel ao roteiro original do mangá, mas de forma gradual e sob influência da emissora e do horário (imediatamente após Doraemon, que é uma série que é referência para crianças), o conteúdo foi alterado e se tornando mais leve, mantendo a rebeldia que o caracteriza.

Dublagem[editar | editar código-fonte]

Personagem Portugal Portugal Brasil Brasil Japão Japão
Shinnosuke Nohara Sandra de Castro (SIC)
Helena Mota (Animax/Biggs)
Fátima Noya Akiko Yajima
Misae Nohara Rita Brito (SIC)
Ana Vieira (Animax/Biggs)
Isabel Cristina de Sá Miki Narahashi
Hiroshi Nohara Elcio Sodré Keiji Fujiwara
Himawari Nohara Francisco Freitas Satomi Kōrogi
Floquito/Lucky/Shiro Francisco Freitas Mari Mashiba
Nene Sakurada Sandra de Castro (SIC)
Ana Vieira (Animax/Biggs)
Fernanda Bulara Tamao Hayashi
Tōru Kazama Angélica Santos Mari Mashiba
Masao Sato Paulo Cavalcanti Teiyū Ichiryūsai
Bo Francisco Freitas Chie Satō
Yasuo Kawamura Marcelo Campos Tomoko Ōtsuka
Midori Ishizaka Raquel Marinho Yumi Takada
Haruhi Terada
Ume Matsuzaka Adna Cruz Michie Tomizawa
Bunta Takakura (Mafioso) Francisco Brêtas
Marcelo Pissardini
Rokurō Naya
Ultra-Herói/Muchacho Mascarado Raul Scholoner Tesshō Genda
Senora Kitamoto Gisa della Mare Reiko Suzuki

Referências

  1. Santos, Pedro (4 de maio de 2013). “Shin Chan” regressa hoje a Portugal pela mão do Panda Biggs. Zapping TV. Página visitada em 18 de junho de 2013.
  2. Domingues, Guilherme K.. Reviews - Shin-chan # 12. Universo HQ. Página visitada em 4 de novembro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]