Criança Esperança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde novembro de 2012).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde julho de 2012).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Criança Esperança
Informação geral
Formato Programa de auditório
Duração 170 minutos
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Luiz Gleiser
Apresentador(es) Renato Aragão
Tema de abertura Um Novo Tempo, de Ivan Lins e Vitor Martins
Exibição
Emissora de
televisão original
Rede Globo (1985-presente)
Transmissão original 1986 (28 de dezembro de 1986) - presente
Nº de temporadas 28

O Criança Esperança é uma campanha nacional de mobilização social que busca a conscientização em prol dos direitos da criança e do adolescente. Promovido pela Rede Globo, inicialmente em parceria com a UNICEF e atualmente com a UNESCO. O projeto é uma das mais bem-sucedidas marcas relacionadas a programas sociais dirigidos às crianças carentes em todo o mundo.

Os shows Criança Esperança reúnem diversos artistas, entre músicos, apresentadores e atores do elenco da emissora, que se juntam para dar início ao período de arrecadação de doações feitas pelos telespectadores e por várias instituições. O mestre de cerimônias do espetáculo é o humorista Renato Aragão, embaixador do Unicef no Brasil. Nos intervalos entre as apresentações musicais são abordados temas relativos ao bem-estar e aos direitos da criança e do adolescente, como o aleitamento materno, a gravidez precoce, a transmissão de doenças e a violência, entre muitos outros.

Um documento de 15 de setembro de 2006, liberado pelo site WikiLeaks em 2013, cita que a Rede Globo repassou à UNESCO apenas 10% do valor arrecadado desde 1986 com a campanha Criança Esperança. A emissora afirmou "desconhecer" essa informação e afirmou que "todo o dinheiro arrecadado pela campanha é depositado diretamente na conta da Unesco".[1] [2]

História[editar | editar código-fonte]

Atual logo do Programa.

1986[editar | editar código-fonte]

O programa 20 Anos Trapalhões - Criança Esperança, que marcou a estreia da campanha social na Globo, teve supervisão e direção geral de Walter Lacet e direção de Augusto César Vannucci e Vitor Paranhos. Foram quase dez horas de transmissão ao vivo, direto do Teatro Fênix, no Rio de Janeiro, no Domingo, dia 28 de dezembro.

A partir das 11h05 da manhã, e ao longo de todo o dia até 20h35 da noite, o quarteto de humoristas Os Trapalhões, formado por Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum e Zacarias recebeu convidados para conversarem sobre o tema. Participaram artistas como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Chacrinha, Chico Anysio, Eva Wilma, Jô Soares, Milton Gonçalves, César Filho, Paulo Silvino, Xuxa, Lucia Alves, Lúcio Mauro, Antônio Carlos Pires, Paulo Gracindo, Arlete Salles, Zezé Macedo, José Mayer, Luís Delfino, Felipe Camargo, Brandão Filho, Glória Pires, Milton Carneiro, Flávio Galvão, Tião Macalé, Felipe Carone, Dercy Gonçalves, Célia Biar, Yoná Magalhães, Cristina Mullins, Paulo Celestino, Ítala Nandi, Paulo Celestino Filho, Jomba, Renata Sorrah, Dary Reis, Reginaldo Faria, Estelita Bell, Eliezer Motta, Wilson Grey, Milton Moraes, Cláudio Correia e Castro, Paulete, Paulo Goulart, Carlo Briani e Ruth de Souza, além de autoridades e especialistas nas questões relacionadas à criança. Atletas como Robson Caetano, Eliane Pereira, João do Pulo e Conceição Jeremias falaram sobre suas experiências e a importância do esporte no desenvolvimento da criança.

Logo no início do programa, foi lida uma carta do então Presidente da República José Sarney sobre as preocupações de seu governo em relação às questões do menor no Brasil. Em seguida, César Filho apresentou um documentário sobre a história dos Trapalhões, destacando a trajetória de cada um deles. os depoimentos dos próprios Trapalhões foram exibidos.

Foram exibidos pequenos documentários sobre experiências de assistência ao menor em diferentes regiões do país, como o trabalho da Pastoral do Menor, na Praça da Sé, em São Paulo. Também foram ao ar vinhetas especiais criadas para apresentar os Direitos Universais das Crianças, aprovados pela ONU em 1959. A cada 28 blocos do programa era feito um balanço da campanha de doações, através das vinhetas de abertura, ida, intervalo e encerramento.

O especial 20 Anos Trapalhões - Criança Esperança contou ainda com edições especiais de 'Xou da Xuxa' com Xuxa Meneghel, 'Viva o Gordo' com Jô Soares, 'Chico Anysio Show' com Chico Anysio e 'Video Show' com Tássia Camargo, que encerravam cada bloco do programa. Naquele dia, Abelardo Barbosa comandou o 'Cassino do Chacrinha', ao vivo, direto do Ginásio Caio Martins, em Niterói. Também foram criados quadros como 'O Que É, O Que É' – uma divertida disputa entre artistas e Os Trapalhões. [3]

1987[editar | editar código-fonte]

Um ano após ser lançada, a campanha Criança Esperança voltou à programação da Globo. Entre os dias 4 e 12 de outubro, foram apresentadas, nos principais telejornais, reportagens sobre a situação do menor no Brasil. Durante a semana, chamadas nos intervalos comerciais, gravadas pelo elenco da emissora, e programas como Xou da Xuxa e Os Trapalhões relembraram os Direitos das Crianças e mobilizaram o público para fazer doações. Ainda naquele período, foram ao ar pequenos filmes sobre a importância do aleitamento materno, a vacinação e a prevenção e tratamento da desidratação – a principal causa de mortalidade infantil no país. A campanha teve coordenação de Luiz Lobo. [4]

1988[editar | editar código-fonte]

No dia 10 de outubro de 1988, a campanha Criança Esperança ganhou uma programação especial na Globo, com supervisão e direção-geral de Walter Lacet, e cerca de dez horas de duração.

Durante a manhã, nos intervalos do Xou da Xuxa, Claudia Raia, César Filho, Lauro Corona, Carla Camuratti, Miguel Falabella, Cássia Kis Magro, Tony Ramos e Isabela Garcia se revezaram no palco do Teatro Fênix, no Rio de Janeiro, para divulgar o balanço das doações e incentivar a participação do público.

À tarde, após o Jornal Hoje, o programa passou a ser transmitido ao vivo, com a participação de convidados especiais como o então Juiz de Menores do Rio Liborni Siqueira, os atletas Aurélio Miguel (judô), Zico (futebol), Izabel (vôlei) e Paulão (basquete) e os atores Jonas Torres, Ida Gomes, João Kleber e Guilherme Fontes.

Um dos destaques foi o Circo dos Artistas, no qual artistas se revezaram em números de mágica, malabarismo e outras atrações circenses. Os ensaios e as gravações do quadro foram comandados pelo diretor Régis Cardoso e pelo palhaço Treme-Treme e contou com a participação de Tássia Camargo, Stênio Garcia, Lúcia Alves, Alcione Mazzeo, Olney Cazarré, Chico Anysio, Regina Chaves, Nizo Neto, Françoise Forton, Adriano Reys, Tony Ramos, Carla Camuratti, Thales Pan Chacon, Natália do Vale, Stepan Nercessian e Denise Milfond.

Kadu Moliterno e André de Biasi, que na época viviam os personagens Juba e Lula no seriado Armação Ilimitada, apresentaram uma edição especial do Globo de Ouro. Também foram ao ar naquele dia quadros dos programas TV Pirata, Chico Anysio Show e Video Show. O encerramento ficou por conta dos Trapalhões.

Ainda foi exibido um documentário mostrando um dia na vida de um menor carente. A declaração dos direitos das crianças foi lida pelos atores e convidados ao longo do programa, que contou também com a participação dos bonecos do grupo Cem Modos. [5]

1989[editar | editar código-fonte]

Para marcar o quarto ano do Criança Esperança, a Globo levou ao ar, durante uma semana, uma programação especial. A abertura da campanha foi no Fantástico de 8 de outubro, com uma reportagem de Glória Maria em um projeto que atendia 600 crianças no interior de Minas Gerais. O Domingão do Faustão e Os Trapalhões daquele domingo divulgaram como as doações poderiam ser feitas.

De 9 a 14 de outubro, o Xou da Xuxa apresentou pequenos documentários sobre ações básicas de saúde – amamentação, vacinação, diarréia e reidratação, crescimento infantil, tosses e resfriados e dentes –, produzidos com a assessoria da Associação Brasileira de Pediatria. Os telejornais e programas jornalísticos apresentaram reportagens sobre projetos que atendiam crianças e adolescentes. A coordenação geral da campanha era de Luiz Lobo. [6]

1990[editar | editar código-fonte]

No quinto ano da campanha, a Globo levou ao ar dois programas especiais: Criança Esperança 90. Gravados no Teatro Fênix, no Rio de Janeiro, ambos tiveram concepção e direção-geral de Luiz Gleiser e apresentação de Lúcia Veríssimo, Marcos Paulo e Sérgio Mallandro. O cenário – um palco branco, com um enorme arco-íris e arquibancadas circulares – foi criado por Hans Donner e Abel Gomes.

Com uma hora de duração, o primeiro especial – exibido no sábado, 6 de outubro – apresentou quadros de humor com Os Trapalhões e o elenco de TV Pirata. As atrações musicais ficaram a cargo de Trem da Alegria, Polegar, Rosana e do menino flautista Charles. Foram exibidas ainda entrevistas feitas por Fausto Silva com meninos e meninas de rua.

No domingo, 14 de outubro, foi ao ar uma versão especial da Escolinha do Professor Raimundo, com a participação do elenco do humorístico e de crianças da favela da Rocinha, no Rio. Erasmo Carlos, Chitãozinho e Xororó e os filhos Sandy e Junior, e o grupo Moleques de Rua também se apresentaram no programa. Além de seu número musical, a apresentadora Xuxa visitou diversas instituições que cuidam de crianças abandonadas.

Ao longo dos dois programas foram apresentadas quatro histórias, de seis minutos cada, que abordavam a questão da violência contra crianças e a situação dos menores de rua. Os quadros de dramaturgia foram escritos por Luiz Carlos Maciel e Charles Peixoto e dirigidos por José Carlos Pieri. No sábado, foram exibidas Mau Espírito, com participação de Francisco Cuoco, Susana Vieira, Cláudio Cavalcanti e Natália Lage; e A Volta por Cima, com Joana Fomm, Hugo Carvana, Tânia Alves, Stepan Nercessian, Jomba e Bruno. No domingo, foram ao ar O Anúncio, com Glória Pires, Cássio Gabus Mendes, Tato Gabus Mendes e Pedro Cardoso; e O Justiceiro, com Marieta Severo, Marcos Paulo, Armando Bógus e Cláudio Correia e Castro. [7]

1991[editar | editar código-fonte]

O tema desta edição do Criança Esperança foi a saúde. O programa abordou assuntos como vacinação, soro caseiro, desidratação e riscos durante a gravidez. Assim como no primeiro ano, Os Trapalhões comemoraram mais um aniversário durante o espetáculo. Desta vez, são os 25 anos de Didi, Dedé e Mussum.

Os humoristas receberam mensagens de parabéns do narrador esportivo da TV Globo, Galvão Bueno e dos pilotos brasileiros de Fórmula 1 Roberto Pupo Moreno, Maurício Gugelmin, Nelson Piquet – cujos macacões foram doados para leilão – e Ayrton Senna, que doou seu capacete. O Criança Esperança de 1991 foi marcado por uma das imagens mais emocionantes destes 28 anos de campanha: Renato Aragão subiu no braço direito do Cristo Redentor e beijou a mão do principal símbolo da cidade do Rio de Janeiro.

1992[editar | editar código-fonte]

Xuxa2006.jpg

A 7ª edição do Criança Esperança contou com uma programação especial na Globo entre os dias 10 e 19 de outubro. Nesse período, também foram levadas ao ar quatro campanhas abordando temas relevantes sobre a criança no Brasil como prevenção de doenças, mortalidade infantil e materna e violência.

O show comandado pelos trapalhões – Renato Aragão, Dedé Santana e Mussum – foi realizado no ginásio Gigantinho, em Porto Alegre, e transmitido ao vivo, a partir das 17h, no domingo, dia 11. O especial teve direção-geral de Aloysio Legey.

Além do trio de humoristas, os atores Antônio Fagundes, Cássia Kis Magro, Nuno Leal Maia, Lucinha Lins, Flávio Silvino, Milla Christie, Paulo Figueiredo e Isabela Garcia ajudaram a apresentar a festa. O programa contou com a participação de Leandro & Leonardo, Chitãozinho & Xororó, Zezé Di Camargo & Luciano, Fábio Jr, Sandra de Sá, Xuxa e as Paquitas. Um dos destaques entre as atrações foi um “painel humano”, criado por Luiz Boronini, formado por 300 estudantes de uma escola de Canoas (RS). [8]

1993[editar | editar código-fonte]

Renato Aragão Criança Esperança.png

Inspirado nos grandes espetáculos circenses, o Criança Esperança de 1993 foi realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, no dia 21 de agosto, com direção-geral de Aloysio Legey e direção de Jorge Fernando.

Com duração de quatro horas, o especial, exibido ao vivo, foi comandado por Renato Aragão e contou com a participação de mais de 200 artistas. Logo no início do show, o ator Jackson Antunes, caracterizado como um verdadeiro apresentador de circo, anunciou a chegada do humorista. Renato Aragão desceu da cúpula do estádio pendurado num cabo de aço.

O programa alternou atrações circenses com números musicais, danças e as chamadas de atores para que o público fizesse suas doações. O show contou com a participação de trapezistas, malabaristas, palhaços e outros artistas da Intrépida Trupe, dos Irmãos Brothers, do Grande Circo Popular do Brasil, do Circo de Moscou e do Circo Vostok, de São Paulo. Beto Carrero também fez uma apresentação.

Participaram do espetáculo os atores Leonardo Vieira, Patrícia França, Tony Ramos, Regina Duarte, Adriana Esteves, Marcos Palmeira e Marcos Frota, e os músicos Daniela Mercury, Maurício Mattar, Alceu Valença, Débora Blando, Chitãozinho & Xororó, Leandro & Leonardo, Zezé Di Camargo & Luciano, Sandy e Junior, Los Martinelli, Banda Mel, Ricardo Chaves, Banda Beijo, Grupo Tanoar, Vinícius Cantuária, Ritchie, Mu, Dadi, Zolly e Billy, e Skank. Roberto Carlos foi o último a se apresentar, cantando Amigo e Guerra dos Meninos. No encerramento, todos os convidados cantaram Amigos do Peito, tema da campanha.

No dia seguinte, Os Trapalhões ganhou uma edição especial em função do Criança Esperança. O último bloco foi apresentado, ao vivo, direto do teatro Fênix, no Rio de Janeiro. Além do elenco do humorístico, o programa contou com convidados especiais como a jornalista Fátima Bernardes, as crianças da Mangueira do Amanhã, bateria mirim da escola de samba carioca, e a Orquestra Sifônica de São Caetano (PE), sob a batuta do maestro Mozart Vieira. Também participaram as crianças da Fundação São Martinho e o grupo de Teatro do Vidigal. [9]

1994[editar | editar código-fonte]

A conquista do tetracampeonato mundial de futebol imprimiu um clima de comemoração ao show do Criança Esperança em 1994. Com direção-geral de Jorge Fernando, o espetáculo foi realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, e transmitido ao vivo, no dia 30 de julho.

Naquele ano, o programa se inspirou nas convenções dos partidos norte-americanos para levantar os principais temas da campanha. Como candidatas à presidência pelo Partido da Criança Esperança (PCE), sete crianças, de diferentes estados do Brasil, apresentaram, durante o show, suas respectivas plataformas políticas. Todas, claro, relacionadas à questão do menor como mortalidade infantil, distribuição de renda, saneamento básico, desnutrição, anemia, trabalho na infância, violência, abuso sexual e educação.

Bailarinos, atletas e grupos folclóricos participaram do show ao lado de músicos e atores do elenco da Globo. Renato Aragão e Dedé Santana, auxiliados pelas assistentes mirins Alessandra Aguiar e Carolina Pavanelli, receberam no programa os baianos do Olodum, a turma do TV Colosso, o grupo Skank, Leandro & Leonardo, Lucinha Lins, Gabriel, o Pensador, Patrícia Marx, os Meninos do Pelô, Sampa Crew, Andreia Sorvetão, Grupo Raça, Zezé Di Camargo & Luciano, Sandy & Junior, Chitãozinho & Xororó, Elymar Santos e Daniela Mercury, o comediante Tom Cavalcante, os atores Carolina Ferraz, Stepan Nercessian, Marcos Frota, Edson Celulari, Tony Ramos e Regina Duarte, e os atletas Hortênsia, Paula, Gustavo Borges e Ana Mesquita.

Um dos destaques da festa foi a apresentação de Roberto Carlos, cantando Verde e Amarelo ao lado dos jogadores da Seleção Brasileira tetracampeã. O cantor voltaria ao palco para interpretar Nossa Senhora e homenagear Renato Aragão, que completava 30 anos de carreira.

O especial fez ainda um tributo ao piloto Ayrton Senna, morto em maio daquele ano durante o Grande Prêmio de San Marino, na Itália, com a presença de jovens pilotos, sendo um deles Felipe Massa. Renato Aragão também homenageou Mussum, que morreu um dia antes do show.

1995 - 10 anos[editar | editar código-fonte]

Os dez anos da campanha Criança Esperança foram o tema do show realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, em 1995. O espetáculo, transmitido ao vivo, no dia 29 de julho, foi comandado por Renato Aragão e Dedé Santana e teve direção-geral de Jorge Fernando e direção artística de Aloysio Legey.

Ao longo da noite, foram relembrados momentos marcantes da campanha e homenageadas pessoas que ajudaram e incentivaram o projeto desde seu lançamento em 1986. Roberto Carlos, por exemplo, que naquele ano não pôde comparecer à festa, ganhou um clipe com imagens memoráveis de suas apresentações anteriores. Os humoristas Mussum e Zacarias também mereceram uma retrospectiva emocionante.

Fábio Jr abriu a série de atrações que marcaram o especial como Conexão Japeri, Só pra Contrariar, Simone, Zélia Duncan, latino, Sandy & Junior, Chitãozinho & Xororó, Skank, Blitz, Cidade Negra, Daniela Mercury e Irmãos Brothers. Os números musicais foram intercalados com esquetes bem-humorados protagonizados por Didi e Dedé e pela participação do elenco da Globo.

Regina Duarte ressaltou as conquistas da campanha naquela década; Marcos Frota fez um alerta sobre a questão da violência; Cláudia Ohana falou de saúde, higiene e educação após cantar Vítima, de Rita Lee; e o comediante Tom Cavalcante imitou o cantor Fábio Jr . Os atores mirins Alessandra Aguiar, Carolina Pavanelli e Samuel Costa também participaram do programa, que contou ainda com um número de mágica de Beto Carrero. [10]

1996[editar | editar código-fonte]

O universo infantil e o mundo da fantasia deram o tom do especial Criança Esperança em 1996. O show foi realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, no dia 13 de julho, e transmitido ao vivo. Os humoristas Renato Aragão e Dedé Santana foram os anfitriões da festa que homenageou a criança brasileira.

O espetáculo, com direção-geral de Aloysio Legey, contou com a presença de Sandy & Junior, Angélica, Daniela Mercury, Chitãozinho & Xororó, Zezé Di Camargo & Luciano, Leandro & Leonardo, João Paulo & Daniel, Zeca Pagodinho, Raça Negra, Gera Samba, Skank, Latino, Simone e Roupa Nova. No final, Roberto Carlos cantou Quando Eu Quero Falar com Deus, enquanto eram exibidas imagens de diferentes líderes religiosos.

O ator Mário Gomes cantou uma música de Gonzaguinha. E Tereza Seiblitz, que interpretou a cigana Dara em Explode Coração, relembrou sua personagem na trama de Glória Perez, dançando um balé cigano. Tom Cavalcante e Marisa Orth, que na época integravam o elenco de Sai de Baixo, também participaram do programa.

Houve também a comemoração de mais um aniversário dos Trapalhões - o de 30 anos - com um esquete do Sargento Pincel encenado ao vivo, seguido de um bolo levado ao palco por Renata Ceribelli e Marcos Frota.

Ao longo do espetáculo, atores do elenco da Globo – Tony Ramos, Susana Vieira, José Wilker, Bruna Lombardi, Carolina Ferraz, Eva Wilma, Humberto Martins, Lúcia Veríssimo e Marcos Frota – deram seus depoimentos chamando a atenção para a questão do menor no Brasil e convidando o público a contribuir com a campanha. Cerca de mil convidados passaram pelo palco, entre eles um coral formado por 150 crianças e dezenas de bailarinos. [11]

1997[editar | editar código-fonte]

A 12ª edição do Criança Esperança reuniu artistas e personalidades num grande show realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, no dia 25 de julho. Comandado por Renato Aragão e com direção-geral de Aloysio Legey, o evento foi transmitido ao vivo para todo o Brasil.

O cenário fazia alusão à floresta tropical, com elementos da fauna e da flora, sempre com um tom futurista. Também foi montado um gigantesco video wall, através do qual o público pôde assistir às chamadas gravadas por artista como Malu Mader, Tony Ramos, Xuxa, Chico César, Andreia Faria, Fernanda Montenegro e Elba Ramalho.

Ecologia, prostituição infantil e exploração de menores foram alguns dos temas abordados pela campanha naquele ano. Com a ajuda de feitos especiais, Renato Aragão foi transportado do pico do Dedo de Deus, em Teresópolis (RJ), para o palco no Ibirapuera, onde recebeu os convidados daquela noite. Além das atrações musicais, artistas do elenco da Globo participaram da festa, entre eles Carolina Dieckmann, Marcos Frota, Alexandre Lemos, Bruna Lombardi, Susana Vieira, Selton Mello, Karla Muga, Eva Wilma, Luiza Tomé e Tom Cavalcante.

As bandas Asa de Águia e Chiclete com Banana cantaram juntas, acompanhadas por 75 integrantes de grupos baianos tocando tambores. Na apresentação de Zezé Di Camargo e Luciano, bailarinos encenaram o drama dos sem-terra. E Fafá de Belém subiu ao palco com 100 integrantes do Boi Garantido, grupo folclórico de Parintins (AM).

Outras participações daquela noite foram: Barão Vermelho, Fábio Jr, Só Pra Contrariar, Negritude Junior, Grupo Molejo, Netinho, Cheiro de Amor, Angélica, Deborah Blando, Elba Ramalho, Maurício Mattar, Sandy & Junior, Chitãozinho & Xororó, João Paulo & Daniel, Roberto Carlos, Leandro & Leonardo e Banda Eva.[12]

1998[editar | editar código-fonte]

Em 1998, a campanha Criança Esperança teve como tema a importância da educação na vida das crianças, as novas tecnologias que poderiam melhora sua qualidade de vida, a aids e a deficiência física na infância. O show, com direção-geral de Aloysio Legey, foi realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, e transmitido ao vivo para todo o país.

Renato Aragão comandou o espetáculo, que contou com números musicais e a participação de diferentes artistas brasileiros. Um dos destaques foi o retorno de Xuxa aos palcos, após sua licença-maternidade. Na parte final do show, a apresentadora, acompanhada pelas Paquitas, cantou uma música composta especialmente para aquela noite. Roberto Carlos também participou do encerramento da festa.

Passaram pelo palco do Criança Esperança naquele ano: Fábio Jr, Chitãozinho & Xororó, Angélica, Ed Motta, Paulo Ricardo, Zezé Di Camargo & Luciano, Sandy & Junior, Vinny, Skank, Katinguelê, Titãs, Leonardo, Deborah Blando, Daniel, Cidade Negra, Exaltasamba, Ricardo Chaves, Karametade e Grupo Molejo. Também se apresentaram no especial o humorista Tom Cavalcante, o grupo infantil Oxgênios e Beto Carrero.

As atrações musicais foram intercaladas pelas participações dos atores da Globo – entre eles Tony Ramos, Thierry Figueira, Ângela Vieira e Carolina Ferraz – que falaram sobre os temas da campanha daquele ano.[13]

1999[editar | editar código-fonte]

A 14ª edição do Criança Esperança abordou a questão da violência contra a criança. O show, com direção-geral de Aloysio Legey, aconteceu no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, no dia 16 de outubro.

Renato Aragão comandou a festa, que contou com as presenças de Xuxa e as Paquitas, Angélica, Serginho Groisman, Luciano Huck, Ana Maria Braga, Sandy e Junior, Marcos Frota, Carolina Dieckman, Eva Wilma, Tom Cavalcante, Rodrigo Faro e dos atores de A Turma do Didi. Os números musicais ficaram a cargo de Zezé Di Camargo & Luciano, Baby do Brasil, Só Pra Contrariar, Daniel, Ivete Sangalo, Raimundos, Terrasamba, É o Tchan, Mauricio Manieri, Raça Negra, Gabriel, o Pensador, Claudinho e Buchecha, Reginaldo Rossi, Beto Carrero, Daniela Mercury, Chitãozinho & Xororó, Banda Beijo, Pepe e Neném, Rosana, Paulo Ricardo, Banda Eva e Padre Marcelo Rossi. [14]

2000 - 15 anos[editar | editar código-fonte]

O show realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, no dia 29 de julho, marcou a abertura da 15ª edição do Criança Esperança. Com direção-geral de Aloysio Legey, o programa destacou a importância do esporte como ferramenta para melhorar a qualidade de vida das crianças. O lutador de boxe Acelino Popó de Freitas, os jogadores de futebol Denílson e Raí, o nadador Luís Lima, a jogadora de basquete Paula, os velocistas Robson Caetano e Claudinei Quirino e a saltadora Maurren Maggi representam o esporte nacional no evento.

Como nos anos anteriores, Renato Aragão foi o anfitrião da festa, que contou com apresentações de Zezé Di Camargo & Luciano, Ivete Sangalo, Sandy & Júnior, Skank, Leonardo, Daniel, Angélica, Só Pra Contrariar, Los Hermanos e Vinny, entre outros.

As atrações musicais foram entremeadas pela participação de atletas e artistas da Globo, que subiram ao palco para falar da campanha e da importância das doações feitas pelo público. Um dos destaques do programa foi a homenagem ao tri-campeão Ayrton Senna.

No encerramento, crianças vestidas de branco se juntaram ao elenco do especial para fazer um apelo à paz. O sequestro do ônibus 174, que acontecera em junho daquele ano no Rio de Janeiro, também foi relembrado. [15]

2001[editar | editar código-fonte]

Em 2001, o show Criança Esperança foi realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, no dia 11 de agosto, com direção-geral de Aloysio Legey. Mais uma vez, a questão da violência contra a criança foi tema da campanha. O destaque, no entanto, foram as ações de combate à exploração do trabalho infantil e à negação de seus direitos básicos como educação, lazer, moradia, alimentação e saúde.

Renato Aragão comandou o espetáculo que teve como atrações Angélica, Ana Carolina, Ivete Sangalo, Daniel, Sandy & Junior, Zezé Di Camargo & Luciano, Xuxa, Roupa Nova, SNZ, Wanessa Camargo, Zeca Pagodinho, Leonardo, P.O. Box, Elba Ramalho, Falamansa, Afroreggae, Joanna, Belo e Gabriel O Pensador, além do elenco de A Turma do Didi. Naquele ano, pela primeira vez, Caetano Veloso e Rita Lee participaram do especial.

Como acontecia todos os anos, nos intervalos dos números musicais, atores da Globo subiram ao palco para falar da campanha e pedir doações, entre eles Luigi Baricelli, Flávia Alessandra, Deborah Secco, Marcos Palmeira, Carolina Dieckmann, Marcos Frota, Luiza Tomé, Luiz Carlos Tourinho, Louise Cardoso, Paulo Silvino, Flávio Silvino e Vera Fischer. [16]

2002[editar | editar código-fonte]

A campanha de 2002 abordou o tema “Abandono e Trabalho Infantil”. O show foi realizado no estádio Mineirinho, em Belo Horizonte (MG), com direção de Aloysio Legey. Naquele ano, a TV Globo disponibilizou letreiros em closed caption para deficientes auditivos.

Cerca de 1800 pessoas – entre cantores, atores, atletas, jornalistas, bailarinos e equipe de produção – participaram do espetáculo comandado, ao vivo, por Renato Aragão. O programa teve duas horas e meia de duração e contou com as apresentações de Ivete Sangalo, Sandy e Junior, Zeca Pagodinho, Daniela Mercury, Zezé Di Camargo e Luciano, Buchecha, Alexandre Pires, Jorge Vercilo, KLB, Wanessa Camargo, RPM, Fat Family, Kelly Key, Vanessa Jackson, Jullie, Leonardo, LS Jack, B5, a dupla Pedro e Thiago e os 12 primeiros participantes de Fama. Ainda estiveram presentes no palco as apresentadoras Xuxa e Angélica, os personagens do Sítio do Picapau Amarelo, A Turma do Didi, Gente Inocente e Márcio Garcia, os atores Carla Diaz, Reynaldo Gianecchini e Débora Falabella, e os repórteres Chico Pinheiro, Carla Vilhena, Glória Maria, Sandra Annemberg, Ana Paula Padrão, Marcelo Canellas, William Waack e Ernesto Paglia. Os jogadores da Seleção Brasileira de Futebol, recém-consagrados pentacampeões do mundo, também subiram ao palco para falar sobre solidariedade e união.

O show foi reapresentado no sábado seguinte, 10 de agosto, a partir das 10h15. [17]

2003[editar | editar código-fonte]

Em 2003, o espetáculo foi realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, com direção de Aloysio Legey. Sob o comando de Renato Aragão, mais de 30 artistas se apresentaram no palco, entre eles as duplas Sandy & Júnior e Zezé Di Camargo & Luciano, a banda KLB, os cantores Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Kelly Key, Fábio Jr, Wanessa Camargo e Zeca Pagodinho, e a atriz Ângela Vieira. Os apresentadores Xuxa, Luciano Huck e Ana Maria Braga, e o humorista Tom Cavalcante também participaram do programa, além dos jornalistas Ana Paula Padrão, Glória Maria, Sandra Annenberg, Carla Vilhena, Ernesto Paglia, Pedro Bial e Chico Pinheiro.

Para lembrar o 450º aniversário de São Paulo, que seria comemorado no ano seguinte, Caetano Veloso e Elza Soares interpretaram juntos a música Sampa. Outro destaque foi a apresentação de Angélica e Maurício Mattar. Os dois cantaram a música João e Maria, de Sivuca e Chico Buarque, acompanhados por um corpo de bailarinos.

A realidade das crianças e adolescentes das comunidades carentes, marcada pela violência, foi o tema da apresentação do grupo de teatro Nós do Morro, formado por atores da favela do Vidigal, na Zona Sul do Rio de Janeiro, e da banda AfroReggae. durante o encerramento do programa, a apresentadora infantil Xuxa homenageou Renato Aragão pelos 18 anos de campanha, com o troféu Criança Esperança. a emoção tomou conta do humorista e do público.

O programa terminou com um tributo ao jornalista Roberto Marinho, falecido no dia 6 de agosto daquele ano, por conta de seu incentivo a campanhas sociais e projetos em defesa da criança.[18]

2004[editar | editar código-fonte]

Em 2004, o projeto Criança Esperança passou a contar com a parceria da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) e com dois dias de shows (sábado e domingo), realizados no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, com direção de Aloysio Legey. Naquele ano, o sinal do programa foi cedido para qualquer emissora de rádio ou TV que quisesse exibir o especial.

O espetáculo foi comandado, mais uma vez, por Renato Aragão e contou com as apresentações de Xuxa, Sandy & Junior, Gilberto Gil, AfroReggae, Jota Quest, Capital Inicial, Zezé Di Camargo & Luciano, Daniela Mercury, Elza Soares, Wanessa Camargo, Detonautas, Vanessa da Mata, KLB, Zeca Pagodinho, Ivete Sangalo, Elba Ramalho, Dominguinhos, Simone e MV Bill.

Artistas do elenco da Globo também participaram em números musicais, entre eles Aline Moraes, Cauã Reymond, Karina Bacchi, Danielle Suzuki, Pedro Neschling e Guilherme Berenguer. Daniel de Oliveira fez uma homenagem a Cazuza interpretando O Tempo Não Para, de autoria do cantor e de Arnaldo Brandão. Destaque também para a apresentação da atriz Deborah Secco, que cantou Goiabada Cascão, de Wilson Moreira e Nei Lopes. A música fazia parte da trilha sonora da novela Celebridade, na qual ela interpretava a personagem Darlene.

O show de domingo, dia 8 de agosto, foi comandado pelos apresentadores Angélica e Luciano Huck, para um público formado por jovens do Espaço Criança Esperança de São Paulo e instituições parceiras do programa. Um dos estilos musicais apresentados no show foi o hip hop, que teve como representantes, entre outros, o grupo Estilo de Rua, composto por adolescentes de várias ONGs beneficiadas pelo projeto. O show ainda contou com as apresentações de Skank, Buchecha, Charlie Brown Jr., CPM 22, Wanessa Camargo e Zezé Di Camargo e Luciano.

Ainda em 2004, diferentes programas da emissora incluíram em suas pautas reportagens ou quadros relativos à campanha, como Altas Horas, Caldeirão do Huck, Programa do Jô, Domingão do Faustão, Xuxa no Mundo da Imaginação, Mais Você – que exibiu uma matéria especial sobre as atividades desenvolvidas no Espaço Criança Esperança de São Paulo – e Globo Repórter – que abordou questões relativas aos direitos da infância, sexualidade, evasão escolar e mortalidade infantil no Brasil.[19]

2005 - 20 anos[editar | editar código-fonte]

Imagens de crianças brasileiras projetadas em telões, ao som da canção Ave Maria, abriram a 20ª edição do Criança Esperança. Mais uma vez, o show, com direção-geral de Aloysio Legey, aconteceu no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

Entre as novidades do programa deste ano, um pot-pourri de musicais: Pinóquio ganhou vida na voz de Sandy; Ângela Vieira dançou um número de Chicago (filme de 2002, dirigido por Rob Marshall, adaptado do musical homônimo); Angélica incorporou a personagem Dorothy, de O Mágico de Oz (filme de Victor Fleming, Richard Thorpe e King Vidor, lançado em 1939); e Kayky Brito se transformou em Peter Pan.

Sasha, filha de Xuxa, estreou no palco cantando Lua de Cristal (de Michael Sullivan) ao lado da mãe. E Lívian Aragão, filha de Renato Aragão, cantou com o pai a música tema do programa: Amigos do Peito.

Roberto Carlos emocionou ao cantar A Volta, dele e de Erasmo Carlos, e Como É Grande o Meu Amor por Você, de sua autoria, acompanhado pelo público presente no ginásio. Merece destaque também a apresentação de Elza Soares, cantando Meu Guri, de Chico Buarque.

Assim como nos anos anteriores, as equipes de Jornalismo e Esporte da Globo apresentaram reportagens e entrevistas sobre questões relacionadas às crianças e aos adolescentes.

Ainda participaram do show os atores Mariana Ximenes, Milton Gonçalves, Christiane Torloni, Tony Ramos, Suzana Vieira, Marcelo Augusto, Jacaré, Tadeu Melo, Marjorie Estiano, Marcos Frota, Bruna Marquezine, Isabelle Drummond, Caroline Molinari, Mussunzinho e Sérgio Malheiros; os cantores Daniel, Zezé Di Camargo e Luciano, Ivete Sangalo, Wanessa Camargo, Cláudia Leite, Gabriel o Pensador, Júnior Lima, Zeca Pagodinho, Paulinho da Viola, e MV Bill; as bandas Jota Quest, Roupa Nova, Afroreggae, F.U.R.T.O e Velha Guarda da Portela; os jornalistas e apresentadores Sandra Annenberg, Fátima Bernardes, Sandra Moreyra, Glória Maria, Cléber Machado, Ana Furtado, Ana Maria Braga, Edney Silvestre, Chico Pinheiro e Ernesto Paglia; e os dançarinos Carlinhos de Jesus e Ana Botafogo.

Os apresentadores Ana Maria Braga, Luciano Huck e Angélica comandaram o programa do dia seguinte. O show de domingo contou com a participação de Felipe Dylon, Leonardo, Capital Inicial, Babado Novo, Dudu Nobre, Chitãozinho e Xororó, Latino, entre outros. [20]

2006[editar | editar código-fonte]

A violência contra crianças foi o tema central da 21ª edição da campanha, em 2006. Durante todo o Criança Esperança, com 21 anos, novamente sob a direção geral de Aloysio Legey no Ginásio do Ibirapuera, a jornalista e apresentadora Sandra Annenberg apresentou números do projeto. Além das muitas atrações musicais, o programa mostrou um vídeo de uma entrevista do jornalista Caco Barcellos com o rapper MV Bill, produtor, junto com Celso Athayde e a Central Única das Favelas (Cufa), do documentário Falcão – Meninos do Tráfico, mostrando a vida de jovens de favelas brasileiras aliciados pelo tráfico de drogas. [21]

O especial teve outros momentos marcantes, como o dueto de Cauby Peixoto e Ângela Maria para a música Ave Maria no Morro, de Herivelto Martins; uma versão em axé da canção Thriller, sucesso de Michael Jackson (de autoria dele e de Rod Temperton), cantado por Cláudia Leitte, então do grupo Babado Novo; e Marília Pêra cantando O que É que a Baiana Tem, de Dorival Caymmi, em uma performance da atriz como a cantora Carmem Miranda.

Criança Esperança de 2006 mostrou, ainda, a importância do esporte na transformação da vida das crianças, levando ao palco atletas como Claudinei Quirino (campeão de atletismo nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg e de Santo Domingo), o judoca Flávio Canto, a ginasta Daiane dos Santos, o jogador de tênis Hugo Oyama (oito medalhas de ouro em Pan-Americanos), o jovem Bruno Pacheco (recordista sul-americano juvenil dos 200 metros rasos), entre vários outros esportistas.

2007[editar | editar código-fonte]

A educação foi o tema do Criança Esperança em 2007. A atriz Fernanda Montenegro abriu a primeira noite de espetáculo, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, chamando a atenção para o fato de 17 milhões de brasileiros não saberem ler.

A exemplo dos anos anteriores, o show, sob a direção-geral de Aloysio Legey, contou com a presença de diversos atores, entre eles Suzana Vieira, Tony Ramos, Alexandre Borges, Christiane Torloni, Milton Gonçalves, Marcello Antony, Humberto Martins, Maitê Proença e Lázaro Ramos.

A equipe de Jornalismo da Globo, formada por Chico Pinheiro, Edney Silvestre, Sandra Annenberg, Ernesto Paglia, Marcelo Canellas e Neide Duarte, apresentou, nos intervalos entre os musicais, matérias especiais sobre a situação da educação no país, com destaque para as questões ambientais.

Daniela Mercury cantou trechos de seus maiores sucessos. Os atores Sérgio Loroza, Rodrigo Hilbert e Elaine Mickely relembraram suas atuações na última edição da Dança dos Famosos, quadro do Domingão do Faustão. Lívian Aragão, filha de Renato Aragão, participou de um especial protagonizado por atores mirins. E Xuxa se apresentou com um balé infantil.

O cantor e compositor Ivan Lins tocou Aos Nossos Filhos, de autoria dele e de Vitor Martins, acompanhado por uma orquestra formada por crianças moradoras de Higienópolis, uma das áreas carentes da Zona Oeste de São Paulo, regida pelo maestro Isaac Karabtchevsky.

A 22ª edição teve, ainda, Gabriel o Pensador, Cláudia Leitte, Leonardo, Felipe Dylon e Perlla, Zezé Di Camargo & Luciano, Tânia Mara, Cláudia Raia, Charlie Brown Jr., Detonautas, Ivete Sangalo, Paulo Ricardo e Asa de Águia. Os irmãos Sandy e Júnior, convidados assíduos do programa, reviveram com o público os momentos especiais dos 15 anos que participaram do Criança Esperança.

No domingo, dia 12, o espetáculo foi comandado por Renato Aragão, Ana Maria Braga, Luciano Huck e Angélica. Diferentes artistas homenagearam os pais de todo o Brasil e lembraram a importância de preservar a natureza e oferecer educação de qualidade para as crianças.

Aquele segundo dia de show teve como atrações o grupo baiano Babado Novo, Wanessa Camargo e seu pai, Zezé di Camargo, Bruno & Marrone, Marjorie Estiano, KLB, Jota Quest, NX Zero, Jammil e Uma Noites, Natiruts, Capital Inicial e Jeito Moleque.

Os medalhistas dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro também participaram do especial. O nadador Tiago Pereira, recordista brasileiro em medalhas de ouro em jogos pan-americanos, conversou com a apresentadora Ana Maria Braga e contou a emoção de representar o país. Diogo Silva falou sobre as dificuldades que enfrentou para ser atleta e como persistiu para não desistir de seu sonho.[22]

2008[editar | editar código-fonte]

Em 2008, após mais de 15 anos distante do público carioca, o show Criança Esperança voltou à cidade comemorando os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, com enfoque especial para a questão dos direitos das crianças. O espetáculo foi realizado nos dias 2 e 3 de agosto na Arena do Rio, novamente sob a direção de núcleo de Aloysio Legey, e transmitido ao vivo na noite do dia 2, contando com um público de cerca de sete mil pessoas.

Entre as atrações musicais, o Criança Esperança de 2008 mostrou os encontros de diferentes intérpretes da música brasileira, como Emílio Santiago e Elza Soares cantando "Aquarela Brasileira", e Alcione e Alexandre Pires interpretando "Minha Estranha Loucura". A apresentadora Regina Casé e o grupo Exaltasamba se apresentaram com as crianças que participam de projetos sociais do Afrolata, o grupo Ópera Brasil e os meninos da CUFA (Central Única de Favelas).

O público também pôde conferir a parceria de MC Leozinho, Perlla e MC Marcinho interpretando um medley de "Ela Só Pensa em Beijar", "Tremendo Vacilão", "Glamurosa" e "Eu Só Quero É Ser Feliz". O evento contou, ainda, com as participações de Skank, Afroreggae, Zezé Di Camargo e Luciano, Leonardo, Jammil e Uma Noites, Chitãozinho e Xororó, Zé Ramalho, Claudia Leitte, Xuxa e os grupos Revelação e Chiclete com Banana.

Do jornalismo da TV Globo, participaram Fátima Bernardes, Sandra Annenberg, Patrícia Poeta, Zeca Camargo, Heraldo Pereira, Edney Silvestre e Carla Vilhena.

O elenco da emissora também prestigiou a campanha: pelo palco do evento passaram artistas como Alinne Moraes, Marcello Antony, Isis Valverde, Thiago Martins, Roberta Rodrigues, Christiane Torloni, Márcio Garcia, Grazi Massafera e Juliana Paes.

No domingo, além de Renato Aragão, Ana Maria Braga, Luciano Huck e Angélica subiram ao palco para receber Bruno e Marrone, NX Zero, Daniela Mercury, Claudia Leitte, Ivete Sangalo, Capital Inicial, Charlie Brown Jr. e MV Bill.

2009[editar | editar código-fonte]

Em 2009, os shows da campanha Criança Esperança, agora dirigidos por Wolf Maya, foram novamente realizados na Arena do Rio. O casal de apresentadores Angélica e Luciano Huck conduziu a primeira noite do evento; e o ator Márcio Garcia, a segunda.

Um dos diferenciais do programa daquele ano foi mostrar de perto o trabalho das instituições atendidas pela campanha social. Atores do elenco da emissora e jornalistas visitaram diferentes projetos em todo o Brasil: Lázaro Ramos esteve na Bahia; Regina Casé, no Rio de Janeiro; Dalton Vigh, no Amazonas; Fábio Assunção, em São Paulo; Vladimir Brichta, em Pernambuco; e Clayton Conservani, em Fernando de Noronha.

A Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem abriu o espetáculo de sábado, tocando Trenzinho Caipira, de Heitor Villa-Lobos. Logo depois, Renato Aragão entrou no palco acompanhado por uma trupe que, como um coro grego, acompanhou todas as atrações da noite.

Milton Nascimento cantou Maria Solidária, enquanto Sandy interpretou Ciranda da Bailarina, de Chico Buarque e Edu Lobo, dividindo o palco com a bailarina Ana Botafogo. Zezé Di Camargo & Luciano se apresentaram com crianças do Instituto Nacional de Educação dos Surdos. O show teve também a participação de Júnior Lima, da dupla Victor & Leo, do grupo Calcinha Preta, das cantoras Ana Carolina, Cláudia Leitte, Roberta Sá e Maria Rita e dos cantores Diogo Nogueira e Arlindo Cruz.

Destaque para a apresentação de Juliana Paes, que estava no ar como Maya, protagonista de Caminho das Índias. Caracterizada como sua personagem na trama, a atriz dançou ao som da música-tema da novela de Gloria Perez. Ela apareceu no palco em cima de um elefante cenográfico em tamanho real, e foi acompanhada por bailarinos. Tony Ramos e Stênio Garcia, que também integravam o elenco de Caminho das Índias, recitaram, respectivamente, os poemas Porquinho da Índia, de Manuel Bandeira, e Meus Oito Anos, de Casimiro de Abreu.

A companhia canadense Cirque du Soleil protagonizou o número Chinesinhas e o Diábolo. E o Grupo de Percussão do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista apresentou, com o balé de Ivaldo Bertazzo, a obra Toronubá, de Dimitri Cervo.

Reportagens especiais falaram sobre educação, saúde pública, desigualdade social e trabalho infantil. A atriz Susana Vieira fez o papel de repórter, e apresentou uma matéria sobre inclusão social protagonizada por crianças com deficiência. Ao longo dos dois shows, a jornalista Sandra Annemberg deu informações sobre as arrecadações.

Os jogadores de futebol Pelé, Bebeto e Cafu conversaram com os atores Henri Castelli, Claudia Rodrigues e Eri Johnson no palco. Eles lembraram momentos de vitórias da Seleção Brasileira e falaram da importância de apoiar projetos sociais. Parte do elenco do humorístico Zorra Total também participou do programa, entre eles Paulo Silvino, Katiúscia Canoro, Leandro Hassum e Fabiana Karla.

No segundo dia, o show, comandado por Márcio Garcia, contou com as apresentações do grupo NX Zero, Arnaldo Antunes, Daniela Mercury, Exaltasamba e do padre Fábio de Melo. Xuxa também subiu ao palco, cantando acompanhada por dezenas de dançarinos mirins. Ela falou sobre a violência contra as crianças.[23]

2010 - 25 anos[editar | editar código-fonte]

O show que marcou os 25 anos da campanha Criança Esperança aconteceu na Arena do Rio, com direção de núcleo de Wolf Maya e direção-geral de Ulysses Cruz. Brinquedos gigantes e personagens do imaginário infantil garantiram o tom lúdico do espetáculo, que buscou relembrar antigas brincadeiras de crianças. Foram cinco blocos temáticos, retratando diferentes regiões do Brasil. Diferente das edições anteriores, naquele ano foi exibido apenas o programa de sábado à noite.

Cantores, atores e jornalistas da Globo participaram do especial. Os apresentadores Sandra Annenberg e Evaristo Costa contaram com a participação virtual de Mônica e Cebolinha, personagens de Maurício de Sousa, para informar sobre as arrecadações e atualizar os números do projeto. Ao longo de toda a noite foram exibidas reportagens feitas pela equipe do Profissão Repórter.

Entre as atrações musicais, todas ao vivo, destaque para a apresentação de Gilberto Gil e Ivete Sangalo, que cantaram juntos Andar com Fé; Sandy, interpretando Na Carreira, de Chico Buarque e Edu Lobo; Claudia Leitte e Margareth Menezes, cantando Menino do Pelô, O Mais Belo dos Belos e O Canto da Cidade; e Dominguinhos, Elba Ramalho e Lenine, interpretando Pedras que Cantam, Tenho Sede e Isso Aqui Tá Muito Bom. Ainda se apresentaram naquela noite Charlie Brown Jr., Luan Santana, Paula Fernandes, Alexandre Pires, Diogo Nogueira, Roberta Sá, MV Bill, Léo Santana, Alcione, Emílio Santiago, Ana Costa e as bandas Hori, Hevo 84 e Cine.

O elenco da emissora também marcou presença. Luana Piovani, vestida de bailarina e acompanhada por Pablo Ascoli, de soldadinho de chumbo, dançou ao som de Marcha Soldado, tocada bela Banda Marcial dos Fuzileiros Navais; Katiuscia Canoro, Samantha Schmutz, Wagner Trindade e Marcos Veras, do humorístico Zorra Total, se apresentaram com seus personagens infantis do quadro do sofá; e Danielle Winits e Jonatas Faro, caracterizados como Barbie e Ken, apareceram numa fábrica de brinquedos. Ainda participaram os atores Nathália Dill, Ísis Valverde, Juliana Alves, Fabiana Karla, Klara Castanho, Cássia Kis, Suzana Vieira, Lilia Cabral, Emanuelle Araújo, Fernanda Rodrigues, Nívea Stelmann, Serjão Loroza, Reynaldo Gianecchini, Márcio Garcia, Paulo Vilhena, Rodrigo Hilbert, Luigi Baricelli, Francisco Cuoco, o humorista Dedé Santana e as jornalistas Glória Maria e Patrícia Poeta.

Angélica e Luciano Huck fizeram uma homenagem a Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, morta no início daquele ano no Haiti. E Renato Aragão, anfitrião daquela grande festa, subiu ao palco acompanhado pela filha Lívian para dizer que seu sonho havia virado realidade. No encerramento, todos cantaram Parabéns Pra Você diante de um enorme bolo de aniversário.

No sábado, dia 21 de agosto, a Rede Globo reapresentou os melhores momentos do show dos 25 anos do Criança Esperança, às 14h35, logo após o programa Estrelas.

No domingo, dia 22 de agosto, quem optou por fazer uma doação de mais de R$ 40, pode ser atendido por Cauã Reymond, Alexandre Nero, Humberto Carrão, Eri Johnson, Carol Castro, Fernanda Souza, Lília Cabral, Carolinie Figueiredo, Fiorella Mattheis ou Sheron Menezes. A primeira edição do "Mesão da Esperança" aconteceu durante a exibição do Fantástico.[24]

2011[editar | editar código-fonte]

A 26ª edição do Criança Esperança, aconteceu no dia 20 de agosto. O espetáculo deste ano foi realizado na Arena HSBC, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Concebido pelo diretor de núcleo Wolf Maya e pelo diretor-geral Ulysses Cruz, o espetáculo contou a história do país através da música, dança e cultura regional sob o tema "Geografia Sentimental do Brasil" e teve como inspiração principal a obra do pintor brasileiro Cândido Portinari. Ao contrário das últimas edições, o show foi gravado na tarde daquele sábado.

Luan Santana e Ivan Lins abriram a noite cantando a música “Novo Tempo”, tema do Criança Esperança, seguidos de Sandy, que interpretou a canção “Menino Gigante”. A floresta e os mitos do Norte do país foram retratados neste primeiro momento do show. Fafá de Belém e a Banda Calypso surgiram no palco a bordo de um barco homenageando o Festival Folclórico de Parintins e o ritmo do Carimbó. A banda Restart finalizou o primeiro bloco cantando as músicas “Recomeçar” e “Vou cantar”.

No segundo bloco as sanfonas, o maracatu e as danças juninas invadiram o palco, representando o sentimento nordestino. Alcione, acompanhada por cinco sanfoneiros, cantou “No meu pé de serra”, de Luiz Gonzaga. Os finalistas do quadro ‘Dança dos Famosos’, do ‘Domingão do Faustão’, dançaram ao som de Marcelo Jeneci, Roberta Sá, Aviões do Forró e Geraldo Azevedo. Claudia Leitte, Daniela Mercury e Carlinhos Brown interpretaram uma mistura de vários ritmos nordestinos. Os atores Lázaro Ramos, Thiago Lacerda e Dalton Vigh participaram de um momento dedicado à superação. Eles apresentaram a história de Jobson, que nasceu autista, mas encontrou na música a forma de se comunicar. A dupla Victor & Leo e a cantora Paula Fernandes, fecharam o bloco cantando juntos as músicas “Água de oceano”, “Pra você” e “Não precisa”.

O terceiro bloco foi uma visita ao Centro-Oeste brasileiro, com rebanho de animais do Pantanal, com a viola, o berrante e os candangos que caracterizam a região. Daniel, Chitãozinho & Xororó, Adair Cardoso, Fernando e Sorocaba, Zezé Di Camargo & Luciano e Michel Teló interpretaram sucessos da música sertaneja. Depois, foi a vez de Patrícia Poeta e Zeca Camargo falarem sobre o ano internacional da juventude, a possibilidade de mudança, energia e esperança. Em seguida, Maria Gadú e 15 novos talentos da música interpretaram canções do Legião Urbana.

No quarto bloco, a região Sul do Brasil foi representada pelo trabalho na lavoura de trigo, do trabalhador vestindo ponche e roupas de frio e pelas diferentes nações que compõem aquela região. Xuxa abriu a homenagem na companhia de artistas como Beth Carvalho, Toni Garrido, Sandra de Sá, Preta Gil, Gusttavo Lima, Jerry Adriani, Padre Fábio de Melo, Calypso, Buchecha, Kleiton e Kledir e Victor e Léo. A apresentadora fez um número musical da campanha ‘Carinho de verdade’ contra o abuso sexual de crianças e adolescentes. O casal Luciano Huck e Angélica falou sobre o ano internacional da afro-descendência.

Bonecas de barro do Vale do Jequitinhonha (MG) e as grandes metrópoles retrataram o Sudeste, tema do último bloco do programa. O RPM participou de um tributo a São Paulo, enquanto a atriz Laura Cardoso participou de um número em que foi recriado o ambiente do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Atores de Aventuras do Didi recriaram um número de Os Trapalhões, enquanto parte do elenco do humorístico Zorra Total encenou um musical homenageando o teatro brasileiro. Finalizando o espetáculo, Sandy cantou “Melodia Sentimental”, seguida por Diogo Nogueira, que interpretou a música “Para Todos”, de Chico Buarque. Cascatas de fogos de artifício iluminaram a cena e trouxeram todos os convidados para o centro do palco.

Durante todo show, os jornalistas Sandra Annenberg e Evaristo Costa comandaram o "Mesão da Esperança", que recebeu ligações de quem desejava fazer doações entre R$ 50 e R$ 200. Um time de artistas, formado por Ariela Massotti, Bruno De Luca, Bruno Gissoni, Caio Blat, Carla Marins, Carol Castro, Danielle Winits, Emanuelle Araújo, Fernanda Paes Leme, Fernanda Rodrigues, Fiuk, Gustavo Leão, Isabelle Drummond, Juliana Knust, Klebber Toledo, Larissa Maciel, Leonardo Miggiorin, Maitê Proença, Marcos Pasquim, Marina Ruy Barbosa, Mateus Solano, Murilo Rosa, Mussunzinho, Raoni Carneiro, Sérgio Marone, Raphael Viana, entre outros, estiveram a postos durante todo tempo para atender as ligações.

Um compacto com os melhores momentos do show foi exibido no domingo, dia 28 de agosto, logo após Esporte Espetacular, com apresentação de Sandra Annenberg e Evaristo Costa.

E, para encerrar o período de doações por telefone, o ‘Mesão da Esperança’ voltou no Domingão do Faustão. Durante o programa, um time de artistas receberam ligações de quem desejava fazer doações entre R$ 50 e R$ 200. Eva Wilma, Bel Kutner, Eriberto Leão, Narjara Turetta, Otaviano Costa, Suzana Pires, Zezé Polessa, Guida Vianna, Bianca Salgueiro, Arlete Salles, Ricardo Pereira, Dira Paes, Marcelo Serrado, Thiago Fragoso, Mateus Solano, Isabela Garcia, Marcelo Brou e Sandro Pedroso, entre outros, estiveram a postos para atender aos telefonemas.

2012[editar | editar código-fonte]

Com o tema “A Esperança É o que nos Move”, o Criança Esperança homenageou o povo brasileiro, contando a história da formação da identidade nacional. O show aconteceu na Arena do Rio, com direção de núcleo de Wolf Maya e direção-geral de Ulysses Cruz. Novamente o show foi gravado horas antes da transmissão.

O espetáculo foi conduzido pela Família Destino – uma trupe de saltimbancos formada por Renato Aragão, sua mulher, Lílian, e sua filha, Lívian. Como no ano anterior, as atrações contaram com a narração da atriz Cássia Kis Magro. Os diferentes povos que compõe o Brasil – África, Portugal, Itália e Japão – foram retratadas através de rapsódias, que destacaram elementos de suas culturas.

Carlinhos Brown foi o mestre de cerimônia na homenagem à África, que contou com a participação de Leo Maia, Chico César, Negra Li e Toni Garrido, além da angolana Leila Lopes, Miss Universo 2011. O fado da portuguesa Mariza e a poesia de Fernando Pessoa, recitada pelo ator Ricardo Pereira, fizeram parte da rapsódia que falou sobre Portugal. O número contou ainda com a participação de cavalos do Beto Carrero World e da cantora Maria Gadú, que interpretou Tanto Mar, de Chico Buarque.

Na peça musical sobre a cultura japonesa, cerca de 70 tocadores de taikos, instrumento típico do país, e integrantes da orquestra de Samizens subiram ao palco. Em outro momento, as atrizes Daniele Suzuki e Geovanna Tominaga e a cantora Fernanda Takai apresentaram Made In Japan, da banda Pato Fu, acompanhadas por robôs animados criados pelo carnavalesco Renato Lage e por Márcia Lavia.

A Itália foi representada pela tarantela, dança típica daquele país, e também por números musicais especiais. Sandy cantou Per Amore; Daniel e Luiza Possi interpretaram Esperança em português e italiano; e Agnaldo Rayol e Rosana Lamosa apresentaram a música Tormento D’Amore. A rapsódia contou ainda com a participação de Stênio Garcia, Reynaldo Gianechinni e Priscila Fantin na apresentação do ator mirim Pedro Paulo, que cantou La Conzone Di Pinocchio, enquanto uma marionete artesanal gigante do boneco Pinóquio era erguida no palco. Babel, número que encerrou o show, mostrou a mistura dessas culturas que formam a identidade brasileira. Diversos artistas interpretaram Novo Tempo, de Ivan Lins. Cada trecho da música foi cantado numa língua diferente.

Além das participações já citadas, subiram ao palco do Criança Esperança daquele ano: a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, regida pelo maestro Isaac Karabtchevsky, a apresentadora Xuxa, os cantores Paula Fernandes, Thiaguinho, Luan Santana, Latino, Diogo Nogueira, Daniel Jobim, Gaby Amarantos, Preta Gil, Fiuk, Buchecha, as bandas Grupo Revelação, Sorriso Maroto, Bom Gosto, os atores Marieta Severo, José Loreto, Dedé Santana, Rodrigo Sant’anna, Thalita Carauta, Taís Araújo, Leandra Leal, Isabelle Drummond, Fernanda Torres, Andréa Beltrão, Camila Pitanga, Soraya Ravenle e Sophie Charlotte e a jornalista Patrícia Poeta.

Como ano anterior, no "Mesão da Esperança" artistas e jornalistas da Globo atenderam as ligações de quem queria fazer doações. Um time de artistas, formado por Adriana Birolli, Alexandra Richter, Ana Beatriz Nogueira, Anderson Di Rizzi, Andrea Horta, Antônio Calloni, Bárbara Paz, Bruna Marquezine, Cristiana Oliveira, Dennis Carvalho, Duda Nagle, Eri Johnson, Eriberto Leão, Felipe Camargo, Fernanda Machado, Flávia Alessandra, Frank Menezes, Heloisa Perissé, Kadu Moliterno, Leona Cavalli, Lisandra Souto, Luigi Baricelli, Marcelo Serrado, Malu Mader, Mariana Rios, Marjorie Estiano, Miguel Rômulo, Nivea Stelmann, Otaviano Costa, Paulo Vilhena, Regina Casé, Reynaldo Gianecchini, Rodrigo Simas, Sérgio Malheiros, Taina Mullher, Tiago Abravanel, Fátima Bernardes, Mariana Weickert, Dani Monteiro, Grazi Massafera entre outros estiveram a posto durante todo tempo para atender as ligações. Esse “plantão” foi comandado pelos jornalistas Sandra Annenberg e Evaristo Costa.

Os melhores momentos do show foram exibidos no dia 26 de agosto, logo após Esporte Espetacular. Com a exibição do compacto do ‘Criança Esperança’, não foram exibidos, especialmente neste domingo, os programas ‘Aventuras do Didi’ e ‘Os Caras de Pau’.

Para encerrar o período de doações por telefone, o ‘Mesão da Esperança’ esteve de volta no Domingão do Faustão. Durante o programa, um time de artistas recebeu as ligações de quem desejava fazer doações entre 50 e 200 reais. Ney Latorraca, Lisandra Souto, Eduardo Galvão, Mel Maia, Ana Beatriz Nogueira, Carolina Kasting, Raphael Viana, David Lucas, Juliana Paiva, Beto Silva, Helio De La Peña, Renata Sorah, Alessandra Negrini, Bianca Comparato, Taina Muller, Nivea Maria, Suzana Pires, Mussunzinho, Talita Rebouças, Maria Padilha, Milton Gonçalves, Flávio Canto, Fiorella Matheis, Gabriel o Pensador, Carlinhos de Jesus, Monique Alfradique, Dira Paes, Felipe Camargo, Nanda Costa, Duda Nagle, foram alguns dos nomes que atenderam as ligações.

2013[editar | editar código-fonte]

No ano em que chega à sua 28ª edição, o Criança Esperança passou por profundas transformações. Luiz Gleiser, o novo diretor do programa, foi o responsável pela reformulação do evento. No dia 31 de agosto, a TV Globo exibiu uma programação especial, totalmente dedicada ao Criança Esperança, chamada de Sábado da Esperança.

A programação começou às 06h, com o Globo Cidadania apresentado por Sandra Annenberg gravado no Espaço Criança Esperança Rio de Janeiro (ECE-RJ). Em seguida, o sábado ganhou reforço da programação semanal das manhãs da Globo. O Bom Dia Brasil apresentado por Chico Pinheiro e Renata Vasconcellos, dedicou grande parte do seu noticiário para mostrar os projetos sociais apoiados pelo Criança Esperança.

O Mais Você, de Ana Maria Braga, foi a Salvador para conhecer o projeto Educarte, do Lar da Criança, que acolhe crianças e adolescentes órfãos, abandonados ou que sofreram maus tratos. No estúdio, Ana Maria Braga recebeu a Galinha Pintadinha para delírio da criançada, que também se divertiu com as brincadeiras. A banda Pollo, famosa pela música "Vagalumes" da trilha de Sangue Bom, também marcou presença na festa.

No Bem Estar especial do Criança Esperança, comandado por Fernando Rocha e Mariana Ferrão, a pediatra Ana Escobar e o imunopediatra Victor Nudelmann explicaram como um carinho, um abraço, um sorriso e até mesmo animais de estimação podem ajudar a saúde de adultos e crianças. Os médicos falaram ainda sobre os 'riscos do bem', que podem fazer bem principalmente para a saúde de bebês.

Em seguida, o Encontro com Fátima Bernardes se dedicou exclusivamente ao tema. Fátima Bernardes recebeu Renato Aragão, embaixador do projeto, para bater um papo sobre sua vida e trajetória. O programa visitou as crianças do Instituto Cultural Flauta Mágica, em Cuiabá. Sob a batuta do maestro Gilberto Mendes, o projeto já atendeu mais de dois mil músicos mirins nos últimos dez anos. Eles gravaram dois discos e até viajaram em turnê pelo Brasil e pela Europa. O programa passeou, ainda, pela associação Luta pela Paz, fundada pelo boxeador escocês Luke Dowdney, que ensina boxe e artes marciais para jovens de 17 comunidades do complexo da Maré, no Rio de Janeiro. O programa ainda contou com a presença de Lívian Aragão, Viviane Senna, e o grupo musical NX Zero.

À tarde, o Jornal Hoje apresentado por Evaristo Costa, entrou na onda da solidariedade e esperança, mostrando projetos apoiados pela campanha. O Estrelas com Angélica, foi a Niterói, no Rio de Janeiro, para conhecer o Instituto Rumo Náutico, criado pelos irmãos velejadores Lars e Torben Grael e pelo também campeão olímpico Marcelo Ferreira, que promove a inclusão social de jovens de baixa renda através do esporte.

No TV Xuxa especial do Criança Esperança, Xuxa fez uma retrospectiva de todas as suas 28 apresentações no programa. A loira visitou o projeto Estrelas do Mar, em Florianópolis, onde centenas de crianças e adolescentes são beneficiadas com aulas de educação ambiental, filosofia, oficinas de teatro, biblioteca, brinquedoteca e cinema. Para animar a festa, o programa teve Claudia Leitte e Nando Reis. Ainda no programa, os telespectadores participaram da festa cantando a música tema do Criança Esperança. Xuxa encerrou com o musical 'Carinho de Verdade', tema da campanha em que é madrinha, contra a exploração sexual em crianças e adolescentes. durante a TV Xuxa, a Globo exibiu O Plantão da Globo, Com William Bonner, onde exibiu Obama anunciando que os EUA está pronto para atacar a Síria.

Excepcionalmente ao vivo, o Caldeirão do Huck visitou o Instituto Rogério Steinberg, ONG que em seus 15 anos de existência já atendeu mais de 30 mil crianças e jovens superdotados e com altas habilidades. O sertanejo Leonardo foi a atração musical deste Caldeirão especial Criança Esperança. Ao vivo no palco, ao lado de Luciano Huck, o sertanejo cantou alguns de seus sucessos como 'Pensa em mim' e 'Entre tapas e beijos', acompanhado pela orquestra do Criança Esperança.

Depois da novela Amor à Vida, a solidariedade tomou conta do palco do show Criança Esperança 2013, que reuniu, talentos de peso da música brasileira. Ao todo, 27 artistas deram um verdadeiro espetáculo de união em prol da campanha, que vem mobilizando todo o país. No comando da grande festa, o trio formado pelas apresentadoras Patrícia Poeta e Fernanda Lima, além do ator Lázaro Ramos, fez as honras da casa. Foi o primeiro show ao vivo desde 2010.

Cantando “Depende de Nós”, Xuxa e o padre Fábio de Melo abriram a noite embalados pelo balé formado por crianças da Fundação Xuxa Meneghel. Em seguida, o público presente no City Bank Hall, no Rio de Janeiro, teve a oportunidade de assistir o casamento perfeito entre a MPB e o bom e velho Rock n’ Roll, com Maria Rita e Erasmo Carlos interpretando a música “Eu quero apenas”. Depois, foi a vez do hip-hop e do samba se unirem nas vozes de Naldo e de Ellen Oléria, vencedora do The Voice Brasil, com a canção “Eu Venci”.

Dando sequência, o sertanejo invadiu o show do Criança Esperança com a parceria inédita entre a dupla Zezé Di Camargo e Luciano e a cantora Paula Fernandes, que cantaram “Criação Divina”. Uma das surpresas da noite ficou por conta do ator Lázaro Ramos, que botou samba no pé ao dividir o palco e os microfones com Diogo Nogueira na canção “Tô fazendo a minha parte”.

Aos versos de Gonzaguinha, Fernanda Lima deu as boas vindas a duas vozes ilustres da nossa música brasileira, abrindo o palco para os cantores Péricles e Alcione, que cantaram com grande emoção a música “Volta por cima”. Ainda na carona do samba, Thiaguinho entrou em seguida cantando “Simples Desejo”.

Lázaro Ramos deu uma pausa no show para chamar ninguém menos do que Renato Aragão, idealizador, historiador, apresentador e um dos criadores da campanha. Na ocasião, com uma lição de perseverança, Renato destacou que a pessoa que tem um sonho não deve desistir nunca dele, e que é preciso ter força de vontade para conquistá-lo. Continuando a festa, Jorge e Mateus agitaram o público com o sertanejo universitário, cantando a música “A hora é agora”, abrindo, em seguida para o cantor Luan Santana, que levou o público ao delírio. Participaram ainda da festa, Rael da Rima, Flora Matos, Gaby Amarantos, Daniela Mercury, Wesley Safadão, Lia Sophia, Ivete Sangalo, Roupa Nova, Martinho da Vila e Mart'nália.

Durante todo o sábado, diversos artistas circularam pelo Projac, onde participaram do Mesão da Esperança. Até às 23h30, cerca de 200 artistas passaram pelo Mesão da Esperança, todos à disposição do público para atender às ligações de pessoas que entraram nessa corrente de solidariedade em prol das crianças e jovens do país. O time de apresentadores formado por Alex Escobar, Glenda Kozlowski, Ana Furtado, André Marques, Tadeu Schmidt, Glória Maria, Sandra Annenberg, Tiago Leifert e Zeca Camargo se revezou à frente dos grupos que, a cada 30 minutos, entraram ao vivo na programação da Globo, interagindo com o programa.

Nívea Stelmann, Isabela Garcia, Dedé Santana, Marjorie Estiano, Alexandre Borges, Bruna Marquezine, Ricardo Pereira, Fábio Porchat, Louro José, Raphael Viana, Rodrigo Simas, Carlinhos de Jesus, Regiane Alves, Ricardo Tozzi, Tiago Abravanel, Felipe Camargo, Bete Mendes, Flávia Alessandra, Heloísa Périssé, José Wilker, Sthefany Brito, Kayky Brito, Nanda Costa, Carolina Kasting, Totia Meirelles, Lúcio Mauro Filho, Tatá Werneck, Marcos Pasquim, José Loreto, Débora Nascimento, Eri Johnson, Mariana Ximenes, Bárbara Paz, Luigi Baricelli e Renato Aragão foram alguns dos artistas que participaram do Mesão da Esperança.

No domingo, dia 08 de setembro, último dia em que as doações por telefone para o Criança Esperança poderam ser feitas por telefone, aconteceu a última edição do Mesão da Esperança. Comandado pela jornalista e apresentadora Sandra Annenberg, o mesão reuniu diversos artistas e músicos que, de um estúdio do Projac, se revezaram para atender às ligações do público e incentivar que mais pessoas entrassem nessa corrente de solidariedade em prol das crianças e jovens do país. Carolina Dieckmann, Glória Pires, Paola Oliveira, José de Abreu, Lilia Cabral, Malu Mader, Luis Mello, José Loreto e os cantores Gaby Amarantos e Buchecha foram alguns dos artistas que atenderam as ligações. O Mesão da Esperança percorreu a programação da Globo ao longo da tarde e da noite de domingo, com entradas na transmissão do futebol à tarde, no Domingão do Faustão e no Fantástico.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. R7Globo diz desconhecer informações do WikiLeaks sobre investigação envolvendo o Criança Esperança (28 de agosto de 2013). Página visitada em 19 de setembro de 2013.
  2. Pragmatismo Político: Wikileaks aponta irregularidade com dinheiro do Criança Esperança (3 de setembro de 2013). Página visitada em 19 de setembro de 2013.
  3. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/1986.htm
  4. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-1987.htm
  5. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-1988.htm
  6. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-1989.htm
  7. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-1990.htm
  8. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/1992.htm
  9. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/1993.htm
  10. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-1995.htm
  11. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-1996.htm
  12. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-1997.htm
  13. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-1998.htm
  14. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-1999.htm
  15. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-2000.htm
  16. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/crianca-esperanca-2001.htm
  17. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/2002.htm
  18. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/203.htm
  19. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/2004.htm
  20. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/2005.htm
  21. globotv.com. Criança Esperança 2006 - Página visitada 15/8/12
  22. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/2007.htm
  23. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/2009.htm
  24. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/musicais-e-shows/crianca-esperanca/2010.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre programas da Rede Globo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.