Crimes de guerra dos Aliados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Setembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Oficial da Marinha dos Estados Unidos, a bordo de um navio, com um crânio japonês.

Crimes de Guerra dos Aliados referem-se às violações das leis de guerra cometidas pelos Aliados da Segunda Guerra Mundial, contra civis ou soldados do Eixo.

Ao fim da guerra, aconteceram vários julgamentos dos crimes de guerra do Eixo, sendo o mais famoso deles o Julgamento de Nuremberg. Contudo, esse tribunal negou-se a apreciar as denúncias de delitos praticados pelos Aliados. Alguns desses delitos foram investigados pelas autoridades militares dos países aliados, sendo os responsáveis levados à corte marcial. Mas a maioria das denúncias foi simplesmente ignorada e alguns processos, que chegaram a ser abertos, foram arquivados.

A polêmica em torno dos crimes de guerra aliados reacendeu-se, em 2007, com a publicação do livro "After the Reich", de Giles MacDonough.[1]

Lista de crimes[editar | editar código-fonte]

Os principais crimes de guerra praticados pelos Aliados, teriam sido os seguintes:

Foto de 1943 feita pela cruz vermelha que mostra a exumação realizada em Katyn.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. MacDonnogh, Giles. After the Reich. Londres, Edições John Murray, 2007
  2. Mitcham, Samual W. e Von Stauffenberg, Stephen. The Battle of Sicily. Orion Books, 1991.
  • Veale F.J.P. Advance to Barbarism, Wisconsin, Nelson Publishing Co., 1953